História C l o t h e s - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Gay, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Yaoi, Yoongi
Visualizações 47
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Droubble, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hi! eu escrevi esse capítulo ontem a noite ( na verdade hoje de madrugada) e ele vai ter uma continuação :)
nele começa a história de como os yoonkook se conheceram.
aqui vai as idades pessoal :
jk 17
yoongi 21
jm 19
hoseok 20
tae 18
jin 21
rm 20

eh isto :)

Capítulo 2 - Um : os outros e eu.


Jungkook sentiu os olhos marejados, mas não se permitiu chorar. Ele só queria que tudo aquilo acabasse, era demais para ele. Queria ir pra sua casa, deitar em sua cama e fingir que tudo aquilo era um terrível pesadelo.

– ah, a bichinha está chorando? – Tsuki perguntou, rindo alto e logo sendo acompanhado por seus amigos.

– por favor, pare. – Jungkook implorou, gritando logo em seguida com o soco na barriga que recebeu como resposta.

– você é imundo. O mundo está muito melhor sem coisas como você! – o garoto mais velho cuspiu as palavras em Jeon, enquanto jogava os livros do garoto na rua e chutava sua bolsa.

Quando Tsuki foi embora, Jeon permitiu que as lágrimas saíssem. Porque era tão difícil apenas viver sua vida? Porque ninguém o deixava simplesmente em paz?

Após um tempo, o garoto se levantou, juntou sua mochila e guardou seus livros amassados. Com dificuldade, caminhou pelas ruas de Seul, recebendo olhares de reprovação. Ah, como Jeon sentia falta da casa dos pais. Como Jeon sentia falta de Busan.

– Wow, até mesmo roupas da forever 21 merecem ser tratadas com um pouco mais de carinho. – uma voz rouca soou e Jungkook rapidamente se virou, franzindo o cenho.

Era um garoto. Ele era pequeno, magro e vestia uma roupa que parecia ser bem cara. Não. Não era um garoto qualquer! Era um híbrido, um híbrido de gato para ser mais específico. Jeon deveria notar a diferença pelos detalhes do outro.

Ele parecia mais velho, embora fosse mais baixo. Seus fios eram negros, e contrastavam perfeitamente com sua pele pálida. Sua boca era pequena e bem desenhada, num tom carmesim único, e seus olhos eram indiscutivelmente lindos. Tudo isso junto de orelhinhas de pelugem negra adoráveis, talvez estas fossem tingidas para combinarem com os fios.

– D- desculpe?

– Suas roupas. – o garoto apontou para as vestes sujas de Jeon. – eu reconheço essas roupas genéricas em qualquer lugar, acredite, meu melhor amigo já passou por essa fase. Foi horrível. – Min suspirou, fingindo tentar fugir das ruins recordações. – elas estão sujas, e eu tenho certeza que você não ficou rolando no chão.

Jungkook abriu e fechou a boca mais vezes do que se pode contar, fazendo o outro garoto arquear as sobrancelhas. Quando Jeon finalmente saiu de seu transe, disse:
– Eu não tenho dinheiro para programa.

– Words can't hurt me. These shades are Gucci. – o outro disse, mostrando indiferença com a fala de Jeongguk.

O menino logo se sentiu envergonhado por sua fala. Se sentia um idiota. Da população de híbridos que moravam em Seul, metade ia para a prostituição, por não conseguir empregos, pelo preconceito coreano. A outra, era bancada por homens ricos, chamados de sugar daddies.
Aquele garoto vestia Gucci, se duvidar sua meia valia mais que o guarda roupas de Jeon inteiro. Com certeza, ele não se prostituía.

– Me desculpe. – disse baixinho, olhando para os próprios pés, enquanto controlava uma careta por suas costas e barriga estarem doendo.

– acontece. Meu nome é Yoongi.

– Jungkook.

Min suspirou, observando o garoto e negou com a cabeça, colocando as mãos dentro do bolso do sobretudo e se virando.
– Vem comigo.

– Oque? – Jungkook perguntou, confuso, enquanto segurava com mais força a alça da mochila e, quase que involuntariamente, ia seguindo o mais velho. – Preciso voltar pra casa!

– E tem alguém esperando por você lá, meu bem? – Yoongi arqueou as sobrancelhas, se virando rapidamente para encarar o mais novo e sorrir ao confirmar oque já esperava. – Não vamos transar, querido.

Min pegou o celular no bolso e começou a digitar rapidamente, enquanto ia falando.

– Precisa tomar um banho e vestir algo realmente bom. Quer dizer, claro que não vou deixar você chegar perto da nova coleção da Fendi, mas você pode vestir algo jogado nas coisas antigas.

Jeon estava realmente confuso. 1. conhecia aquele garoto a menos de duas horas; 2. não entendia oque ele falava, mas acreditava ser algo relacionado a roupas: 3. ele mal sabia porque ainda seguia Yoongi, mas algo o dizia para confiar no mais velho.

Quando pararam em frente a um grande edifício, Jungkook arregalou os olhos, percebendo a merda que fizera. Se Min Yoongi não se prostituía, ele tinha um dono. Um cara velho, milionário e tarado. UM MAFIOSO!

– Oque? Você não me parece ter vindo de algum interior onde não se tem casas de dois andares. Nunca viu um prédio? – Min perguntou, confuso.

– C-claro que eu já vi um prédio! – Jungkook se defendeu, abraçando o corpo. – Mas não sei se é uma boa ideia entrar no seu prédio.

Yoongi riu baixinho e negou com a cabeça, digitando a senha de acesso e passando pelo portão destravado, puxando o mais novo para entrar junto dele.

– Eu não transo com um mafioso, porra. – deixou claro, revirando os olhos e apertando o número oito no elevador.

– como? Quer dizer... Suas roupas...

– Anjo, existem dois tipos de híbridos em Seul. – Min falou arrastado, com sua voz rouca ecoando melódica na percepção do mais novo.

O elevador logo parou, dando de frente com uma única porta. O mais velho sacou uma chave da mão.
– Os outros... – retomou, abrindo a porta e deixando o mais novo passar.

Jungkook entrou no extenso apartamento e deu de cara com um garoto ruivo brincando com um quebra cabeças no chão da sala, junto a outro, um pouco mais alto, de fios castanhos. O apartamento era enorme, mas Jeon mal se concentrou, pois ver Yoongi jogando o sobretudo em qualquer lugar no sofá, e ficando no meio daquelas outras duas criaturas era demais para seu consciente.

– E eu. – Min finalizou, enquanto cada garoto deixava um beijinho em sua bochecha animadamente. 


Notas Finais


esses primeiros capítulos, acho que os três primeiros serão mais nesse estilo que explica bastante, pra que vocês conheçam os personagens direitinho mas a partir do quarto já começa a ficar legal, eu prometo! :')

btw, eu também queria dizer que vou começar a escrever o próximo agora é talvez hoje tenha mais uma att.

JEONGGUK POSTANDO MAIS DE SEIS FOTOS EM UMA SEMANA É ISSO MESMO PRODUÇÃO????? estou muito bem alimentada, obrigada anjo
eh isto.

sARANGHAE, xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...