História Line of Power - Interativa - Capítulo 6


Escrita por:

Visualizações 201
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hola hola my loves, como vocês estão?
Eu estou até que animada, amanhã é sexta e sabe o que isso significa?
Que depois de amanhã é sábado, só isso mesmo.

Eu realmente achei que não ia terminar isso hoje, eu dormi a tarde inteira por causa de um antialérgico e precisava arrumar um monte de coisas, por um tempo eu até achei que tinha terminado esse capítulo, imagina minha surpresa ao ver que eu não tinha terminado. Então me perdoem, sério mesmo, eu pretendo revisar tudo isso, em um momento sem efeitos de remédio, provavelmente esse vai ser o personagem mais desafiador para mim, obrigada @LiarQueen, love u

Para quem não saiba, Eric Nam é nosso aceito da vez, um ser humano tão fofo mas tão fofo, que eu preciso estar naqueles dias para conseguir representa-lo com tamanha fofura, então eu também me desculpo talvez pela má descrição dele, é o remédio gente, descurpa. Ah voltando, antes que eu esqueça, a música é de autoria dele mesmo, Heaven's Door, é muito linda e tem em coreano e em inglês, porque essa fofura Nam realmente é americano então ele lança nas duas línguas amores.

Capítulo 6 - Eric Nam - Heaven's Door


Fanfic / Fanfiction Line of Power - Interativa - Capítulo 6 - Eric Nam - Heaven's Door

3 de aula - Terça-Feira, 12h45 da tarde 

Março, Inverno 

The wind feels so good, it caresses me
I slowly set fire to my heart

Devia ser perto das 13h da tarde, o sol estava brilhando, mesmo estando na época fria do ano, havia neve no chão e o céu não tinha aquela tonalidade azul comum, estava mais para o branco acinzentado. Muitas pessoas não gostam dessa paisagem branca, mas para Eric, o clima está ótimo.

Do lado de fora da escola, aproveitando o tempo de descanso entre as aulas obrigatórias da manhã com as extracurriculares da tarde, o rapaz se pôs a ler um livro qualquer, podendo por aquele curto período viajar para seu mundinho particular. Ele estava cansado, mas não do tipo cansado fisicamente, na verdade ele jogaria por horas e horas basquete se a quadra não estivesse cheia de neve, estava cansado da rotina de sua casa, que parecia lhe sugar a alma, por incrível que pareça, ele realmente gostava de ficar na escola, se sentia mais animado quando chegava à instituição.

Era engraçado, do modo que parecia, sua vida escolar deveria ser boa, não que pudesse reclamar: estava em uma das melhores escolas do país, com uma das estruturas mais amplas para vestibular e com uma ótima atenção de universidades, era fácil ser visto como aluno elegível estando ali. Mas nem tudo eram rosas, conviver com alunos mimados e suas crises, uma hierarquia nojenta e com todo clima de superioridade que parecia escorrer pelas paredes era algo muito difícil e cansativo, apenas cansava menos que lidar com seu pai.

- Você fica com uma cara muito engraçada quando brisa, cê’ ainda está na Terra né? - perguntaram, tirando o livro de suas mãos - Vai ter prova disso?

Eric revirou os olhos, abrindo o sorriso e um espaço para seu amigo se sentar. Uma brisa gelada congelava o nariz e mãos do americano, o fazendo suspirar com frio.

- Não é como se você ler caso tivesse prova, Kim. Por quê está aqui? - perguntou Eric, conseguindo ouvir um murmúrio feminino um pouco mais longe - Olha, o pessoal já tem um papo estranho sobre a minha sexualidade, então, não revele a sua por minha causa, okay bro?

- Eu não tenho culpa se um espírito baladeiro entra no seu corpo e você passa vergonha nas festas - o maior tirou as luvas e entregou ao amigo - Diferente de você, eu sou um bom amigo.

- Desde que quando a qualidade de minha amizade foi posta em avaliação?

Jongin soltou uma risada, negando com a cabeça. Os dois praticamente entraram no Empire juntos, se tornaram amigos antes daquela bagunça toda, e um considerava o outro um dos poucos que podia confiar em todos aqueles anos como alunos.

- Eu preciso terminar uma lição, então nos vemos depois - falou Jongin, se levantando e limpando as manchas brancas de neve de seu uniforme - Não posso te chamar para nenhum basquete hoje, mas apareça em casa, vamos jogar videogame como antigamente.

- Se meu pai está viajando, o seu também está - comentou Eric com um sorriso concordando com a cabeça - Ainda tem uniforme meu largado por lá?

O americano dormirá tantas vezes na enorme casa dos Kim, que muitas vezes as empregadas que ali trabalham o tratavam como um morador. Eric não lembrava mais ao certo em que época eles se tornaram tão próximos, talvez por causa do Empire, ele precisava melhorar na escrita do coreano e Jongin não conseguia passar de jeito nenhum em uma prova oral de inglês, incrivelmente de uma troca de interesses nasceu uma boa amizade.

Nervousness strangely mix together
There’s no same way, what kind of me will I see?

Depois de um tempo, o rapaz parou de ler o livro e esfregou as mãos cobertas pelas luvas, começará a ventar e ninguém precisava ficar doente durante as primeiras semanas de aula. Assim que entrou na parte coberta da escola, por estar distraído com seus próprios pensamentos, trombou com uma menina, a fazendo cair no chão que nem geléia, até mesmo fez um som engraçado na opinião dele.

- I so sorry, quero dizer, me desculpe, você está bem? - perguntou o rapaz com um sorriso envergonhado, pegando o material da menor e a ajudando a levantar

- Ah sim, era tudo que eu queria para o dia de hoje - retrucou a menina visivelmente irritada, ela pegou o material que Eric havia estendido e abriu um sorriso tímido, suspirando alto e mexendo a cabeça - Okay, peço desculpas pelo meu temperamento, eu também não te vi, estamos quites.

- Não é da minha conta, mas você está realmente bem?

- Hã? - a menina se arrumou rapidamente, desamassando sua saia - Claro, claro. Por quê?

- Você está lendo livros de autoajuda… podem nem ser para você, mas eu só queria ter certeza. Enfim, me desculpe pelo tombo é pela intromissão.

- Você não me conhece, apenas nos esbarramos aleatoriamente, por que se importar comigo?

- E por quê não se importar? - Eric abriu um sorriso ao ver a cara da garota, do tipo que não tinha resposta para a pergunta dele, mas nem ele tinha.

Eric tinha esse jeito com a maioria das pessoas e nem reparava nisso, um jeito talvez mais americano de agir e falar, mais amistoso podemos dizer. Mas a gentileza que ele trata as pessoas naturalmente realmente encanta, o sorriso envergonhado e todas as vezes que ele se empolga, soltando frases em inglês antes de perceber a confusão de idiomas, as bochechas coradas e a forma que ele aperta os olhos quando tenta forçar uma risada, eram coisas que ele próprio não reparava que fazia, mas a menina notava tudo com um ar quase que surpreso, mesmo sem conhecê-lo já podia sentir a boa energia que ele tinha.

- Como se chama? - perguntou a menina com um sorriso, arrumando uma mecha escura atrás do cabelo

- Pode me chamar de Eric, eu prefiro.

- Então senhor Eric - começou a menina, com um sorriso de canto - Por favor, anote meu número e trate de me chamar, okay?

O rapaz quase parou petrificado, observando a menor sem entender talvez ele não tivesse escutado direito. Seu corpo agiu por impulso e tirou o celular de seu bolso, sendo que a menina foi bem rápida e pegou o aparelho, devolvendo rapidamente.

- Melhor me chamar hein, não vai se arrepender Eric. Bye - exclamou a menina de maneira animada, se despedindo com um aceno e sumindo pelo corredor.

Com a tela do celular ligada, Eric encararam o nome da menina brilhando para ele. Aquilo não tinha acontecido realmente, não fazia o mínimo sentido. O rapaz levantou a cabeça e olhou para os lados, tentando achar alguma câmera escondida ou algum outro aluno o filmando, mas não tinha nada. Talvez você uma pegadinha, talvez não. Uma parte dele estava animada com tudo aquilo, sem querer conseguirá o número que uma bela menina, sem esforço algum; e a outra parte realmente se questionava se tudo aquilo tinha realmente acontecido.

- Okay, so whatever’

O rapaz voltou a caminhar, indo até seu armário e pegando sua mochila, até hora Jongin já devia estar terminando o treino e Eric podia pegar uma carona com ele, um carro quentinho mesmo que por pouco tempo é bem mais tentador que uma caminhada longa e fria, o rapaz podia falar por experiência própria. Foi então que ao guardar os materiais para estudar, sentiu falta de um pequeno objeto, onde estava seu livro?

- Really? - murmurou, soltando uma risada baixa. Parece que Eric iria realmente chamar a garota.

This trembling is met after wandering for a long time
It’s a coziness that’s like a dream and once again,


Notas Finais


Estamos de volta, eu vou ser bem breve e já estou nas legendas, Fechô?

*O vento é tão bom, ele me acaricia, eu lentamente coloco fogo em meu coração e avanço meus passos - nesse momento Eric estava apenas contemplando algo comum, mas por algum motivo aquilo lhe aquecia o peito, era um sentimento bom

*Excitação vibrante e nervosismo estranhamente se misturam, não há uma mesma forma, que tipo de eu eu verei? - Ele se anima com poucas coisas, ele nunca está da mesma maneira, a cada momento que passa ele se permite sentir algo, Eric é do tipo espirituoso, gosta de sentir para entender

*Este tremor começa depois de vagar por um longo tempo, é um aconchego que é como um sonho e mais uma vez - É algo que ele não sabe explicar, seus sentimentos são confusos e lhe parecem novos, da mesma forma que são familiares. Algo como sentir a adrenalina de uma montanha russa que você já andou, ou no exemplo, acordar achando que continua sonhando.

E só dando uma resumida, o Eric é realmente uma personagem diferente no sentido que há muitas coisas para trabalhar com ele ao mesmo tempo, é muito complexo, eu espero realmente escrever a altura da criatividade da @LiarQueen e qualquer coisa, espero poder te chamar para tirar dúvidas certo?


Gente, aqui a musiquinha, versão em inglês mesmo né amores:
Eric - Heaven's Door (english version): https://youtu.be/qBMe8F4zqj8

Ps. Novas personagens na área, vamos dar uma salva de palmas as nossas novas americanas
https://docs.google.com/document/d/1jOceWK8CPi_5f3F_6rEJkKQKkU6qar1sbrChxu4_7sA/edit?usp=drivesdk

Gente por hoje é só, perdoem meus errinhos, amanhã eu vou realmente revisar tudo com carinho viu
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...