História Little Employed Changlix - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Chan, Changbin, Changlix, Felix, Gay, Hyunjin, Jeongin, Jeonmin, Jisung, Minho, Minsung Hyungin Hyunmin, Seunghyungi, Seungmin, Straykids, Woonjin, Yaoi
Visualizações 54
Palavras 2.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como estou muito feliz hoje, vou vos trazer já o cap kkkk Desculpem qualquer erro e boa leitura!

Capítulo 9 - 9



Pela primeira vez sonhei com Changbin. Talvez nem tenha sido um sonho, possivelmente a minha cabeça não me permitiu dormir. "Eu gosto de ti", isto seria a sua decisão? Changbin é um mentiroso, mesmo depois de me dizer que não tocaria mais no assunto...


Eu precisava desabafar com alguém, receber uns quantos conselhos. Normalmente sou eu a confessar-me...ao contrario não sei como reagir....eu sei, eu sou uma desgraça.


Nunca foi a minha ideia tentar evitá-lo, mas isso aconteceu, e aculpa nem foi minha...ele é que se afastou. Claro que não cortei laços com Jisung, ele continuava a ir vistar Minho, por isso eu acabava por o ver diariamente. Eu não sabia se ele sabia da situação minha e do irmão, por isso tentava evitar o assunto ao máximo.


Chan falou comigo. Disse que o Woojin tinha concordado em cantar a musica que Changbin escreveu com um acabamento do meu irmão. Eu estava feliz, talvez essa fosse uma forma de...nada!


Neste momento estava em casa, a assistir uma coisa qualquer na televisão, enquanto Jeongin fazia os seus trabalhos de casa de Matematica e Chan trabalhava no sofá, no seu laptop.


-Aquele rapaz, Jisung(?) ele ficou bem? – Perguntou Jeongin.


-Hum, sim, o olho ainda está um pouco roxo, mas de resto está tudo bem. – Respondi.


-Existem pessoas muito estupidas. – Bufou. – Coitadinho...


-Pois...


-Felix? – Voltou a falar. – Aquele teu amigo, Changbin(?), não o voltei a ver, vocês chatearam-se?


E agora? O que é que eu digo?


-Não...ele anda um pouco ocupado...


-Oh que pena...


-Porque não o convidas para vir jantar? – Perguntou Chan desviando o olhar do computador pela primeira vez.


-Isso seria um pouco estranho, não?


-Claro que não, gostava de o conhecer! – Explicou Chan. 


-Ah...não sei... - Desviei o olhar. – Ele é um pouco...


-Timido? – Chan interrompeu-me. – Onde é que eu já ouvi isto? – Arqueou uma sobrancelha.


-Aish! Que chato! – Protestei levantando-me.


-Hey Felix, não fujas do assunto! – Riu.


Mandei-o para um sitio.


Eu: Oi?


Esperei que ele me respondesse, mas isso não aconteceu. Suspirei pesado. Ele devia estar com vergonha ou algo do género, eu também estaria... 


Eu estava dividido. Por um lado queria vê-lo, mas por outro não...eu não odiei quando ele disse que gostava de mim, mas eu não queria que isso tivesse acontecido, pelo menos não agora que não sei o que realmente o que quero ser dele. Amigo não me parecia ser uma má designação...agora não passo de uma paixão unilateral...


Os meus minutos de paz demoraram pouco tempo.


-Podes começar a falar. – Disse Chan sentando-se na cama ao meu lado.


Olhei para ele confuso.


-O que se passa contigo e esse Changbin, ein? – Olhou me de uma forma estranha...


-Não se passa nada. – Desviei o olhar.


-Hum Hum.


Ele não acreditava em mim.


-Ah...ele declarou-se para mim. – Murmurei.


-A SERIO?! – Gritou. – FOI MESMO ELE?!


-Fala baixo, porra! – Pedi. – E sim, foi ele...eu sei, nem parece real...


-Tens razão, não parece nada, normalmente és tu quem se confessa e depois leva um fora. – Riu.


-Ah ah ah. – Revirei os olhos.


-Mas então, o que lhe disseste?


-Eu? Ah...eu...bem...da primeira vez rejeitei..


-Pera, ele confessou-se mais que uma vez?! Isto é uma evolução e tanto!


-Tu queres morrer?! – Fuzilei-o. – Enfim, como eu esteva a dizer, da primeira vez eu rejeitei-o, e ele disse para eu não me afastar pois ele não voltaria a tocar no assunto...


-Ele voltou a tocar?


-Voltou... - Suspirei. – Eu não sei o que fazer, Chris...


-Devias falar com ele, Felix...


-Eu gostava, mas ele começou a evitar-me...acho que ele não me quer ver. – Ri fraco.


-Pois...ele já foi rejeitado uma vez, talvez ele esteja com a ideia que isso se vai repetir e por isso não quer encarar a verdade e magoar-se. – Ponderou.


-Como podes ter acerteza disso?


-Eu não tenho...mas pela minha expriencia... - Murmueou. – Bem, mas eu não sou o foco do assunto, por isso yha


-Chan, tu confessaste-te?!


-Hum...eu comecei a gostar do Woojin...


-CHAN! Tu tens noção dos problemas que vais ter?! – Eu estava preocupado com o meu irmão. – Vão pensar que ele é beficiado...


-Eu sei Felix, por isso é que nós ainda não estamos mesmo em uma relação, eu já estou pronto para ser rejeitado...calma...


-Não te quero ver triste, Chris... - Lamentei tocando no ombro do meu irmão. – Não faças nada que te magoe...okay?


-Felix, eu sei cuidar de mim. – Riu. – Preocupa-te contigo e com os teus problemas.


-Aish, já me me posso preocupar com o meu irmão, que levo logo uma patada!


-Ahahhaha que querido o meu irmão, agora entendo porque o Changbin não desistiu ahhaha!


-Fofo é o teu cu! – Revirei os olhos.


Ele pressionou as minhas bochechas fazendo-me fazer um biquinho de pato. Eu odiava quando ele fazia aquilo, serio.


-Eu vou te matar! – Disse naquela posição.


-Uau, que medo! – Riu.


Levantei o meu dedo do meio. Ele riu novamente.


-SAÍ! -Ordenei atirando-lhe a almofada.


Ele levantou-se ainda a rir.


-Hey Felix, se ele se recusar a falar contigo, prende-o contra a parede. - Sugerei.


-Estás doido?


-As pessoas costumam falar quando estão encorraladas. - Afirmou e depois saiu.


-Doido!


(...)


Jisung  tinha ido vistado Minho novamente. O rapaz estava sentado no banquinho enquanto observava a aula.


-Hey! - Chamei-o. Ele vei-o ter comigo. 


-Oi Hyung! - saudou-me. - Tudo bem?


-Vou indo. - Respondi. - E tu?


-O mesmo de sempre. - Riu. - Chamaste-me?


Pensando bem, devia ter pensado melhor antes de me chegar á frente.


-Hum...está tudo bem como o Changbin? - Perguntei.


Ele riu. Bitch!


-Ele está bem, Hyung, ocupado com as coisas no café, mas... - Ele hesitou. - Porque não lhe perguntas?


-Pois...


-Vocês chatearam-se? - Perguntou inclinando levemente a cabeça.


-Ah...eu penso que não...


-Hum...devias falar com ele, Felix. - Começou. - O meu irmão é dificil, mas ele...


-É um amor de pessoa? É isso? - Cortei-o. - Ele está a ignorar-me Jisung! 


-Oh...


-Pois, eu já tentei falar com ele, mas ele não responde ás minhas chamadas nem mensagens, e quando o procuro no café ele não está lá! - Protestei.


-Felix, ele deve estar com medo... - Afirmou. 


-Medo...(?)


-É... - Murmurou. - Ele deve estar com medo de te magoar...


Magoar a mim?


-Porquê? - Questionei confuso. Ele devia estar preocupado com ele, não fui eu que fui rejeitado...


-O Changbin é complicado... - Continuou. - Mas não desista dele, Felix!


-Não desistir dele... - Pigarreei. 


-Hum, eu tenho que ir andando!


-Bye!


Não sei porquê, mas senti um sentimento no tom de voz de Jisung, culpa.


(...)


Binnie: Estás convidado para a Festa do Jisung, não faltes!


Ao fim de 2 semanas e este é o unico contacto que tenho com ele, serio mesmo?!


Eu: Changbin, fala comigo, se não não vou!


Binnie: O que é que foi?


A serio que resultou mesmo?!


Eu: Uau


Eu: Não estava á espera 

que resultasse kkkk


Binnie: Felix, não faltes, por favor


Binnie: É importante que vás...


Eu: ...


Binnie: Para o Jisung


Ahhhh porque é que ele não diz as coisas de uma vez?! 


Eu: Changbin


Eu: Para de me confundir...


Binnie: ...


*Binnie encontra-se offline*


Aish, odeio quando ele faz isto! Vai tomar no cu!


(...)


O dia da festa tinha chegado. Eu não sabia o que comprar ao Jisung por isso comprei-lhe um livro que me pareceu interessante. 


A casa deles não era muito grande, mas era bastante acolhedora. A sala de estar era ampla, tinha um sofá e um visor acompanhado de uma comoda decoradaco com molduras e coisas do genero. 


-Se calhar cheguei um pouco cedo... - Comentei ao perceber que a casa estava quase vazia.


-Não, só falta o Minho, ele trás o Jisung. - Explicou Changbin colocando uma taça com batatas de pacote na mesa. Eu aproximei-me e tirei uma, mas fui logo repreendido com uma tapa na mão. - Isso é para depois!


-Aihs, era só uma... - Protestei com o biquinho.


Ele corou.


-Tá...pode ser, mas só uma!


Agradeci com um sorriso e roubei uma mão cheia.


-Era só uma!


-Castigo por teres ignorado as minhas chamadas e mensagens! - Respondi deitando a ligua de fora.


-Para Felix. - Pediu virando as costas em direção á cozinha.


Ficou irritadinho o menino, aish!


Passado um pouco Minho chegou, acompanhado de Jisung e...Hyunjin?!


-HYUNG! - Gritou Jisung abraçando-me. - Que bom que vieste!


-Claro que vim! - Afirmei. - Não é todos os dias que o nosso dongsaeng faz anos!


A verdade é que ele na verdade é meu Hyung, mas isso não vem a caso. É tão fofoq quando ele me chama de "hyung" até já me habituei ahahaha.


-Oi Felix. - Comprimentou-me Hyunjin. - O teu pé está melhor?


Ah, ele notou...


-Sim. - respondi. - não era nada grave.


-Que bom. - Sorriu. GENTE QUE SORRISO LINDO AHHHHHH Se não fosse hetero e comprometido eu pegava! 


Podia sentir o olhar de Changbin sobre nós, mim.


-Então, o que querem fazer? - Perguntou Minho.


-KARAOKE! - Gritou Jisung pegando no microfone da PS4.


-Okay! - Respondi.


-Hum, vamos fazer duetos. - Sugeriu Jisung. - Minho e eu, Felix e Changbin?


-Eu não quero. - Afirmou o mais baixo.


-Hyunjin?


-Okay! - Afirmou pegando no microfone. - Vamos lá, Felix?


-Bora!


Eu e Hyunjin começamos. Cantamos "Lonely", eu fiquei com a parte da rapariga, o que foi motivo de muitas gargalhadas por parte dos outros, já que a minha voz não era propriamente feminina...


-Uau, tiverem muito bem!!!! - Gritou Jisung depois de ver o nosso resultado.


-Obrigado! - Agradeci devolvendo-lhe o microfone. - Boa sorte!


Eu devia ter comido alguma coisa estragada, porque derrepente deu-me uma volta ao estomâgo.


-Preciso de ir á casa de banho! - Avisei.


-Segunda porta á esquerda. - Explicou Jisung.


-Tá.


Percorri o pequeno corredor. Encontrei a segunda porta, mas agora vinha o grande problema, eu tinha muita dificuldade para distinguir a direita da esquerda. Sempre me disseram que a direita era o lado da mão com que escreves se fores destro, e visse versa se fores esquerdino. Mas né eu sou Lee Felix, claro que tinha que nascer com o dom inutil de conseguir escrever igualmente bem com as duas mãos! Fiz "Um Dó Li Tá" e pronto!


Rodei a maçaneta da porta que escolhi, a luz estava apagada por isso não podia ver nada, liguei a mesma e deparei-me com uma cama e sobre ela estava um pokemon de plush. Fuck!


Eu estava pronto para abandonar aquele quarto, mas algo chamou-me a atenção. Um porta chaves de Pokemon preso no feixo de um estojo de guitarra.


Ouvi o barulho de passos, rapidamente escondi-me dentro do armario. Ouvi a porta a trancar, merda, ele estava ca dentro!


Conti a minha respiração e tentei ficar o mais quieto possivel. A voz de Chagbin ecoava pelo quarto, ele resmungava com algo. Das coisas que ele disse apenas consgui ouvir "Felix", "Hyunjin", "Jisung" e umas palavras muito feias. Senti-me ofendido com aquilo, mas quem ele mais xingava era Hyunjin, coitado do moço!


O resmungo acabou. Espreitei pela frecha do armario, Changbin estava a tirar a sua camisa. CARALHO! Derrepente ele começou a cantar. A sua voz era doce e pura, era realmente bonita...é o tipo de voz que eu gostava de ouvir antes de dormir...pera quê?! 


Eu reconheci a musica.


Estava tão focado nos meus pensamentos que nem me apercebi da sua aproximação. Quando dei conta já era tarde demais.


-CARALHO FELIX! - Recuou com o susto. Não o censuro, não é todos os dias que se tem um homem no armário. 


Eu queria gritar de vergonha e fugir dali a correr, mas eu não podia dar uma de envergonhadinho, certo? 


Saí do armário e coloquei-me de frente para ele encarando-me. Ele recuou e eu aproximei-me. Quando dei por mim já o estava a analisar de cima a baixo. Ele não era o rapaz mais gostoso do mundo, mas tinha um corpo bonito.


-F-felix... - Gaguejou recuando mais um pouco. - O que estás aqui a fazer?


-Changbin! - Chamei usando a minha voz grave.


Ele recuou baixando um pouco a cabeça, como se quisesse esconder o seu rosto. Ele estava a preparar-se para fugir.


Não, desta vez não! Ele não vai falar comigo, nem que eu tenha que usar o conselho do Chan...a nossa situação já está uma merda, não há como piorar mais.


Aproximei-me enquanto ele recuava, até o prensar contra a parede. Coloquei a minha mão na mesma ao novel dos seus olhos, eu era mais alto que ele. Naquela posição até parecia que eu era Ativo ahahahah!


-Felix, afasta-te! - Pediu tentando-me empurrar, mas eu era mais forte que ele.


-Changbin... - Chamei com um pouco de sofrência. - Porque estás a fugir de mim, assim?


Ele encarou-me por breves segundos.


-Eu não sei, Felix. - Suspirou. - Talvez eu esteja com medo...


-Medo de quê? - Questionei. - Changbin, fala comigo, por favor. - Implorei.


-Eu fiz uma grande cagada Felix! - Afirmou. - Tu foste a unica pessoa que quis ficar perto de nós mesmo depois de saber do nosso caso, e eu não soube aproveitar isso! Eu fui um egoista, eu devia estar feliz por aquilo que tenho, mas eu queria mais...eu não pensei no teus pensamentos e lancei-me de cabeça, mesmo depois de ser regeitado e ter tido uma segunda opurtunidade para te ter ao meu lado, eu voltei a estragar tudo! - Despejou. 


Eu ia dizer algo, mas ele não me deixou.


-Eu tenho medo de te perder, tornaste-te um amigo precioso, e eu não quero que os meus sentimentos unilaterais estraguem essa amizade! - Continuou. - Eu não pensei em ti, Felix...talvez tu namores, ou então sejas hetero, eu não sei, eu mal te conheço... 


Uau, ele pensou mesmo na hipotse de eu ser hetero?! Que queridinho ele ahahahaha


-Eu mal te conheço, Felix...mas eu quero estar perto de ti, mesmo que seja como amigo!


Quando ele terminuou suspirou fundo. Como se tivesse acabado de tirar um peso decima dele, que neste caso era uma bomba, uma grande bomba...


-Changbin... - Chamei baixo. Ele olhou para mim e esperou que eu falasse, mas eu não sabia o que dizer.


Num gesto rapido persionei-o contra a parede e procurei pela sua boca. As nossas bocas abriam e fechavam soltando uns barulhinhos. Os seus labios acompanhavam os meus e as nossas linguas exploravam as bocas um do outro, eu nunca pensei que Chnagbin beija-se tão bem. Quando dei por mim as nossas posições já se tinham invertido, agora eu estava deitado na sua cama com ele sobre mim atacando a minha boca com vontade e eu estava a adorar.


-Felix... - Suspiriou assim que nos separamos um pouco por causa do ar.


-Changbin, eu quero tentar. - Afirmei ainda ofegante por conta do beijo. - Eu quero conhecer-te melhor, e quero que me conheças melhor!


Ele hesitou.


-Felix...eu não sei...


-Mas não era isto que tu querias... - Perguntei mordendo o seu labio. Eu estava a provocá-lo.


-Sim, mas... 


Antes que ele respondesse voltei a possuir os seus labios, aprofudando beijo anterior. Changbin agarrou o meu rosto com as duas mãos, e tomou controlo do beijo, torando-o mais intenso e necessitado. 


-Eu quero-te Felix! - Afirmou ofegante. - Eu quero-te muito!


Acho que aquilo foi um "Sim".


-Felix, podes passar a noite aqui? - Perguntou manhoso. 


-Hum, vou pensar nisso. 


Ele riu e deseguida depositou varios beijos ao longo do meu pescoço, meu deus eu estava a amar! As suas mãos desceram pelo meu peitoral e cintura até alcançar a barra da minha camisola puxando a mesma para cima sem a retirar. Ele sorriu ao ver a minha barriguinha e depois depositou beijinhos na mesma fazendo-me cocegas.


-Hum.. - Isto era eu a tentar conter um ataque de risos. -  Changbin...


Ele colocou a sua perna entre as minhas pressionado-a sobre o meu amiguinho. Caralho Changbin! As suas mãos adentraram a minha camisa enquanto beijava toda a extensão do meu pescoço, deixando uma ou outra marquinha.


-Não deixes marcas, Binnie... - Parecia até crime usar uma alcunha fofa daquelas enquanto estavamos a fazer coisas tão impuras.


-Vamos com calma. - Disse antes de me dar um ultimo selinho.


Ele saiu de cima de mim e deitou-se ao meu lado.


-Eu estou com medo Felix. - Adimitiu virando-se para mim. 


-De quê, Binnie? - Questionei enquanto ele acarinhava o meu rosto. 


-De te magoar, de me magoar, de magoar o Jisung. - Suspirou fraco. 


-Não me vais magoar...doeu-me muito quando me estavas a ignorar...eu estava a sentir-me culpado, eu só queria pedir desculpa.


-Toto. - Disse beijando a ponta do meu nariz. - Boa noite, baby Lili - Riu.


-Dorme bem, Dear Binnie. - Respondi deixando-lhe um selinho nos labios. Nós estavamos muito melosos, mas fodasse! Eu finalmente peguei o boy porra!


🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅🔅






Notas Finais


Eu estou muito feliz! Estou a receber muitos comentarios positivos! Fico tão feliz por saber que estão a gostar! Vocês são os melhores leitores do mundo!!!!!



Espero que tenham gostado!



Kisssus e Chauzinho!



Ps: Eu tenho uma AU no Twitter se quiserem ler kkk

https://twitter.com/Nanit2003/status/1016056489172258818?s=19


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...