História .lipstick chateau - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Aceitacao, Amor Unilateral, Baek É Religioso, Chanbaek, Hunhan, It's Okay To Be Gay, Meio Angst, Meio Fluffly, Sekai, Xiuchen
Visualizações 43
Palavras 1.192
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


espero que essa one-shot não flope, boa leitura xx

Capítulo 1 - Things i wanted to tell you


 

Sempre fui apaixonado por você e você nunca me deu bola, sempre corria atrás de ti e em todas as vezes me enxotava, me tratava como um ninguém, mas quando descobriu de alguma forma que eu era filho do CEO da maior empresa da industria musical coreana começou a me tratar bem, se aproximou de mim e por fim nos tornamos amigos. Ficávamos nos intervalos do colegial conversando sobre teorias conspiratórias - este era o meu assunto favorito e ouvíamos aquela banda brega que tanto gostava, não me recordo muito bem do nome, estava ocupado de mais olhando pros seus lábios, sua boca era sempre acompanhada por um tom rosa claro, sabia que você usava batom e isso só fazia com que minha vontade de tirar esta cor carnuda de seus lábios com um beijo aumentasse.


     Quando pediu para que eu falasse com meu pai para que você fosse trainee na empresa dele eu entendi tudo, entendi que você nunca chegou a gostar de mim e só se aproximou de mim por quê queria ser dançarino, e tudo seria mais fácil sendo meu amigo. E eu por ainda te amar, falei de você para o meu pai, e em uma semana ele te ligou. Você conseguiu uma audição e passou, se tornou trainee e ficaria lá por mais uns três anos, e depois de ter conseguido o que queria achei que não voltaria a falar mais comigo, que voltaria a me ignorar, mas você veio até mim e me deu um anel gimmel dentro de uma caixinha preta - me surpreendi por você ter me dado algo tão caro e que teria que trabalhar muito pra pagar, já que ganhava uma miséria trabalhando naquela cafeteria, um objeto que carregava um grande significado. 

  – Por que está me dando isso, Baekhyun? - lhe perguntei em prol da minha curiosidade. – Achei que depois de realizar seu sonho, não falaria mais comigo. - Continuei a falar. 

– É o mais correto que você pense que eu me aproximei de você por interesse, e é verdade, mas não é a verdade de agora, o de agora é que eu acabei nutrindo sentimentos por você, Chanyeol. E é esta a razão de eu estar lhe dando algo tão simbólico, quero lhe mostrar o quanto gosto de você e o quanto sou grato pelas coisas que fez por mim mesmo eu não merecendo. - Explicou e se sentou no banco ao meu lado, tentei não parecer chateado, não queria parecer emotivo nesta hora. 


    Abriu a caixinha do anel e levou em minha direção, tirou de seu bolso uma corrente e prosseguiu, nervosismo tomou conta do meu corpo, o que era aquilo? Estava querendo me pedir em casamento? Não era pra isso que aqueles anéis servem? Ia finalmente admitir que me ama?

  – Está vendo essas duas mãos presas em um eixo, que estão encaixadas e fazendo as mãos se juntarem? - Acenei que sim e ele continuou. – Debaixo delas, elas escondem um coração. Este anel é geralmente usado para casamentos, mas eu achei que podíamos fazer uma excessão, assim que o vi pensei em nós, o quanto este anel representa o que eu sinto por você. As mãos entrelaçadas significa que somos o pilar um do outro, nunca deixando que um ou o outro caia, você é um ótimo amigo Chanyeol, você é bom demais pra mim. 

 – Eu não quero ser seu amigo, Baekhyun, não entende? - tomei coragem pra falar. – Desde o primeiro dia eu disse que te amava, eu não consigo suportar ser apenas 'seu amigo', isso machuca, ouvir você falar essas palavras machuca. - Terminei de falar e abaixei a cabeça, achei que meus sentimentos estivessem bem óbvio e não precisasse dizer tudo novamente.

– Eu não posso ser mais do que isso, Chany, eu gosto de você, mas eu não posso ser gay. Você acha que eu gosto de te machucar assim?

– Por que não pode? O que teme? A ira de Deus? Deus não vai te punir por gostar de mim, Byun Baekhyun, uma coisa que minha mãe me ensinou é que Deus é amor, e ele não vai te odiar por você gostar de homens, por que é isso que você gosta, lá no fundo, e só se reprime, não é preciso gostar de todos os homens, você gosta de mim, e isso é o suficiente, não precisa se esconder, eu estou aqui. 


   Com tudo que eu falei, Baekhyun tinha todo direito de ficar irritado comigo e eu não o culparia se realmente ficasse, o que eu fiz pareceu certo, mas depois pareceu errado, não deveria força​-lo a admitir algo que tanto temia ser, de um jeito tão afobado, só queria que soubesse que não havia nada de errado em gostar de uma pessoa do mesmo sexo. Não era sua culpa ter pais religiosos que acreditavam que ser homossexual era uma doença incurável em forma de pecado. 

 – Eu tenho medo de ir para o inferno, Park Chanyeol. - Confessou para mim olhando triste para aquela caixinha em que prendia o anel.

  
       Peguei a corrente que havia em seu bolso e juntei ao anel, te dei o anel e pedi para que colocasse em meu pescoço, assim para se formar um colar com um pingente, ficaria ali bem perto do meu coração, para que soubesse que eu não iria a lugar nenhum e que sempre te amaria. 


 – Está tudo bem, Byun, eu estarei lá com você pra te proteger, por agora, não se preocupe com isso. 

  Eu poderia viver com você mesmo achando que o que estava fazendo era errado, eu poderia suportar tudo, poderia suportar suas dúvidas e seus medos, eu poderia te ensinar que nada daquilo que você temia era errado, contanto que eu estivesse com você. 

 – Eu amo você, Park Chanyeol, eu sempre te maltratei mal por que não queria te machucar, mas era exatamente o que eu estava fazendo, e também estava machucando a mim mesmo. Eu tenho que pensar nisso, sei que quero passar o resto da minha vida com você e se admitir que estou apaixonado por ti é o que for preciso pra que isso aconteça eu farei, mas eu preciso de um tempo. Nem todos se aceitam de uma hora para outra. 

         Eu te perdoei por ter me machucado, também te perdoei por ter dito essas palavras de uma forma tão seca, relevei pois você estava inseguro, não era hora de se importar com o meu ego, você não sabia, mas nunca fui de acreditar em Deus ou em algo mágico, meus pais eram os únicos religiosos da família, porém nunca me disseram que ser gay era errado, mas eu sim achava que ser gay era algo repugnante, por parte era até homofóbico, mas então eu te vi, e descobri que o amor é nada mais do que o sentimento mais puro que possa existir.


  A verdade é que eu sempre fui um idiota por você, Byun Baekhyun. 

   E sempre serei, pois não mandamos no coração, não decidimos por quem vamos nos apaixonar, e eu definitivamente me apaixonei por você e esta foi a melhor coisa que me aconteceu; conhecer o melhor é o pior, cada característica sobre você. 
    


Notas Finais


No futuro, espero poder escrever algo mais elaborado, como ainda estou estudando não tenho tempo pra tal coisa, mas espero que tenham gostado! Se puderem me dizer o que acharam fico grata 🙋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...