1. Spirit Fanfics >
  2. Live (Jikook!Kookmin) >
  3. Piloto.

História Live (Jikook!Kookmin) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Piloto.


◇  P i l o t o ◇











Park Jimin não imaginaria que não prestar atenção por onde andava enquanto chorava e caminhava o levaria a se perder na densa e desconhecida floresta. Este loiro começara a pensar na possibilidade de que sair correndo e chorando para longe de seu pai poderia não ter sido uma de suas melhores ideias. Agora ele estava só, era o que ele queria afinal, mas olha só onde ele havia se metido, dentro de um floresta que ele não conhecia, sem sinal de rede em seu celular, as árvores eram tão altas que cobriam o céu e a deixavam mais escura mesmo que o céu estivesse claro. Como ele iria voltar para casa? Na verdade ele não estava com tanta pressa de voltar após a inesquecível discussão que teve com seu pai há poucas horas, seria difícil voltar depois de ouvir tantas coisas que nunca antes pensou em ouvir de um familiar. Sem saber o que fazer, Jimin apenas continua a andar, caminhar sem rumo e sem a mínima noção do que poderia encontrar naquele vasto desconhecido. Poderiam haver animais selvagens e prontos para devorar cada pequeno pedaço de seu corpo, quem sabe?

Andando por longas três horas e meia, o rapaz acabou por ser vítima da chuva que começara de repente, mesmo se não fosse atacado por algum animal poderia acabar morrendo de pneumonia ou hipotermia, mas no meio daquela situação que parecia não ter saída, Jimin avistou uma casa grande no meio das árvores e não pensou duas vezes antes de correr até ela. Chegando próximo à grande casa, pôde perceber que aparentava ser uma mansão e muito antiga, chegando ainda mais perto, subindo as escadas de madeira clara e ficando em frente a grande porta, aquela suposição ficara ainda mais considerável. Pensando que ainda poderia haver alguém morando ali, educadamente apertou a campainha com suas mãos e seu corpo inteiro trêmulo por conta do frio, ouvindo o barulho da mesma ecoar dentro da mansão. Ninguém o atendera, então decidiu bater à porta algumas vezes, mas novamente sem resposta, cruzou seus braços e os apertou contra o próprio corpo e encolhendo-se na tentativa falha de esquentar-se, fechou os olhos acreditando que jamais sairia daquela situação problemática que parecia ainda mais sem solução. Até que o barulho de madeira rangendo invadiu seus ouvidos, as portas haviam aberto, mas não viu ninguém do outro lado, estava tudo ainda mais escuro do que a floresta atrás de si, Park estava inclinado a não entrar naquele lugar, porém ao ouvir um trovão e um raio cair perto dali sua primeira reação fora entrar rapidamente e assustado. Foi então que o loiro ouviu o som da melodia de um piano dentro da escuridão, a única luz que havia ali dentro era a que vinha das portas abertas atrás de si, as mesmas que começaram a se fechar sozinhas deixando o rapaz assustado e preocupado. Uma vela repentinamente se acendeu à sua esquerda, outra se acendeu à sua direita, e então várias se acenderam em sequência de ambos os lados, inclusive as velas que haviam no grande lustre de cristal no centro do teto, e Park pôde enxergar melhor o que ocorria naquele lugar, além de perceber ao canto do imenso salão um homem que estava a tocar o piano o qual já ouvia há alguns minutos. Era uma música muito bonita, na verdade reconheceu aquela música mesmo sem nunca antes ter escutado, "Save Me", mas não deixou sua fascinação pela bela música tocada tomar seus pensamentos por muito tempo, pois se tocou de que havia entrado na residência de um estranho.



— Com licença, m-me desculpe entrar assim, lá fora está chovendo e… Eu acabei entrando aqui… —Jimin falava pausadamente e com sua voz trêmula.



O homem desconhecido então parara de tocar o instrumento assim que finalizada a fala do outro, levantando-se e alcançando um castiçal dourado com uma vela acesa. Ao ver o homem se virar, notou como ele era pálido, as notáveis olheiras escuras embaixo dos olhos deste e a beleza que ele possuía, aquele homem misterioso e vestido de uma maneira formal e antiga possuía uma beleza inconfundível que por alguns minutos tomou a total atenção do loiro. Cabelos castanhos e escuros com olhos do mesmo tom, maxilar muito bem marcado, nariz um pouco grande e igualmente charmoso, lábios finos e desbotados desenhados perfeitamente, acompanhado de uma pinta logo abaixo do lábio inferior, podendo reparar também na altura e porte atlético do corpo deste.

Jimin deveria estar muito distraído para não ter percebido que aquele moço já estava bem em sua frente, poderia jurar que ele havia simplesmente aparecido ali, mas seria loucura, não?



— Como posso ajudá-lo? —a voz suavemente rouca e baixa disse gentilmente para Jimin.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...