História Little Bunny - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jk, Bts, Hybrid, Namjin, Taekook, Top!tae, Vkook, Yoonmin
Visualizações 165
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oii! Desculpe a demora, estou em semana de revisão e a próxima já é prova, aí ja viu ne?

Esse capítulo também foi um pouco complicadinho de escrever porque eu não sou boa com fluffy, mas eu dei o meu melhor!

Socorro vcs viram que eu marque a fanfic sem querer como terminada? berro kkkkllll

Gente queria agradecer pelos +60 favoritos, estou muito feliz em ver que estão gostando do que eu escrevo, de verdade mesmo! Estou muito contente e isso só me incentiva a escrever mais para ler cada comentário de vocês! ♡

Obrigada mesmo e boa leitura.

Capítulo 10 - Nove


Taehyung: Jungkookie, já estou aqui na frente.

Jungkook: Já estou descendo, hyung! :D

Após a mensagem do moreno eu escutei os passos apressados dele, a porta se abriu e um Jungkook com moletom - que ficava enorme nele -, calça também moletom larga e descalços fora revelado. Seus pézinhos pequenos e alvos, um tanto tortinho para dentro era extremamente fofo, assim como aquelas roupas largas nele. Grr Jungkook é um poço de fofura!

— Oi, Kookie! — Cumprimentei-o com um sorriso largo.

— Oi, entra.

O pequeno deu passagem e rapidamente eu adentrei sua casa, o outro me guiou para a cozinha porque tinha que pegar o pote de sorvete e mais alguns pacotes de salgadinho sabor pimenta que ele havia comprado. Em seguida, subimos para o seu quarto, como eu nunca tinha entrado qlá, só no do Hoseok, fiquei maravilhado com a beleza daquele cômodo, era tudo bonitinho, organizado e um tanto infantil pelos boneco do homem de ferro nas prateleiras. E além de bonito era chique, cada móvel, objeto ou decoração dali parecia valer bem caro.

— Nossa, seu quarto é muito bonito! — Elogiei, observando cada detalhe.

— Obrigado, eu tentei deixar ele o mais arrumado possível. — Jungkook respondeu envergonhado.

— Ah, não precisava.

— É que eu não costumo receber visitas de fora aqui, então geralmente ele é bem bagunçado. Mamãe reclama muito. — Ele comentou e deu uma risadinha no final.

— É porque ainda não viu o meu. — Rimos.

Ficamos nos encarando por um tempo, eu via seus olhinhos grandes brilhando, como sempre, espero que seus olhos escuros que eu tanto amava não perdesse aquele brilho maravilhoso nunca. O sorriso com os dois dentinhos de cima avantajados era muito fofo, eu os adorava, mas na maioria das vezes que Jungkook sorri ele tampa a boquinha, me deixando com uma vontade muito grande de batê-lo.

— E-Então, que filme vamos assistir? — Ele perguntou, tirando-me dos meus pensamentos e eu corei ao perceber que passei tempo demais analisando seu rosto.

— Não sei, mas tenho uma sugestão para série.

— Fala! Fala!

— Stranger Things. — Sorri de lado, aquela série era realmente muito boa.

— Nunca ouvi falar, mas vamos assistir! — Jungkook falou animado.

O baixinho sentou-se na cama de solteiro, ligou a Netflix na televisão enorme que tinha embutida na parede à frente da sua cama e selecionou a série dita. Após colocar no primeiro episódio, Jungkook me chamou para sentar ao seu lado no colchão, fiz o que ele pediu, ficando um pouquinho apertadinho, mas confortável.

Peguei o pote de sorvete, junto com a única colher que estava dentro e coloquei um pouco do conteúdo na boca, me deliciando com o gosto bom do doce gelado.

— É muito bom, olha! — Enchi a colher novamente e coloquei na boca do menor, que ficou com as bochechas rosinhas ao compartilharmos o talher. — Oh, desculpe! — Ia me levantar para ir buscar outra, mas ele segurou meu braço.

— Não, está tudo bem.

Suas bochechas ficaram ainda mais vermelhas quando eu sorri para ele, colocando a colher agora na minha boca, o sorvete era muito gostoso mesmo. Prestamos atenção nas cenas, Jungkook ria vez ou outra por alguma coisa que nem tinha tanta graça assim, mas se tornava engraçado com ele.

— Uh, minha boca está queimando. — O moreno reclamou, quando começou a comer o seu pacote de salgadinhos apimentados. Eu ri dele e o mesmo soprou na minha cara, eu fingi que meus olhos estavam ardendo e ele caiu na gargalhada.

— Hyung, você está bem? — Ele perguntou quando eu não tirei a mão do rosto.

— Está queimando, aaah! — Dramatizei com um grito.

— Céus, eu vou pegar água. — O menino respondeu afobado, saindo do quarto.

Comecei a rir baixo, mas quando ouvi ele correndo no corredor para entrar no quarto eu parei e comecei a fazer barulhos, como se estivesse com dor.

— Tira as mãos, Taehye! — Ele pediu, sua voz estava manhosa e eu presumi que estivesse com um biquinho nos lábios.

— Mas está doendo muito…

— Eu preciso que você tire as mãos para eu cuidar de ti. Por favor, Taehye!

Em um ato rápido, puxei o corpinho magro e pequeno do Jungkook pro meu colo, colocando a mãos na sua cintura e começando a fazer cócegas. O menor se contorcia no meu colo, enquanto gargalhava alto.

— Hy-hyung! Para p-por favor! — Ele pedia ainda rindo.

Joguei ele cuidadosamente na cama, de forma que eu ficasse por cima, porque eu estava vendo a hora ele me chutar ou me bater com o cotovelo - já suas mãos estavam ocupadas segurando fortemente o capuz do moletom na sua cabeça - por se contorcer tanto. Continuei fazendo as cócegas nele, mas em um nível mais baixo, visto que ele começava a ficar sem ar e vermelho de tanto rir.

— Hyung e-eu vou morrer s-sem ar!

Parei de mover minhas mãos e suas risadas foram ficando mais baixas gradativamente, quando ele se recuperou, fez uma carinha de bravo - que ficou muito fofa - e cruzou os bracinhos na altura do peito, certificando-se de que o pano não descobriria seus cabelos.

— Estou bravo com você!

— Por quê? Eu nem fiz nada. — Sorri para ele, que mostrou a língua e eu ameacei cortá-la com meus dedos.

— Você fingiu estar com os olhos ardendo, seu babaca!

Vici fingi isti cim is ilhis irdindi, si bibici!

Jungkook gargalhou com a minha fala, mas logo deu um tapinha fraco no meu ombro.

— Você me bateu?!

— Eu te bati! — Ele afirmou com uma carinha sapeca, mordendo os lábios cheinhos.

— Peça desculpas para o seu hyung!

— Não, lalala…

— Então eu vou te prender, e você só sai quando pedir desculpas!

— Eu grito pelo Hoseok hyung! — Ele disse com um ar debochado e logo em seguida mostrou a língua.

— Eu também vou cortar sua língua.

— Não vai nad- HOSEOK HYUNG!! — Ele gritou quando eu comecei a fazer cócegas nele de novo, mas explodiu em gargalhadas.

— A-Ah, não h-hyung!

— Você é um menininho mal, sabia? — Perguntei, parando as cócegas para ele respirar.

— Não sou nada! — Ele sorriu, mas logo corou ao perceber agora que eu estava em cima dele. — H-Hyung…

— Hm?

— Eu te perdoo com beijinhos! — Ele escondeu o rosto após falar.

— Ah, é? Então se eu der beijinhos em você eu estou perdoado? — Perguntei, sorrindo largo.

— Está. — Disse abafado.

Retirei as mãos do seu rostinho, que estava muito vermelhinho, acabei por rir e ele se encolheu com vergonha. Me aproximei para deixar um beijinho no seu nariz, depois nas duas bochechinhas gordinhas, queixo, testa, olhos e assim foi por todo o seu rosto.

Jungkook ria baixinho, enquanto suas mãos estavam no meu peito, apertando minha blusa levemente.

— Agora estou perdoado?

— Sim! — Ele sorriu e se inclinou para deixar um beijo na minha bochecha, mas este pegou no canto da minha boca.

Jungkookie ao perceber, arregalou os olhinhos e me empurrou para sair correndo do quarto. Imaginei que ele estivesse muito envergonhado, eu apenas me sentei na cama e comecei a arrumar a bagunça que estava na cama dele. Era salgadinhos por todo lado, sacos e o lençol tinha um pouco de sorvete.

Escutei a porta ranger baixinho, levei meu olhar para a mesma e vi apenas os olhinhos grandes do Jungkook me encarando curioso.

— O que o hyung vai fazer? — Ele perguntou baixinho, o rosto já aparecia por completo, e a bochecha rosa se destacava no rosto branquinho.

— Ir para casa. — Respondi simples, enquanto ia até a porta para jogar a sujeira no lixo.

— Por que o Jungkookie deu uma bitoquinha no hyung? — Ele perguntou um pouco tristinho e eu ri com o termo que ele usou.

— Claro que não, Kookie. — Parei no meio do caminho apenas para lhe dar um sorriso e bagunçar sua franja, em puro carinho. — Por que usa tanto esse troço? — Perguntei apontando para o capuz sobre sua cabeça.

— A-Ah… Porque o-o Jungkookie g-gosta.

Uma coisa muito fofa que eu descobri é que o pequeno começa a falar em terceira pessoa quando está nervoso. E uma coisa estranha foi o fato dele ficar nervoso quando perguntei sobre o capuz.

— Não está mentindo, está? — Perguntei estreitando os olhos.

— O hyung ainda não me respondeu porque vai para casa!

— Prometi jantar com a omma para comemorar por ela ter conseguido um emprego que paga bem. — Eu sorri fechado para ele.

— Mas nem terminamos de assistir a série toda! — Ele murmurou com um biquinho fofo nos lábios, o prendi entre os dedos e balancei de um lado para o outro, sua cabeça indo junto e fazendo-nos rir.

— Outro dia eu venho para terminarmos. 

Continuei andando até a porta de entrada, joguei o lixo no lixeiro que tinha em frente o jardim, do lado de fora e virei-me para Jungkook, que vinha atrás de mim.

— Preciso ir agora. — Sorri para ele e segurei em seu queixo, erguendo sua cabeça e depositando um selinho em seu nariz.

— Até mais, Taehye. — Ele sorriu e passou os bracinhos pelo meu pescoço com dificuldade, por eu ser bem maior que ele.

— Até mais!

Eu envolvi a cintura delgada do baixinho e o puxei para cima, ele riu por ficar suspenso e depois deu um beijinho no meu pescoço. Soltei ele e fiz um carinho nas bochechinhas rosadas dele e depois comecei a caminhar para longe dali, acenando algumas vezes antes de virar a esquina.

Jungkook era uma pessoa que me fazia esquecer os problemas ao apenas dar aquele sorriso que eu tanto admirava, ou me olhar com aqueles olhinhos grandes e brilhosos. Ele era adorável e dava vontade de cuidar para todo o sempre. Eu gostava muito de estar com ele. 


Notas Finais


Acho que repeti tanto a palavra bochecha que vocês devem estar querendo me matar

Obrigada por lerem até aqui e eu espero que tenham gostado e que tenha ficado pelo menos legível wjcejfs 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...