1. Spirit Fanfics >
  2. Live with me >
  3. Planos

História Live with me - Capítulo 1


Escrita por: e zouisince


Notas do Autor


creio que essa é a minha quinta história no projeto, eu acho que sim. bom, eu gostei bastante de escrever essa maravilha, eu realmente acho que está ótimo. espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 1 - Planos


─ Sexta-feira! Por Deus, eu pedi tanto por isso a semana inteira ─ Jeongguk dramatizou, com direito as mãos jogadas para cima e tudo.

Jimin, por sua vez, apenas revirou os olhos, sorrindo mínimo com o gesto do namorado. Apesar de tudo, ele estava mais do que certo de que aquela semana na universidade não havia sido fácil, e todo aquele exagero era cem por cento justificável. 

─ Não é para tanto, Ggukie. Mas, conte-me, tem planos para o final de semana? ─ Um sorriso cínico percorria seus lábios, os quais estavam sendo tentadoramente tocados pelos dedos fofinhos do menor. Jeon olhou para o baixinho suspeito, conhecia aquele sorriso há anos e sabia muito bem o que estava por vir. ─ Não me olhe assim, foi apenas uma pergunta.

─ Te conheço tempo o bastante para descobrir a diferença entre uma pergunta e uma insinuação sua. E para a sua informação, meu amor. ─ Parou de falar, aproximando-se do de fios azuis e posicionando suas duas mãos no rosto bonito e delicado dele, intercalando o olhar dos lindos olhos castanhos, para a boca que antes era delineada pelos dedos dele. ─ Eu não tenho nenhum compromisso, na verdade, planejei ficar o dia inteiro na cama. ─ Jimin aumentou seu sorriso, agora com as mãos na cintura moldada do parceiro. ─ Dormindo.

─ Você é um estraga prazeres. ─ Fez cara feia, vendo o sorriso semelhante ao de um coelho aumentar, fazendo seu coração esquentar. Era completamente apaixonado por Jeongguk.  ─ E, sinceramente, eu não sei porque enfatizou o "dormindo", eu também ia dormir, mas seria com você.

─ Você é uma piada, Park. ─ A risada do moreno foi alta, e instantâneamente seus lábios se juntaram em um selinho. ─ Podemos juntar o útil ao agradável, certo? Amanhã, no meu apartamento, que tal? 

─ Por deus, parem com isso. Vocês namoram há anos! ─ Taehyung disse, espalmando as mãos na cabeça. Seus amigos ainda agiam como adolescente após saberem que o sentimento de ambos era recíproco. Claro que fora apenas uma brincadeira de sua parte, admirava muito a relação de ambos. ─ E você, Jeon, por que simplesmente não chama Jimin para morar com você? Acho que ele fica mais no seu apartamento do que do nosso.

─ Não é verdade, eu passo a semana inteira no nosso apartamento, e não me faça falar das férias. ─ Taehyung e Jimin eram amigos de infância, para não dizer de berço, eles sempre foram como irmãos: juntos na mesma creche, no mesmo fundamental, no mesmo ensino médio e agora na mesma universidade. Mudaram-se para Seul aos dezessete, e moram juntos até hoje. Atualmente, Jimin tem dezenove anos e o Kim dezoito. ─ E vamos mudar de assunto, sim? Nos vemos mais tarde, meu amor. Vamos, Tae, e tchau, Nam! ─ O último citado apenas acenou, concentrado na conversa fofa que estava tendo com seu namorado.

─ Terra chamando Namjoon, terra chamando Namjoon! ─ Jeon selou os lábios do baixinho e logo voltou sua atenção para o loiro, que apenas agora olhou para sua cara. ─ Você está muito disperso, preste atenção, cara.

─ Ei, abaixa a bola. Eu ouvi tudo o que vocês falaram: Jimin e você com a mesma melação de sempre, Taehyung reclamando porque está carente, e o Park incomodado com a sua falta de coragem de o chamar para morar com você.

─ Do que você está falando? Jimin não está incomodado com isso, nunca chegamos a conversar sobre, mas ele também nunca me falou nada. E é como se já morássemos juntos, certo? ─ Namjoon soltou um riso sacana e guardou o celular na mochila, começando a andar, deixando um jovem e inseguro para trás.

Jeongguk assumiu para si mesmo o que sentia pelo baixinho aos quinze anos, era apenas um adolescente e, de primeira, achou que não fosse nada demais, afinal, nem sabia que gostava de garotos. Eles se tornaram amigos rapidamente, Namjoon já era seu amigo na época, e o grupo apenas aumentou após conhecerem Taehyung e Jimin, esse era o quarteto do ensino médio; apenas na universidade que conheceram Seokjin, Yoongi e Hoseok. Jeon e Park começaram a namorar aos dezesseis, após, sem querer, Jeongguk revelar todos os seus sentimentos ao outro. Poderia se dizer que o namoro foi imediato. Jimin foi o seu primeiro tudo. Seu primeiro beijo, seu primeiro namorado, seu primeiro, e continuam nisso até hoje. Talvez, seja por esse aspecto que uma insegurança crescia dentro de si.

Sabia que era o primeiro namorado de Jimin também, ele mesmo já lhe afirmou isso. Mas ainda era diferente, Jimin parecia ser tão bem resolvido, sabia o que queria e o que não queria, e Jeon só desejava que eles fossem felizes. O namorado sempre lhe disse para ir com calma, eram jovens e não havia porque ter pressa, e assim Gguk seguia. Até então estava tudo ótimo, mas um recente problema surgiu entre eles, se é que podia chamar aquilo de problema.

Já estavam há um bom tempo juntos, contando os anos de amizade, e, recentemente, tanto Jimin quando Jeongguk estavam pensando na possibilidade de irem morar juntos. Ok que o Park nunca falou nada a respeito, pelo menos não diretamente, mas Taehyung falava, e muito. E, se o Kim falava sobre, era porque ele havia escutado em algum lugar ou de alguém, e esse alguém só podia ser o melhor amigo, Jimin.

Não era um passo tão grande, afinal, porém, era algo novo. E, mesmo que amasse Jimin, não saberia dizer se aquele era um bom momento para um “morar juntos“. Ele estudava, trabalhava, e Jimin também, até mais que ele. E se começassem a ter problemas por isso? E se o relacionamento esfriasse ao ponto de a única saída ser o término do namoro? Não que fosse impedir o baixinho caso isso acontecesse, mas seu coração era perdidamente dele, e Gguk não se imaginava afastado do Park assim.

Seus pensamentos foram cortados pelo amigo, que bateu em seu ombro, sinalizando que o sinal já havia tocado. Felizmente, seu apartamento era muito próximo de onde estudava.

Namjoon e ele moravam em apartamentos diferentes, Jeon julgava ser melhor assim, já que a fama que o amigo tinha não era boa, e não queria bater com garotas ou garotos ao acordar. Eles eram vizinhos, e essa com certeza foi a melhor opção. 

Horas se passaram, e Jeongguk só se deu total conta da hora quando o celular tocou em um alarme. Eram umas seis horas da tarde, havia dormido a tarde inteira, não tinha resistido a tentação que era sua cama e o ar-condicionado, e nem sequer pensou duas vezes antes de ir deitar. Ouviu batidas na porta e, preguiçosamente, fora lá atender. Seus olhos não estavam totalmente abertos, mas morava no apartamento há tempo suficiente para ter decorado onde ficava cada canto.

─ Meu deus, alguém te atropelou? ─ Jimin brincou ao vê-lo, e o Jeon apenas sorriu. Ouviu o menor fechar a porta e se agarrou manhosamente ao namorado; o fato de Jimin ser menor só contribuiu com o carinho. Seus corpos se encaixavam tão bem. ─ Você fica tão manhoso quando acorda. Tenho para mim que você ainda está dormindo e pensa que eu sou seu travesseiro.

─ Você é o travesseiro perfeito pra mim. ─ Deixou beijos no pescoço cheiroso e sem marcas do azulado, onde sua cabeça estava escondida. Sorriu ao ver seu namorado estremecer com os beijos, sabia que Jimin era sensível, principalmente naquela área. ─ E se me permite dizer, eu adoro apertar você.

─ Pode acreditar quando digo que sei muito bem como você gosta disso. ─ Memórias das vezes que fora para a cama com o Jeon vieram em sua cabeça, ele era perfeito e adorava apertar Jimin. Suas coxas, nádegas, cintura. ─ Notei que estava muito cansado essa semana, então pensei que poderíamos assistir alguma coisa juntos, posso até preparar algo para você se quiser.

─ Ótimo, mas eu vou ficar olhando, ok? Lembro-me da última vez que você fez pipoca, foi um desastre. ─ O baixinho o olhou incrédulo. Ele não era o melhor cozinheiro, mas seu lamen ficava excelente! ─ Fecha boca, vai que entra mosca.

─ Eu queria que entrasse. ─ Foi cortado pelo Jeon, que tampou sua boca, fazendo um sinal para ele ficar caladinho. Eles sorriram um para o outro, e foram juntos ajeitar as coisas para uma noite comum de sexta-feira, não era muito festeiros e isso contribuía para um momento clichê e caseiro entre ambos.

Os filmes foram os mais diversos. Após ligarem a netflix, o plano inicial era ver alguma série, e assistiram até o capítulo três de “The witcher”, quando Jeon se cansou e pediu para Jimin trocar, esse que não estava nem vendo. Resolveram mudar para algum filme de heróis, o filme acabou e logo substituído por zootopia. O Park assistia animado ao desenho e não negava que era um dos seus favoritos. Já devia ser mais ou menos duas da manhã, mas nenhum deles estava cansado, principalmente Jimin.

─ Ggukie, você sabia que é o cara mais bonito que eu já conheci? ─ O mais novo sorriu bobo. Não via grandes coisas em sua aparência, pelo menos não tanto quanto Jimin via. ─ E não é só por fora, mas por dentro também, e você ainda tem tudo isso. ─ Ele dizia, passando a mão pelo abdômen do namorado, por cima de sua camisa; o tecido era um tanto fino, podendo sentir os gominhos do outro. Ele estava sentado no colo do maior, com a cabeça repousada no ombro alheio, podendo ter uma visão perfeita do pescoço imaculado. ─ Sem contar que você pode facilmente enlouquecer qualquer um.

─ Independente disso, o único o qual eu adoraria enlouquecer é você ─ sussurrou na orelha de Jimin, vendo os pelos ali presentes se arrepiarem, sorrindo com o efeito. ─ Você me deixaria te enlouquecer, Park?

Nem precisou continuar. A voz dele era capaz de se tornar rouca e grossa quando sussurrava, e isso excitava Jimin. Em um movimento rápido, Jimin passou suas duas pernas ao redor da cintura do namorado, e seus lábios se encontraram como imã e metal. O beijo não era o calmo costumeiro, e sim um fervoroso que nem mesmo o ar conseguia esfriar. Levou suas mãos para o rosto do parceiro, enquanto esse apertava de maneira cativante a cintura de Jimin, que gemia entre o beijo por sentir um relevo tocar sua bunda.

─ Amor, você não sabe o quão perfeito é, cada canto de ti me enlouquece ─ disse ofegante, separando-se do outro e vendo os lábios dele mais vermelhos e grossos que o comum. Aquela expressão sofrida fazia Jeon sentir tantas coisas.

─ Você não imagina o quanto eu te amo ─ sussurrou igualmente, avançando em direção ao pescoço de Jeon. Agora ambos estavam deitados no sofá, com Jimin por cima de Jeongguk. O beijo era lento, porém quente, o que deixava tudo mais sensual.

─ Mora comigo, Jimin. ─ Jimin, que havia largado a boca viciante do namorado para dar atenção ao resto do corpo delicioso dele, parou e olhou nos olhos jabuticaba de Jeongguk. Eles brilhavam como o céu mais estrelado, só que mais bonito. O menor apenas assentiu sorrindo, e retornaram a se beijar.

A madrugada seria longa e intensa. Jimin sentia o coração bater forte e contente, não imaginava o quão feliz estava por aquele ato, também estava com medo, mas sabia que, independente de qualquer coisa, Jeon estaria ali para lhe dar todo o apoio e amor que precisava, e assim seria com ele também. Afinal, eles se amavam.

E, no final das contas, o som da netflix havia servido perfeitamente de música de fundo para os momentos quentes que aconteceram em plena sala de estar.


 


Notas Finais


gostaram? estou torcendo para que sim, queria agradecer à @sunsetsong pela betagem que está magnifica e à @millegguk pela capa, que como eu mesma disse, perfeita. obrigada por lerem, não se esqueçam de dar uma olhada nas minhas outras histórias e as outras histórias do projeto que estão impecáveis. obrigada por lerem, tchau e eu amo vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...