História Lillith - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror, Violencia
Visualizações 22
Palavras 772
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Encontro com Deus


Depois de discutirmos muito sobre o plano de domínio, chegamos a um acordo.

-Lúcifer... Eu não sei se essa ideia vai dar certo.- Eu disse com medo.

-Nem eu, o futuro é imprevisível, e o passado é apenas um sonho... temos que viver o presente, para descobrir o improvável.- Ele disse sério olhando para o canto da sala.

-Ok, então vamos...

Estávamos pensando em Lúcifer ir falar diretamente com Deus, e enquanto ele enrola Deus, eu iria pegar a espada... E por fim... Mata-lo.

Lúcifer sabia um jeito de ir para o céu, que era passando pelo purgatório... Onde as almas sem lar ficavam... aquele lugar me dava arrepios, mas pelo menos tinha Lúcifer do meu lado.

-Cuidado!!- Lúcifer diz me empurrando para o lado.

-Ai, minha cabeça- Um pilar havia desabado bem do meu lado, mas mesmo Lúcifer me empurrando, eu bati a cabeça em uma das rochas.

-Esse lugar está caindo aos pedaços cada vez mais, precisamos encontrar logo o portal para o céu.- Ele disse sério, olhando para os lados procurando o portal. Mas não encontrou.

Ficamos ali por horas, não encontramos nada, eu estava com mau pressentimento... E que piorava cada vez mais... Nós resolvemos voltar, mas quando nos demos conta, o pilar que havia caido tinha fechado a passagem de volta ao inferno, estávamos presos lá.

-E agora? Ferrou tudo.- Eu falei sentando no chão.

-Ainda tem um jeito.- Ele disse me pegando pelo braço e me levantando, ele ficou de frente para mim, e fechou os olhos, parecia estar concentrado em algo. Tava tudo bem, até que eu senti um formigamento nas minhas costas, o que ele estava tentando fazer... Resolvi não pergunta-lo. O formigamento de repente parou, e então, asas negras surgiram nas minhas costas.

-O-o que, o que você fez...- Eu disse olhando as asas.

-Você precisa chegar no céu, o purgatório não fica tão longe, você precisa apenas voar.- Ele disse me dando um sorriso

-É sério isso? Eu nem sei usar essas coisas.- Eu disse mexendo nas asas.

-Apenas queira, se você querer, elas farão, se quiser que elas sumam, elas somem, se quiser que elas te levem a algum lugar, apenas pense nesse lugar.-  Ele falou

-Ok, vou tentar.- Eu pensei firme e fortemente no céu. E quando me dei conta, estava flutuando.

-Como você vai ir?- Eu gritei para ele

-Vou encontrar um jeito!- Ele gritou de volta.

Eu tava no céu, na parte pobre, na parte onde haviam pecadores que não eram vistos por Deus. Eu fiquei ali, na esperança de Lúcifer aparecer. E depois de alguns (muitos) minutos, ele chega.

-Finalmente- Eu digo

-Vamos logo com isso, estamos perdendo tempo.- Ele disse

-Ok- Eu digo e começo a andar em direção ao trono de Deus.

Estava tomando muito cuidado para que ninguém me visse, tinha escondido minhas asas, e tinha colocado o capuz, Lúcifer estava andando tranquilamente.

-Ei, por acaso você quer ser visto por alguém?- Eu disse olhando para ele, que me olhou com uma cara de tédio, como quem diz "vá se lascar".

-Eles não me veem, apenas você.- Ele diz

-Por que?- Eu disse confusa

-Porque eu quero.- Ele diz e começa a andar mais rápido. Eu corro atrás dele.

Chegamos no trono de Deus, e ele estava nos olhando, como quem diz "o que diabos Lúcifer está fazendo aqui?" Eu havia me escondido, conforme o plano.

-E ai, Deus todo poderoso! Quanto tempo meu parça!- Lúcifer diz, debochando de Deus.

-O que faz aqui? Esqueceu as regras estabelecidas quando foi dada sua sentença de confinamento?- Deus diz, sério como sempre.

-Ah, qual é, eu queria bater um papinho com você apenas, sabe, temos muito o que conversar...- Lúcifer diz, e me da o sinal

Lúcifer finge atacar Deus, enquanto eu saio do esconderijo, e apunha-lo ele pelas costas.

-Lillith? O que faz aqui? Você não havia sido expulsa?- Deus disse, enquanto eu ainda estava com a faca nas costas de Lúcifer.

-Eu soube que Lúcifer viria, eu sabia de tudo, e vim impedi-lo.- Eu disse

-Muito bem, você fez muito bem, você pode voltar ao céu, e se livre dele.- Deus diz

-Claro- Eu disse e saio, levando o corpo de Lúcifer comigo.

Calma, calma, Lúcifer não morreu, isso tudo faz parte do plano, agora eu poderia andar livremente, e Lúcifer seria dado como morto, dessa forma, temos acesso livre ao céu. Primeiro, vamos matar os guardas, depois distrair Deus, e então, finalmente, o céu será nosso.

-Lillith...- Lúcifer diz quando eu parei em um beco para que ninguém nos visse.

-Fala- 

-Obrigado- Lúcifer diz 

-(UATARRÉU, LÚCIFER DISSE "OBRIGADO"? FOI ISSO MESMO PRODUÇÃO?) Não é você quem tem que agradecer, pelo menos você não me queimou antes de falar comigo.- Eu disse, em um tom de brincadeira.

-Haha, eu nunca queimaria você- Ele diz olhando nos meus olhos.

-Por que?- Eu digo confusa

Ele se aproxima...

Continua...





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...