História Little Princess - Capítulo 99


Escrita por:

Postado
Categorias Andrew "Andy" Biersack, Black Veil Brides (BVB), Nina Dobrev
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Ashley Purdy, Christian "CC" Coma, Jacob "Jake" Pitts, Jeremy "Jinxx" Ferguson, Personagens Originais
Visualizações 47
Palavras 3.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, pessoinhas lindas!
Como vão?

E aí?
Preparados para o reencontro do nosso casal favorito?
Estamos sete capítulos do final!

BOA LEITURA!

Capítulo 99 - Noventa e Nove


Fanfic / Fanfiction Little Princess - Capítulo 99 - Noventa e Nove

POV Andy

Assim que cheguei à produtora, fui recebido calorosamente pela proprietária juntamente com Jeffrey, meu novo empresário. Ela nos apresentou a equipe de produção e os locais de gravação antes de me encaminhar ao camarim para a maquiagem e figurino, e ela seguir com Jeff para lhe apresentar o lugar e conversar sobre mais futuros eventos, tanto para a minha carreira solo, como para a BVB.

Depois de uns trinta minutos eu já estava praticamente pronto e a maquiadora terminava os últimos retoques da maquiagem em meu rosto enquanto Crow dormia tranquilamente em meu colo.

- Hey! – falei acariciando sua cabecinha enquanto ela se espreguiçava ao acordar. – Está muito preguiçosa hoje!

- Ela é uma gata muito bonita! Aparenta ser muito tranqüila! – a maquiadora falou com um sorriso enquanto pegava mais alguma coisa com o pincel para passar em algum lugar do meu rosto.

- Ah! Ela é mesmo! Me acompanha a todo canto desde que a adotei ainda filhote! Já está acostumada!– respondi acariciando suas costas a fazendo ronronar o que fez a maquiadora sorrir para ela. - Um pouco rabugenta, mas é bem tranqüila!

Voltei a fechar os olhos e ouvi o barulho de uma porta próxima a nós se abrir e o barulho de algo com rodinhas entrar no ambiente, provavelmente era a arara com o figurino do clipe.

- Boa tarde, Carly! – uma voz feminina, extremamente rouca cumprimentou a maquiadora ao passar por nós.

- Olá, minha linda! – a maquiadora respondeu enquanto eu sentia um cheiro doce e suave se espalhar pelo ambiente.– Já estou quase acabando aqui!

- Fique tranqüila! Ainda temos bastante tempo!

Eu conhecia aquele cheiro, embora não o sentisse mais havia muito tempo, quase dois anos! Sorri ao notar que a pessoa estava cantarolando um trecho de uma música do Trapt que eu conhecia muito bem!

Calm down, don't take it too far
I know only time can heal scars
So I'm ready when you are, when you are
I'm ready when you are
Don't want any false starts
I can do without the time apart
So I'm ready when you are, when you are
I'm ready when you are

 

- Sua camareira favorita demorou, mas chegou! – a voz rouca falou.

- Mas você não é camareira! É a garota dos acessórios! E cadê a Abby? – a voz de outra moça que já estava mexendo em algumas roupas quando eu cheguei respondeu enquanto ria.

- Foi às pressas para a maternidade! A bolsa estourou enquanto tomávamos um café e quase que o pequeno Henry nasceu aqui mesmo! Por isso vim ajudá-la hoje!

- Meu Deus! – a moça de voz estridente falou. - Estou ansiosa para vê-lo! – ela continuou. – Mas e essa voz rouca aí? Está com as amígdalas inflamadas?

Notei que Crow estava ficando inquieta em meu colo e que suas orelhas estavam atentas no ambiente. Estava prestando atenção em alguma coisa!

- Não! Eu não tenho amígdalas, nem tireóide! Mas desde que me mudei para cá sofro periodicamente com uma faringite teimosa!

- Eita! Se cuida, hein! Se acontecer alguma coisa com você Lionel tem um colapso! Ele já não sabe mais se virar sozinho sem a sua ajuda!

- Até parece! – ela respondeu rindo antes de limpar a garganta com um barulho suave e continuou. - Trouxe tudo o que faltava! Jaquetas de couro, camisas e camisetas brancas, calças jeans e pretas. Achei melhor deixar para rasgarmos quando ele for experimentar para saber onde ele quer os rasgos e para fazer nos lugares e alturas corretos também! Acessórios, brincos, correntes, luvas. Só basta ele experimentar e escolher. Já escolheram os ternos que ele irá usar? – perguntou e pelo silêncio acredito que tenha recebido um não como resposta em forma de um movimento de cabeça.

Um breve momento de silêncio pairou no ar e Crow pulou do meu colo entrando no quarto ao lado, andando devagar com a cauda levantada como se estivesse procurando alguma coisa!

- O que foi? – a moça loira perguntou.

- Nada, não! – a voz grave respondeu e só então eu notei o timbre levemente britânico do inglês que ela falava! – Só estou me lembrando...

- Do que? – a outra moça perguntou curiosa.

- Eu costumava ajudar meu ex-namorado a rasgar os jeans dele! E eu adorava! - respondeu bem baixinho o que demonstrava que ela estava se lembrando de alguma coisa...

- Pelo visto ainda gosta bastante dele!

- Eu gosto de mais, Jenny!

- Miau! – ouvi o miado estridente e agitado da Crow que denunciava que ela parecia animada com alguma coisa, como se tivesse encontrado algo que gostava muito. – Miau! Miau! Miau!

- Crow? Mas o que é que... – a voz rouca começou a falar, mas não terminou provavelmente já sabendo a resposta!

- Nina! Você está bem?

Olhei espantado para a maquiadora:

- Poderia me dar licença um minuto? – pedi com a voz já sumindo da minha garganta e o coração acelerado.

- Claro! Eu já terminei, pode ir com as meninas do figurino aqui ao lado que vão te ajudar a se vestir para a gravação.

Levantei daquela cadeira com as pernas moles e as mãos tremendo e respirei fundo antes de entrar naquele quarto. Meu coração batia tão forte que achei que ele fosse sair pela minha boca! Passei por trás da arara cheia de roupas ao meu lado e assim que cheguei ao seu final encontrei Nina com a Crow no colo que a lambia desesperadamente com as patas em seu rosto, tão louca de saudades como eu também estava!

Nina estava tão diferente! Os cabelos mais curtos, pouco abaixo dos ombros e com luzes douradas e delicadas. A maquiagem dos olhos bem mais leves e as roupas bem mais elegantes e mais adultas das que ela costumava usar comigo em Cambridge!

Estava ainda mais linda!

Mas o seu perfume ainda era o mesmo!

- Nina! – exclamei quase num sussurro e ela se abaixou levemente para colocar a Crow no chão antes de me responder.

- Oi, Andy! – percebi nos olhos dela que estava tão surpresa e espantada quanto eu. – Você...

- Ah! Er... Eu... Eu vou ver como estão as coisas no estúdio! – a moça loira falou antes de sair apressadamente e nos deixar a sós.

Dei alguns passos para me aproximar assim que a moça saiu, e me surpreendi ao ver que ela deu alguns para trás até seu corpo bater contra a parede atrás dela!

- Por favor! Não faz isso, não foge de mim! – pedi me aproximando e a puxei para um abraço que ela me correspondeu carinhosamente encaixando sua cabeça em meu pescoço como fazia quando estávamos juntos.

Levantei seu queixo a fazendo olhar para mim com seus olhos tão vermelhos e úmidos como os meus e sem pensar muito eu a trouxe para um beijo me abraçando ao seu corpo pequeno que apertei forte contra o meu!

Beijei Nina com toda a saudade que eu senti dela! Toquei suavemente seu rosto, seus lábios, seus cabelos, seus pescoço e acariciei sua cintura como se estivesse me recordando de cada parte dela! Movimentando minha boca lentamente para me recordar de cada pedaço, do seu gosto e da suavidade e maciez de seus lábios! Como se precisasse reconhecer aquele território que há tanto tempo eu não explorava!

Nina fez a mesma coisa, retribuindo meu beijo e meus carinhos até que eu separei nossos lábios com muito custo e a apertei em meu peito de novo onde ela se permitiu ficar com os braços em volta da minha cintura e Crow passando feliz pelas nossas pernas!

- Senti tanto sua falta! Por que não me ligou? Eu fui até Londres! Deixei recado com todo mundo que eu achei que pudesse me ajudar! E você estava aqui, tão perto! Por que não me procurou? – perguntei tentando descobrir o motivo de ela ter permanecido em silêncio depois de todos os recados que deixei com seus pais e irmãos! Por que não tinha me procurado depois de ter ficado sabendo que eu não estava mais com a Violet e que tudo aquilo não tinha passado de uma mentira sórdida? E pior, desde quando ela estava em Nova York, sem nem ao menos me avisar que estava tão perto de mim?

Nina abaixou os olhos e permaneceu quieta. O que me deixou ainda mais nervoso e agitado. Levantei novamente seu rosto para mim.

- Por favor, Nina! Tenho certeza que você sabe o que aconteceu entre eu e a Violet! Que o Benjamim não é meu filho e que ela me usou para assumir a criança, que na verdade era do Rick! Então, me diz! Por que não respondeu meus recados? Por que não voltou para mim?

- Andy! - Nina já estava soluçando e eu percebi que estava gritando com ela enquanto apertava seus pulsos, a deixando assustada. - Por favor! Aqui não é lugar para conversarmos sobre isso! Estamos no meu trabalho!

Soltei um suspiro fundo, me situando de onde estava.

- Claro! Me perdoe! - respondi a soltando e limpando carinhosamente suas lágrimas. – Mas me promete que não vai fugir de mim! Que vamos conversar!

- Eu prometo! – ela me respondeu ainda com os olhos baixos e o semblante confuso.

Ouvimos o barulho de sapatos de salto da moça que estava conversando com ela minutos antes e Nina se separou de mim. A moça trouxe com ela um homem alto, careca e muito bem vestido em um terno elegante e moderno!

- Andy, essa é a Jenny! – ela nos apresentou e eu me aproximei estendendo a mão para cumprimentá-la com um sorriso. – Ela é a produtora responsável pelo figurino e maquiagem e esse é Lionel Rink, o responsável pela produção do clipe!

- Sou também o chefe dela! E Nina é meu braço direito! – ele respondeu com um sorriso me estendendo à mão. – É um prazer imenso conhecê-lo, Andy! Já ouvi muito sobre você!

Ele olhou para Nina com um sorriso e ela respondeu com uma careta brava por ele tê-la desmascarado.

- É um prazer conhecê-lo, Lionel! – respondi sorrindo e ele me retribuiu.

- Bem, acho que podemos começar a escolher o primeiro figurino, então!  - Jenny falou com um sorriso. – Nina, pode ajudar o Andy a escolher o primeiro terno? Vou verificar se o primeiro set de gravações já está pronto e volto para ajudar vocês!

- Claro! – Nina respondeu indo até uma arara cheia de ternos e sapatos que puxou para perto.

----------------------------------------

A gravação do clipe de We don’t have to dance correu super bem! A equipe da produtora era muito competente e as coisas já estavam todas no jeito, como eu e Jeff havíamos pedido para otimizarmos o tempo para a gravação, pois eu intencionava ir embora para  Los Angeles no dia seguinte pela manhã devido a uma reunião com Tommy para o lançamento do clipe simultaneamente com a música e também os shows e demais trabalhos de divulgação.

Nina ficou incumbida de me ajudar com os figurinos e acessórios que me ajudava a escolher e vestir, me dando alguns toques de como deveríamos combinar e peças e também o que deveria usar durante o clipe. Percebi o quanto ela gostava do que estava fazendo e que se esforçava bastante para que tanto eu e a equipe de produção gostássemos do resultado.

Eu ficava ali meio perdido a observando ajeitar minhas camisas, a gravata borboleta, os casacos que usei e também os cintos delicadamente. O cheiro do seu perfume me enlouquecia, assim como o olhar tímido que ela levantava para mim com os cílios ainda mais espessos pelo rímel, que emolduravam seus olhos castanhos antes de voltar à atenção ao que estava fazendo com as bochechas ruborizadas ao notar que eu não conseguia parar de olhar para ela!

- Acho que podíamos deixar os três primeiros botões abertos dessa vez e colocar um casaco por cima. – falou enquanto fechava os botões de baixo da camisa branca com as mãos nervosas e trêmulas e colocava as barras por dentro da minha calça.

- Eu vou usar o que você quiser! Pode até me vestir de Darth Vadder! – respondi ali parado e hipnotizado sentindo os toques involuntários dela em meu corpo com um sorriso e os olhos fixos nos dela que me encarou rapidamente com um sorriso sem graça. 

- Ficaria exótico!

Abaixei meus olhos para observar suas mãos em meu peito ajeitando minha gola e só então reparei nas cicatrizes que ela tinha nas laterais da mão esquerda e em alguns dos dedos e a peguei instintivamente.

Nina se incomodou com meu gesto e repuxou o braço para se soltar, mas eu impedi, virando a palma para cima. Ergui as sobrancelhas ao constatar a grande quantidade de pequenos cortes que ela tinha na palma da mão e nos dedos e olhei para ela que estava com a outra mão apoiada contra meu peito tentando se soltar.

- Me solta, por favor, Andy! – sussurrou com a cabeça virada para o lado oposto de onde eu estava, evitando olhar para mim. Beijei delicadamente a palma da sua mão antes de trazê-la de volta para mim, a fazendo olhar nos meus olhos, na expectativa de um beijo, mas fomos interrompidos pelo chefe dela:

- Como estamos indo aqui? – ele perguntou simpaticamente, caminhando até nós dois que voltamos apressadamente ao que estávamos fazendo anteriormente.

- Bem, Lion! – ela falou com a voz meiga e macia de sempre, esboçando um sorriso leve e saiu da minha frente. – O que acha? Pensei em deixarmos os botões abertos...

- Excelente! – ele respondeu depois de cruzar os braços e em seguida levar uma das mãos ao queixo me observado de cima a baixo. – Vamos iniciar as gravações então! Acho que com mais essa troca podemos encerrar essa parte mais formal e após a pausa do almoço voltamos para as gravações com jeans e jaquetas de couro.

- Vou deixar tudo preparado, então, enquanto vocês gravam essa parte e levar as araras que não usaremos mais para o acervo.

Percebi que ela queria se afastar devido à proximidade do almoço e lancei um olhar suplicante que não consegui disfarçar e ela baixou os olhos imediatamente!

- Jenny, pode fazer isso! Você é melhor com retoques finais e quero que continue nos acompanhando nas gravações – Lionel respondeu e eu olhei de volta para ele quase o abraçando! – Caroline fez reservas para almoçarmos com Jeffrey e Andy aqui no Gran Torino e você irá conosco também!

- OK...- respondeu resignada. – Podemos ir, então!

Assim que terminamos as gravações da manhã por volta de uma e meia da tarde, Caroline a proprietária da produtora já estava no set de gravações conversando animadamente com Jeffrey e Lionel para irmos almoçar!

Quando saí do camarim onde fui tirar o terno e ajeitar a Crow que comeu e voltou a dormir na almofada de pelúcia do sofá, encontrei Nina sendo apresentada ao Jeff que sorria para ela parecendo encantado! Caroline estava atrás dela com as mãos em seus ombros enquanto ela apertava a do Jeffrey com um sorriso magnífico que eu ainda não tinha recebido dela!

Me aproximei cautelosamente e Jeff se voltou para mim:

- Estou conhecendo a responsável pelo seu figurino de hoje! – exclamou e eu sorri em resposta e notei que ela estava apertando a mão de Lionel de um jeito ansioso, como costumava fazer comigo quando estava nervosa e apreensiva!

- Então, vamos? O restaurante fica na quadra da frente! – Caroline nos chamou esboçando um sorriso lindo! – Tenho certeza que vão gostar do lugar!

- Eu estou faminto! – Lionel exclamou!

- Eu também! – respondeu Jeff e saímos do set de gravação.

Caminhamos até o restaurante e eu acompanhei Nina caminhando ao seu lado atrás dos demais que iam à nossa frente, enquanto conversávamos sobre o pessoal da banda, sobre o curso de moda que ela começou a fazer logo que se mudou para os Estados Unidos e havia terminado há dois meses, sobre Lyah que havia sido contratada no observatório de Astronomia de Manhattan e outras amenidades.

Nina pediu uma lasanha aos quatro queijos, sua predileta, e eu fui de risotto de macarrão rizzini com tomates secos e mussarela de búfala. Olhei para ela ao receber o prato que lançou um olhar significativo para o meu. Nina sempre provava meus pratos quando saíamos para comer juntos!

- Está explicado porque estava tão bonito nas tomadas que acompanhei! – Jeffrey falou sorrindo depois de Nina receber uma avalanche de elogios pelo figurino do clipe, que a deixaram sem graça quando iniciamos às sobremesas.

- Nina sempre teve muito bom gosto! – respondi deixando escapar que já nos conhecíamos. – Sempre foi muito antenada com moda e acho que está mesmo no lugar certo agora!

- Vocês já se conhecem? – Caroline perguntou e olhou para Lionel que deu um sorriso significativo para ela antes de voltar os olhos para sua mousse de chocolate branco com chantilly e pecãs que Nina estava esticando a colher para provar e arregalou os olhos ao ouvir a pergunta de Caroline.

- Eu morei na Inglaterra até alguns anos atrás. – respondi olhando para Nina. – Nós moramos no mesmo alojamento em Cambridge!

- É verdade! - ela respondeu sem graça, voltando à atenção a sua cheesecake de amoras e framboesas, com muito chantilly em volta como ela tinha pedido!

- Mas então, ela é a... – percebi na forma como ele sorriu que somente naquele momento a havia reconhecido!

- Jeff! – cortei antes de ele terminar a frase, o que ia fazer a Nina desmaiar de vergonha!

Jeff sabia sobre ela, pois foi um dos que me aconselhou a procurá-la quando toda a mentira de Rick e Violet veio à tona! Ele assumiu a banda como manager com a dispensa do Aaron, mas eu não era capaz de seguir em frente naquele momento e vendo o quanto eu sofria com tudo aquilo, me enfiou no primeiro avião para Londres para que eu tentasse me acertar com ela, mas eu não a encontrei e ninguém me disse onde ela estava de verdade!

Ele me abriu um sorriso imenso! Que eu não consegui não retribuir e Nina nos observou curiosa, tão vermelha quanto a calda da sua sobremesa que ela engolia com dificuldade!

----------------------------------------

- Acho que assim está bom! – Nina se levantou depois de rasgar o joelho esquerdo da calça jeans que eu havia escolhido para o clipe e desfiar uma parte enquanto eu passava o cinto. – O que acha?

Sorri ao ver que seus olhos pararam um momento em meu peito ainda sem camisa, provavelmente observado as tatuagens ainda desconhecidas para ela que eu havia feito durante esses dois anos.

- Está perfeito! – respondi. – Você ainda leva bastante jeito para isso. – continuei me lembrando de que ela sempre me ajudava a rasgar e desfiar meus jeans e camisetas, e também do pessoal do alojamento inteiro!

- Obrigada! – respondeu me estendendo a camiseta branca que eu comecei a vestir e os coturnos que eu me sentei para calçar enquanto ela separava duas jaquetas para eu escolher colocando ao meu lado sobre o sofá. – Só falta escolher a jaqueta que quer usar.

Me levantei apontando a que eu queria e Nina começou a arrumar a camiseta e a ajeitar a jaqueta com o corpo próximo ao meu.

- Está mais parecido com você mesmo agora... - murmurou próximo a mim.

A cabeça baixa me permitia sentir o cheiro do shampoo que se misturava ao perfume e ao cheiro característico do corpo dela. O cheiro que faltava no meu dia a dia! No meu banheiro, na minha cama, na minha vida!

Impulsivamente afastei os cabelos do pescoço a fazendo arrepiar ao toque dos meus dedos e beijei lentamente a junção do pescoço com a clavícula, inalando profundamente seu cheiro e sentindo o calor da pele do local. Sorri ao encontrar o metal prateado em seu pescoço, que puxei revelando a corrente com os corações entrelaçados que eu havia dado para ela!

Nina levantou o ombro automaticamente, me prendendo levemente no local, me inebriando com seu calor e perfume! Senti a pressão nervosa de seus dedos em meus braços o que me estimulou a ir em frente!

- Nina, eu...

- Andy! Não... – pediu murmurando, mas eu não tinha como não ir adiante! Precisava daquilo mais do que qualquer outra coisa! Era como um vício do qual eu havia me limpado, até alguém me oferecer novamente a droga, no momento em que eu mais precisava de alívio!

Levei minhas mãos ao seu rosto e a fiz olhar para mim. Nina demorou para trazer seus olhos em direção aos meus, embora suas mãos já estivessem posicionadas em minha nuca. E foi quando nos encaramos que eu a trouxe para o beijo desesperado de saudade que eu estava reprimindo!

Minha cabeça era um turbilhão de pensamentos e esperanças quando a fiz ir mais para trás e a pressionei de encontro à parede, investindo forte meus lábios contra os dela que me correspondeu da mesma forma, puxando meus cabelos, me apertando em seus braços, unindo ainda mais nossos corpos! Eu estava tentando praticamente nos fundir em um só puxando seus quadris de encontro aos meus apertando sua cintura fina entre meus dedos, intercalando nossas pernas.

- Eu te amo! – falei baixinho no breve instante em que separamos nossos lábios somente para invertermos a posição das nossas cabeças.

- Eu também te amo, Andy! – ela me respondeu com um tom de voz quase inaudível! – Eu sempre te amei!

Aquele beijo me motivou ainda mais e o restante das gravações fluiu facilmente para mim! Em pouco mais de duas horas já havíamos terminado e eu e Jeff estávamos tomando um café na sala de Caroline e assinando alguns papéis para uma campanha publicitária que faríamos pela produtora. Assim que nos despedimos perguntei onde eu poderia encontrar a Nina para agradecer e me despedir dela e de Lionel e Caroline nos levou pessoalmente.

Encontrei ambos analisando algumas fotos em uma bancada alta e Nina estava com a expressão séria e fechada! Engatamos uma conversa e eu precisei de um pouco de tempo até conseguir afastá-la de todos:

- A que horas eu te encontro? – perguntei ansioso, e ela me respondeu com seu olhar apreensivo. – Por favor! Precisamos conversar!

- Eu saio às cinco! – respondeu abaixando os olhos para encarar meu peito, fugindo dos meus olhos.

- Eu te espero aqui em frente! No banco do parque do outro lado da calçada!

- OK...

------------------------------------------

Já passava das cinco e quinze e Nina não saía de dentro do prédio de doze andares da produtora! Eu já estava zonzo de tanto andar de um lado para o outro na calçada à espera dela que nunca aparecia! Comecei a ficar cada vez mais nervoso, ao notar que ela não queria me encontrar, e que provavelmente ia arrumar um jeito de fugir de mim!

De novo!

Eu só não entendia por quê!

Era mais do que óbvio que ela ainda me amava, tanto quanto eu a amava, então porque todo esse medo e insegurança de voltar pra mim? Por que ela estava fugindo do que sente, sabendo que nós não temos mais nada que nos impeça de ficar juntos como sempre sonhamos e havíamos planejado durante todo o nosso namoro em Cambridge?


Notas Finais


Oieee!
E então?
Me contem! O que acharam desse reencontro aí?
Será que a Nina vai encontrar o Andy depois do trabalho?

Vou deixar o link de We Don't Have to Dance aqui, caso você também ame esse clipe assim como eu e queira dar uma espiadinha! ; )
https://www.youtube.com/watch?v=8fEoWA9Vz3A


Beijinhooos
E até o próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...