1. Spirit Fanfics >
  2. Little Talks-Romione >
  3. Little Talks

História Little Talks-Romione - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, então.

Hoje eu acordei e descobri que minha conta foi banida do spirit e aí eu fiquei meio... O que fazer agora? Percebi que não vou conseguir recuperar minhas histórias então tudo o que posso fazer é repostar minhas ones aqui :(

Eu sou ficwritter mas eu também escrevo minhas próprias histórias então se estou aqui é porque me faz bem escrever e compartilhar fics sobre os personagens que eu gosto e é isso que vou continuar fazendo, então obrigada a todo mundo que leu/votou antes e que possivelmente está lendo agora. Ficarei mais atenta para que minhas histórias não sejam tiradas do ar outra vez.

Capítulo 1 - Little Talks


Um dos maiores desejos de Rony Weasley era deixar de ser sombra de seus irmãos, ter suas próprias conquistas e motivos para possuir atenção e admiração alheia. Por isso, tornar-se monitor era algo extremamente importante para ele , principalmente depois de ter recebido ,como recompensa a sua nomeação,uma vassoura de Quadribol nova e muito melhor que a sua antiga.

Inicialmente, achou que as rondas seriam cansativas e entediantes ,mas ,após as primeiras semanas ,se deu conta de que ter Hermione para debater enquanto cumpria suas tarefas tornava aquele trabalho muito menos massante.

— Você é rígida demais com esses primeiranistas ,nós também andamos por esses corredores fora do horário permitido quando mais novos. — disse Rony após Hermione ralhar com dois meninos da corvinal que perambulavam pelo castelo após o toque de recolher.

Ela deu de ombros.

— Nós tínhamos nossos motivos. — respondeu voltando a andar pelo corredor ,Rony seguiu atrás dela.

— Eles também podem ter os motivos deles,nunca se sabe… — argumentou fazendo Hermione revirar os olhos. Tinha que admitir, se divertia em tirá-la do sério.

— Somos monitores Rony, imagina se fossemos pensar assim para cada aluno que encontramos fora do salão comunal depois do horário permitido!

Os passos delas eram rápidos mas ele a alcançava facilmente por ser mais alto e ter pernas mais longas que as dela. Achava adorável o modo como seus cachos balançavam a cada passo. Afastou aquele pensamento de sua cabeça, porém. Eram amigos afinal, pensamentos como aquele só faziam sentido quando relacionados a Fleur ou a Madame Rosmerta ,por exemplo.

— Devíamos abrir umas exceções — continuou Rony. — Algo como : nos conte uma boa história do porque está fora da cama esse horário e se gostarmos deixamos passar sem nenhuma punição.

— Que bobagem Rony, isso seria ridículo.— respondeu ela visivelmente segurando uma risada que queria sair. Ele não estava satisfeito ainda , porém. Queria dar mais alguns passos,pensar estratégias para chegar até onde queria, como se estivesse movendo uma de suas peças num tabuleiro de xadrez.

— Vamos lá Mione, vai dizer que você nunca quebrou regras antes de começar a andar comigo e Harry? — questionou. Ela parou de caminhar,paralisando em um canto do corredor enquanto mordia o lábio inferior pensativa. " Droga" pensou ele, nunca conseguia evitar de fixar seus olhos naqueles lábios quando ela fazia aquilo.

— Antes de você e Harry eu nem sabia que era uma bruxa ,nem sabia que Hogwarts existia.— começou ela. Se um Trasgo passasse por aquele corredor ele nunca perceberia ,sua atenção estava completamente focada na garota a sua frente. — Eu ia para uma escola trouxa completamente comum, exceto por mim. Os meninos e meninas percebiam como eu era diferente por isso gostavam de me colocar apelidos ,me excluir das brincadeiras. Um dia eu cansei e, quando nenhum professor estava olhando, fiz um movimento com minhas mãos e a turma toda ficou colada nas cadeiras sem conseguir se levantar durante o resto do dia.

Rony gargalhou e, dessa vez, Hermione o acompanhou. Xeque-mate, tinha dado os passos certos e agora era recompensado com um sorriso de dentes perfeitos e olhos castanhos brilhantes. Claro que só gostava de vê-la daquela forma porque eram amigos , também gostava de se divertir com Harry e não via problema nenhum nisso. Com Hermione era a mesma coisa obviamente.

— Eu era a única que conseguia levantar normalmente da cadeira ,o que deixou todos os professores bem irritados comigo,mas não é como se eles pudessem colocar a culpa em mim.— disse Hermione em meio a risos.

— Quem diria, Hermione Granger deixando todos os professores irritados com ela. - disse Rony enquanto se recuperava da recente crise de risadas, incrivelmente causada por uma das pessoas mais sérias que ele conhecia.

— Não conte isso para ninguém por favor,nem mesmo para Harry. — disse ela com olhar de súplica ,ele assentiu.

— Não se preocupe, seu segredo está a salvo comigo. — respondeu Rony ignorando a sensação que o dominava ao perceber o fato de que agora teria mais um assunto existente apenas entre ele e Hermione, mais um entre vários que haviam discutido durante suas semanas como monitores.

Caminharam juntos de volta para o salão comunal,dessa vez em silêncio, o que foi quebrado apenas para dizerem a senha para a mulher gorda e por singelos "boa noite" que disseram um para o outro antes de subirem para seus respectivos dormitórios. Harry, Simas, Dino e Neville já dormiam mas Rony permanecia acordado em sua cama, olhando para o teto e sorrindo de maneira boba,imaginando uma pequena Hermione enfeitaçando toda uma classe de alunos trouxas.

Não foi aquela Hermione, porém, que apareceu em seus sonhos quando adormeceu. Aquilo vinha acontecendo com mais frequência do que gostaria de admitir e agradecia todos os dias por nenhum de seus colegas de quarto serem bons legilimentes pois vinha sonhando com Hermione em tais posições e situações, que saberia não ter coragem de olhar em seus olhos de novo caso ela tivesse a mínima ideia daquilo.

— Por Merlin, você está lendo enquanto anda ! — exclamou Rony em mais uma de suas noites de ronda entre os corredores da escola. Hermione segurava um livro médio em seus mãos enquanto caminhava ao lado dele.

— Nossas avaliações estão cada vez mais próximas. — respondeu ela sem tirar os olhos do livro. — Você também deveria estar estudando agora, sabe como essas notas são importantes para nosso futuro.

Era verdade, almejava ser auror e, se queria mesmo isso, precisava ter ótimas notas em seus N.O.M.S mas, além das lições e matérias cotidianas ,tinha de treinar Defesa Contra as Artes das Trevas para as reuniões da Armada de Dumbledore, além de ter os treinos e jogos de quadribol, o que fazia com que sua rotina ficasse ainda mais cansativa.

— Você podia emprestar algumas de suas anotações Mione, você é sempre objetiva nos seus resumos.— disse ele enquanto olhava atentamente ao seu redor em busca de alunos andando pelos corredores fora de horário.

— E você podia prestar mais atenção nas aulas e fazer suas próprias anotações! — rebateu ela,suspirando em seguida. — Nossa rotina está tão cheia, eu quase não tive tempo de praticar meu patrono.

Aquele era um dos poucos feitiços que Hermione vinha tendo dificuldade em realizar. Ela nunca falava sobre aquilo e Rony, mais do que ninguém, sabia como ela não lidava bem com as próprias falhas.

— Você mesma disse que o chapéu seletor considerou te colocar na Corvinal. — disse ele.— Sua mente brilhante vai encontrar um jeito de produzir um patrono, tenho certeza disso.

Sua frase fez com que ela desviasse os olhos do que lia e o encarasse com uma expressão carinhosa. Era raro vê-la direcionar um olhar como aquele para ele e , quando parecia que ela estava prestes a dizer algo ,foram interrompidos por passos vindos em sua direção.

— O traidor de sangue e a sangue ruim andando sozinhos sem o Potter, eu não sabia que tinham capacidade mental para isso, você sabia Pansy?. — perguntou Draco em tom provocativo ,ele caminhava até eles juntamente com Pansy com sua típica cara de bulldog.

— Não Draco. — respondeu ela do mesmo modo. — Nunca imaginei que fossem capazes de algo sem a companhia daquele mestiço imundo.

— Não falem de Harry e não usem essa palavra contra Hermione ! — rebateu Rony enquanto sacava sua varinha assim como Draco fazia com a sua.

Ambos duelaram por poucos segundos pois, Rony foi habilidoso o suficiente para desarmar Draco antes que esse pudesse fazer qualquer outro movimento.

— Ainda vamos descobrir onde você e seus amigos se escondem para que Potter ensine feitiços proibidos por Umbridge!— exclamou Pansy que ,até então, estava atrás de Malfoy como se esperasse ser salva por ele. Ela se referia a Armada Inquisidora, grupo formado por ela e outros sonserinos que tentavam encontrar os integrantes da Armada de Dumbledore, os entregando assim, para Umbridge.

— Sumam daqui antes que denunciemos vocês para o monitore-chefe da Sonserina, ele não vai gostar de saber que monitores de sua casa não estão cumprindo suas tarefas adequadamente. — disse Hermione de queixo erguido sustentando o olhar de Pansy e Draco com a varinha erguida em uma de suas mãos. Rony a admirou por não se intimidar com nenhum deles.

Os dois deram meia volta deixando Rony e Hermione sozinhos em um corredor em que as pinturas de alguns quadros os olhavam com admiração.

— Você tem ficado bom nisso. — disse Hermione após a adrenalina diminuir e conseguirem continuar a ronda normalmente.

— Obrigado. — respondeu ele sorrindo de maneira orgulhosa. Ainda lembrava-se de quando, em uma das reuniões da Armada, havia fingido tropeçar e ,dessa forma, acabou arrancando a varinha das mãos da garota ,afirmando que a havia desarmado.

Sentia-se bem em receber elogios vindos de Hermione ou quando ela o apoiava de alguma maneira, como na vez em que ela beijou sua bochecha antes de um jogo de Quadribol pelo qual estava angustiado. Claro que aquela sensação era causada pelos mesmos motivos que o faziam sentir-se feliz quando recebia elogios de sua mãe por exemplo. Os sonhos que teve naquela noite, porém, afirmavam o contrário.

Via-se sozinho com Hermione nos corredores de Hogwarts, mas, do jeito que seus corpos estavam próximos, podia afirmar que estavam fazendo tudo menos uma ronda como monitores.

A frase dita por ela no ano anterior ainda o assombrava: " Da próxima vez que houver um baile, me convide antes que outro garoto faça isso, e não como último recurso!" . Aquilo havia sido ,obviamente, uma bobagem. Eram amigos e, uma parte profunda e quase inacessada de seus pensamentos o diziam que ,mesmo que cogitasse chamá-la para sair em algum momento, a resposta seria Hermione rindo de sua atitude.

Ela claramente o enxergava como um bobo, mal conseguindo acreditar quando ele recebeu seu broche de monitor e ele ainda lembrava-se de como ela , rapidamente,havia concluído que um de seus treinos de Quadribol havia sido abominável por culpa dele. Seus sentimentos em relação a ela eram puramente amistosos e ponto final.

Não pôde evitar , porém de , dias depois , admirá-la quando Hermione enfim conseguiu produzir um patrono. A pequena lontra prateada a rondava e ela sorria radiante em resposta, tudo aquilo ressaltava cada belo traço de seu rosto, os cabelos soltos em ondas rebeldes que emolduravam aquele lindo sorriso. Ele não pode desviar o olhar ,assim como não pode deixar de notar que seu próprio patrono ,era um Jack Russel Terrier em contraponto.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...