História Little lion man - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Flash
Personagens Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Personagens Originais
Visualizações 150
Palavras 2.330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Música: It Can't Rain Forever - Oh Honey

Capítulo 2 - T W O


“ Essa dor, esses problemas

Você sabe que eles não são pra sempre”

T W O

Leah dormia calmamente na cama de casal. Ela parecia ter se acostumado rapidamente com aquilo tudo, não havia chorado pela mãe durante o caminho todo do hospital para a delegacia e a delegacia para o apartamento. Caitlin duvidava muito que ela manteria o controle quando acordasse e percebesse que tudo ao seu redor havia mudado drasticamente.

Barry havia lhe feitos milhões de perguntas antes de Joe chegar no hospital para leva-las para a delegacia. Ela havia dito para ele ter calma que logo explicaria a situação.

-Você não pode simplesmente levar uma criança de um hospital e dizer que está tudo bem. - ele disse irritado enquanto estavam dentro do carro. Leah olhava pela janela traçando pequenos círculos no vidro embaçado pelo vento frio.

-Eu sei.

-Ela é mesmo sua sobrinha? - Joe indagou.

-Sim, quer dizer, ainda não sei direito. Olha, é uma história um pouco confusa, mas se o que Leah me disse for verdade, ela é sim minha sobrinha. - disse olhando para Barry pelo retrovisor. - E não se preocupe, eu sei o que estou fazendo.

-Tomara que sabia mesmo. - ele resmungou voltando o olhar para a estrada.

E ela não sabia o que estava fazendo. Não mesmo. Havia mentido para eles, cuidar de Leah não estava em seus planos a longo prazo, aquela garotinha merecia uma casa, um lar de verdade, não um micro apartamento no centro da cidade.

As história de Leah e Nine não era exatamente a melhor da vida, como Caitlin havia contado para Joe e Barry. Nine era sua meia irmã, fruto de um relacionamento rápido de seu pai com a assistente de sua mãe, na época ela era apenas uma criança e não entendia o que estava acontecendo entre seus pais, Caitlin não não sabia que tinha uma irmã até poucos anos atrás quando bateu de frente com sua mãe sobre algo que não se lembrava. Agora Nine havia entrado em sua vida, na verdade apenas passando de raspão e deixado Leah ali.

Não havia como negar que a garota não fazia parte de sua família. Leah era muito parecida com ela quando tinha aquela idade, tinha os mesmos trejeitos e pequenas manias, como beliscar a almofada do dedão entre os dentes ou apertar as pontas das unhas contra sua coxa formando pequenas meia luas.

-Eu realmente não sei o que fazer agora. - sussurrou olhando para Leah na cama. - Eu não tenho a menor ideia do que vai acontecer a partir de agora, sei que temos que encontrar sua mãe, Barry e Joe estão cuidando disso, mas se Nine for como eu, segundo Joe, não a acharemos tão cedo. - fechou os olhos apoiando a cabeça na porta. - Só eu mesma para me meter nesse tipo de situação.  

Suspirando Caitlin saiu do quarto, ainda tinha algumas horas antes do amanhecer, podia muito bem dormir e descansar para acordar disposta a reorganizar sua vida, porém todo o seu sono havia ido embora deixando apenas o tédio e a irritação. Se sentou na mesa brincando com o saleiro, durante oito anos havia dedicado a sua vida a manter todos a sua volta seguros e não mortos, e agora tinha mais uma pessoa para cuidar, mas está teria um tratamento diferenciado, Leah era uma criança no mundo de adultos, teria que se acostumar rapidamente com coisas que nem deveria conhecer. Talvez Leah tivesse perdido um pouco de sua inocência convivendo com Nine, o jeito como ela havia falado sobre a mãe quando ainda estavam no hospital fez Caitlin perceber o quão longe uma pessoa conseguia ir para ter algo que achava que lhe era por direito. Nine havia tentado se matar e iria levar Leah junto.

Bufou apoiando o queixo na mão, o telefone fixo tocou na mesinha do lado do sofá, Caitlin ponderou se iria ou não atende-lo. Deixou cair na caixa de mensagens.

-Ei Cait. É o Cisco, Barry me contou sobre o que houve no hospital e eu apenas queria saber se você está bem. Felicity e Oliver foram embora um pouco depois de você sair com Barry...olha eu apenas queria que soubesse que estou aqui para qualquer coisa. Esses problemas não são para sempre.

Caitlin sorriu ao final do recado. Talvez ele estivesse certo.

^^^

Caitlin acordou sentindo que estava sendo observada, ergueu a cabeça de cima da mesa e encarou Leah parada a menos de um metro a sua frente.

-Bom dia. - murmurou se espreguiçando.

-Bom dia. - ela disse sem se mover.

-Dormiu bem?

-Sim, sim, sim. - Leah cantarolou, Caitlin franziu a testa com aquela estranha animação. - Mas eu estou com fome.

-Eu também, mas acho que não tenho nada comestível aqui. Faz tempo que eu não faço compras. - disse se levantando da cadeira. - Vamos tomar um banho e depois passamos nos Jitters para comprar algo e é então vamos para o laboratório.

-Você trabalha num laboratório? Você é cientista? - Leah indagou com os olhos brilhando de entusiasmos. Caitlin estendeu a mão a puxando para o banheiro.

-Sim, sou uma bioengenheira. E médica particular de vez enquanto. - explicou enquanto ajudava Leah a sair do vestido. Abriu o chuveiro empurrando a pequena para dentro do box, Leah pulou de susto quando a água quente caiu sobre seu corpo, mas acabou se acostumando e aproveitando o banho. Caitlin se perguntava se ela já havia tomado um banho tão relaxante quanto aquele.

-A gente vai ver aquele seu cara legal de novo? - Leah perguntou enquanto era enrolada na toalha.

-Se você está falando do Barry, a gente com certeza vai ver ele hoje. Você vai conhecer muita gente nova, pessoas que vão gostar de você e te tratar bem.  

-Como o Barry?

-Isso, como o Barry. - murmurou enxugando o cabelo de Leah com a toalha.

-Obrigada. - a pequena sussurrou. Caitlin sorriu.

-De nada.

Terminou de pentear Leah e colocando um lindo vestido verde que ela tinha, Nine havia deixado apenas uma bolsa com poucos mantimentos para a filha, e cada vez mais Caitlin tinha raiva dela. Deixou Leah na sala assistindo alguma coisa na TV antes de ir para o seu banho.

Tinha que programar uma nova rotina a partir de agora, Leah precisava ir à escolinha e ter atividades extras. Tinha que conversar com Cisco sobre seu novo horário de trabalho, teria que ter mais tempo para Leah, ajeitar o quarto de hóspedes, comprar brinquedos e uma nova decoração. Teria que…

Respirou fundo se apoiando na parede do box molhado. Seu coração batia acelerado enquanto as lágrimas se misturavam com a água do chuveiro. Colocou a mão sobre a barriga massageando com cuidado. Ela não tinha vocação para isso, nunca teve. Deixou o soluço escapar pela sua garganta e bateu com a cabeça repetidas vezes na parede até sentir-se zonza. As batidas na porta lhe tiraram do seu transe.

-Tia Caitlin?

-Sim, meu anjo?

-Eu tô com fome. - Leah disse com a voz abafada pela porta. Caitlin se levantou desligando o chuveiro e pegando a toalha.

-Já vai. - abriu a porta olhando para a pequena. - Cinco minutos e eu estou pronta.

Leah assentiu correndo de volta para a sala. Caitlin correu para o quarto trocando de roupa e tentando secar o cabelo o mais rápido possível. Alguém tocou a campainha fazendo-a bufar e correr ainda de roupão para a sala, abriu a porta se deparando com Barry.

-O que está fazendo aqui? - indagou sem soar grossa ou irritada, não era de costume ele aparecer a aquele horário ali.

-Vim ver como vocês estão e trazer café. - ele ergueu a sacola de papel marrom e a caixa de papelão. - São de amora, seus favoritos.

Sorriu para Barry e o deixou entrar. Leah não desviou o olhar da TV quando eles passaram para a cozinha. Caitlin se apoiou na bancada segurando o café entre as mãos e tomando um longo gole.

-Como foi a noite? - Barry perguntou puxando a cadeira e se sentando na mesa.

-Não sei, dormi na mesa e acordei com as costas doendo. - falou fazendo-o rir e então dizer em voz baixa.

-Ela perguntou sobre a mãe?  

-Em nenhum momento depois que saímos do hospital. Não sei ela está tentando ser forte ou apenas quer esquecer ela, não sei Barry, mas Leah não parece ser uma criança normal. - soltou um pequeno suspiro preocupado.

-Deve ser apenas um momento de choque para ela. Daqui a pouco ela desaba. - ele assegurou tentando soar calmo.

-Ela tem que desabar. - ratificou mordendo o lábio. - Mas tirando isso, ainda tenho muita coisa para fazer.

-Tipo?

-Escolinha, babá, atividades extras, clubes para ela ir, talvez futebol ou natação. Ou até ginástica.

Barry assobiou rindo.

-Muita coisa para uma criança só.

-Eu sempre fiz isso. - disse se lembrando de todas as aulas que sua mãe havia lhe escrito para ocupar seu tempo livre, embora Caitlin percebe-se atualmente que aquilo só havia servido para deixa-la mais tempo longe de casa.

-E agora é uma mulher estressada.

Caitlin revirou os olhos e os desviou em direção a Leah, a pequena ainda tinha os olhos fixos na TV que passava algum filme de animação.

-Você acha que eu posso fazer isso? - indagou a Barry.

-Com certeza, você é Caitlin Snow, uma das melhores pessoas que eu conheço. Leah está em boas mãos.

-Vamos ver até quando. - resmungou tomando outro gole de seu café, Barry ouviu o que ela disse e então se levantou da cadeira.

-Vamos dar uma volta.

-Para onde?

-Não sei, apenas vamos dar uma volta. Vá trocar de roupa enquanto eu ligo para o Cisco e digo que você vai chegar tarde. - ele disse, Caitlin torceu a boca receosa. Fazia um bom tempo que não passava algumas horas a sós com Barry, não admitiria em voz alta, mas sentia falta de suas conversas sem nexo e das piadas sem graça. Ele sempre fora a parte boa dela.

-Ok, mas eu escolho o lugar.

^^^

Os pingos de chuva batiam suavemente no para-brisa do carro, Caitlin dirigia com calma pela estrada vazia, Barry ao seu lado parecia entusiasmado com aquele curto passeio tanto quanto Leah que mal parava quieta no banco de trás. Fazia anos que ela não pegava aquela estrada, da última vez era apenas uma criança com seus pais em busca de colo e carinho.

Girou o volante fazendo o carro virar na curva, a casa de dois andares com as paredes de vidro surgiu a sua frente, se lembrava da primeira vez que havia visto aquilo, sua surpresa ao encontrar aquela maravilha escondida em meio às árvores e do penhasco, como um castelo moderno congelado no tempo.

-Uau! - Leah exclamou maravilhada com aquilo.

-Eu sei, é linda. - concordou estacionando o carro em frente a casa. A grama estava aparada e molhada devido a chuva fraca, Caitlin seguiu em frente subindo os degraus de madeira até a porta de entrada, girou a chave entrando na casa aconchegante.

-Parece um castelo. - Leah disse olhando cada canto da sala, ela sorriu e se virou para Barry que também parecia encantado com  lugar.

-Era da minha avó. Mas desde de que ela morreu está no meu nome. - explicou.

-Você vem muito aqui? - Barry perguntou, ela tirou o casaco deixando sobre o sofá. Toda a decoração era moderna e atemporal, se lembrava de como sua avó gostava de sempre pensar à frente do seu tempo, isso a levou a ter alguns pequenos ou grandes problemas com as pessoas a sua volta.

-Não muito desde de que ela morreu. - disse. - Mas minha mãe sempre manda alguém aqui para limpar e aparar a grama.

Barry assentiu e continuou a andar pela sala, Caitlin suspirou antes de caminhar até as enormes janelas de vidro e puxar as cortinas deixando o sol meio oculto entrar, tinha a vista privilegiada de toda a cidade dali. Respirou fundo sentindo um leve temor em suas mãos, as apertou com força contando até três e soltando todo o ar de seus pulmões.

-Posso subir pro andar de cima? - Leah perguntou, seus olhos brilhavam de curiosidade e animação para explorar cada canto daquela casa. Caitlin assentiu e antes pudesse ver a garotinha já tinha sumido pelas escadas, sorriu para Barry antes dele fazer com a cabeça e a chamou para acompanhá-lo.

-Você deveria estar no trabalho? - indagou enquanto subia os degraus.

-Tenho a manhã livre. - ele deu de ombros, mas mesmo assim parecia tenso, Caitlin torceu a boca estranhando aquele comportamento, porém deixou de lado aquele incômodo e o puxou pela mão subindo mais rápido até o segundo andar.

-Vem, quero te mostrar o meu lugar favorito.

Ela o levou até o sótão da casa, que nada mais era do que um observatório com dois telescópios e enormes almofadas, o teto era retrátil que nas noites mais claras se abria revelando as estrelas e a galáxia. Por cima do ombro olhou para Barry.

-Esse é meu cantinho especial, via pra cá quando meus pais começavam a discutir e ficava observando o céu até dormir. - disse colocando as mãos nas costas e se encostando na parede, Barry analisou o local com os olhos parecendo procurar algum vestígio da menina Caitlin que se escondia debaixo das cobertas e torcia para que as brigas acabassem logo.

-Eles faziam muito isso?

-Algumas vezes, eu também fugi pra cá quando ele morreu, me sentia perto dele quando estava aqui. - disse, era estranho nunca ter conversado com Barry sobre isso, os dois haviam perdido seus pais muito novos, tinham histórias parecidas.  

-Tia Cait? - Leah chamou com sua voz ecoando pela casa vazia.

-Acho melhor descermos. - falou, Barry assentiu saindo primeiro. Caitlin respirou fundo mais um vez sentindo as unhas cravarem em sua pele, então sussurrou baixinho. - Nós vamos ficar bem. Nós vamos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...