1. Spirit Fanfics >
  2. Little Provocation >
  3. Único.

História Little Provocation - Capítulo 1


Escrita por: Cruinne

Notas do Autor


Olha eu aqui com mais uma one.

• contém sexo explícito e palavras de baixo calão.

Se não se sente confortável, não leia amada.

• Sakura possuí 20 anos e Sasuke 28

Boa leitura!

Capítulo 1 - Único.



Little Provocation

.

.

 .


Agora eu entendo bem os meus antigos professores do ensino médio. Jovens são um saco. 

Sempre se achando os melhores, sabichões e donos da porra toda. 

Apesar de já estarem em uma universidade, a maioria aqui age como se ainda estivessem no fundamental. É ridículo ver os machões da sala tentando pagar de maioral e tem também as garotas que me olham como se eu fosse um pedaço de carne. 

Na verdade apenas uma dessa sala não me tira do sério. 

Suspiro terminando de escrever no quadro negro as anotações dessa última aula do dia e me viro para a turma. 

- Eu quero essa lista de exercício na minha mesa segunda feira. - falo e logo escuto reclamações. - Não adianta nada reclamar, vocês terão o final de semana todo para fazer. 

- Eu tinha um encontro com uma gatinha no sábado. 

- Mas e meu spar com as meninas? 

- Deixa de ser ruim, professor

- Vocês podem fazer tudo isso se quiserem.  - vi o rosto de muitos ali se iluminar e completei - Não sou eu que vou reprovar mesmo. - sorri internamente ao ver eles se emburrarem. - Não quero mais reclamações na sala, podem começar a fazerem os exercícios nesses últimos minutos de aula. - falei enquanto olhava o meu relógio no pulso. - Alguém tem alguma dúvida? 

Vi uma das alunas levantarem a mão e mesmo sabendo que não iria vir algo que preste acenei para que ela perguntasse. 

- O senhor dá aula de anatomia particularmente? - perguntou em uma falsa inocência e ouvi risadinhas dos demais.

- Sim. - respondi sério. - Mas não pra você. 

Vi o sorrisinho dela murchar e fui me sentar na minha cadeira. 

Garota abusada. 

Peguei meu celular para conferir uns e-mails enquanto esperava a aula acabar e ele vibrou com uma nova mensagem de um número bem conhecido. 

" Você está gostoso nessa gravata. " 

Ignorei a mensagem e voltei para os e-mails. Mas logo meu celular vibrou de novo. 

" Bem que você poderia usar sua gravata para me vendar e deixar meu corpo a sua mercê. " 

Suspirei tentando ao máximo não deixar minha mente fértil me levar a essa cena bem tentadora e falhei miseravelmente. Senti meu pau dar sinal embaixo da calça e me mexi na cadeira disfarçadamente para esconder a ereção que começava a aparecer. 

" Vai fazer seus exercícios. " 

Digitei na falsa esperança dela realmente ir fazer isso e parar de me mandar mensagem. O que obviamente não aconteceu e logo chegou um gif junto com mais uma mensagem.

" Não consigo pensar em exercício agora, apenas nesse seu corpo. " 

Cliquei no gif e arregalei os olhos. 

Ela quer me matar.

Olhei rapidamente para o fundo da sala e encontrei Sakura com as pernas abertas e como ela estava de saia eu tinha uma visão muito boa. 

E a desgraçada tava sem calcinha. 

Olhei alarmado para o restante dos alunos temendo alguém está vendo o mesmo que eu e suspirei aliviado ao ver que ninguém prestava atenção. 

A possibilidade de alguém ter essa mesma visão que eu me deixa possesso de ciúmes. 

Voltei meus olhos ao celular e caí na tentação de clicar no gif novamente e suspirei pesado vendo em pouquíssimos segundos dois dos dedos finos de Sakura fazendo movimentos circulares em seu clitóris. Eu conseguia ver claramente o quanto ela estava molhada.

Larguei o aparelho desligado em cima da mesa, tenho certeza que se eu ficar vendo mais um pouco isso posso acabar agindo de maneira irracional. 

Quando eu soube que ia trabalhar na mesma universidade que minha querida namorada, eu até fiquei feliz. 

Foi apenas ilusão achar que ia ser mais fácil assim, achei que ia ir para a faculdade com ela, voltar com ela para casa. Na pura paz e harmonia. 

Mas de paz e harmonia a Sakura não tem nada. E agora aqui estou eu com o pau pulsando de excitação e tentando ao máximo não chamar atenção de qualquer aluno. 

Eu não imaginava que a safada ia se aproveitar de todas as oportunidades para ficar me provocando. Ela parecia adorar me ver perder o juízo. 

Retiro o que eu disse, a Sakura também me tira completamente do sério. 

Olhei sério novamente para o final da sala e vi a rosada agora de pernas fechadas e um sorriso divertido nos lábios. 

Tô me controlando para não ir lá e tirar esse sorriso provocador a força. 

Não demorou muito para chegar o final da aula e logo todos se ajeitarem para sair. Acenei vez ou outra para quem se despedia de mim e foquei meu olhar na Sakura que era a última aluna ali. Vi o corpo dela desfilar até a porta, mas em vez de ir embora como todos os outros ela fechou e trancou por dentro.

Por que não estou nenhum pouco surpreso com isso? 

- Sabe, professor... Eu estou com umas dúvidas. - Se aproximou com aquele tom de falsa inocência. Maldita. 

- E quais são? - resolvi entrar no personagem me levantando e encostando na minha mesa vendo o quadril dela rebolar sutilmente enquanto andava em minha direção. 

- Sobre anatomia. - a safada grudou nossos corpos e me puxou pela gravata fazendo ficar centímetros de seu rosto e sentir sua respiração quente. - Ou você não irá ensinar para mim também? - o tom dela era levemente sarcástico me fazendo lembrar da pergunta fútil de uma outra aluna.

Saber que Sakura ficava nem que seja um pouco incomodada com as atiradas em cima de mim, inflava meu ego.

- Você é uma pequena provocadora, Sakura. - rosnei baixo puxando sua cintura fina e deixando se possível mais colado em meu corpo. 

Ela abriu um sorriso em minha direção e colou nossas bocas em um beijo quente. Pediu passagem e eu não fui doido de negar.

Retribuir todo aquele fogo dela sentindo a adrenalina pelas minhas veias. A possibilidade de alguém abrir a porta por fora era grande. 

Levei minhas mãos ao bumbum farto dela e apertei com força escutando um suspiro prazeroso dela. 

Subi sua saia e apertei mais ainda a pele macia. 

- Onde está sua calcinha? - perguntei distribuindo beijos em seu pescoço branquinho e segurando a vontade de deixar ele todo marcado pela minha boca.

Desci meus beijos pela colo chegando no decote da blusa dela e beijei os seios ainda cobertos pelo sutiã preto.

- No seu carro. - ela suspirou jogando a cabeça para trás me dando livre acesso.

- Você andou pelo campus todo sem a porra da calcinha? - puxei o sutiã com força e abocanhei um de seus seios perfeitos, comecei a chupar o biquinho rosado o deixando marcado pelos meus dentes. 

Ouvi ela soltar uma risadinha em meios a gemidos baixos.

- Talvez. - ela sorriu maldosa. - Ai! - soltou um gritinho quando mordi seu seio com um pouco de força. 

A virei rapidamente colocando seu corpo curvado sobre a mesa deixando sua bunda empinada em minha direção. Subi completamente a saia expondo aquele traseiro perfeito dela. 

- Você merece umas palmadas, Sakura. - Passei minha mão pela sua bunda a apertando com força e escutando um suspiro da rosada. - Mas isso ficará para depois.

- Poxa.. - a safada teve a audácia de virar o rosto e me olhar em uma tristeza falsa e ainda rebolar em minha pélvis sentindo o quão duro eu estava. 

Afroxei minha gravata tirando do meu pescoço, coloquei na boca da rosada e amarrei em sua cabeça.

Por mais que eu ame seus gemidos altos, não podemos arriscar de alguém ouvir demais e entrar aqui. 

Vi seu olhar acompanhar meus movimentos de tirar o cinto e abaixar minhas calças e a box expondo meu pau duro e melecado pela excitação. 

Ela mexeu lentamente a bunda em minha ereção me arrancando um grunhido baixo. 

Segurei sua cintura com força e segurei meu membro direcionando em sua entrada a sentindo molhada, mas não entrei completamente ainda.

- Não aguenta esperar até nossa casa para eu foder você? - me mexi ameaçando entrar em sua cavidade apertada quase perdendo o controle e vi ela fechar os olhos dando um suspiro sôfrego. - Você e esse fetiche de ser comida em sala de aula ainda vão ser minha perdição, Sakura. 

Puxei sua cintura em minha direção entrando completamente em sua boceta apertada e fechei os olhos soltando um gemido baixo escutando também ela gemer abafado pela gravata. 

- Tão apertada - saí quase completamente e voltando com força sentindo ela me engolir completamente. - Tão minha... 

Comecei a estocar com força em sua entrada apertando com força a cintura sabendo que meus dedos ficariam marcados ali. 

Puxei seus cabelos com uma força moderada ouvindo seus gemidos baixos e os olhos verdes que eu tanto amava estarem fechados de prazer.

Sakura começou a rebolar em meu pau enquanto eu enfiava com força e minha mão coçou para estapear a pele branquinha. 

- Rebola de novo. - mandei em meio a um gemido e ela tratou de obedecer fazendo o mesmo movimento. - Isso. Gostosa. 

Suas paredes vaginas começaram a me apertar com mais força e eu soube que ela estava perto, assim como eu. 

- Goza comigo, amor. - soltei um grunido sentindo ela apertar cada vez mais meu pau e aumentei a velocidade.

Um arrepio percorreu meu corpo todo quando ela rebolou mais uma vez e mordi seu ombro abafando um rosnado quando meu membro explodiu dentro dela. 

Seu corpo ficou todo molinho e com a respiração ofegante. 

Saí de dentro dela tentando normalizar minha respiração e tratei de levantar a calça e box ajeitando o cinto em minha cintura.

Minha rosada ergueu o corpo abaixando aquela maldita saia curta e tirou minha gravata me devolvendo abrindo um sorriso.

- Não era desse modo que eu planejava usar a gravata, mas foi tão gostoso quanto. - ela jogou seus braços ao redor do meu pescoço e eu coloquei minhas mãos em sua cintura. Sorri mínimo a olhando.

- Você ainda vai me matar Sakura.

- Só se for de prazer, meu amor. - ficou na ponta dos pés e me deu um selinho. - Vou indo, te espero no carro. - ela me soltou e começou a andar em direção a porta.

 - É a última vez que vamos fazer isso na sala, ouviu? - falei antes dela sair completamente da sala. 

A rosada me olhou por cima do ombro e deu um sorriso provocador.

- Claro que sim. - e saiu rebolando aquela bunda perfeita. 

Sorri negando com a cabeça. Até parece que eu consigo resistir a essa mulher. 

Peguei meus pertences e minha jaqueta conferindo se a caixinha de veludo ainda estava dentro do bolso.

Está na hora de Sakura Haruno virar Sakura Uchiha. 





Notas Finais


Aí aí bem que eu queria um professor desse.

Eai, gostaram?

Eu sou uma negação para escrever hentai, me perdoem.

Nos vemos no próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...