1. Spirit Fanfics >
  2. Line without a hook - Catradora >
  3. Adeus

História Line without a hook - Catradora - Capítulo 36


Escrita por:


Notas do Autor


Hey leitores! Ai o cap anterior estava bem levinho então não me matem com esse aqui hehe. Seguinte , eu tenho uma playlist de músicas para a fic e queria soltar um link aqui, não sei se vcs querem.... bom bom ,depois conversamos,boa leitura!!

Capítulo 36 - Adeus


Pov Adora:



      -Você não está com nenhum pouco de medo ? - perguntei a Catra enquanto a ajudava com a gravata de seu terno. Iríamos jantar com nosso casal anfitrião essa noite.


     Faz um mês que estamos “hospedadas” em Salineas atrás de planos  , a verdade é que fomos impulsivas com nossas decisões passadas e não tínhamos exatamente o que fazer agora. Mermista não demostrava incômodo algum mas eu sabia que éramos um peso morto a esse ponto. “A princesa fugitiva grávida e sua namoradinha princesa renegada”  - já ouvi isso algumas vezes vivendo nesse palácio, as paredes eram finas demais para qualquer descrição com insultos mas algumas pessoas não pareciam saber disso, ou apenas não se importavam.


      A guerra continua se extendendo mais e mais e Horde consegue estar na frente. Era estranho ver isso de fora, parecia que estava assistindo a uma partida de futebol com o pai de Bow e seu...amigo. Aquela amizade próxima demais nunca pareceu só amizade mas não ousaria perguntar . 


    Com 4 meses de gravidez eu me sinto inchada, minha barriga incrivelmente gigante e marcada também não me auxiliava muito. Meus seios e pés doíam muito e os enjoos eram cada vez mais frequentes . Catra nunca deixava faltar nada para mim, pelo contrário, a morena estava sempre confirmando se nada me incomodava e se algo estivesse errado iria logo consertar . Parecia impossível mas a cada dia eu me apaixonava mais por ela.


     -Não mesmo ,loirinha . Pensa comigo -Ela afaga minha cintura por cima do tecido de meu vestido- Nesse momento o mundo está um caos, é verdade . Mas perceba que não adianta ficar chorando ainda tendo tanto. Veja - ela pega uma rosa vermelha de um vaso em nosso quarto , cortesia de Mermista e Sea Hawk, e aponta para a parte verde da planta.- É como chorar porque rosas têm cravos. 


   Rio abafadamente de sua metáfora, ainda querendo uma resposta mais concreta.


    -Então o que fazemos?


   -Como? -perguntou confusa.


    -O que fazemos se não chorar porque as rosas têm cravos? - sinto um beijo ser deixado em minha testa .


    -Ah Adora - ela coloca a flor no meu cabelo posicionando-a para que se apoiasse atrás da orelha . - sorrimos porque os cravos têm rosas.



-//-


    O jantar foi mais estranho do que os anteriores. Uma tensão muito grande tomava conta do lugar e Mermista não parava de trocar olhares cúmplices com Catra. Minha parceira também estava claramente nervosa , mechendo as mãos dentro de seu bolso esquerdo . Isso me fez questionar... será que ela iria... 


     -Gostou do frango Adora? Planejei pedir que fizessem peixe mas fiquei com medo de que o cheiro a enjoasse. - a menina de cabelos azuis parecia animada ,ainda em seu jeito sombrio de ser , era até um pouco imprevisível .


    -Ah sim muito obrigada Me. - Catra a chamava assim então com o tempo tomei a liberdade de usar a abreviação também.


    -Que bom que bom , não queremos você enjoada quando Catr... - Sea Hawk não conseguiu terminar porque sua namorada o chutou por debaixo da mesa. Fazendo com que seus olhos se arregalassem e ele sibilasse ,sem som nenhum, um “me desculpa” para Catra que riu de leve . Okay, isso estava estranho demais. 


     Fico feliz quando finalmente terminamos de comer e minha morena começar a falar (ou tentar) pela primeira vez  durante o jantar .


     -Adora, sabe que eu te amo certo? Amo você e amo Finn.


     -Sim ,amor. Eu sei bem e amamos você também. - sorri a encorajando , esperando que ela terminasse qualquer que seja sua fala . Assisto quando sua mão direita entra nervosamente em seu fundo bolso interno do terno.


     -Adora, meu bem , você acei- 


   As portas se abrem bruscamente fazendo meu coração pular , quase explodir. “Nunca assuste uma grávida “ eles disseram. Bom, quem entrou pela porta nunca ouviu isso pelo visto.


     -Rogelio, depois . - Mermista interrompeu o rapaz que ofegava , segurando um pedaço de papel jornal em suas mãos .


    Ele apenas apontou algum canto do papel que fez com que a princesa, ao ler, perdesse completamente a expressão eufórica em seu rosto . 


    -Você...tem certeza sobre essa informação? - ela perguntou com um tom de voz que eu nunca tinha ouvido antes, o que me preocupou. O rapaz assentiu com a cabeça e Catra , assim como eu já não aguentando mais a situação nervosa e esquisita perguntou:


     -O que está acontecendo Me.? 


   Olhando para nós duas consegui reparar quando os olhos da princesa de cabelos azuis e pele negra começaram a se encher. 


    -Adora, sua avó eu…sinto muito. 



Notas Finais


Ai desculpa :( (Ei gente , sobre o link que mencionei nas notas iniciais , vocês acham uma boa ideia? ) deixem comentarios!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...