História Little Employed Changlix - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Chan, Changbin, Changlix, Felix, Gay, Hyunjin, Jeongin, Jeonmin, Jisung, Minho, Minsung Hyungin Hyunmin, Seunghyungi, Seungmin, Straykids, Woonjin, Yaoi
Visualizações 111
Palavras 3.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje tem hot 🌚🍷

Capítulo 15 - 15


POV Changbin ( História Principal) 


Eu: Mas podemos encontrar-nos na mesma?


youngbook: Tá bom~


Youngbook: Amanhã no parque principal


Eu: Okay! Bye


POV Hyunjin ( História Paralela) 


De facto não se estava a passar nada entre nós. Quer dizer, tenho que adimitir que estou um pouco interessado em Seungmin, mas ele e o Jeongin namoram, e eu respeito isso.


Eu tinha ido tomar banho e estava agora a entrar no meu novo quarto quando me deparei com Seungmin sentado na minha cama.


-Que susto! - Levei a mão ao peito.


-Desculpa se te assustei. - Desculpou-se.


Demorei um pouco a perceber que ele estava a obervar-me de cima a baixo.


-O que estás aqui a fazer? - Perguntei vestindo uma roupa interior.


-O Jeongin não está em casa, e eu estava a sentir-me um pouco sozinho. - Respondeu-


-Não tens trabalho?


-Fazer relatorios é muito chato! - Protestou. - Estou a fazer uma pausa.


-E tens que estar aqui, eu quero vestir-me!


-Qual é o mal de eu estar aqui? - Questionou. - Eu tenho o mesmo que tu, Hyunjin. - Riu.


-Tá. - Respondi.


Vesti umas calças e desseguida levei a toalha que estava sobre o meu pescoço para secar o cabelo.


-Senta aqui. - Pediu Seungmin batendo com a mão no lugar ao lado do seu na cama. Eu fiz o que ele me mandou e sentei-me de frente para ele. - Eu faço isso. - Disse colocando a toalha na minha cabeça.


O ruivo esfregou o meu cabelo delicadamente com cuidado para não arranhar as minhas orelhas. Eu podia sentir a sua respiração de tão proximo que estavamos, aquilo deixava-me nervoso. levantei levemente a cabeça e fitei os seus olhos, desviando os mesmo para os seus labios que volta e meia ele humidecia tornando-os mais chamativos e tentatosos. Ele era realmente lindo, eles eram.


-Hyunjin? - Chamou tirando-me do meu transe. - Já alguma vez beijas-te um menino? - Questionou prendendo o seu olhar no meu. Neguei sentido as minhas bochechas a queimar. Ele riu fraco. 


Aproximou o seu rosto enquanto fitava os meus olhos, eu recuei a cabeça levemente, mas ele aproximou-se ainda mais. Levou a sua mão até ao meu queixo e agarrou neste de forma a que eu não pudesse fugir, e desta forma depositou os labios sobre os meus, eu não me debati, não consegui. Seungmin pediu passagem para a sua lingua e eu cedi sentido a mesma a explorar cada canto da minha boca, os seus labios assim como eu já tinha imaginado eram macios e delicisos.


-Seungmin? - Arfei confuso quando nos separamos.


Mas ele voltou a tomar os meus labios deitando o seu corpo sobre o meu atacando os meus labios com ferocidade e desejo. Eu tentanva acompanhá-lo, mas o beijo dele era necessitado e dominador. Os seus labios deslisaram para o meu pescoço beijando e chupando a pele roubando-me suspiros, aquilo era muito prazeroso. Sem perceber eu tinha-me viciado nos seus lábios.


-Cheguei! - Disse Jeongin rompendo com a porta. Foi aí que eu vi a minha vida a andar para trás. 


Seungmin ignorou a presença do namorado e continuou a beijar-me como se estivessemos sozinhos no quarto. Eu esperei que Jeongin começa-se a chorar, ele tinha aspeto disso, parecia ser alguém fragil e sentimental. Mas em vez disso ele subio por cima da cama empurrando Seungmin decima de mim, deitando-o ao meu lado na cama e subiu para cima dele começando um beijo apaixonado. 


-Nós dissemos que íamos partilhar. - Disse Jeongin entre os beijos.


Oi? Partilhar, a mim?! Ah que se dane.


Sentei-me na cama e abraçei Jeongin por trás enquanto o mesmo beijava Seungmin. Procurei o seu pescoço e depositei varios beijos no mesmo sentido-o extremesser levemente. As minhas mãos foram para a sua cintura e apertaram a mesma, fazendo-o soltar a boca de Seungmin procurando desesperadamente a minha. O beijo de Jeongin era mais demorado, mais calmo e delicado assim como ele, mas não deixava de ser delicioso.


-Está tudo bem fazermos isto? - Perguntei quando nos separamos para respirar.


-Quem é que nos pode impedir? - Perguntou Seungmin beijando o ombro de Jeongin.


-Não te preocupes Hyunjin, não tem mal nenhum amar. - Explicou Jeongin. - Sendo 1, 2 ou até mesmo 3 pessoas, tudo é amor.


-O Jeongin tem razão. - Afirmou Seungmin puxando os meus labios com os dentes. 


Eles tinham razão, ninguém podia dizer que o que estavamos a fazer é errado, nós apenas estavamos a dar amor a mais do que uma pessoa. 


(...) 


POV Changbin ( História Principal) 


Eu estava ansioso para me encontrar com Youngbook, durante a semana falamos muito! Tinhamo-nos tornado bons amigos, ele era uma pessoa interessante e facil de conversar, tinha o seu humor um charme proprio, estava a contecer algo semelhante ao que me aconteceu com Felix, a diferença é que aqui não existia sentimentos a mais entre mim e Book, apenas amizade. Por falar em Felix...preciso de falar com ele...


Quando cheguei dei de trombas com o Australiano sentado no banco, noutra altura ficaria feliz por o ver, mas naquele momento ele era a ultima pessoa com quem queria contactar, especialmente no dia que ia conhecer alguém que me estava a fazer tão bem. Se não fosse Youngbook talvez eu ainda não teria conseguido ultrupassar o que está a passar na minha vida de momento, eu agradeço-lhe isso...


-O que fazes aqui, Felix? - Questionei de expressão fechada.


- Changbin... - Disse levantando-se. - Temos que conversar!


-Eu vim encontrar-me com uma pessoa, não tenho tempo para conversas. - Afirmei.


-Changbin... - Chamou novamente baixando a cabeça.


-Eu já disse que não quero falar contigo agora. - Bufei.


-Sou eu Binnie... - Murmurou. 


O meu corpo gelou, era incrivel como a vida amava tanto o meu cu!


-Só podes estar a brincar! - Ri sarcastico mas a vontade era de chorar. 


Então Youngbook não existia, era apenas o Felix a fazer-me de estupido, a brincar com os meus sentimentos...


-Desculpa... - Lamentou.


-Como é que foste capaz de me fazer isto?! - Funguei irritado. - Brincar assim comigo! 


-Changbin, eu é isso...


-Então é oquê?! - Alterei-me. - Merda Felix! Eu pensava que tinha encontrado um amigo, mas em vez disso só encontrei o meu namorado a fazer-me de estupido! Eu não sou um brinquedo Felix!


-Eu sei! - Respondeu choroso. - EU SEI DE ISSO TUDO! - Gritou. - Eu sei que o que eu fiz não se faz! Eu sei que sou um merdas que só te magoa, mas Changbin, eu amo-te! - Agarrou a minha mão apertando a mesma. - Eu sei que tu me queres mandar embora, eu compreendo isso, mas por favor, não o faças! - Implorou. - Changbin, tu és a primeira pessoa que se declarou para mim, foste o primeiro a olhar para mim e pensar "Este vale a pena", eu sou novo nisto, eu nunca estive num relacionamente serio, a unica experiência que tenho é a doss filmes que vi. - Continuou. - Eu sei que a vida não é como nos filmes, mas eu ainda estou á procura do meu final feliz!


Eu ouvia tudo com atenção.


-Eu pensava que a dança me trazeria o meu final feliz, mas estava errado, não é a dança que faz o meu coração bater forte, sentir borboletas na barriga e sorrir que nem um maluquinho! - fungou. - És tu Changbin! Tu e as tuas palavras, abraços, beijos e toques subtis...tu és o meu final feliz Changbin, eu tenho a certaza disso.... - Ele aproximou-se. - Eu sei que não sou um principe encantado, mas eu prometo que vou dar o meu melhor....então dá me só mais uma oportunidade, só mais uma por favor!


Aquele dicurso realmente me tocou, eu não tinha noção de que ele sentia aquilo tudo, assim como eu, ele sentia a minha falta...talvez estivesse na altura de parar de fugir...


-Okay... - Suspirei. - Eu dou-te mais uma, mas por favor, não me mintas mais...


-Eu não vou! - Respondeu aproximando-se.


Eu puxei-o para os meus braços e apertei-o forte, sentido o seu cheiro a morango, como eu tinha saudades daquele doce aroma. Os braços de Felix enrrolaram-se no meu pescoço procurando os meus labios começando um beijo doce e nessecitado. Eu pedi passagem para a minha lingua e ele cedeu-a rapidamente. As nossas bocas mexiam-se em sincronia enquanto explorava-mos a boca um do outro, o beijo de Felix era surreal.


-Obrigado, por me aceitares de volta. - Arfou fitando os meus olhos.


-Não me faças arrepender. - Ri mordendo o seu queixo de leve.


Agora é que me arrependo de não ter pegado caixa de volta.


-Binnie, fecha os olhos. - Pediu o loiro. Eu confuso fiz o que ele me pediu.


Senti a sua mão a agarrar o meu anelar e a fazer deslizar algo nele, depositando um beijinho nas costas da minha mão. Sorri com o ato e ele deixou um selinho sobre os meus labios.


-Podes abrir.


Abri  os olhos e deparei-me com um anel prateado no meu dedo igual ao que ele tinha.


-Uau. - Ri. - Era susposto ter sido ao contrario.


-Ah, deixa estara assim.  Respondeu. 


-Tive saudades tuas. - Disse abraçando-o.


-Eu também Binnie, eu também. - Beijou a pontinha do meu nariz.


(...)


Eu levei-o para minha casa, felizmente Jisung não estava lá, por falar nele, precisamos mesmo de ter uma conversa sobre o que se passou, mas eu não quero pensar nisso, pelo menos não agora...


Eu estava na cozinha a cozinhar uma besteira qualquer quando senti os braços de Felix a rodear a minha cintura e sua respiração no meu ouvido. Virei um pouco o rosto e os meus labiso foram logo tomados pelo o do loiro.


-O que precisas? - Perguntei quando nos separamos. - Eu estou a cozinhar!


-Podes-me emprestar o teu telemovel? - Questionou com um biquinho adoravel. - Eu deixei o meu em casa e preciso de avisar o Jeongin de que não vou jantar hoje.


-Tá bom. - respondi. - Mas não te demores, o comer está quase feito.


-Volto num estantinho. - Disse deixando um selinho nos meus labios antes de abandonar a cozinha.


Passado um pouco ele aparece na cozinha.


-O que é isto?! - Perguntou serio mostrando o telemovel com a fotografia que "YoungbooK" me havia enviado da sua bunda.


-Eu ia apagar isso. - Defendi-me.


Ele aproximou-se de mim, parecia que me ia bater. recuei um pouco e fiquei preso entre e a bancada da cozinha, merda. Esperei que ele me batesse, mas ele apenas começou a rir.


-Achavas que te ia bater? - Fez um biquinho. - Achas que eu sou assim tão cruel?


-Claro que não meu amor, tu és um anjinho com asas de demonio. - Respondi puxando-o para mais perto.


-Hum... - Murmurou. - Sabes que não precisas de ter aquela foto guardada, quando tens aqui a original.


Ele agarrou nas minhas mãos e levou-as até á sua bunda. Ele estava muito safadinho hoje, bateu crise de obsistência? Apertei-a levemente e ele libertou um gemidinho rouco.


-Ai! - Protestou.


-Tu é que pediste. - Ripliquei.


Aviso: Apartir daqui é 18, se não gostar deste tipo de conteúdo por favor passe à frente, fica ao seu critério. 


Ele sorriu manhoso. Enrrolou os seus labios á volta do meu pescoço e eu ataquei com vontade os seus labio vermelhinhos. As suas bocas faziam barulhinhos e as nossas linguas procuravam uma pela outra como se não houvesse amanhã. Inverti as posições faendo com que ele se sentasse na bancada. Eu coloquei-me entre as suas pernas e continuei o beijo cada vez mais selvagem e quente. As suas mãos exploravam o meu corpo ainda por cima da roupa, não que ele nunca me tenha tocado antes, já fazia algum tempo que eu não sentia os seus dedinho sobre mim.


Tracei uma trilha de beijos até ao seu pescoço onde beijei e marquei a pele branca e sensivel fazendo-o libertar barulhinhos estranhos mas deliciosos de se ouvir. Ele levantou a cabeça para que eu tivesse espaço para "brincar", ele parecia estar a gostar.  As suas mãos desceram até á barra da minha camisola agarrando a mesma puxano-a para cima, sem dificuldade ele arrancou o tecido do meu corpo. Por momentos ele paralisou, parecia não saber o que fazer a seguir, que fofo.


Segurei a sua mão e levei-a até ao meu tronco. Ele passou os dedos por aí como se estivesse a conhecer-me, as suas unhas curtas arranhavam de leve o meu abandomen, eu soltei uns gemidinhos de dor, mas no fundo era prazeroso.


Agarrei nas suas pernas e obriguei-o a enrrola-las á volta da minha cintura. Com alguma difiuldade transportei-o até ao meu quarto chocando com um ou outro movel sem largar os seus labios. Com cuidado deitei-o na minha cama e subi por cima dele maltratando os seus labios inxadinhos por conta dos beijos anteriores. Ele arranhava as minhas costas para descontar as sensações que estava a sentir, soltando um ou outro suspiro.


-Changbin... - Suspirou quando deixei um chupão no seu pescoço. Levantei-me um pouco so para que pudesse ver o seu rosto. Mordi o labio quando vi o que tinha á minha frente, um Felix ofegante, de labios vermelhinhos e inxados e o rosto vermelho de olhos fechados, uma imagem linda. 


As minhas mãos desceram até á barra da sua camisola e com a sua ajuda retirei a mesma tendo visão do seu corpo. Um corpo lindo. Felix era fodidamente gostoso.




Voltei a atacar os labios do loirinho com ferocidade. Eu  fazia movimentos circular com a sua língua o que no início atrapalhou um pouco o mais novo, mas logo conseguiu acompanhar os meus movimentos. O meu bebe aprendia depressa.


Os meus labios desceram até ao pescoço do louro enchendo o de beijos. Felix não conseguia conter-se ao sentir os meus lábios  na  sua pele sensível.


-Ah... Binnie... - Suspirou quando as mãos passearam  pela sua cintura até chegar ao cós das suas calças. Desapertei o cinto do outro sem parar com as provocações. No entanto Felix, envergonhado agarrou nas minhas mãos impedindo-me de o despir.


-Não tenhas medo, bebe. - Pedi beijando a sua mão. ~


-Eu não tenho medo. - Respondeu.  É só que é a minha primeira vez... - Corou. - Estou um pouco nervoso...


Eu ri um pouco, beijei os seus labios e disse que estava tudo bem que eu iria ter cuidado coom ele. Num ato rápido arranquei as suas calças  deixando-o apenas de boxer, Felix desta vez não reclamou. 


-Está tudo bem, amor? - Perguntei antes de continuar. - Não quero que te sintas desconfortavel...


-Eu estou bem, Binnie! - Afirmou. - Não pares por favor


-Okay. - Ri um pouco. Ele era adoravel AHHHHHHH.


Voltei a atacar os seus lábios enquanto as minhas mãos tateavam a sua pele descoberta. O corpo de Felix estava a ferver parecia que  cada centímetro do seu corpo suplicava pelos meus lábios e mãos.


Soltei os seus lábios e  marquei  uma trilha de beijos até ao pescoço do outro que se controceu ao sentir os meus lábios  sobre a sua pele sensível. Ele mantinha-se de olhos fechados enquanto suspirava o meu nome, e eu passava os meus lábios por todo o seu corpo  enquanto me deliciava com os seus gemidoso. O último beijo foi depositado no seu "V" e rapidamenteas minhas mão foram para na borda da boxer do mais novo. O loiro arfou quando sentiu a sua última roupa a ser lentamente puxada para baixo. Eu levantei a cabeça e preparei-me para colocar a extensão delo dentro da minha boca, mas ele parou-me:


-N-não precisas de fazer isso... - Disse  ente arfadas.


-Mas eu quero, Bebe... - Disse levantado a sua perna.


Depositei vários beijos e uma ou outra mordidinhaao longo da coxa do mais novo até chegar ao seu membro o qual Já estava a implorar por atenção.


-Disfruta bem, amor. - Disse antes de envolver a minha mão o seu membro que pedia por atenção.


Felix suspirou rouco. Começou a movimentar a sua mão para baixo e para cima lentamente, sem nunca desviar os olhos dos dele.  Eu queria guardar na minha memória cada expressão do mais novo, para que, mesmo que algo aconteça, eu sempre se lembrar do amor que os dois, intensamente, partilhamos.


Conforme o Lee gemia, eu aumentava até começar a ver o pregozo a escorrer. Eu levantei a cabeça e fitei os olhos do loiro, humedeceu os lábios e então abocanhei oseu  membro de uma só vez.


-CHANGBIN... - Gemeu alto assim que sentiu a minha boca  seu órgão. Eu concentrava-me e em descer e subir a cabeça em movimentos rítmaticos o que só aumentava a linha de prazer.


A minha lingua trabalhava bem, estimulando toda a extensão do loiro , que gemia rouco. Yougbook num ato inconsciente embrenhou os seus dedos nos meus fios de cabelo negros e precionou a cabeça minha cabeça com força fazendo com que entrasse tudo dentro da minha boca, mesmo que isso me fizesse lacrimejar. Felix movimentou os seus quadris e e eu só conseguia gemer enquanto a minha boca era massacrada pelo mais novo. Eu daria a Felix o melhor boquete da sua vida.


-Ahhh CHANGBIN! - Gemeu puxando os meus cabelos para trás arrancando o seu pau de dentro da minha boca deixando um fio de saliva a ligar os meus lábios ao membro alheio.


-Ainda não, bebe. - Pediu levando a mão aoseu membro bombeando o mesmo que já tinha amostras de pré gozo a escorrer.


-Oh... - Gemeu entre dentes quando sentiu a contração no seu baixo ventre. Felix deitou tudo o que tinha para fora sujando os lençois. Enquanto eu apenas o observava com um sorriso orgulhoso.


-Changbin... - Suspirou.


O mais novo sorriu e sem muita dificuldade subiu para o meu colo. Automáticamente transferi as minhas mãos para a cintura do Lee, puxando-o para mais perto de mim. Continuei a descer as mãos até alcançar as nádegas de Felix  que gemeu quando sentiu a sua bunda a ser levemente apertada.


-Ahh...Binnie... - Suspirou. - É a minha vez...


Eu ri, eu não conhecia mas estava a adorava este lado do mais novo,  Felix normalmente mostrasse como um anjinho puro e inocente, mas agora não estava a  passar de um diabinho.


-A vez de quê? - Sussurrei no seu ouvido com uma voz rouca.


Felix extremeceu.


-De te ter... - Respondeu em um suspiro. - Eu quero me fodas, Binie...


-Como queiras, Baby.


Eu fou até á minha comoda e tirei de lá um pacotinho de plástico, o qual abri e tirou um preservativo.


Felix rapidamente tirou-mo das mãos e  colocou-o no meu membro.


Lee rebulou a sua bunda aumentando a zona de contacto entre os nossos pontos de prazer, mas i enão queria mais provocações, por isso levei as minhas mãos até aos quadris do outro e levantei o para cima. Posicionei a minha erecção na entrada e penetrei-o devagar.


-AHHH! - Choramingou Felix ao ser invadido.


-Shiuuu, a dor já vai passar, Bebe. - Disse depositando beijinhos nos ombros e rosto do mais novo. Eu esperei que ele se habitua-se e então quando recebi  sinal para continuar comecei a movimentar-me.


Eu movimentava me devagar já que não queria ferir o meu bebé, mas apenas isso não me satisfazia, na verdade eu queria ir com força e bem fundo, queria sentir cada contração do menor de forma brutal, mas lá estava, eu não podia magoar o meu amor.


-Changbin... - Gemeu quando sentiu uma estocada mais forte. - ahaaam.


-Felix... movimenta-te... - Pedi dando uma leve tapa na coxa do mais novo.


Como lhe fora pedido, Felix colocou toda a sua força nos seus quadris e começou a movimenta-los para cima e para baixo. Enquanto ele quincava me mim, eu deposita  beijos no pescoço, e quando consegui, alcancei os lábios do mais novo, dando início a um beijo longo e molhado.


-C-changin, e-eu não aguento mais... - Gemeu V já sentido as primeiras contrações.


-Ainda não bebé. - Pedi sentindo um pouco de pena do mais novo.


Com algum cuidado retei-me de dentro do loiro ouvindo o tão familiarizado "Plock" e deitou-o na cama de barriga para baixo.


-Empina, amor. - Pediu ao ouvido dele que novamente se arrepiou.


Novamente, Felix fez o que o lhe pedi, sentiu uma pequena dor quando levantou os quadris, mas logo se sentiu melhor quando foi novamente invadido por mim. Desta vez não perdoei, as estocadas eram rápidas e fortes, o mais novo nem era capaz de falar, apenas conseguia gemer o meu nome.


-Mais Binnie, mais forte. - Suspirou,  eu atendi ao pedido do loiro. - AHH, sim...AHHHHHHHH!


Tinha chegado ao seu fim, Felix gozou sobre a cama pela segunda vez naquela noite e eu desfis-me dentro dele. Cainda exausto sobre ele.


Com delicadeza deite-o com a cabeça sobre o meu corpo acareciando os seus fios loiros suados. Ele ainda estava a estremecer abracei-o forte enxendo o seu rosto de beijinhos.


-Como te sentes? - Perguntei preocupado.


-Bem. - Respondeu fazendo circulos com os dedos no meu peito. - Foi mais doloroso do que o que eu estava á espera...mas foi muito bom.


-Desculpa se te magoei, bebe. - Desculpei-me. - Sabes que eu te amo, muito, certo?


-Eu sei Binnie. - Riu mostrando os seus dentinhos perfeitinhos. - Eu também te amo. - Deixou um selar nos meus labios.


-Que bom termos voltado. - Comentei. 


Eu estava á espera de uma resposta, mas quando dei por mim ele já estava a dormir. Sorri bobo enquanto analisava o seu rosto adormecido, os seus labios ainda estavam vermelhinhos devido aos beijos interiores, mas isso só o tornava mais bonito, Felix era lindo e era meu, só meu!


-Boa noite, amor.


🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅




Notas Finais


AHHHHHHHHHHHHH eu não acredito que escrevi isto mds!!!!!!



Esta é a primeira vez que eu escrevo este tipo de conteúdo com este shipp, por isso perdoem me se estiver uma porcaria kkkkkk



Espero que tenham gostado!



Kissus e Chauzinho 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...