1. Spirit Fanfics >
  2. Living in Hell - DARYL DIXON (1) >
  3. 27. Negociando espaço

História Living in Hell - DARYL DIXON (1) - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem qualquer erro.

Capítulo 29 - 27. Negociando espaço


Fanfic / Fanfiction Living in Hell - DARYL DIXON (1) - Capítulo 29 - 27. Negociando espaço

━ ϟ M e l i n d a G r i m e s ˚.*ೃ

O silêncio no carro não era algo ruim. Rick estava atento com a estrada e Glenn, ao seu lado, estava de cabeça baixa, como se estivesse pensando em algo. Já eu, no banco de trás, estava com a cabeça encostada no vidro do carro, vendo a paisagem passar rapidamente do lado de fora.

一 Como você descobre que ama uma pessoa? - franzi o cenho e levantei a cabeça, para conseguir olhar Glenn. 一 Tipo... quando você percebe que realmente ama alguém? - o coreano reforçou, dando ênfase em sua frase, e eu não pude deixar de soltar uma risada fraca.

一 Porque isso agora, Glenn? - perguntei, e ele ficou em silêncio.

一 Maggie. - o coreano diz, olhando para mim e Rick. 一 Antes de sairmos, ela disse que me amava. - meu irmão me olhou pelo retrovisor, enquanto ouvíamos o rapaz. 一 Eu gosto dela. Mas... eu estou confuso. Tão confuso que nem pude responder Maggie da forma que ela esperava. - ele confessa, em um tom mais baixo.

一 Bom, acho que não existe um momento certo para descobrir que ama uma pessoa. - meu irmão começa, ainda focado na estrada. 一 A partir do momento que os dois se tratam da mesma forma, com intensidade nos sentimentos, já é considerado amor. - fiquei em silêncio, igual Glenn, apenas ouvindo as palavras de Rick. 一 Isso pode demorar um dia, uma semana, meses ou anos. Não importa. Uma hora, ou outra, você vai perceber que a ama. - ele completou, olhando o homem ao seu lado.

一 Aposto que vai perceber isso logo. - digo, e Glenn me olha. 一 De longe conseguimos ver o quanto vocês se gostam. - sorri e ele fez o mesmo, antes de virar para frente outra vez.

(...)

Entramos no bar, onde encontramos Hershel sentado em um dos bancos do balcão, com uma garrafa de bebida forte ao lado. Troquei um olhar com os homens, antes de irmos até o mais velho.

一 Porque vieram? - Hershel perguntou, voltando a olhar para que copo, depois de nos olhar rapidamente.

一 Beth. - digo e o mais velho parece se preocupar. 一 Ela entrou em choque depois... depois da cena do celeiro. - suspirei, antes de continuar. 一 Edwin disse que ela vai ficar bem. Mas, acho que a mesma vai querer o pai ao seu lado agora. - completei, me sentando em um dos bancos ao seu lado.

一 Eu não via uma garrafa dessas, desde que Beth nasceu. - Hershel começa, olhando o whisky em nossa frente. 一 Sempre gostei de beber, ficar até tarde na rua e em bares. Mas, quando minha mulher brigou comigo, dizendo que deveria escolher nossa família ou a bebida, eu mudei. Virei outra pessoa. - ele suspirou pesadamente, com um tom nostálgico. 一 Agora ela está morta. Vi ela morrendo pela segunda vez, e mesmo assim não pude fazer nada. - o mais velho completou, virando mais um pouco do líquido em sua boca.

一 Ela já estava morta, Hershel. - começo outra vez. Glenn e Rick estavam ali, e apenas escutavam nossa conversa. 一 Os errantes a mataram. Mesmo que quisesse, você não poderia fazer nada. Não há nada a ser feito em relação a essa doença. - Hershel me olhou. 一 Agora, tudo o que podemos fazer é sobreviver... juntos! Lutar todos os dias pelo nosso futuro, sem nos esquecer de quem perdemos no passado. É assim que deve ser. - dei um sorriso fraco. 一 Você deve voltar. Ficar ao lado de suas filhas, da sua família. Não tem que passar por isso sozinho.

Hershel me olhou por alguns segundos, antes de voltar o olhar para o copo de bebida. O mais velho o virou na boca, de uma vez, acabando com o último gole ali, e depois se levantou.

一 Você está certa. - sorri, também me levantando. 一 Vamos para casa. - ele diz, e todos concordamos.

Quando nos viramos para saída, prontos para ir embora daquele lugar, vimos dois homens entrarem no bar. Olhei para Rick, e nós dois ficamos na frente, em defensiva.

一 Uau! Pessoas que estejam realmente vivas! - o homem magro diz, com sarcasmo em sua voz. 一 Que surpresa!

一 Já estávamos de saída. - digo, colocando a mão sobre minha arma no coldre. Rick faz o mesmo.

一 Vocês têm um lugar?! - o outro diz, parecendo surpreso. 一 Sabe... estão limpos, e não parecem estar vivendo aí fora. - ele completa, seguindo até uma das mesas.

一 Desculpem o Tony... - o magro diz, seguindo até o balcão. 一 Faz tempo que não víamos pessoas, além dos comedores de cérebro. - ele ri, enchendo um copo. 一 Porque não bebemos uma rodada? - olhei para meu irmão, que também estava desconfiado.

一 Tudo bem. - digo, me aproximando do homem e pegando o copo da sua mão. 一 Apenas uma bebida não fará mal. - completo, olhando para meu grupo e virando a bebida na boca.

一 Eu sou Dave e aquele é o Tony. - ele apontou para o outro, que estava virado para a parede. Virei o rosto, com um pouco de nojo, quando percebi que ele estava urinando. 一 São da onde? - Dave pergunta, puxando um assunto.

一 Somos do interior, uma cidade pequena. - Rick responde, parando ao meu lado. Meu irmão já havia percebido como aqueles sujeitos estavam me secando.

一 Estão em um abrigo aqui perto? - ele continua a conversa, enquanto tomava sua própria bebida. 一 Tem pessoas por lá?

一 Mulheres! Tem mulheres? - Tony pergunta, rindo debochadamente. 一 Com todo o respeito, mas a tempos não víamos uma mulher tão bonita como você. - ele diz me olhando.

一 Somos só nós. - Glenn entra na conversa, também incomodado com o rumo da mesma. 一 E vocês?

一 Temos um grupo, mas não um lugar. Somos livres. - Dave diz, dando a volta pelo balcão. Olhei rapidamente para Rick. 一 Acham que poderíamos dividir o espaço? - ele pergunta, sorrindo e forçando simpatia.

一 Acho que isso não seria possível. - Rick diz e o sorriso do homem desaparece.

Alguns segundos de silêncio se invadiram pelo local. Dave mexeu as mãos por baixo do balcão e eu olhei para meu irmão. Em questão de segundos, nós tiramos nossas armas dos coldres e disparamos contra eles. Hershel e Glenn se abaixaram, e só levantaram quando paramos de atirar.

一 Ele iria nos matar. - explico, dando a volta no balcão e pegando a arma na mão do corpo no chão.

一 Em alguns bares pequenos, como esses de beira de estrada, os donos sempre escondiam um revólver no balcão. Sei disso, pois eu mesmo assinei algumas autorizações. - meu irmão explica.

一 Será que então, agora, podemos ir embora? - Glenn pergunta e, antes que alguém respondesse, ouvimos algumas vozes próximas.

一 Se escondam. - digo, e então nos abaixamos próximos a porta.

Ouviram esses tiros?

Podem ter sido Dave e Tony, lutando contra alguns comedores de cérebro.

Ou talvez não. Procurem eles, ou qualquer outra pessoa por volta. Tem alguma coisa de errada por aqui.

Ao ouvir as vozes, nós quatro trocamos um rápido olhar. Apenas gesticulando com a boca, Rick pediu calma e também silêncio para nós. Tudo que podíamos fazer, era esperar aqueles homens irem embora. Ou então, ao contrário, teríamos que lutar contra eles


Notas Finais


Melinda e Rick trabalhando juntos = tudo para mim ❤💥

O próximo capítulo vai ter um momento fofinho, depois de toda a tensão, eu juro! 👉🏻👈🏻

Espero que tenham gostado do capítulo, e até o próximo! ❤

Fiquem à salvo. 🧟‍♀️🧟‍♂️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...