História Live for live - Jikook - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Yaoi
Visualizações 94
Palavras 872
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Nine


Fanfic / Fanfiction Live for live - Jikook - Capítulo 9 - Nine

- Você está um verdadeiro príncipe.

- Eu sei.

- Estou falando do Jimin, não de você.

Park gargalhou gostosamente da cara atordoada do mais velho ao ser dispistado de primeira.

- 99% dos convidados chegaram, só falta o Bang-

- Senhora, - Uma das empregadas chamou na porta do quarto - Bang Chan chegou.

Hani sorriu e olhou para seu filho e Jimin.

- Se comportem, sim? Nada de brigas, confusões, farpas ou nada do tipo. Esse jantar tem que ser perfeito. - Beijou as bochechas dos dois e enfim saiu do cômodo.

Jungkook puxou o loiro rapidamente e selou seus lábios num beijinho nada inocente.

- Nem pense em dar mole pra esse tal de Bang alguma coisa, me ouviu?

- Sim.

Jungkook distribuiu beijos por todo o rosto do menor que sorriu abertamente.

- Bom garoto. - Lhe afagou os cabelos devagar.

Jimin suspirou, contente por ter agradado à seu dono.

- Depois eu posso dormir com você?

- Pode. - O garoto quase não se conteve de tanta felicidade - Acho melhor irmos logo lá pra baixo ou então a mamãe vai nos levar pelos cabelos. Vem.

Jungkook entrelaçou seus dedos aos do outro e saíram então do cômodo para se dirigirem até a sala de estar.

Haviam algumas pessoas sentadas no sofá que ocupava praticamente todo o lugar e também alguns em pé, conversando entre si. Park se encolheu e apertou sua mão contra a do moreno.

- O que foi?

- Estão olhando muito pra gente...

- Isso é totalmente normal. Além de sermos os anfitriões, formamos o casal mais bonito da Coreia. Queria o que? Que não nos notassem?

- Casal?

- Meninos! Venham aqui!

Hani os chamou, animada.

Os dois se aproximaram e foram cumprimentados por todos. Principalmente por um garoto alto e com os cabelos tão negros quanto os de Jungkook.

- Jimin, esse é o garoto de que lhe falei. BangChan, esse é Park Jimin. Ele morava no orfanato de seu pai antes de o adotarmos.

O rapaz sorriu e o coração do loiro quase explodiu. Ele era perfeito.

Não mais do que Jeon, é claro.

- Prazer, sunbae! - Chan se curvou educadamente enquanto ambos apertavam as mãos.

- Sunbae? Mas...

- Todos os ex internatos eu considero como meus sunbaes. - Se explicou - Tia Hani me falou muito sobre você. É ainda mais bonito pessoalmente do que pelo o que a ahjussi me descreveu.

- Ya! Quem você chamou de ahjussi? - Hani fingiu falsa raiva e arrancou risos até mesmo de Jimin se encontrava agora corado.

Jungkook tinha uma expressão fechada e um tanto irritada.

- Ah, é um prazer conhecê-lo também, Jungkook-ah.

Jeon apenas assentiu com a cabeça num sorriso forçado e levou as mãos ao quadril do loirinho à sua frente, pressionando seus quadris.

- Nós vamos pegar uma bebida. Já voltamos.

Jimin não teve sequer tempo de protestar e foi puxado em direção à um dos banheiros da casa que por sorte estava desocupado. Depois de trancar a porta, Jungkook empurrou o garoto pelos ombros violentamente, o fazendo ter um impacto forte contra a parede.

- Eu vi sua carinha. Estava querendo continuar lá, não é? De papinho com aquele idiota.

Jimin se encolheu.

- Não é isso...

- Como não? Quer me fazer de otário agora?

- Eu só... queria conhecer ele melhor... vivi os primeiros anos da minha vida no orfanato do pai dele.

- E o que tem demais nisso? Você não consegue esquecer nem por um instante que é a merda de um órfão?!

Park não conseguiu aguentar o ardor nos olhos e depois de fungar uma vez, iniciou um choro baixo e cheio de dor.

- Eu não t-tenho culpa... Meus papais não me quiseram....

Jungkook bufou e olhou para o teto. Estava ficando ainda mais irritado.

- Dá pra parar de chorar feito um bebê?

O loiro se encolheu ainda mais e usou as costas das mãos para secar as lágrimas.

- Me d-desculpa...

- Tá, tá. Já chega. Vá pro seu quarto agora e não saia de lá até que eu mande.

- Mas Jungkookie... A sua m-mãe...

- Eu mandei você ir! - Gritou fazendo o mais novo se assustar e abrir a porta, correndo em direção às escadas e ao quarto sem que ninguém o visse.

Jeon passou as mãos pelo rosto e respirou fundo, saindo em seguida.

- Onde está o Jimin, querido? - Hani perguntou confusa assim que chegou na sala sozinho.

- Ele não estava se sentindo bem. Foi se deitar.

- Sério? Eu queria tanto conversar mais com meu sunbae... - BangChan soltou. Estava realmente entusiasmado com a ideia de falar com Park.

- Sinto muito. - Disse de forma falsa mas ainda sim convincente. Se voltou para o balcão do pequeno bar montado ali e pediu sua bebida - Sunbae o caralho. Experimenta só chegar perto dele de novo. Eu arrebento essa sua cara de gato atropelado. - Sussurrou longe dos ouvidos dos outros convidados.

.

[...]

.

Depois de terminado o jantar, já vestido com sua roupa para dormir, Jungkook adentrou o quarto de Jimin.

O garoto estava escolhidinho sobre a cama e seu rosto estava vermelho, o que indicava que tinha parado de chorar há pouco tempo. Jeon se aproximou e se abaixou, ficando centímetros de distância de sua boca. Mordeu o lábio inferior de Park levemente e beijou-o.

- Boa noite, Jimin.

Não esperou nenhuma resposta e voltou a sair do quarto, fechando a porta e caminhando até seu próprio aposento.

- Boa noite, Jungkookie. Eu ainda te amo...


Notas Finais


Oia marquiminino bruto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...