História Live Life Loud - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O segredo


--Marina 

Eu acordei com um pouco de dor de cabeca, levantei e fui fazer o café, não tirava o rosto daquele homem do pensamento e aquele corpo? Meu Deus me matava! Enquanto preparava o café tinha uma mensagem da Júlia no meu celular, me chamando pra sair novamente, falei que iria pensar, afinal, havia acabado de lançar mais uma temporada da minha série preferida. 

Tomei o café e fiquei o dia todo no sofá, no final da tarde fui tomar um banho e chorar um pouco, afinal ninguém é de ferro. Quando eu saí do banho de toalha pela casa a campainha tocou, era a Júlia me dizendo que eu tinha vinte minutos para ficar pronta, troquei de roupa logo, coloquei um shorts jeans, uma camiseta larga e uma blusa xadrez amarrada na cintura.

Saímos de casa, esperançosa de encontrar aquele homem.

Chegando lá já fui logo procurando, mas ele não estava por lá, desanimei um pouco e comecei a beber, passou uma hora e ele chegou atrás de mim, parecia que eu já até conhecia o seu corpo, o calor daquele corpo, meu Deus, que homem! 

Conversamos a noite toda, mas a ex dele começou a fazer escândalo lá fora e fomos embora, chamei ele pra dormir em casa, ele aceitou, então eu quis que ele dormisse comigo na cama, ele ficou meio inseguro mas foi.

Quando ele se deitou eu subi em cima dele, logo suas mãos estavam nas minhas coxas, que ousado... Comecei beija-lo, suas mãos deslizavam pelo o meu corpo, parecia até que ele já o conhecia, o clima foi esquentando e eu fui desabotuando a camisa dele, me afastei do seu rosto, ele tinha duas cicatrizes, as duas debaixo do peito, estranhei e passei as unhas sobre elas de leve, ele arrepiou. 

Perguntei o que ele tinha feito, e me disse que era algo não muito fácil de explicar, pois não iria saber qual seria a minha reação, saí de cima dele e sentei ao seu lado, ele se sentou também e ficou com um ar sério...

--Lukai 

Minhas mãos foram deslizando pelo teu corpo, afinal, ele já pertenceu a mim, logo ela já foi mostrando atitude também, começou desabotuar minha camisa que eu coloquei pensando exatamente nesse momento, suas unhas deslizavam sobre o meu corpo, até o momento que ela passou pelo o meu peitoral... Putz, as cicatrizes!... Ela me olhou e eu já entendi o que quis dizer e então eu fiquei com uma expressão mais séria, caraca, como eu iria explicar isso??? 

Minha cabeça imaginou várias possibilidades de como contar sobre isso, mas nenhuma se encaixava no momento, eu iria falar o que? "Ai então, eu nasci no corpo de uma garota mas eu sou um garoto" é claro que não! Ela surtaria, então ela se levantou e sentou ao meu lado esperando que eu começasse a falar mas eu não sabia real o que faria ou diria, então eu a enrolei, falei que isso ocorreu quando eu era menor, precisei fazer uma cirurgia de última hora, comecei a ficar nervoso, ela percebeu e disse que eu não precisava explicar e achou melhor dormirmos...

No dia seguinte eu saí cedo, nem a acordei, deixei um bilhete e o café pronto na cozinha "tive que ir, pois acordei atrasado pro trabalho, dorme bem princesa, qualquer coisa me manda mensagem ou liga" e deixei meu número de telefone anotado. 

Quando fui para o trabalho encontrei com o Ale, me perguntando se eu havia saído com alguém pois estava com um ar apaixonado, eu disse que só havia ficado com uma mulher na noite passada, mas que não foi nada com compromisso e eu nem sabia se ia pra frente.

 Fernanda (minha chefe) me chamou até a sala dela, eu já sabia o por que, entrei na sala e ela trancou a porta e fechou as janelas, sentou em cima da mesa e eu fui até ela, nisso ela me beijou prendendo suas pernas na minha cintura, logo eu comecei lembrar da noite passada... Putz, será que eu havia me apaixonado novamente?! Continuei beijando-a, mas ela era igual a todas as outras que eu fiquei, a Marina tinha algo diferente de todas, ela me envolvia bem mais do que só na química, a gente se dá tão bem... Minha chefe então começou a desabotuar minha calça jeans, eu pedi pra ela parar, ela me questionou, eu disse que estava cansado e não estava no pique, então ela me disse pra ir pra casa e descansar, eu fui. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...