História Língua Franca - Capítulo 3


Escrita por: e YasmimFerreira

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation
Personagens D.O, Jessica, Kai, Lu Han, Sunny, Tiffany
Tags Exo, Exoshidae, Kaisoo, Romance, Snsd, Sunny, Tiffany
Visualizações 4
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Flores


É oficial: nunca na minha carreira eu estive tão esgotada e tão fodida, como as minhas emoções são capazes de me deixar.

Estou tentando arrumar um jeito de falar o que houve para a Sica, mas não consigo! Toda vez que olho pra ela volto a me odiar e me sentir mal.

Enquanto Luhan está tentando me ligar e fica deixando uma mensagem atrás da outra no meu celular, eu tento ignorar e me manter distante, mas sinto falta dele. Do seu olhar, da sua voz, do seu jeito... Quero muito vê-lo de novo. O que há comigo?

Por que eu consigo ser tão confusa e idiota?

Só quero chorar o dia inteiro em algum cantinho com as pernas encolhidas.

Talvez... talvez seja melhor sair com alguém...

Bem, a Tiffany está trabalhando numa OST, a Taeyeon saiu com um provável novo namorado e a Sooyoung teve que ir a um evento a pedido do meu tio.

Em resumo, minhas melhores amigas, com quem eu sabia que podia conversar sobre o que tava rolando no meu coração tinham saído. As demais não me levariam a sério, provavelmente iam dizer que era tudo coisa da minha cabeça e que eu estava arrumando uma “desculpa” pra estragar o “relacionamento” que a Jéssica estava tentando construir...

Eu sou um monstro!

Talvez se elas pensassem assim, tivessem razão... Mas eu não quero deixar a Jéssica chateada.

Ela está olhando para mim agora. Meu coração está pulando dentro de mim. Tomara que ela não perceba que eu estou com aquela cara de criança que comeu doces antes do jantar escondido dos pais.

‒Sunny, você está bem? Parece meio distante, e parece que vai desmaiar...

‒Ah... imagina, tá tudo bem, Sica! ‒ dei tudo de mim para esboçar o melhor sorriso possível.

‒Tem certeza? Não quer que eu chame alguém?

Quero, quero sim! Quero que você chame o idiota do Luhan pra eu dar um tapaço na cara dele, obrigada!

‒Não, claro que não! Eu estou bem, de verdade, fique tranquila.

O barulho da campainha tocou. Jéssica se levantou pra atender enquanto eu só fiquei olhando.

Quando ela abriu a porta, eu só queria sumir!

‒Luhan! Que surpresa te ver por aqui! ‒ Jéssica mantinha um sorriso lindo no rosto. Era pra ele.

‒Nossa! São lindas. Você que comprou? ‒ Jéssica falou, agora olhando para um enorme buquê de flores que Luhan havia trazido.

Enquanto a Sica admirava as flores do Luhan, nossos olhares se encontraram. Os olhos dele só mostravam arrependimento pela última vez, enquanto os meus estavam quase derramando as lágrimas que imploravam pra que ele desse aquelas flores à Jéssica e sumisse dali.

Mas o seu olhar me mostrou que ele não ia fazer isso. Talvez porque ele soubesse que na verdade, não era isso o que eu queria.

Se eu não tinha certeza antes, agora é oficial:

Estou amando o Luhan.

Estou apaixonada pelo Luhan.

E eu queria beijá-lo de novo ali, no meio da sala.

Mas me contive.

O que eu não contive foi uma lágrima traiçoeira que insistiu em descer.

‒Sunny... Você tem mesmo certeza de que está bem? Posso ligar pra um médico, ou sei lá.

‒Não, não. Eu vou ficar bem, Jess, pode ficar tranquila. Eu só... preciso tomar um pouco de ar.

Tentei atravessar a sala o mais rápido que pude, mas o Luhan me segurou.

*Luhan, pelo amor de Deus, se você realmente gosta tanto de mim como diz, me deixa sair daqui* ‒ pensei.

‒Espera, Sunny... olha, eu vim pra te pedir desculpas. Me precipitei agindo daquela forma com você. Te trouxe essas flores... ouvi dizer que... você gosta delas. Eu só quero que você me perdoe e... possamos voltar a ser os amigos que sempre fomos.

Olhei pra ele. Acho que ele gosta mesmo de mim. Sorri, e aceitei as flores, embora a minha vontade de chorar fosse tão forte, que pudesse me jogar no chão e inundar todo o apartamento.

Quando eu olhei de novo pra Jéssica, pude ver que tinha entendido. O olhar de decepção que ela me direcionou nunca mais vai sair da minha memória.

‒Então, Sunny, você quer sair comigo? Nós podemos ir a um cinema ou restaurante, que tal?

Vagarosamente, me virei para o Luhan. Meus olhos ainda estavam rasos d’água.

‒Eu sinto muito, Luhan. Mas eu acho que você deve ir...

Ele olhou pra baixo, e pareceu triste. O Luhan e a Jéssica estavam comigo naquela sala. E eu não sabia qual dos dois estava mais decepcionado.

‒Tudo bem, então eu vou embora. Até mais. ‒ disse, e me deu um beijinho na bochecha. Por quê ele fez aquilo na frente da Jéssica? ‒ Bom te ver, Jéssica!

Ela só respondeu com um murmúrio “igualmente” enquanto Luhan saía pela porta.

‒Jéssica, eu...

‒Você quer ajuda pra colocar isso num vaso? ‒ falou, apontando para as minhas flores.

*Na verdade, eu preferiria colocar isso no lixo, só pra tentar esquecer o Luhan e o que acabou de acontecer aqui*

Fiz que “sim” com a cabeça, e a Jéssica se prontificou a me ajudar. Enquanto arrumávamos as flores, pude notar que ela também queria chorar.

Era direito dela! O que mais eu podia fazer? O que eu podia dizer naquele momento? Mesmo que eu não estivesse apaixonada pelo Luhan, isso não mudaria o fato de que ele continuava apaixonado por mim!

Ok, eu me odeio, Jéssica me odeia e o Luhan me ama. E eu tenho certeza de que quando a Tiffany chegar vai me encher o saco de novo, e eu vou chorar de novo.

Tem como a vida amorosa de um ser humano ser mais fodida?

Venho sonhando diariamente, dizendo seu número para o nada

Esses sentimentos não mentem, estou apaixonada certamente

Se apaixonem ao redor do mundo, garotas!

Agora é Língua Franca, Língua Franca

Se a batida do coração acelera, é um sinal de uma queda, abra seus olhos

Língua Franca ‒SNSD


Notas Finais


Sorry pela demora.
~foge das pedras


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...