História Linha Alternativa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock
Tags Bardock, Broly, Bulma, Goku, Kakaroto, Rei Vegeta, Vegeta
Visualizações 34
Palavras 2.842
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii *--*
Mais um capítulo feito com muito carinho para vocês <3

Capítulo 4 - A 1 noite com Vegeta.


1. A 1ª noite com Vegeta.

Bardock

Depois da aceitação de Bardock em suas investidas o rei tomou o homem mais baixo em seus braços e lhe deu um beijo apaixonado enquanto voavam para os um dos quartos vazios.

La Vegeta começo a tirar a roupa de Bardock com urgência, esse homem cheirava tão bem e tinham um gosto muito bom também, a primeira vez que o farejou o rei tinha confundido com uma fêmea, mas esse erro jamais deveria acontecer Bardock tinha um cheiro rico e misturado como flores e frutas exóticas, nem a rainha cheirava tão bem.

O rei se esbaldava no pescoço musculoso de Bardock que só podia gemer e agarrar o cabelo de Vegeta vigorosamente.

 Logo os dois machos estavam nus rolando na cama, aquela foi a melhor noite que qualquer um deles já teve, por uma estranha razão, Bardock tinha o pressentimento que algo grande ia acontecer, mas muito perdido na luxuria e paixão para tentar raciocinar os dois ficaram perdidos na paixão até próximo ao amanhecer.

-Vegeta, por que você me escolheu? – Bardock perguntou depois de se recuperar de sua névoa bêbada.

-Eu não sei, fui atraído pelo seu cheiro, e quando percebi queria fazer sexo com você, Bardock podemos não ter nos falado tanto, porém eu conheço você sempre estive te observando, você volta das missões mais impossíveis, algumas que até as elites se recusam, você é um a ser contando. E então você tem essa aura que me faz quere te trancar em algum lugar para que apenas eu possa te ver e tocar. – Vegeta fez suas declarações apaixonadas pelo macho mais jovem que estava notoriamente atordoado.

-Vegetar eu não vou mentir para você não posso dizer que sinto o mesmo que você, mas eu estou interessado o suficiente para permitir você a chegar tão longe como ter sexo comigo. – Bardock disse se apoiando em seus cotovelos para ter uma melhor olhada em Vegeta.

-Bom isso e bom o suficiente por enquanto. – Vegeta disse enquanto segurava o pescoço de Bardock e puxava para um beijo de língua.

-Vegeta então você vai querer manter um relacionamento ou apenas sexo? – Bardock disse logo quando beijo encerrou.

-Bem, você e bem audacioso para fazer esse tipo de pergunta, mas sim quero manter um relacionamento, mesmo que não seja oficial, isso é um problema? – Vegeta perguntou acariciando as feições bronzeadas de Bardock.

-Não é só que... deixa para lá. – Bardock disse enquanto puxava Vegeta para mais um beijo.

-Diga me - Vegeta insistiu prendendo Bardock a cama.

Bardock suspirou e resolve responder.

-E que eu estava pensando em ter mais um filho, mas acho que o destino sempre segue seu caminho só deixar acontecer. – Bardock disse admirando o homem acima dele.

Se algumas horas atrás alguém disse a Bardock que ele ia começar a gostar de um homem depois de uma noite ele riria e ainda socaria o bastardo. Bem veja como o inesperado sempre pode acontecer.

“ Quando eu pensei que nada poderia me surpreender vem e acontece isso. ” – Bardock pensou silenciosamente, rindo suavemente. E dando bicadas manhosas no rosto de Vegeta fazendo o homem maior rir.

-Do que você está rindo? – Bardock perguntou interessado.

-De você sendo todo doce e irresistível. – Vegeta disse rindo ainda mais do rosto corando do homem preso a cama. – Se você continuar com essa cara vamos ter que ir mais uma rodada. – O rei disse balançando as sobrancelhas.

-Se queria outra rodada era só dizer não precisa falar essas coisas- Bardock retrucou com um beicinho.

2. Descoberta surpreendente.

Passou –se alguns anos desde aquela primeira noite que Bardock compartilhou a cama com o rei.

Já tinha algumas semanas que Bardock estava sentindo-se um pouco diferente.

Ele se cansava mais facilmente, porém seu poder não diminuiu, ele estava se sentindo mais pesado a cada dia que passava e seu abdômen estava se tornado flácido e protuberante, então Bardock começou a se tocar o que poderiam ser essas mudanças físicas, e começou a pesquisar sobre isso entre as purgas. Ele queria visitar uma base de curar para ver se era realmente o que pensava ser, mas se sentiu inseguro, pois em todos os livros que leu sobre esse assunto diziam que isso não acontecia a um sayajin a muitos anos atrás e era tão lenda como o super sayajin.

Bardock suspirou e pôs a mão em seu abdômen protuberante preocupado.

Ele não tinha contado a ninguém nem a Vegeta que era uma das partes interessadas.

“ Se um milagre realmente acontecer... Será que é você Kakaroto? ” – Bardock pensou sonhadoramente antes de rir.

Bardock terminou de vestir sua armadura que escondia perfeitamente sua diferença física e se equipar com o scouter.

Bardock seguiu para o hangar onde as vagens ficavam ele e sua equipe tinham sido mandados para purgar um planeta, chamado kanassa.  

Os habitantes não do planeta não representaram um desafio para os sayajins, e eles logo terminaram. Apesar de ser resistente Bardock estava se sentindo muito cansado e enjoado quando ele e sua equipe se sentaram em uma clareira depois da purga.

-Capitão você tem certeza que este bem? – Toma perguntou preocupado com seu líder que estava ofegante.

-Estou, não se incomodem com isso – Bardock disse enquanto se deitava no chão.

Todos menos Bardock começaram a falar sobre várias coisas banais, quando Bardock sentiu alguém com um baixo nível de poder se aproximar e se levantou, quando os scouter apitaram todos da equipe também se puseram em prontidão.

Bardock atacou o alien azul e que logo estava atrás do mesmo lhe acetando na base da nuca, fazendo com que Bardock caísse no chão.

-Agora você vai ver o fim da sua raça como nos vimos da nossa- Bardock escutou uma voz dizer dentro de sua cabeça essas palavras antes de apagar.

Enquanto isso a equipe de Bardock cuidou do estranho ser, e correram para perto de seu capitão para socorre-lo.

Quando Bardock ganhou consciência ele estava na orbita do planeta Vegeta observando como Freeza joga uma grande bola de ki no plante e ria maniacamente. Logo a visão mudou, e agora Bardock estava em um lugar que parecia o berçário, e dentro havia uma criança que choramingava incomodado.

-Qual seu nível de poder? – Um médico perguntou.

-10.000, senhor. – O alienígena mexendo no grande computador disse.

A visão mudou novamente e agora Bardock via a si mesmo sentado em uma cama com um embrulho em seus braços, e um sorriso carinho no rosto, logo a porta se abriu e entrou o rei Vegeta, parecendo estoico, o Bardock da visão sorriu ainda mais após ver o rei.

-Olha Vegeta, esse é         nosso filho.- Bardock não consegui ouvir o nome mais ele sabia quem era mesmo antes de ver, e seu coração se encheu de calor.

-Qual o nível de poder dele? – O rei perguntou franzindo o cenho sem se aproximar.

-Não sei, ainda não medi. – Bardock disse franzindo o cenho em desagrado.

Quando o rei ia falar algo Bardock acordou em uma câmara de cura.

Logo a água azulada de onde ele está começou a escoar, e ele saiu de dentro da máquina.

-Eles fizeram um belo número em você lá em Bardock?! – O médico disse rindo.

-Sim, é o que parece – Bardock sacudiu a cabeça confusamente – eu não me lembro direito o que aconteceu.

-Bom, seu amigo Toma o trouxe aqui a algumas horas. – O médico disse enquanto passava a armadura para ele.

- E cadê ele? – Bardock disse colocando a faixa de pulsos vermelha.

-Ele e sua equipe saíram para purgar outro planeta – o médico disse indiferente enquanto mexia no seu maquinário.- Bardock eu tenho uma pergunta a lhe fazer sobre o porquê de seu abdômen ter sua própria assinatura de energia – o médico disse encolhendo os olhos

-Uhm. – Bardock fez um leve som na garganta pensando no que ele diria ao médico intrometido quando de repente ele sentiu uma dor muito grande no seu abdômen e ele gritou assustando o médico.

-Bardock, o que está acontecendo? – O médico perguntou freneticamente enquanto tentava guiar Bardock a uma cadeira.

Visão de Bardock **

Era um planeta estranho com um céu amarelo, lá ele viu toda a sua equipe estatelada no chão, estavam todos mortos, ele podia sentir.

-rhum esses sayajin não são de nada. Hahahaha – uma criatura grande rosa e espinhosa falou alto para alguém atrás dele.

Fim**

-Dodoria. – Bardock sussurrou quando volto a si na sala médica

-Bardock você está bem? Me diga o que está sentindo? – O médico perguntou apressadamente.

-Chame o rei. – Ele disse entre dentes, a base de seu abdômen estava doendo muito.

-Você está com dor Bardock não vou te deixar só. – O médico disse frenético.

-Não importa vai chame o Rei aarhg. – Bardock podia sentir sua visão desfocando.

 Rei Vegeta

-Meu rei, o médico Salin está chamando você na área médica 3 – um guarde entrou na sala do trono e disse para mim.

-O que como um mero médico se atreve a mandar me convocar?! – Vegeta exclama.

-Ele disse que é importante, é sobre Bardock. – O guarda diz se curvando tão baixo quanto possível com medo do rei o eliminar ali mesmo.

-Bardock?! Estou indo. – O rei disse logo se levantando.

O guarde suspirou de alívio quando o rei saiu.

Rei Vegeta andou a passos largos até a ala médica, ao chegar lá ele logo viu  Salin digitando freneticamente, no computador, quando percebeu que rei tinha entrado ele poupo uma inclinação de respeito e continuou a digitar.

-Então para que você me chamou aqui onde esta Bardock?! – O rei perguntou se aproximando do médico, que logo apontou para a cama na sua frente.

Na cama estava Bardock sem sua parte de cima da armadura com alguns fios conectados em sua barriga redonda, ele parecia estar com dor.

-O que está acontecendo, porque a barriga dele está inchada desse jeito? – Rei perguntou confuso se aproximando ainda mais da cama onde seu amante estava.

- Ele está impregnado e preste a dar à luz, o único problema é como essa criança vai sair. – O médico disse enquanto conferia novamente os sinais vitais de Bardock e da criança.

Os olhos do rei pareciam que ia escapar de seu rosto.

“Um sayajin masculino grávido, como isso é possível, e se for realmente isso essa criança e meu filho irmão de Vegeta e Tarble. “ O Rei pensava incansavelmente enquanto estendia a mão para acariciar o rosto suado de Bardock.

-Não podemos ter ele dá à luz nessa sala. – O rei disse seriamente olhando para o médico que parou de digitar.

- Onde mais ele poderia fazer isso rei Vegeta? – O médico disse preocupado.

-Vegeta. – A voz rouca de Bardock chamou pelo rei fracamente.

-Estou aqui amante o que foi? - O rei disse quase carinhoso.

-Vegeta, Freeza vai nos trair ele mandou matar minha equipe, Vegeta acredite em mim. – Bardock disse sua voz aumentando uma pouco, enquanto agarrava a capa vermelha do rei com uma das mãos.

-Shh... Querido, você está delirando, não a maneira de Freeza nos trair. – Vegeta disse enquanto passava a mão nos cabelos espetados de Bardock.

-Vegeta acredite em mim se você não acreditar vamos todos mor argh! – Bardock gritou novamente antes de termina de fala e o Rei Vegeta entrou em ação levantando o outro homem em seus braços.

-Vamos se mexa Salin você vai tirar essa criança em outro lugar. – O rei disse voando rapidamente pelo corredor deixando o médico em pânico catando os materiais necessários e logo seguindo o rei para um quanto distante no palácio.

Depois de muito pânico o médico iniciou o processo em Bardock, mas antes ele se dirigiu ao rei.

-Rei Vegeta ele irá precisar de uma câmara de cura quando eu retirar a criança e a criança provavelmente vai precisar de um incubadora, pois pelo tamanho da barriga de Bardock ele será muito pequeno. – O médico disse enquanto conectava uns fios ao peitoral de Bardock.

-Tudo bem vou pedir para que tragam para cá essas coisas. – Vegeta disse, disse enquanto cruzava os braços perto da porta.

-Não seria melhor o senhor ir buscar pessoalmente essas coisas? – O médico perguntou intrigado. – Já que você disse para essa situação ser mantida em segredo.

-Sim você está certo, vou buscar essas coisas. – Vegeta se moveu para sair, mas não sem antes se virar para dá uma última olhada no seu amante na cama.

Depois de conseguir as coisas que o médico pediu e levar até o quarto de Bardock. Salin estava tão entretido que nem percebeu o rei.

Depois de se tornar impaciente com apenas esperar sem fazer nada o Rei resolveu procurar sobre o que Bardock estava falando antes, claro sempre podia ser Bardock delirando por causa da dor em suas entranhas, mas sempre tinha a opção de ser verdade, e se fosse ele queria estar preparado.

 

3. Fazendo algo sobre a traição.

Vegeta começou a pesquisar sobre a equipe de Bardock que tinha ido purgar um planeta logo depois de voltar de uma purgar.

Seu amante lhe tinha dito que eles matariam sua equipe, o Rei ficou preocupado, pois se Freeza realmente resolvesse os trair ele não era forte o suficiente para matar o tirano.

“Droga Bardock. ” – O rei pensou raivosamente, no homem que tinha plantado a semente da dúvida em sua mente.

-Papai. – O pequeno príncipe vegeta disse ao entrar na sala de seu pai.

-Filho, qual o problema? – O rei perguntou tão indiferente quanto pode.

-Nada eu só queria lhe avisar que estou saindo para uma purga com Raditz e Napa. – O príncipe disse com a face seria como de costume.

O rei se surpreendeu por isso e logo se lembrou que ele estava suspeitando de Freeza e disse ao príncipe.

-Vegeta eu quero que faça algo por mim – o rei disse pensando seriamente no que dizer ao seu primogênito.

Príncipe vegeta estava certamente surpreso seu pai quase nunca pediu algo para ele. 

-Eu quero lhe dizer que suspeito que Freeza irá nos trair e quero que você ao invés de ir nessa purga nos encontre um novo planeta para habitar de preferência um longe daqui.

Príncipe vegeta estava muito surpreso com a afirmação de seu pai sobre a traição do tirano, e sorriu ligeiramente. “ Finalmente papai percebeu que não é seguro trabalhar para aquele lagarto” o príncipe pensou divertidamente.

-Claro pai sairei imediatamente, mas como irei lhe avisar onde está esse planeta? – O príncipe perguntou curiosamente.

-Use isto. – O rei disse estendendo a mão com um scouter para o príncipe.

-Mas os homens de Freeza não poderiam rastrear a transmissão? – O Príncipe perguntou enquanto analisava o scouter.

-Não, este é um scouter reconfigurado para ter uma transmissão própria. – O rei disse com confiança.

-Uhm, então estou indo papai até. – O príncipe logo se curvou e saiu da sala do rei.

O rei suspirou. “ Espero que isso seja o suficiente. ” O rei pensou e passou as mãos pelo cabelo espetados.

Já era haviam se passado 2 dias quando o Rei consegui falar com todos os sayajins mais confiáveis dele e os alertaram para não deixar nenhum dos fiéis a Freeza saber sobre o plano de abandonar o planeta vegeta.

Logo alguém entrou na sua sala.

-Rei vegeta o filho de Paragus nasceu com o nível de poder de 10.000. – O cientista disse cautelosamente em quanto esperava a reação do rei.

O rei podia sentir uma veia protuberante em sua testa, quando bateu fortemente na mesa, mas logo voltou a seus sentidos.

-Não relate isso aos homens de Freeza. – O rei ordenou enquanto saiu da sala indo para ver seu próprio filho recém-nascido.

O homem apenas se curvou com a expressão confusa.

Bardock

Bardock acordou se sentindo tonto e perdido, sua visão estava nadando ele se sentia como se tivesse sido atropelado por uma nave.

Depois de sentar se e analisar o ambiente estranho ele percebeu que algo estava faltando em seu corpo e logo percebeu que era sua barriga inchada e então memórias confusas de sua conversa com o médico Salin uma dor muito grande e depois lembrou vagamente sua conversa com Vegeta. Bardock tentou levantar-se rapidamente quando percebeu.

-Cadê o meu filho? – Ele exclamou alto e depois gemeu de dor.

-Bardock, não se esforce eu acabei de te costurar depois de quase te partir ao meio. – Salin veio correndo de sabe se lá onde e segurou Bardock pelos ombros.

- Cadê o meu filho Salin? Onde ele está? – Bardock disse apavorado, tentando se desvencilhar de Salin.

-Bardock se acalme ele está bem, se você continuar se mexendo assim terei que te sedar. – Salin disse se esforçando para manter o sayajin maior sentado.

-Eu não to nem aí, cadê meu filho? – Bardock repetiu enquanto seu cabelo se movia por uma brisa invisível e as paredes do quarto tremiam, enquanto seu ki aumentava.

-Vou busca-lo apenas fique sentado, mas como é teimoso. – Salin praguejou enquanto o quarto parou de estremecer e Bardock relaxou em seu aperto.

Quando percebeu que Bardock não faria nada estúpido pelo menos por agora Salin se retirou e foi buscar o pequeno bebê que tinha nascido a dois dias.


Notas Finais


Obrigada por lerem <3 ;*
Comentários são muito apreciados e favoritos tbm <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...