História Live And Let Die - Capítulo 72


Escrita por:

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Dizzy Reed, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Slash, Steven Adler
Tags Alan, Amber, Axl, Duff, Emma, Izzy, Naomi, Slash, Steven
Visualizações 96
Palavras 1.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 72 - Bitch


Fanfic / Fanfiction Live And Let Die - Capítulo 72 - Bitch

Graças a Deus o Natal passou e já estávamos em janeiro. Ano novo, vida nova. Bem-vindo 1989! Esse sim vai ser meu ano!

Depois que tudo aquilo aconteceu com essa história de ser estéril e com o Axl não me querendo de volta, eu acabei me sentindo menos pior, isso não quer dizer que estou bem, mas sim que dá pra pôr um sorriso no rosto, mesmo estando morrendo por dentro. Sim, eu sou uma fudida, mas vida que segue.

O pior de tudo, é que eu não estava ligando pra nada. Bebia todos os dias, fumava muito mais que o normal, eu não ligava mesmo, e pra quê? Talvez isso nem seja o pior de tudo. Talvez esse seja o melhor de tudo.

— Olha quem apareceu viva. — Naomi falou assim que entrei na cozinha. — Meu medo é um dia você nem aparecer.

— Não exagera. — Falei revirando os olhos.

— Que nada! — Duff falou se levantando e colocou o braço envolta do meu pescoço. — Tem mais que aproveitar mesmo, aliás, vamos sair hoje?

— Claro.

— Beleza. — Ele disse sorrindo e saiu.

Me sentei de frente para Naomi e coloquei um pouco de café na caneca.

— Por acaso você não está planejando dormir com o Duff, não é? — Naomi perguntou e eu a encarei confusa.

— Por que eu faria isso?

— Pra se vingar do Axl.

Ah é, desde aquele dia que conversei com o Axl sobre voltarmos, nós não ficamos mais, e ele agora está quase namorando com uma garota, que nem sabemos o nome ainda.

— Me vingar do Axl por qual motivo?

— Ele está namorado.

— E daí? — Perguntei dando de ombros e tomei um gole do meu café. — Enquanto ele estiver longe de mim com ela, não tem problema nenhum.

Axl entrou na cozinha e encarou eu e Naomi.

— A Stephanie vai vim aqui e eu preciso que você suma. — Axl falou me encarando.

— Agora sim virou um problema. — Falei com Naomi e encarei o ruivo. — Ficou maluco?

— Não. Ela sabe que você é minha ex e de cara já não gostou de você, então... Vaza.

— Axl, eu não sou nenhum animal pra você me tratar desse jeito!

— Eu não estou te tratando como um animal, estou pedindo com educação pra você desaparecer antes que a minha namorada chegue.

Na verdade, Axl estava com raiva de mim porque eu comecei a ignora-lo, mas isso foi para o meu próprio bem! Eu não queria me machucar.

— Você vai arrumar um inimigo, Rose! — Falei me levantando.

— Entra na fila, querida.

Fique com ódio dele e sai da Hell House cuspindo fogo. Resolvi ir dar uma volta pela cidade e tentar esfriar a cabeça.

POV Off 

— Como você foi grosso. — Naomi falou com Axl.

— Você não entende. — Ele falou se sentando de frente para ela.

— O que houve Axl? — Naomi perguntou confusa. 

— Há algumas semanas a Amber me pediu pra voltar.

— O quê? — Perguntou alterada. — E você recusou?

— Eu queria voltar, mas eu não consegui dizer nada e ela entendeu como um "não". Depois começou a me ignorar. Eu estou saindo com a Stephanie há meses e eu gosto dela.

— Então essa era a garota que você vivia saindo depois que terminou com a Amber?

— Sim. Ela é modelo e mora em Nova Iorque, ela vem aqui direto.

— E estão mesmo namorando?

— Estamos. Ela sabe da Amber e disse que não quer ela por perto.

— Não sabia que era pau mandado.

— Aaaaah e o Slash é quem veste as calças na sua casa, não é?

— Cala a boca! — Ela falou irritada e cruzou os braços.

— Agora vê se fica de boca calada quando a Stephanie chegar.

— Eu só não dou um soco no meio da cara dela porque já estou entrando no oitavo mês da gravidez. — Ela falou tentando se levantar e Axl a ajudou.

— Já tem um nome? — Ele perguntou.

— Não.

— William é um belo... — Ela o interrompeu.

— Pode ir tirando o cavalinho da chuva. — Naomi falou saindo e Axl revirou os olhos.

[...] 

— Ela está aqui? — Stephanie perguntou assim que eles chegaram a Hell House.

— Não. Não se preocupe.

— Olha, Axl, eu não tenho nada contra, mas é que é estranho você conviver com sua ex.

— Eu sei. — Ele falou com tédio.

Pra Axl isso era normal, já que ele estava acostumado com Amber em sua vida, mas como era início de namoro, ele resolveu agrada-la um pouco.

— Que horas você vai voltar para Nova Iorque? — Ele perguntou.

— Daqui a uma hora. — Ela falou olhando seu relógio de pulso. — Não tem nem tempo de me despedir direito.

— Tem sim. — Ele comentou sorrindo. — Um boquete rapidinho.

— Não mesmo. — Ela falou como se estivesse com nojo. — Um beijinho?

Ele ficou puto, mas resolveu não reclamar.

— Por que me acompanhou até aqui então? — Perguntou.

— Tolinho. Acha mesmo que eu vou entregar você de bandeja assim com cobras à solta? Não mesmo. — Ela disse roubando um selinho dele. — Semana que vem eu volto.

Stephanie foi embora e Axl revirou os olhos.

"O que custa me dar um boquete?" — Pensou.

— Se fosse a Amber, ela faria. — Ele soltou sem querer. — Às vezes essa desgraçada faz falta.

E ele acabou rindo, se lembrando do dia em que ele estava com bloqueio e ela estava fazendo de tudo para transar com ele.

Flashback-on

— Oi amor. — Amber falou sorrindo da porta do seu quarto. 

Axl não respondeu, ele estava tão irritado com o bloqueio que nem prestou atenção nela. 

— Eu tenho uma coisa especial para você. — Falou sorrindo e entrou no quarto. 

Ela estava com um sobretudo bege. A loira tirou e pulou na cama, ela estava com uma lingerie toda preta, com meia calça e salto alto. Axl nem ligou, apenas encarava o caderno em branco. 

— Escuta, larga um pouco isso e fica comigo. — Ela falou passando a mão no rosto dele. 

— Isso nunca aconteceu comigo antes. — Ele falava ainda encarando o caderno. 

— Axl, isso é normal. 

— Por acaso você é compositora? — Ele perguntou ignorante. 

— Não, mas você está exagerando com isso. — Axl respirou fundo. — Amor, tenha paciência, uma hora você vai conseguir. — Ela disse compreensiva. 

— Eu preciso pegar um ar. — Ele falou saindo da cama e a deixou lá. 

[...]

Ela chegou na casa do Axl e começou a procurar pelo ruivo que havia sumido a tarde toda. A loira foi até o quarto e ouviu o chuveiro ligado. Amber sorriu maliciosa e entrou no banheiro. 

— Querido, posso entrar com você? — Ela perguntou já tirando a roupa. 

— Pode. — Ele falou. 

Ela terminou de tirar a roupa, abriu a cortina do banheiro e entrou com ele. 

— Eu não consegui. — Axl disse chateado. — Fiquei o dia todo no jardim e não consegui caralho nem um. Será que isso é pra sempre? 

— Axl, para um pouco de pensar nisso. Você está ficando maluco já. 

— Eu não estou maluco, eu estou preocupado. Me ajuda! 

— Como? 

— Eu não sei. — Ele falou suspirando. 

— Que tal a gente dar umazinha rapidinho aqui. Vai que te dá alguma ideia. — Ela falou sorrindo de lado. 

— Não, não estou com cabeça para isso agora. — Falou saindo do chuveiro. 

O ruivo enrolou a toalha na cintura e foi para o quarto. Amber se irritou, desligou o chuveiro, vestiu um roupão e foi para o quarto. 

— Quer saber? Eu já estou cansada se você! Fica aí reclamando que está com bloqueio, mas não faz nada a respeito! Veste uma roupa e some da minha frente, vai andar pela cidade. Faz alguma coisa! — Ela falava. 

[...]

— Eu consegui. — Axl sussurrou e ela sorriu. 

— Sério? 

— Uhum. Foi só a letra, amanhã eu mostro para o resto da banda. — Axl falou sorrindo. 

— Isso é ótimo. — Ela falou sorrindo. 

— Obrigado por ter esperado e pelo esporro também. — Ele falou.

— De nada. 

— Agora vem cá, vamos transar. 

Ao invés de ficar feliz, Amber fez cara de choro. 

— O que foi? — Axl perguntou confuso. 

— Eu fiquei tentando transar com você o dia todo e nada deu certo, aí eu resolvi ir pra academia, e justo hoje aquele idiota passou uns exercícios escrotos e agora eu não consigo nem levar o braço! — Ela falou choramingando. 

— Mas consegue abri as pernas? — Ele perguntou. 

— Por quê? 

— Só relaxa. — Ele falou sorrindo e foi para debaixo do cobertor. 

— O que você está... Aí meu Deus! — Falou sorrindo. 

Flashback-off

Axl ria sozinho na sala, se lembrando desse dia. Ele morria de saudades desses momentos com ela, ultimamente eles estavam tão distantes, isso o deixava triste. Ele decidiu que iria conversar com ela e deixar as coisas como estavam antes daquela história toda de amizade colorida.

[...]

— Slash, agora é sério. — Naomi falou entrando no quarto do bebê.

Ele estava pintado todo de azul, os móveis já estavam no lugar, estava tudo preparado para a chegada do bebê. Slash estava ali apenas ajeitando alguns ursinhos de pelúcia.

— O que foi? — Perguntou se virando para encara-la.

— Precisamos de um nome para o bebê! — Ela falou se sentando na poltrona que havia ali.

— Eu não quero mais discutir com você sobre isso. — Ele disse voltando sua atenção aos ursos.

— Por que não?

— Porque você odeia todos os nomes que eu falo. — Ele disse revirando os olhos e saiu do quarto.

— Eu não odeio, só acho que não são bonitos. — Ela disse indo atrás dele.

— E o que é bonito pra você? Porque nem você mesma concorda com os nomes que sugere. — Ele disse se sentando no sofá da sala e pegou a Les Paul que estava ao lado.

— Não é verdade. — Ela falou ficando de frente pra ele.

— É sim. — Ele respondeu a encarando. — Não vou mais falar nada, escolhe sozinha. — Disse começando a dedilhar na guitarra.

— Então tá. — Ela falou irritada, indo em direção as escadas. — Depois não reclama.

Ele deu de ombros e parou para pensar um segundo.

— Espera... — Slash falou e Naomi parou no meio das escadas.

— O que foi agora? — A loira perguntou impaciente.

— Que tal "Paul"? — Ele perguntou e se virou para encara-la.

— Eu amo o Paul McCartney! — Ela falou sorrindo. — Mesmo que ele tenha dado um bolo na gente naquela festa.

— Era Paul de Les Paul, mas serve também. — Ele falou rindo.

— Finalmente! — Ela falou rindo. — Eu amei.

— Paul? — Ele perguntou e ela sorriu.

— Paul. — Naomi afirmou.

Na Hell House...

— Alguém sabe onde a maluca da Amber se meteu? — Axl perguntou na sala onde estava Steven, Izzy e Duff.

— Não. — Os três responderam sem tirar os olhos da TV.

— Espera, o que disse? — Steven perguntou encarando Axl.

O ruivo revirou os olhos impaciente. 

— Sabe onde a Amber está?

— Eu fui na cafeteria comprar um doce e ela estava lá.

— Quanto tempo tem isso?

— Uns 20 minutos.

Axl saiu de casa, pegou o carro e foi em direção a cafeteria. Quando ele chegou em frente, sentiu seu sangue ferver assim que viu Amber conversando com Vince Neil. 

— O que essa vadia está fazendo com esse filho da puta?


Notas Finais


Axl pistola em 3...2...1...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...