1. Spirit Fanfics >
  2. Lívia Secret >
  3. Deusa olhos diamante e mortal de olhos esmeralda

História Lívia Secret - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Não me matem plz

Capítulo 4 - Deusa olhos diamante e mortal de olhos esmeralda


Fanfic / Fanfiction Lívia Secret - Capítulo 4 - Deusa olhos diamante e mortal de olhos esmeralda

Autora P.O.V



- Lív? - Eren estava em choque, ele nem mesmo sabia que Lívia tinha toda aquela força e nem se preocupava com isso agora ja que seus pensamentos foram interrompidos quando notou os soluços da menor - ei Lív o-o que aconteceu?

- e-ele snff! - ela não conseguia falar de tanto que chorava e soluçava - e-e-ele... Eren... - ela deu alguns passos na direção do amigo e o abraçou afundando sua cabeça no peito do maior

- ... - perguntou passando um braço pela cintura dela e o outro em suas costas a acariciando tentando a acalmar - Lív, você ta tremendo

- e-eu sei - respondeu com a voz abafada ainda soluçando

- você quer falar sobre o que aconteceu? - perguntou parando de a acariciar

- não - disse - n-não com... eles aqui - sussurrou a última parte para que só Eren pudesse ouvir e assim foi

- ... - ele não disse nada apenas olhou para os três garotos em um pedido silêncioso para que saíssem e assim eles sairam pela mesma porta que Lívia entrou - vem, sinto que essa história vai ser longa - ele a levou até a cama e só ai os dois se separaram para poderem se sentar um do lado do outro - e então

- ... - ela respirou fundo, contendo seus soluços e enxugando suas lágrimas - f-foi assim que você saiu...


"Flashback on


- Dok-sensei? - perguntou esperando uma resposta do mais velho que estava com as costas encostadas na porta agora fechada encarando a menor

- Lívia, acho que você ja é madura demais para saber que este é um edifício escolar, não é? - ela fez que sim com a cabeça e em seguida ele caminhou da porta até sua mesa - então você não pode vir para ca vestida deste jeito

- sim eu sei Dok-sensei, mas se isso realmente fosse um problema eu seria chamada na sala o diretor ou do conselheiro - deu uma pausa - mas se era só isso eu vou voltar logo para o meu dormitório - se virou para ir embora mas assim que chegou na porta uma mão bateu contra a mesma assustando a garota

- eu ainda não terminei Ackerman - o alito do professor foi de encontro com sua nuca o que lhe causou um arrepio, um arrepio de medo - Lív, você fica muito gostosa com essas saias e shorts curtos - sentiu o alito se aproximar mais de sua nuca e uma mordida ser deixada no local. Doeu. Mas não de uma forma erótica, doeu ao ponto de lágrimas quererem sair de seus olhos e sangue sair da ferida

- Dok-sensei por favor se afaste - disse tentando conter suas lágrimas de medo falhando

- porque eu deveria? - ela sentiu as mãos dele apertando sua bunda - Afinal você vem com estas roupas curtas para provocar, não reclame por eu estar fazendo isso - ele continuou a aperta-la e então ele a jogou no chão ficando por cima dela - porque chora? Eu ainda nem fiz nada

- Nile... por favor... - disse em meio aos soluços - eu só quero ir para o meu dormitório

- não precisa ter pressa, Ackerman, você vai para seu dormitório daqui a pouco - ele levou sua boca até a da jovem selando seus lábios em um beijo totalmente forçado, e assim que ele colocou sua língua dentro da boca da garota, ela a mordeu e o empurrou fazendo com que Nile batesse com a cabeça na parede

- n-não me toque - ela se encolheu limpando a boca para alguns instantes depois Nile se levantar e a agarrar pelo pescoço sufocando-a

- sua maldita puta idiota - ele apertou mais o pescoço da menina - você não deveria ter feito isso - como ele era maior que Lívia ela não conseguia encostar seus pés no chão o que com certeza não ajudava - você quer morrer? Eu te dei a chance de fazer isso por conta própria mas agora independente da sua opinião eu vou te foder de qualquer jeito

Antes que ele pudesse fazer mais alguma coisa Lívia o chutou com as duas pernas fazendo com que ele batesse as costas em sua mesa e ela caisse no chão, não esperando mais nem um segundo para abrir a porta e correr

Ela não sabia dirento para onde estava indo, suas pernas não funcionavam direito e ela estava a um fio de cair, mas a adrenalina subiu no seu corpo quando viu Nile vindo atrás dela correndo. Ela correu como se fosse a última vez e em um impulso ao invés de ela ir para seu dormitorio foi em direção do dormitório dos garotos mais especificamente o de Eren, ja que em uma conversa que tiveram ele disse que seu dormitorio era o 471

Chegando no dormitorio ela nem se atreveu a olhar para trás com medo de ver o professor a perseguindo então só bateu na porta desesperadamente rezando para não ter errado de dormitório, e qual não foi a surpresa da garota quando viu o par de olhos esmeralda abrirem a porta

- Lív? - nunca se dentiu tão feliz em ouvir aquela voz antes nem deu atenção para o que o garoto disse, muito menos para o que saiu de sua boca, apenas o abraçou 


Flashback off"


- ... - Eren estava paralizado, seu rosto estava se contorcendo em raiva e ele se levantou - eu vou atrás dele - no meio do caminho ele sentiu uma pequena e trêmula mão pegar sua camisa o impedindo de ir

- p-por favor, não me deixe sozinha aqui - as lágrimas voltaram a descer por seu rosto suave - ele pode voltar e se me encontrar aqui não vai ter ninguém para me proteger - mais lágrimas - Eren, por favor fique aqui comigo

- ... - Eren a olhou nos olhos, provavelmente sairia atrás do professor de qualquer jeito mas olhar sua amiga naquele estado e saber que aquilo era culpa sua o fez de sentar e abraça-la - certo, eu vou ficar aqui - no mesmo segundo Armin, Connie e Jean abriram a porta perguntando se poderiam entrar - podem entrar - eles nada disseram apenas entraram e foram cada um para sua cama

Os dois amigos continuariam abraçados até o choro de Lívia parar e assim que parou ficaram em completo silêncio

- Lív - Eren a chamou baixo ja que provavelmente seus amigos ja eatavam dormindo - amanhã nós vamos contar ao diretor Rod sobre isso - no mesmo momento a garota levantou a cabeça fazendo que não com a cabeça varias vezes com os olhos arregalados - como? É claro que vamos contar, caso contrário o que impede de ele fazer aquilo denovo

- n-nós não podemos contar para o Rod - ela se recompôs

- por que não? - ja estava irritado, ele queria que Nile pagasse pelo que fez mesmo que uma demissão não fosse o suficiente

- p-por que... - lágrimas ameaçaram cair

- ei ei, desculpa por ter ficado irritado você não precisa falar se não quiser - ela fez que sim com a cabeça ocntendo as lágrimas - você pode dormir aqui se quiser, amanhã eu te levo no seu quarto e depois vamos juntos - sorriu - podemos até matar aula se você quiser ja que amanha temos aula com aquele montro horrível de pinto pequeno - se assustou ao ouvir uma pequena risada vindo da garota

- é... vamos matar aula amanhã, o banheiro dos professores é maior do que parece - deu um sorriso mínimo - tipo cabem uma galera la dentro ja que nenhum professor usa aquele banheiro

- amanhã nos vamos pegar comida e vamos pra la ok?

- sim - ela se deitou na cama indo um pouco para o canto - eu vou dormir aqui sim - ela bateu na cama indicando para Eren se deitar ali e assim ele fez

- boa noite, Lív

- boa noite, Eren - a garota se virou de costas quase pegando no sono e foi quando sentiu um braço a abraçando e puxando para perto, ela corou ali nos braços de Eren ela se sentiu segura, mais segura do que se sentia em sua casa, mais segura do que em qualquer lugar que ja estave, e agora ela sabia o que era aquele sentimento que tanto rodava sua cabeça desde que o conheceu, ela amava Eren mesmo sabendo que nunca poderiam ficar juntos. E assim ela adormeceu


Quebra de tempo


Ja era de manhã e como prometido Eren e Lívia não iriam para a aula os dois estavam no corredor dos armários e desde que Lívia contouo que houve para Eren ele protemeu que faria de tudo para ver Lívia sorrir e que a protegeria com sua vida

- ei Lív olha aqui - abriu seu armário e de la tirou três cookies e depois se ajoelhou 

- Eren? Que ta fazendo idiota? - Lívia perguntou vendo o garoto levantar os cookies

- oh... deusa olhos de diamante aceite minha humilde oferenda destes cookies para vossa lindeza e satisfação - fingiu um drama olhando o belo sorriso no rosto da garota

- haha, oh! Mero mortal de olhos de esmeralda eu não aceito a sua oferenda medíocre - ela engrossou a vósentrando na brincadeira

- oh minha deusa o que eu um mero e ridículo mortal de olhos verdes precisarei fazer para que aceites minha oferenda? - se sentou com as pernas em formato de W

- uh... eu não sei mortal - ela crusou os braços e se curvou aproximando seu rosto do de Eren - me mostre o que você tem - sorriu desafiando-o

- deusa diamante, apenas me restam duas oferendas decentes para vosso agrado - sorriu

- mostre-me então humano de olhos esmeralda

- deusa, eu tenho este pequeno pacote de Ruffles - viu os olhos de Lívia brilharem e ela lamber os labios

- agora eu posso aceitar a sua oferenda humano - ela pegou a comida da mão do garoto de uma forma possessivo - mas... como poderei comer tudo isso sem algo para beber?

- e é por esta razão que eu também lhe trouxe minha preciosa coca cola de um litro - exibiu o item dito

- ja é o suficiente, estou agradecida mortal - ela riu fechando o armário atrás de si - agora vamos logo para o banheiro antes que o sinal toque

- mas os professores não vão naquele banheiro? - Eren perguntou fechando seu armário e segundo ela - e por que não ficamos em um dos dormitórios

- não, eles dizem que é assombrado pelo fantasma sorridente, fufufu - riu sa cara que Eren ficou - e tem que ser no banheiro porque os vigias checam os quartos para ver se não tem ninguém matando aula

- e como você sabe disso? - perguntou arqueando uma sobrancelha

- eu ja tentei matar aula - suspirou - e foi assim que eu descobri o banheiro dos professores - ela abriu uma porta mostrando um banheiro extremamente limpo e iluminado - é um absurdo que um banheiro abandonado seja assim e os dos alunos sejam terrivelmente pessimos e sujos - franziu a testa e logo entrou sendo seguida por Eren - agora é só trancar e se divertir - sorriu e se sentou no chão colocando um pano e colocando as comidas em cima - humado de olhos de esmeralda eu ordeno qye se sente ao meu lado e comesse a maratonar animes comigo

- sempre irei te obedecer deusa de olhos de diamante - sorriu e se sentou ao lado de Lívia



Continua...



Notas Finais


Roupa da Lív: https://pin.it/7xn8GJG

Só pra deixar claro o Eren ta chamando ele de Deusa Diamante para fazer ela se sentir melhor e por causa dos olhos azuis


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...