História Line of Power - Interativa - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 236
Palavras 1.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hola hola my loves, olha quem está aqui a poucos minutos do dia acabar?
A gente tarda mas não falha, tranquilidade total.
Devido a problemas técnicos, não teremos mais fichas aceitas e quando digo problemas técnicos é que não consegui fazer o layout dos novos personagens, mas garanto que mais gente foi aprovada siim.

REGRINHA DOS COMENTÁRIOS JÁ É VÁLIDA VIU, AMORES?
ME MANDOU A FICHINHA PODE COMENTAR QUE EU VOU ADORAR RESPONDER, mas falando sério, eu fico muito feliz lendo o que vocês acham da forma que eu escrevo e isso me ajuda muito na hora de escrever, porque né, eu consigo saber se to fazendo tudo certo.

Temos nossa primeira aceita feminina, que responsa hein, tinha que ser o mulherão da Jennie. Eu fiquei muito em dúvida se usava essa música para ela, por não ser do Blackpink, mas elas também tem crédito pelo remix e na minha humilde opinião, So Hot praticamente descreve essa deusa.

Sem mais delongas, vamos aos capítulos e vejo vocês lá em baixo.

Capítulo 5 - Chung Jennie - So Hot


Fanfic / Fanfiction Line of Power - Interativa - Capítulo 5 - Chung Jennie - So Hot

2° Semana de Aula - Segunda-Feira, 8h da manhã

Março, Inverno

With all the attention I feel on my back
What should I do?

O som dos saltos da menina produziam um som ritmado pelo corredor quase silencioso, mesmo tendo tantos alunos pelo caminho, apenas a presença da menina era capaz de fazer todos se calarem e a observarem, ninguém queria incomodá-la logo de manhã.

 Em meio aos livros e o silêncio absoluto da biblioteca, a morena se via distraída com a paisagem que via pela enorme janela, o céu azul e o verde brilhante da grama iluminada pelo sol. Era uma aluna exemplar, mas naquela manhã acordará sem a mínima disposição para ouvir as vozes dos professores e agora, matava sua primeira aula do dia, sofrendo um pouco devido o tédio.

Mesmo com os saltos altos, seu corpo era pequeno e isso a impedia de alcançar as prateleiras mais altas, estas que despertaram sua curiosidade simplesmente por não conseguir ler os títulos dos livros. Não deveria ter ninguém ali, a bibliotecária estava ocupada arrumando outra seção e isso deixava a morena naquele espaço sozinha, tentando inutilmente esticar seu corpo o máximo que podia, mas sem sucesso.

- Problemas no paraíso, Jennie? - perguntou o rapaz, rindo da cena.

- Talvez agora que você chegou, querido. - retrucou, deixando claro sua ironia ao se dirigir a ele com um apelido carinhoso

- Você sabe Jennie, o lugar de anjos como eu, é o paraíso. Não reclame, por favor. - mesmo com a óbvia troca de provocações, ambos sorriam divertidos com a cena.

O rapaz era visivelmente maior que Jennie, sendo que não demonstrou dificuldade nenhuma em pegar um livro qualquer da prateleira mais alta e entregar a menina levemente irritada com a ação.

- Talvez prefira um conto de fadas? - comentou o maior com um sorriso de canto - O príncipe fugiu de você, foi?

- Como meu anjinho está engraçado hoje, dormiu bem Jongin?

- Melhor mesmo apenas se estivesse com você. - mesmo com a resposta quase melosa do rapaz, Jennie apenas revirou os olhos - Por quê não foi na festa de sexta?

- Meu convite veio com uma nota, “por favor, não compareça”, a menina não gosta muito de mim…

- Alguém não gosta de você, que surpresa!- exclamou Jongin, soltando uma risada.

Hoje devia ser realmente um dia atípico para Jennie, normalmente ela estaria quieta na aula, com nenhuma paciência para as brincadeiras do colega e obviamente não estaria sendo incomodada por ele.

Com seu costumeiro sorriso travesso o rapaz começou a caminhar junto a Jennie, conversando distraidamente sobre as férias ou o retorno às aulas em si, até mesmo descrevendo sobre a festa que rolou na sexta que passou.

- Eu estou realmente feliz, sabe? - começou o maior, abrindo a porta da biblioteca para a pequena dama - Graças a sua simpatia com a anfitriã da festa, eu ganhei uma aposta

- Seja mais específico. - ela pediu, pegando na bolsa o celular que vibrava sem parar

- Um rapaz do terceiro, apostou comigo que conseguiria te levar para a cama depois da festa… mas a senhorita não compareceu, eu ganhei!

I'm so hot, I'm so pretty
I'm so chic, I'm so cute

A morena revirou os olhos mais uma vez, negando com a cabeça. Jongin dizia tudo aquilo com uma felicidade quase infantil na opinião dela, do tipo de criança que fica mais feliz por saber que está correta do que por ter ganho algo, mesmo sendo uma aposta, que supunha ela, deveria ter sido em um valor altíssimo.  

- Você ganharia a aposta mesmo que desse um ano para ele tentar, tem gente que não se enxerga - respondeu Jennie, lendo as fofocas do site oficial da escola - E o almoço com a tal de Jiwoo?

- Ela estava bem animada no começo, toda arrumada e sorridente - o rapaz tinha costume de gesticular ao falar e isso tornava sua narração divertida, já que no momento ele tentava representar uma garota - Mas durante o almoço, ela deve ter percebido que eu não estava muito interessado nela e sim nos bancos de seu pai, quase fiquei com dó dela.

- Não tenha, você nunca demonstrou interesse, ela que se iludiu que nem uma idiota - Jennie dizia aquilo sem entusiasmo, como se fosse óbvio as intenções do colega.

Mas para ela era mesmo. Jennie assim como o rapaz, era herdeira de um poderoso império, sendo que era o destino dela herdá-lo um dia e sua passagem por Empire era apenas mais uma forma de criar contatos para o futuro, ou seja, pouquíssimas amizades ali não tinham fins lucrativos, poucos romances eram feitos de sentimentos, pensar diferente disso, é pedir para se iludir e se decepcionar, isso era claro para a menina, mas ela estava no topo por ser melhor que as outras, talvez até no pensamento ela seguia a regra.

Já estavam no refeitório conversando quando o sinal tocou e alunos começaram a surgir, devia ser o intervalo, os dois mal repararam que haviam conversado por tanto tempo, algo parecia realmente diferente. Não que Jongin e Jennie não tivessem uma boa relação, na verdade, eram muitas vezes vistos juntos em eventos e confraternizações, mas na escola, não havia muito o que conversar, mas lá estavam eles, matando aula e conversando sobre bobagens.

- Será que estou ficando doente?  - mesmo que fosse um questionamento interno, a pergunta soou alta e o maior pareceu ouvir

- Está sentindo algo? - perguntou preocupado, se levantando em direção a menina é tocando sua testa com a mão - Não parece com febre pelo menos.

- Foi modo de expressão - respondeu rápido, visivelmente incomodada com o contato próximo do rapaz - Quer tirar a mão ou tá difícil?

What we rock they all rock, had to stop
Have to shop, keep the swagger on five mil

Mesmo com a ameaça da garota, Jongin apenas riu, sentando novamente na poltrona, mantenho um sorriso divertido ao observá-la. Jennie estava distraída mexendo no celular, ele poderia dizer que ela estava relaxada, mas sua postura se mantinha impecável e ereta, com as pernas cruzadas e todo o ar de implacável, a menina nunca perdia a pose. Era estranho analisá-la assim, ela tinha um rosto e tamanho de boneca, o tipo de garota bobinha, provavelmente a primeira vista causava essa impressão, por isso muitos rapazes quando entraram no Empire se apaixonaram por ela; mas era só ela começar a falar que você entendia o ditado que se referia a rosa e seus espinhos, Jennie tinha algo poderoso e bruto na maneira que agia, algumas vezes assustador talvez, Jongin se questionava se os alunos com quem ela costumava andar eram seus amigos ou pessoas que sabiam que era melhor tê-la como aliada, a menina era mais do tipo Rainha Má, mesmo que sua beleza lembrasse a doce Branca de Neve.

- Por quê há tantas meninas usando bolsinhas hoje?  - perguntou o rapaz, apontando para um grupo de alunas que exibia as bolsas de ombro da mesma marca.

- Você não me viu? - perguntou Jennie, sorrindo de canto - Eu posei para essa companhia, as fotos saíram anteontem.

- Saíram boas pelo menos?

- Tinha como saírem ruins sendo que eu era a modelo?

Os dois riram, ainda observando os demais alunos entrando e se acomodando no refeitório. Em determinados momentos, algumas meninas vinham e comentavam sobre a propaganda da linha de bolsas, elogiando a beleza de Jennie e saiam envergonhadas, principalmente porque a menina apenas agradecia com um sorriso convencido no rosto. Mas quem poderia julgá-la?

Jennie era uma modelo de perfeição e poder, princesinha do Empire que usava luvas de ferro para governar, ela não precisava temer a rejeição, jamais a negariam, não importa o que ela fizesse, Chung Jennie seria ovacionada com aplausos e flores aos seus pés, o mínimo que uma princesa como ela merece.


Notas Finais


Hola again, e então? Gostaram da Jennie? Odiaram? Mulherão da porra? Sambou?

Confesso que eu estou meio em dúvida em relação a esse capítulo, não tenho certeza se capturei a imagem da Jennie muito bem, mas achei que ficou um cap mais leve e como assim espero, teremos bastante história para aprofundar em nossos bebês, certo?

Vamos as traduções então?
*Com toda a atenção que eu sinto nas minhas costas, o que eu devo fazer? - Jennie estava apenas fazendo seu caminho pelos corredores, estava de passagem, mas sua aura atraia a atenção de todos, que não conseguiam ignorá-la, mesmo que não fosse sua intenção ser o centro

*Eu sou tão quente, eu sou tão bonita, eu sou tão chique, eu sou tão atraente - Quando ouvimos algum desses elogios geralmente ficamos tímidos e agradecemos, mas Jennie sabe que ela é assim, não precisa que ninguém a diga isso, mas as pessoas parecem gostar de ressaltar isso.

*O que nós gostamos, eles gostam, tive que parar, tenho que manter o meu estilo a cinco mil - Ela é um modelo a ser seguido, pessoas copiam seu estilo e automaticamente gostam de tudo que ela gosta, porque entendem que é algo incrível. Mesmo ela só tendo posado para a marca, todas as meninas quiseram ter a bolsa, porque queriam se sentir como a Jennie

Acho que por hoje é só, eu realmente entreguei no horário limite. Mas estou orgulhosa de mim, fighting
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...