História Little Fairy (Camren) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Norminah
Visualizações 910
Palavras 1.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hallo!!!!

Capítulo 10 - Beijo


[NARRADOR POV]

Amanhã seria o tal encontro com Ruby. Lauren não estava ansiosa, tampouco nervosa. Na verdade, nem pensava muito sobre isso. Tinha algo mais importante em sua cabeça agora, algo pequeno e com asas.

Camila realmente foi muito infantil quando deixou de falar com Lauren, mas a morena foi um tanto quanto imatura também por ter aceitado sair com Ruby apenas para provocar a fada. E agora ela se sentia uma merda porque Ruby iria pensar que Lauren queria algo a mais com ela. Mais uma vez a morena supirou, evitando pensar nas merdas que fez só hoje.

Camila já estava dormindo a um certo tempo, provavelmente já era de madrugada. Mesmo com o escuro e absoluto silêncio do quarto, Lauren não conseguia pregar os olhos. A mesma remexeu-se pela cama algumas vezes, até acabar abraçando a criaturinha com um braço, enquanto que com a outra mão puxava Camila para mais perto.

— Camz... – murmurou apenas porque gostava de como o nome da garota-fada soava.

A pequena não tinha o sono pesado e acabou por acordar quando sentiu o braço da morena sobre si.

— Eu acho que... gosto de voc- Não, isso é loucura! – Lauren interrompeu o que ia falar, colocando a mão no rosto.

Camila abriu os olhos e os manteve semicerrados. Por que Lauren está falando sozinha? Pensou.

— Lolo? – a criatura chamou.

— Oh meu Deus! – a humana sentou-se na cama, estapeando sua própria testa.

— Por que você está falando sozinha? – a fada indagou, com a voz sonolenta, fechando os olhinhos novamente.

— Uh, eu não consigo dormir. – voltou a descansar a cabeça no travesseiro. – Você não ouviu o que eu disse, né? – disse apreensiva.

Nenhuma resposta veio da pequena, pela sua respiração pesada, Lauren deduziu que ela já tinha voltado a dormir. A morena ficou aliviada por um momento, pois Camila havia falado com ela. Mas e se ela tivesse ouvido que Lauren quase falou que gostava dela?

A maior não queria pensar nesses sentimentos confusos. Não agora. Ela achava que só precisava dormir e iria acordar sem sentir nada estranho por uma fada.

•••



Lauren estava provando algumas roupas para finalmente sair com Ruby. Elas tinham combinado algo rápido depois da escola, a morena apenas tinha passado em casa para se trocar e deixar Camila.


A fada havia descoberto sobre o "encontro" quando Lauren contou à Dinah. Camila havia ficado arrasada, mas ela não diria a ninguém. Como a pequena iria ficar sozinha, a polinésia lhe chamou para ficar esse tempo com ela, em sua casa. Mas nem isso animou a criaturinha que preferiu ficar na casa de Lauren mesmo.


Camila estava triste por Lauren não ter lhe contado sobre isso. Estava triste por não estarem se falando. E estava triste porque Lauren realmente ia sair com Ruby!


A morena dos olhos verdes pensou várias vezes em cancelar, mas simplesmente não conseguiu ao ver o quão animada Ruby estava. Lauren suspirou, se jogando na cama. Camila estava deitada de bruços no tapete, pensando no quanto estúpida era por gostar tanto de uma ser-humano-estúpida-de-olhos-lindos.


— Camz, eu não quero ir. – Lauren falou, mesmo sabendo que Camila não iria lhe responder. – Ruby é legal, mas... – Eu gosto de você. Pensou, logo se punindo com um tapa na testa por isso. Passou o dia evitando esses pensamentos. Ela não gostava de Camila, ou tentava se convencer que não gostava. – Ela não faz o meu tipo. E eu não sou gay.


Camila ouvia tudo quietinha. Queria tanto falar para Lauren ficar, mas era orgulhosa de mais para isso.


— A quem estou tentando enganar? Sou mais gay que a Dinah. – riu suavemente. – O pior é que nem dá pra cancelar, Ruby deve estar chegando. – a humana continuou a falar. – Espero que ao menos ela me dê muita comida.


Camila teve que segurar o riso, virando seu rosto para o lado contrário de Lauren. A própria se levantou da cama e foi até a criaturinha no tapete, ficando de joelhos ao seu lado.


— Tem certeza que vai ficar bem sozinha?


Camila revirou os olhos. É claro que iria ficar bem, ou será que não?


— Você não vai falar. Às vezes eu esqueço que a gente não se fala mais como costumavamos fazer. – a campainha soou de repente, assustando as duas meninas.


Lauren gelou em seu lugar. Era agora. Lentamente, a morena levantou-se do chão e camimhou até a porta.


— Eu já vou, Camz. Eu prometo voltar logo.


Camila viu Lauren cruzar a porta, e imediatamente engoliu o orgulho. Ela iria gritar para que Lauren ficasse! Porém, por algum motivo, ao tentar voar foi como se suas forças tivessem sido sugadas. A fada simplesmente caiu no chão. Lauren felizmente ouviu o barulho e correu de volta para seu quarto, encontrando Camila jogada no piso de madeira.


— Meu Deus, Camila! O que aconteceu? – a maior ajudou a criaturinha a se levantar.


— Eu caí... Não consegui voar. – Camila estava se sentindo meio mole, como se estivesse com febre, mas ela não estava quente. A campainha tocou mais uma vez.


— Está se sentindo bem? – a morena colocou a fada na cama.


— Estou, Lauren. Vá embora, Ruby está te esperando. – Camila falou. Ela só queria que Lauren fosse embora para que ela pudesse chorar.


— Tem certeza? Eu posso...- – foi interrompida pela campainha novamente. – Droga, eu tenho que ir. – tentou depositar um beijo na cabeça da pequena, mas a criatura desviou.


Lauren suspirou, deixando o quarto e indo até o andar de baixo, abrindo a porta de casa e encontrando Ruby sorridente.


Ainda no quarto, Camila pôs sua mão na testa e tentou sentar-se, mas ela estava ficando cada vez mais tonta, as coisas estavam girando. A pequena piscou os olhos algumas vezes, tentando acabar com aquela sensação, mas não funcionou.


Camila ficou de pé, suas pálpebras estavam mais pesadas. E de repente, tudo ficou preto e a fadinha caiu de costas na cama, desacordada.


•••


Ruby puxou suavemente a cadeira para que Lauren pudesse sentar, e em seguida sentou ao seu lado. As garotas estavam agora na sorveteria, a mesma onde Camila havia ido com Lauren. A morena sorriu para a maior como forma de agradecimento e logo um garçom apareceu na mesa para anotar os pedidos.


— Você é linda. – Ruby disse, Lauren que estava destraida, sorriu e abaixou a cabeça corando.


— Obrigada. Você também é linda.


Alguns segundos depois o pedido chega. Lauren como sempre escolheu o sorvete de flocos acompanhado por muita cobertura de morango. Ruby preferiu algo com menta e M&Ms.


— Dálmatas... – Lauren suspirou, olhando para a massa gelada a sua frente, levando uma colher cheia até a boca.


— O que? – a maior indagou, sorrindo de lado.


Droga, Ruby é tão linda! Mas por que Camila não sai da minha cabeça? A morena pensou, balançando a cabeça negativamente.


— Nada, é viagem minha. – deu de ombros.


Ruby assentiu, encostando sua cadeira mais perto da de Lauren.


— Me conte mais sobre você, Laur. – pediu.


— Ahm, o que quer saber? – sorriu sem graça por conta da aproximação.


— Eu vou ser direta. Você é uma garota legal, Laur, e eu tava pensando se nós podíamos ficar alguma vez.


Lauren abriu sua boca e fechou algumas vezes, agora sim ela estava nervosa.


— E-eu acho que... Eu não sei.


— Não precisa responder agora. Eu sei que está rolando algo entre a gente e eu vou te dar um tempo pra pensar. – ela estava chegando cada vez mais perto de Lauren, e a morena estava tentando se afastar mas se continuasse iria cair da cadeira.


— Olha, Ruby, eu acho que você-


— Sua boca está suja.


A maior a cortou, pegando um guardanapo e passando suavemente pelos lábios de Lauren. A própria sentiu a respiração ofegante de Ruby chocando-se contra sua boca e logo a garota dos cabelos curtos havia aproveitado a chance para grudar seus lábios nos da menor.


Lauren arregalou seus olhos e dois segundos depois empurrou Ruby pelos ombros, ficando de pé e esfregando sua mão diversas vezes na boca, na tentativa de tirar qualquer resquício daquele beijo dali.


— Me desculpa, Lauren. – Ruby pediu. Lauren se afastou ainda mais da outra garota. – Eu não consegui controlar quando te vi tão perto.


— Eu tenho que ir, Ruby. – a morena negou furiosamente com a cabeça.


— Não, espera! – a maior puxou Lauren pelo seu braço.

— O problema não é você, sou eu Ruby. Eu realmente tenho que ir. – sorriu triste para Ruby que assentiu compreensiva e soltou o braço da menor.

Lauren saiu pela porta da sorveteria correndo, ao atravessar a rua recebeu alguns xingamentos por conta do sinal estar vermelho, mas ela não se importava. Apenas precisava muito falar com Camila.

Quando chegou em casa, a morena estava completamente ofegante e soada. Lauren subiu até o seu quarto, e assim que abriu a porta, seu queixo caiu no chão.

CAMILA ESTAVA DO TAMANHO DE UM SER-HUMANO NORMAL E... NUA?!


----


Notas Finais


EAE? ESPERAVAM POR ISSO??

Hahaha agora as coisas vão ficar melhores, né??

Ahhh, e não odeiem a Ruby, ela é uma boa pessoa!

Kisses :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...