História Lista de (Não) beijos - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo II


Fanfic / Fanfiction Lista de (Não) beijos - Capítulo 2 - Capítulo II

(•••)

Após terminar de aprender a coreografia e ensaiarmos um pouco, Hoseok nos dispensou um pouco mais cedo. 

— Como foi sua noite Hee-jin-ah?

— Nada fora do comum. —fechou o zíper da mochila— E a sua? E aliás, por quê chegou atrasado? 

— Bom...

Foi nesse momento que me lembrei que JK estava no topo da lista de não beijos. Queria falar para ela, mas, tinha medo de sua reação. Então, optei por apenas dizer que saimos e que não rolou nada de mais entre nós. 

— Sai com o Jungkook. 

— Sério? Não rolou nada entre vocês, né? 

— Não, não. Apenas dois caras se divertindo em uma boate. 

— Sério mesmo Chim? 

— Sim, sim. 

Caminhamos conversando até fora da sala, onde demos de cara com Jungkook e Taehyung, conversando. Ao me ver, o mais novo soltou um sorriso fofo e eu retribui logo baixando a cabeça tímido. 

— O que foi isso? —Hee-jin me olhou incrédula — 

— Nada demais. —A puxei para fora— você está com meu celular? —tentei mudar de assunto— 

— Não. Eu te entreguei lá na sala. 

— Então eu deixei lá. Vá indo na frente que vou pegar meu bebê. —A mesma soltou uma risada—

Corri de volta a academia entrando de uma vez no local. Olhei ao redor, mas JK não se encontrava no mesmo lugar, então segui meu caminho. 

— abri a porta da sala — Onde está? 

— Por acaso isso é seu? —Vi Jeon segurando meu celular no outro lado da sala— 

— É sim. —Me aproximei — Pode me devolver? 

— Posso sim. 

Ele estendeu o celular na minha direção, e quando o peguei ele me puxou e roubou um selinho. 

— Soltei uma risada soprada— obrigado por acha-lo. 

— Por nada Hyung. 

Me virei rapidamente para voltar, quando senti seu braço pegando o meu. Ele virou meu corpo bruscamente selando nossas bocas em um ósculo demorado. Após o beijo, lhe dei um selinho e corri de volta. 

(•••)

— Cheguei. —falei ofegante — 

— Por quê demorou tanto Chim? —Ela falou tirando a atenção da TV e me olhando —

— Quase não achei. —Dei de ombros — 

— Hm... e esse sorrisinho aí? 

Não havia percebido,  estava feliz e não sabia. Não conseguia contém um sorriso. 

— Nada ué. 

— Jimin... o que foi? 

— Tá! Eu encontrei com o Jungkook e ele me passou o número dele. 

— Uii. —ela se virou para a TV — 

— Hee-jin me empresta seu carregador? 

— Ainda não comprou outro? 

— Esqueci. Amanhã irei comprar. 

— está dentro do criado mudo.

— Okay. Obrigado. 

Subi correndo as escadas, entrando logo no quarto da mesma. Joguei meu celular em cima da cama que fez o favor de quicar e cair no chão. 

— Merda! 

Me abaixei para pegar meu celular que havia caído quase debaixo da cama, quando automaticamente meus olhos foram para uma camisa cinza, que não era minha, nem da Hee-jin. Me mexi um pouco mais para alcançar a mesma. Ao estar com ela em mãos, a aproximei do meu rosto para sentir o cheiro. 

— Jungkook? Essa camisa é do Jungkook? Não, não pode ser... 

Milhões de coisas se passaram pela minha cabeça, mas a principal foi a de que Hee-jin estava ficando com Jungkook pelas minhas costas. Senti lágrimas escorrerem pelo meu rosto, minha garganta ficou seca, enquanto meu coração... disparou.

— Hee-jin-ah. —Minha voz quase não saiu— 

— Oi Chiminy... —Ela entrou com um sorriso mas logo ele se desfez— Onde achou isso? 

— Hee-jin não me diga que isso é dele! —Falei apertando a camisa com força— Responde Hee-jin! 

— Eu posso explicar Jimin. 

— Não quero explicações. —Falei passando por ela— 

— Aonde você vai? —Ela me seguiu— 

— Vou tomar um ar para espairecer um pouco. —falei descendo o mais rápido possível as escadas — Não me siga! —Fechei a porta com força —

— Jimin Hyung! —Olhei para o lado ao ouvir a voz do mais novo — 

Ele correu na minha direção, ficando frente a frente comigo. 

— Aconteceu alguma coisa com você? —Ele tombou a cabeça para o lado na tentativa de ver meu rosto— 

Coloquei as mãos no seu colo o empurrando para longe de mim. Virei um pouco meu corpo, caminhando em direção ao outro lado da rua. 

— Jimin! Jimin! 

Foi tudo que ouvi antes do meu corpo cair bruscamente e se chocar contra o chão. 

(•••)

— abri meus olhos por um segundo — Levem-no para a sala de cirurgia!  —Apaguei novamente  — 

{ algum tempo despois }

Antes de recobrar a consciência totalmente, escutava um tipo de discussão entre Hee-jin e Jungkook. Então, preferi ficar de olhos fechados para tentar ouvir um pouco. 

— Jungkook isso é tudo culpa sua! 

— Não Hee-jin! É culpa sua também. Ninguém mandou você pegar o cara que seu melhor amigo gosta!

— Agora joga tudo pra cima de mim, né? Nós dois já estávamos envolvidos nisso muito antes do Jimin começar a gostar de você. 

— Quando eu fiquei com ele, não sabia que ele era a fim de mim, okay? 

— Mais no fim das contas só quem é vítima nessa história é o Jimin, não é mesmo? 

— Quando ele melhorar, tentaremos resolver isso tudo como pessoas civilizadas. —Senti olhares sobre mim —

—Abri meus olhos — Hee-jin-ah...

— Jimin! —Os dois falaram uníssono se aproximando —

— Você está bem Jimin Hyung? 

— Não como você, mas estamos indo. —Falei sarcástico — 

— Jimin... temos que conversar.  

— Agora não por favor... avisou aos meus pais? 

— Avisei sim. Eles já estão a caminho. 

— E o cara que me atropelou? 

— Fugiu. Porém, mandei o número da placa, a polícia já deve está procurando. 

— Você está bem mesmo? 

— Não muito. Mas irei ficar. 

— Vou deixar os dois sozinhos um pouco. Irei avisar os médicos que você já acordou. —Jungkook saiu logo depois—

— Jimin... Me desculpa. Me desculpa mesmo. Por favor, deixe o Jungkook fora disso. Ele não sabia. 

— Okay... mas podemos falar disso depois?

— Podemos sim. 

 Vejo que já acordou Sr. Park. —O médico falou entrando — Está se sentindo bem? 

— Estou sim. 

— Bom, você torceu o tornozelo e quebrou duas costelas. Então, não poderá fazer esforço. 

— Ah fala sério! 

— Fora isso, você está bem. Não se preocupe. Se fizer tudo que eu disser, sua recuperação será mais rápida. Irei passar alguns analgésicos, mas o melhor remédio é repouso. 

— tentarei seguir o maximo. 

— Fico feliz em saber. Irei fazer a receita e quando o Sr tiver alta, pegará lá na recepção. 

— certo. Obrigada doutor. 

— Tenha um bom dia. 

— O Sr também. Ele saiu —

— Jimin! —Ouvi uma voz familiar que em qualquer lugar do mundo eu reconheceria. A voz da mulher que mais me ama nesse universo. Minha mãe — Jimin meu bem. Você está bem? 

— Estou sim Omma. 

— Oi S/n. 

— Oi Sra Park. fez reverência —

— como isso aconteceu? 

— Eu atravessei a rua e não olhei para os lados. 

— Jimin. Tem que ter mais cuidado! 

— Eu sei Omma. Mas as vezes acontece. 

— tudo bem Jimin. —Suspirou — 

— Omma...

— Sim? 

— posso passar uns dias na sua casa? 

— Pode sim Chim. Mas por que?

— Infelizmente não posso mais dançar por um tempo. É só para me manter concentrado. 

— Entendo. Ficará bem S/n? 

— Sim. Sim. Qualquer coisa, chamo meu irmão para me fazer companhia. 

— Ah. Tudo certo então. 

(•••)

—Ah. Senti falta do ar de Busan. —falei inspirando —

— Jimin, nem faz tanto tempo assim que foi embora. 

— Senti saudades Omma. 

— Jimin... está tudo bem? Você sabe que não consegue me esconder nada. 

— Sei sim Omma. Está tudo bem... eu acho. —Baixei a cabeça —

— Se quiser conversar, estarei aqui. —Colocou a mão no meu ombro e sorriu —

( Alguns meses depois )

 Já se passaram meses e eu continuo sem acreditar no que Hee-jin fez comigo. Esperava isso de todos, menos dela. Mas também, não a culpo. Nem culpo Jungkook. Segundo ela, eles já estavam nisso muito antes da minha pessoa começar a gostar de Jeon Jungkook. Com o tempo, comecei a recusar as ligações. Cancelei minha inscrição da academia e pedi desculpas a Hoseok por deixá-lo assim tão de repente. Comecei a frequentar um terapeuta que vem me ajudando bastante. Ele é um ótimo ouvinte. Hee-jin e Jungkook me procuravam bastante, até finjir que não estava em casa só para piorar a situação. Eu, poderia encarar o problema de frente. Mas não havia coragem em mim. Cheguei a pensar que estava  ficando paranoico. A coisa que mais temia na minha vida era que algo do tipo acontecesse comigo. E é como dizem "você atrai aquilo que teme."

— Alô? —acordei com uma ligação de repente —

— Jimin? Que bom que atendeu! —Aquela voz era bem familiar —

— O que foi Hee-jin?

— Precisamos conversar. 

— Eu sei. 

— Vamos nos encontrar por favor. Não aguento mais ficar assim. 

— Eu também não. 

— Por favor Chiminy. 

— Não me chame mais assim. Nos encontraremos hoje a noite. Quero resolver isso de uma vez por todas. 

— Obrigado Jimin! Muito obrigado mesmo. Entrarei em contato com Jungkook e estaremos aí. 

— Por favor não se atrasem. Mandarei a localização e hora para estarem aqui. 

— Certo. Obrigada mais uma vez Jimin. Até mais. Tenha um bom dia. 

— Você também Kim Hee-jin. —Desliguei —

Respirei fundo passando as mãos nos cabelos e logo ficando de pé. Fui ao banheiro e lavei o rosto afim de despertar. Fiz minhas necessidades e escovei os dentes. Me despi entrando na parte do banho, já sentindo que hoje seria um longo dia. 

Sai do cômodo colocando uma toalha envolvendo minha cintura. Fui até o meu guarda roupa, pegando meu uniforme para ir ao trabalho. 

"Nesse tempo, decidi arrumar um emprego de meio período para ajudar com as despesas aqui em casa, já que sou adulto e tenho que ajudar em alguma coisa. Meus pais insistem que não, mais eu insisto em ajudar." 

Após, colocar o boné, me perfumei e sai do quarto caminhando calmamente até a cozinha. 

— Bom dia Jimin. 

— Bom dia Omma. —Passei por ela indo até a geladeira —

— Já vai para o trabalho?

— Já sim.

— Não vai comer nada? Saco vazio não para em pé.

— Eu sei Omma. Vou comendo essa maçã. Qualquer coisa pego lá na cafeteria. 

— Está bem. Mas coma. Não pule as refeições. 

— Pode deixar. Onde está o Appa? 

— foi no mercado. Volta logo. 

— Hm... Já vou. Até mais Omma. 

— Tenha um bom dia querido. 

Sai pela porta dos fundos e correndo um pouco até chegar na minha bicicleta. "Sim. É meio idiota para um jovem de 24 anos. Mas gosto de pedalar e ajudar o meio ambiente. E também... Não ligo para a opinião alheia.

(•••)

— Bom dia Jimin. —Namjoon me comprimento após me ver entrando —

— Bom dia Hyung. Como estão as coisas por aqui? 

— normais. Por enquanto. 

— Entendi... —Caminhei até o balcão pegando meu avental colocando-o um pouco abaixo da minha cintura —

Me direcionei até as xícaras limpando e tornando elas do lugar certo. Continuei fazendo meu trabalho até ouvir o sininho em cima da porta avisando que alguém havia entrado. Sai de onde estava e caminhei sorrindo até o cliente. 

— Bom... —Meu sorriso se desfez ao ver de quem se tratava. Jeon Jungkook. Respirei fundo e agir como se ele fosse um cliente qualquer — Bom dia Sr. Uma mesa para quantos? 

— Um só, por favor. 

— Certo. Me acompanhe. —O guiei até a mesa — O que gostaria de pedir? 

— Um latte por favor. 

— Certo. —Anotei — Mais alguma coisa? 

— Não. Por enquanto não. 

— Certo. Aguarde um pouco por favor. —Caminhei de volta até o balcão onde Namjoon me olhava curioso —

— Esse daí é aquele tal de Jungkook que você me falou? 

— É Hyung. É sim. 

— Você está bem? 

— Não muito. Mais irei ficar. Tenho que manter o foco. 

— Entendi... qual o pedido dele? 

— Um latte. 

— É pra já! 

Depois do pedido dele ficar pronto, o servi. Ele bebeu, pagou e saiu. Sem dizer nada. Nem um "oi", nada. Achei estranho. Pensei que ele tivesse vindo para me cumprimentar ou algo assim, mas nada. Ele apenas bebeu e saiu. 

— Ele não falou nada? 

— Não Hyung. Nada... —suspirei pesado—

— Não sei nem o que dizer. 

— Não precisa dizer nada. Vamos prosseguir como se ele não estivesse vindo aqui, por favor. 

— Seu desejo é uma ordem. 

(•••)

Após terminar de arrumar tudo e fechar a cafeteria, me despedi de Namjoon e voltei para casa. 

Ao entrar, não vi nenhum sinal dos meus pais. Fui até a geladeira, vendo um bilhete dizendo que haviam saído. Sorri soprado, pegando água e bebendo-a. Subi para o quarto, me despindo indo para o banheiro. Tomei um banho quente e rápido, indo para o guarda roupa escolher a roupa que usaria hoje para o encontro com Hee-jin e Jungkook.

 Optei por uma camisa de mangas curtas azul escuro e uma calça preta. Usei os sapatos e um cinto para dar um certo charme. Usei alguns acessórios e me perfumei. Peguei a carteira e o celular indo para o lugar marcado. 

Quando cheguei, não vi nenhum sinal dos dois, mas mesmo assim entrei. Me sentei em uma mesa mais afastada, e esperei. Observei cada detalhe do lugar antes de vê-los entrando e caminhando em minha direção. 

— Bom noite Jimin. 

— Boa noite. 

— Já fez o pedido? 

— Não. Estava esperando por vocês.

— Esperou muito? 

— Não. 

Por algum tempo, o silêncio reinou. Ficamos nos olhando até que Jungkook, resolveu quebrar o silêncio chamando o garçom. Fizemos os pedidos e ficamos novamente no silêncio. 

— Vamos direto ao ponto. Não quero mais adiar isso. 

— Tem razão. 

— Jimin eu sinto muito. Sinto muito mesmo. Ninguém imaginaria que isso chegaria a esse ponto. 

— Eu sei Hee-jin. Mas poderiam ter me falado. Você poderia ter me falado! Não guardavamos segredos um do outro. 

— Eu sei Jimin! Mas... foi tudo tão rápido.

— Sempre é tão rápido... olha. Eu não ligo mais. Querem saber? Não aguento mais ficar longe de vocês. Hee-jin, eu gosto muito de você. Sempre te admirei muito. Você não tem noção. E Jungkook, eu sou completamente apaixonado por você. Só te olhar me dar vontade de te abraçar e não te largar nunca mais! É isso que eu sinto. 

— J-Jimin... 

— Hyung. Podia nos perdoar? Não fizemos por mal. Não queríamos que isso acontecesse de verdade.

— Eu sei Kookie. —Falei acariciando sua mão — 

— Então Chiminy? Amigos de novo? 

— Bom... —Pensei —

"Olha, não foi fácil pra mim. Talvez não tenha sido para eles também. Mas não é bom guardar um recentimento, certo? Não aguento mais essa briga. Não aguento mais acordar todo dia e saber que eles não estão do meu lado. Não quero me sentir magoado para sempre. E todos merecem uma segunda chance, né?"

— Sim. Amigos de novo. —Sorri —

— Ah Jimin. Como senti falta desse sorriso. —Hee-jin me abraçou —

— Jeon... —Estendi a mão para puxa-lo para mais perto —

Ele sorriu e sem hesitar, me puxou para um abraço forte depois um beijo. Um beijo cheio de luxúria e saudade. Me senti feliz depois de muito tempo. 

— Senti falta do seu beijo Hyung. —Sorriu após nos separamos —

— Também senti. 

— Posso falar uma coisa? 

— Pode Hee-jin-ah. 

— Jimin. Eu escondi isso por bastante tempo. E eu fiquei com o Jungkook mais por causa disso... eu sou completamente apaixonada por você. 

— Hee-jin. Depois de muito tempo convivendo com você, eu percebi isso. 

— Sério? 

— Sim. Mas eu percebi outra coisa também. Percebi que eu sinto atração por mulheres. E só quando nos distanciamos eu comecei a acreditar nisso. 

— Que coincidência. 

— Se você quiser... eu posso aprender a gostar de você sem ser como amiga. —me aproximei dela, beijando-a —

"O que me deu na cabeça? Não sei."

(•••)

— Meu Deus! Não acredito que já é hoje. 

— Jimin. Relaxa tá? 

— Eles não vão embora não okay? É só a formatura deles. 

— Parece até que foi ontem que eles falaram a primeira palavra.

— É Hyung. Mas só parece mesmo. 

— Dá pra vocês dois adiantarem? Não quero chegar atrasada! 

— Já estamos indo. Espere. 

— Appa? Como estou? 

— Está linda meu amor. 

— Omma! Me ajuda a colocar essa gravata. 

— Já vai filho. 

— Appa. Appa! 

— O que foi meu amor? —Jikook respondeu uníssono —

— Estou namorando. 

— Oi? 

— Isso é sério? —Hee-jin brotou no quarto— 

— Acho que vou desmaiar. —Jimin fez seu drama como sempre, caindo nos braços de Jungkook —

— Jimin, amor. Também não é pra tanto por favor. 

— Minha princesa perdeu a inocência. 

— Você sabe que ela já perdeu a inocência a muito tempo. 

— Não diga isso Jungkook. 

— Jimin deixa de coisa! Nós três já sabíamos que isso um dia aconteceria. 

— Mas eu não esperava que isso acontecesse tão cedo. 

— Mais cedo ou mais tarde Chim. 

— Yu-jin meu bem, vem cá. 

— Sim Appa? 

— Com quem você está namorando? 

— Com o filho do tio Taehyung. O Kwan. 

— Seu melhor amigo? 

— Sim Appa. 

— Ah. Pelo menos conhecemos o cara. 

— Me sinto mais tranquilo agora. 

— quero ter uma conversinha com ele! —Estalou os dedos com a mão em forma de punho —

— Jimin! —Todos falaram uníssono—



Notas Finais


Bom, sinceramente, não era esse o final que queria. Porém, decidir não deixar muito longo e repetitivo. Então, é isso... 🙃💕
▫️
https://www.spiritfanfiction.com/historia/meu-melhor-amigo-18220183 link para minha outra fic. 💕🙃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...