História Like You - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Chaelisa, Drama, Família, Ficção, Girl&girl, Jennie, Jensoo, Jisoo, Lisa, Romance, Rose, Sad, Sadfic
Visualizações 83
Palavras 1.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey pessoinhas! Postando de madrugada para não deixar passar, mesmo tendo aula amanhã cedo rsrsrs. Finalmente vocês não tem mais motivos para me matar

See ya :)

Capítulo 9 - Capítulo Oito


Jisoo permanecia tentando se acostumar com o fato de que havia dormido por três anos e perdido boa parte de sua vida em um hospital. Ela não havia recebido visitas naquela semana, nada além dos médicos. Porém, agradecia por estar em um quarto melhor do que o que tinha acordado.

Esse não tinha barulho de aparelhos interligados ao seu corpo e muito menos tinha um cheiro desagradável quanto aquele, mesmo que o cheiro comum de hospital ainda estivesse impregnado no ambiente. Muitas enfermeiras a avaliavam dia e noite e a ajudavam a se reacostumar com sua própria coordenação motora. Era irritante não conseguir andar e nem ao menos conseguir pegar nas coisas ou comer sozinha, mas como uma criança Jisoo aos poucos voltar a fazer as coisas que fazia antes de ficar em coma.

Seu médico disse que logo ela teria visitas e não precisaria sentir-se tão sozinha quanto estava sentindo, mas ele alertou que isso só aconteceria quando sua coordenação motora fosse parcialmente recuperada e logo ela poderia voltar para casa, para Jennie e para sua filha.

Essa era a única coisa que a mantinha feliz enquanto estava ali, saber que voltaria para Jennie quando saísse e que finalmente poderia conhecer sua filhinha. De acordo com as enfermeiras ela se chamava Jiyoon e Jisoo gostou de saber disso, pois lembrou-se de que uma das integrantes do 4minute tinha esse nome.

Ela não fazia questão de rever Chanwoo e agradeceu ao não receber nenhuma notícia dele e nem de Sowon, nem mesmo nos porta-retratos haviam fotos deles exceto aquela que disseram ser no aniversário de três anos de Jiyoon.

Jisoo sentiu-se mal ao pensar que o nascimento de sua filha foi justamente no mesmo dia em que ficou em coma por três anos e como conhecia bem Jennie sabia que a esposa deveria ter alguma mágoa disso. E pior, sentia medo de Jennie não ter cumprido com a promessa de cuidar da menina e ter deixado isso para Chanwoo que não tinha a menor vocação para ser pai.

Ela estava ansiosa para rever Jennie e saber como foi ter passado todos esses três anos sem ela, queria conhecer sua filha e queria rever suas melhores amigas. Como Rosé e Lisa estavam? Será que elas haviam se formado na faculdade? Será que tinham assumido o namoro?

Eram tantas perguntas, tanta coisa que passou e ela sentia-se como se ainda tivesse dezoito anos e não vinte e um como disseram que tinha. Ela sentia-se anacrônica. Como lidar com três anos que haviam passado? Era inacreditável pensar que quando dormiu ela era menor de idade e ainda estava terminando o ensino médio e que após acordar era uma jovem adulta que deveria estar terminando a faculdade.

Ao saber que a mãe havia acordado, Jiyoon perguntava todos os dias quando poderia vê-la. Ela estava ansiosa e não aguentava esperar tanto. Afinal de contas já haviam se passado três anos sem sua mãe. Por que ela tinha que esperar mais?

— Quando a gente vai? — Jiyoon perguntou a Jennie pela milésima vez e mesmo sabendo que obteria a mesma resposta resolveu questionar novamente.

— Segunda nós iremos junto com a sua avó. — Jennie respondeu e por incrível que parecesse não estava irritada com a menininha por ter a questionado a mesma coisa diversas vezes seguidas. Depois que Jisoo acordou nada mais poderia tirar-lhe a paciência. Nem mesmo Jiyoon.

— Segunda fica longe? — Perguntou a menina fazendo Jennie esboçar um sorriso.

— Faltam três dias. Consegue esperar?

A menininha assentiu em resposta, porém cruzou os braços fazendo uma expressão indignada.

— Três dias fica longe. — Jiyoon retrucou e pela primeira vez em três anos, Jennie riu após ouvir a menina.

Ela estranhou sua própria atitude. Fazia tanto tempo que não ria e que não sentia raiva de ninguém, principalmente de Jiyoon, que ela sentia-se estranha por finalmente sorrir de verdade após três anos sem motivos para isso.

                          **

Na segunda-feira, Jisoo finalmente conseguiu ficar de pé mesmo com a ajuda das muletas. Ela sentia-se orgulhosa com isso, pois quanto mais rápido conseguisse voltar a andar, mais rápido ela voltaria para casa. Sabia que precisaria usar as muletas por um tempo até conseguir andar sem elas, mas somente por ter mantido-se de pé sentiu-se feliz por isso. Significava que ela estava progredindo e logo conseguiria andar novamente o que era bom já que ela detestava passar o resto do dia deitada assistindo a tevê que nem mesmo programas bons tinha.

Ela também ficou feliz por saber que finalmente teria visitas e a primeira pessoa que foi vê-la foi sua mãe. Ela pensou que nunca mais iria vê-la desde que seu pai proibiu-a de voltar para casa após assumir seu relacionamento com Jennie, mas ficava feliz por sua mãe ter ido. Mesmo sabendo que seu pai jamais iria.

Sua mãe lhe contou tudo o que ocorreu nos três anos que Jisoo havia passado dormindo, tudo o que ocorreu com suas amigas e principalmente com Jennie. O que a deixou um pouco preocupada ao saber o estado que Jennie havia ficado após seu coma, porém sua mãe disse que Lisa, Rosé e até mesmo Nayeon haviam a ajudado bastante nesse período difícil. Principalmente quando Jiyoon era bebê.

Jisoo perguntou também sobre a menina, mas sua mãe lhe disse que ela estava esperando junto a Jennie para vê-la e deixaria que conhecesse a filha pessoalmente. Isso a deixou surpresa, pois nem mesmo seu médico avisou que Jennie viria e essa foi uma das coisas que ela mais perguntou durante todas as semanas desde que acordou.

Jennie estava ansiosa demais para rever sua esposa, praticamente não conseguia nem manter-se esperando a mãe de Jisoo sair do quarto. Acabaria indo com ela ainda lá. Ela não queria mais esperar, depois de três anos sem sua esposa a última coisa que conseguia era esperar por cinco minutos. Jiyoon não estava ansiosa, somente contente. Tão contente que quando a enfermeira disse que elas poderiam ir teve que ser levada no colo para não correr em direção ao quarto onde a mãe estava.

Jisoo alternativa seu olhar entre a porta e o relógio que havia no quarto. Demonstrando todo seu nervosismo e ansiedade. Seu coração batia freneticamente e ela tentava manter seu foco em apenas uma coisa, mas não conseguia.

Isso até a porta abrir com delicadeza e uma voz infantil dizer com animação:

— Mamãe!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...