História Little Primrose - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Hoseok, Hoseok!bottom, Hoseok!ômega, Hyuna, Jenlisa, Jennie, Jiah, Jikook, Jiyoon, Kookmin, Lisa, Minkook, Namjin, Taehyung, Taehyung!alfa, Taehyung!top, Taeseok, Vhope, Vhope Abo
Visualizações 29
Palavras 2.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, eu ia pretendia postar esse capítulo ontém maaaaas... É que eu tive que cuidar do meu irmão mais novo, então... Tá ai!
Espero que gostem ❤

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Little Primrose - Capítulo 2 - Capítulo 2

 A primeira coisa que Hoseok viu ao acordar foi o cabelo esvoaçante de seu Baeji, este dormia feito um anjinho, abraçado a seu teddy bear. O Jung não conseguia evitar se sentir extremamente feliz ao ver seu filho ali, consigo, eram poucos os tempos que passavam juntos por conta do trabalho, mas sempre que passavam se divertiam muito.

Com um leve aperto no coração Hoseok acordou seu filho, que de início fez birra e não quis se levantar, mas teria de ir para a creche de uma forma ou de outra.

-Vamos Baeji... Levante-se, você tem que ir para a creche-Hoseok disse se sentando na intenção de fazer o filho acordar, o que pareceu funcionar, já que o pequeno se levantou animado, pulando na cama.

-É mesmo! Você vai me levar na creche!-disse descendo da cama com cuidado e correndo até a porta-Vovó! Vovó!-abriu a porta do quarto e saiu corredor afora procurando pela avó.

-Baeji, não!-o Jung se levantou da cama rapidamente e correu atrás do filho, vendo-o na porta do quarto da mãe de Hoseok. Pegou-o no colo e o levou até a sala, sentando o mesmo no sofá-Meu bem, não grite, a vovó está dormindo-Hoseok disse fazendo carinho na cabeça de Baeji.

-Desculpe, é que eu tô feliz-disse mostrando um enorme e radiante sorriso, idêntico ao de Hoseok, que riu.

-O que houve meu neto?-a mãe de Hoseok perguntou aparecendo na cozinha. O Jung suspirou, não queria ter acordado a mãe.

-Vó! O meu Omma vai me levar para a creche hoje!-disse pulando do sofá e correndo para abraçar a avó, pulando em sua perna, fazendo a senhora rir e pegá-lo no colo.

-É mesmo meu filho? Você vai fazer isso?-perguntou olhando para o Jung, que confirmou com a cabeça.

-Eu vou buscá-lo também, eu tô devendo isso pra minha prímula preciosa-Hoseok disse enquanto enchia o rosto do filho de beijinhos estalados.

-Bom, se você vai levá-lo, é melhor ele já ir tomando banho. Vamos mocinho, vá buscar seu patinho de borracha e a vovó vai preparar o seu banho-disse colocando Baeji no chão, que foi correndo animado para o banheiro buscar seu patinho de borracha.

-Obrigado pela ajuda com o Baeji Omma-Hoseok disse com um pequeno.

-Que nada meu filho, você trabalha tão duro para dar o melhor ao para o meu netinho, sem contar que eu adoro cuidar do Baeji-disse rindo-vou preparar o banho dele.

-E eu o nosso café da manhã-Hoseok disse correndo para a cozinha, como estava com um pouco de pressa, faria torrada com manteiga, e um suco de tangerina. Assim que terminou, arrumou a mesa e o café da manhã já estava posto, logo seu filho e sua mãe já estavam se juntado ao Jung na mesa.

-Torrada!-Baeji sentou na cadeira animado, pegando na torrada, já ia comer, mas Hoseok o impediu.

-Baeji... -lhe lançou um olhar repreensivo, mas com um pequeno sorriso, tentando não parecer tão sério.

-Ah, é mesmo. Obrigado pela refeição-Baeji disse juntando as mãozinhas e fechando os olhos. 

N/A: Eu sei que essa não é a forma como eles costumam tomar café e nem mesmo agradecer, mas acho assim mais bonitinho :3

-Obrigado por ter preparado o café da manhã meu querido-a mãe de Hoseok disse enquanto bebia um pouco do suco.

-Não foi nada, fiz algo que desse para comer sem pressa-o moreno disse comendo um pouco da torrada. Comeram conversando sobre como foi o dia de Baeji ontem com a avô, e quando acabaram saíram para que o pequeno pudesse ir para a creche.

❇❇❇

-Omma... Eu não quero ir... -o pequeno disse fazendo bico.

-Por que não meu amor?-Hoseok perguntou ao desligar o carro, virando-se para encarar o filho.

-Eu... É-É que eu sinto que se eu for, você não vai aparecer para me buscar... Você nunca aparece... -Hoseok queria discordar, mas o pequeno estava certo, ele nunca aparecia, mas dessa vez seria diferente.

-Eu sei que eu dizia pra você que iria te buscar e não comparecia Baeji, mas dessa vez vai ser diferente.

-Você sempre diz isso e nunca muda-cruzou os braços, frustrado.

-É claro que eu vou vir, você vai ver. Antes mesmo que você saia daquela porta eu já vou estar aqui, te esperando-disse com um pequeno sorriso.

-Mesmo?!-os olhos do pequeno chegaram a brilhar.

-Mesmo, mesmo. Anda, você precisa ir-disse abrindo a porta para o pequeno, que ainda estava de cinto-Baeji?

-Entra comigo?-perguntou olhando para Hoseok com aqueles olhinhos redondos e pidões.

-Por que?

-Todos as crianças entram com seus pais, menos eu-disse suspirando, aquilo só fazia Hoseok se sentir pior, como podia ser tão negligente com sua criança?

-Certo, vamos, eu vou te acompanhar até sua sala-disse tirando seu cinto.

-Eba! Omma você é o melhor!-disse enquanto tirava o próprio cinto e saída do carro com cuidado.

Assim que Hoseok chegou ao seu lado, Baeji pegou em sua mão e começou a andar – saltitar – em direção a creche. Era surpreendente para as outras pessoas toda a alegria que aquela criança transbordava somente por entrar com Hoseok na creche. Ao chegarem na sala, ambos pararam na entrada da porta, e o Jung se ajoelhou.

-Bom, como prometido, vim te trazer na sua sala-disse com um sorriso de canto-se comporte meu amor, até mais tarde-disse beijando a testa do pequeno, que ficou na ponta do pé para beijar a bochecha de Hoseok.

-Até mais tarde Omma, eu te amo-disse antes de se juntar aos amigos.

Hoseok se levantou e saiu, hoje era seu dia de folga, e em suas folgas não costumava levar Baeji, sempre ficavam em casa ou saiam para passear juntos. Porém Hoseok precisava fazer uma coisa que tinha um tempo que não fazia.

Pegou seu celular e novamente ligou para a mãe, que não demorou a atender.

-Alô, Hoseok?

-Sim Omma sou eu. A senhora tá na sua floricultura?-perguntou enquanto entrava no carro.

-Estou sim meu amor, mas por quê?

-Eu preciso ir ai e pegar umas flores.

-Oh... Para os seu... Pacientes?

-Sim, são para eles.

-Você ainda vai no cemitério... Foi por isso que levou o Baeji na creche no seu dia de folga não foi?

-Foi por isso Omma, eu não queria meu filho no cemitério... -suspirou.

-Certo, vou separar algumas flores para você então, até daqui a pouco meu filho.

-Até daqui a pouco Omma-disse, em seguida desligando.

❇❇❇

-Ei Baeji, o que você tá fazendo?-Chihyun, um dos colegas de Baeji perguntou se aproximando do pequeno Jung.

-Eu tô fazendo um desenho pro meu Omma, ele vai vir me buscar hoje-disse enquanto rabiscava algumas coisas na folha.

-Falando no seu Omma... Eu fiquei sabendo que ele te cria sozinho-disse se sentando ao lado do pequeno, que colocou a mão sobre o desenho, impedindo que Baeji continuasse.

-Ele não me cria sozinho não, minha avó cuida de mim quando ele está no trabalho-disse puxando o papel, tirando debaixo do braço do outro garoto.

-Mas você não tem nenhum Appa, isso não é chato?-franziu o cenho.

-Eu não acho tão chato, eu tenho minha vovó e meu Omma, não preciso de mais nada, estou bem assim-disse simplista.

-Mas Baeji... Você não sente vergonha do trabalho que seu Omma tem? Ele não passa de um palhaço de circo em um hospital-disse pegando o papel de Baeji.

-Ei! Respeite o trabalho do meu Omma, ele ajuda pessoas. Um bobão igual você nunca entenderia o quão importante é o trabalho dele. Agora me devolve meu desenho-pediu estendendo a mão, mas o outro garoto negou, balançando a cabeça.

-Você é muito idiota. O seu Omma não passa de um morto de fome que se vende por qualquer moeda, igual ele fazia antes de ter você, fazendo trabalhos podres pra conseguir alguns trocados-disse mostrando a língua.

-Isso é mentira!-disse sentindo os olhos lacrimejarem.

-Não é mentira! Minha Omma quem me disse que ele sempre se oferecia para o primeiro alfa que encontrasse apenas para ganhar uns trocados, e que foi assim que você nasceu-disse rindo, Baeji arrancou o papel da mão do garoto e colocou no bolso.

-Retire o que disse... -pediu enchugando as lágrimas.

-Não retiro-cruzou os braços, lançando um sorriso arrogante ao Jung.

-Eu disse para você retirar o que disse!-empurrou o garoto com força o derrubando no chão, subiu no garoto na intenção de bater nele, porém uma das moças responsáveis pela turma, que só tinha percebido o que acontecia agora, o impediu.

❇❇❇

O menor estava dentro do carro enquanto observava Hoseok conversando com a uma das moças responsáveis pela turma de Baeji. Após a mulher ter saido Hoseok caminhou até o outro lado do carro e se sentou, soltando um longo suspiro.

-Baeji meu filho... O que houve?-Hoseok perguntou olhando para o pequeno, que ficou um pouco receoso a respeito de dizer ou não.

-O que a tia te disse?-perguntou sem olhar para o mais velho.

-Ela me disse o que seu amigo disse, que vocês dois estavam conversando sobre desenhos e que quando ele disse que não gostou do seu desenho... Você ficou bravo e tentou bater nele.

-Não é verdade!-finalmente olhará para Hoseok e se surpreendeu ao ver que ele não parecia chateado, bravo ou decepcionado.

-E qual é a verdade meu bebê?-perguntou com um sorriso de canto.

-É verdade que eu estava desenhando, e o Chihyun veio saber o que eu estava desenhando. Começamos a conversar e ele começou a falar mal de você... Foi por isso que eu me irritei e tentei bater nele, ele começou a falar mentiras sobre você e não quis retirar elas quando pedi-disse enquanto brincava com seus dedos, nervoso-Omma, você tem que acreditar em mim, eu não teria batido nele só por causa de um desenho.

-Eu acredito em você meu bem. E te agradeço por querer me defender mas... Essa nunca é a melhor escolha a se tomar-disse acariciando a cabeça de seu pequeno.

-Entendi.

-Bom, que tal se nós dois fossemos tomar sorvete e depois ir ver a vovó?-perguntou enquanto ligava o carro.

-E eu posso escolher os sabores?-perguntou animado.

-Todos os que você quiser meu bem-disse apertando a bochecha gordinha do outro de leve, que soltou uma risada muito gostosa.

❇❇❇

-Vovó!-Baeji correu até a senhora, que se abaixou para poder abraça-lo.

-Meu querido, como foi na creche?-perguntou se afastando do mesmo, que fez um bico e começou a brincar com os próprios dedos-Quando você faz essa carinha nunca é coisa boa... O que aconteceu Baeji?-estreitou os olhos, mas sem desfazer seu sorriso.

-Baeji meu querido, vá cuidar das flores um pouco enquanto eu converso com a vovó-Hoseok disse bagunçando o cabelo de seu pequeno, e assim ele o fez.

Colocou suas luvas, e foi ver como estava cada flor e se precisavam de algum cuidado. Baeji tinha apenas cinco anos mas já entendia muito bem sobre as flores, sempre ia para floricultura de sua avó quando não estava com o pai ou na creche e sua avó sempre o ensinava sobre as flores, como cuidar delas, inclusive o significado de cada uma delas.

Após verificar cada uma delas e ver que já tinham sido muito bem tratadas por sua avó, foi a procura de uma que sabia que sua avó deixaria aos seus cuidados por saber ser a favorita de seu neto.

As Prímulas.

Enquanto regava elas e tivara algumas para levar consigo para casa, percebeu um homem do lado de fora da loja. Este batia o pé no chão e olhava constantemente para o relógio, o pequeno percebeu que o homem engravatado estava irritado, agora, o porque disso não sabia, e nem fazia muita questão de saber, fez somente o que achou correto. Pegou as pequenas prímulas e as embrulho com cuidado e saiu com elas nas mãos.

-Com licença... -chamou pelo homem, que nem o olhou, devia estar destruído, então se aproximou do loiro-com licença... -chamou mais uma vez, dando leves puxadas na calça do alfa que o encarou de cara fechada.

-O que foi?-perguntou sério, arqueou a sobrancelha ao ver o pequeno lhe estender um buquê com flores-Pra que isso?

-São para você-disse com um pequeno sorriso.

-E por que está me dando?-perguntou se abaixando e pegando o buquê.

-Você parecia chateado com algo, e meu Omma sempre me diz que presentear pessoas com algo que gostamos sempre deixa elas felizes. Então estou te dando minhas flores favoritas-disse mostrando um lindo sorriso em formato de coração para o alfa, que olhou para as flores e soltou uma risada soprada.

-Valeu pequeno-disse bagunçando o cabelo dele.

-Baeji!-uma voz irrompera atrás do pequeno e logo Hoseok já estava o pegando no colo-Você não devia sair assim sem me avisar eu levei um susto-disse enquanto abraçava Baeji.

-Omma, eu não consigo respirar-disse rindo, foi então que Hoseok percebeu o alfa diante de si e sentiu um arrepio percorrer todo seu corpo.

-D-Desculpe meu filho por favor, ele é apenas uma criança-disse com pequeno sorriso, enquanto se curvava minimamente.

-Hm? Ah, não está tudo bem, pra uma criança até ele é bem inteligente, devia se orgulhar-disse com um sorriso de canto-essa loja é sua?-perguntou olhando para o letreiro da loja.

-N-Não, na verdade é da minha mãe.

-Certo, obrigado pelas flores garoto-disse levantando as prímulas, entrando em um carro que havia acabado de chegar.

-Ele parece até um príncipe-Baeji disse com um pequeno sorriso.

-É um mal educado isso sim! Onde já se viu, não se despede devidamente, nem diz o nome? Quem esse cara acha que é?-Hoseok fez bico, irritado, então se virou e caminhou até a loje, assim que entrou sua mãe avançou em direção ao neto, pegando-o no colo e enchendo-o de beijos.

-Eu fiquei tão preocupada meu bem... -disse soltando um longo suspiro.

-Baeji! O que você pensou que estava fazendo quando saiu do nada?-Hoseok cruzou os braços e fechou a cara.

-Bem... Eu... Eu vi aquele moço lá fora e ele parecia muito chateado. Pensei que se desse algo que gostasse para ele... Ele fosse ficar um pouco feliz ao menos-disse brincando com os próprios dedos, fazia isso sempre que estava nervoso.

-Mas isso foi muito perigoso sabia? Aquele homem era um desconhecido, você corria o risco de...

-Ser levado embora, você já disse isso Omma-disse fazendo bico.

-Ótimo, agora que sabe não faça mais isso-disse firme.

❇❇❇

-Baeji-Hoseok chamou assim que o viu o filho sair do banheiro de banho tomado e já vestido, sua mãe apenas desejou “boa noite” a ambos e foi para o seu quarto.

-Sim?-se aproximou do Jung mais velho, que estava sentado no sofá.

-Meu bem desculpe ter falado daquela forma com você... Eu não costumo ser assim... É só que...

-Que?

-É que eu fiquei tão assustado em pensar que tinha te perdido. Baeji, eu morreria se algum dia tirassem você de mim-Hoseok disse saindo sofá e se ajoelhando na frente de Baeji-eu te amo meu bem e não posso, em hipótese alguma te perder-disse segurando os ombros do pequeno.

-Eu também amo você Omma e não quero que me tirem de você... Me desculpe eu não vou fazer mais isso!-disse pulando nos braços de Hoseok, o abraçando apertado-Eu não quero que nos separem...

-E não vão meu amor-disse beijando o topo da cabeça de Baeji-vem, vamos dormir-disse se levantando com o filho nos braços.

-Posso dormir com você de novo?-perguntou fazendo mais um de seus adoráveis bicos.

-Mas é claro que sim-disse enquanto deixava beijos estalados na bochecha do filho.


Notas Finais


Gente... Eu foi só comigo ou mais alguém já se apegou ao Baeji?! Que fofo! Nunca pensei que pudesse criar um ser tão fofo!!!!
E essa aparição breve de Taehyung?
Gente me desculpem qualquer erro, estou morrendo de sono, cuidar de criança não é mole não viu????
Até a próxima 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...