1. Spirit Fanfics >
  2. Living With A Gangster >
  3. Secrets

História Living With A Gangster - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 47 - Secrets


P.O.V. Ryan Butler
 Los Angeles/Califórnia- 1 de novembro de 2017
14:45 PM

Todos estávamos tentando entender onde estava Pattie, Justin e Elizabeth. Jaden digitava em seu computador freneticamente tentando se comunicar com Justin para possivelmente conseguirmos descobrir o que aconteceu.

Eu observava Hailey alisar alguns modelos de disfarce. Ela parecia encantada com o trabalho que havia feito horas atrás montando todos eles. Eu poderia ver seus olhos brilhando enquanto ela desenhava cada traço e curva de um vestido, macacão ou blusa. Suas mãos devem fazer um trabalho terrível...

-Ryan! -- levo um pequeno susto quando ouço a voz de Dona Pattie gritar com seus passos rápidos vindo em minha direção.

Me viro encontrando Isis a acompanhando, porém não vi Elizabeth e nem Drew. Isso me fez estremecer internamente e logo o pensamento de que estávamos na merda ficou estampado em minhas expressões.

-Tio Butler! -- isis chama se jogando em minhas pernas.

Eu sorrio alcançando seu corpo e a puxando para cima.

-Tudo bem? -- pergunta com seus olhos castanhos, idênticos aos de Justin, me encarando.

-Tudo, pequena. -- respondo ao sorrir, esticando meus lábios ao deixar um beijo em sua testa.

Considero Isis minha irmã mais nova e tenho um carinho muito grande por ela...gosto de demonstrar às vezes.

-Pattie. -- desvio minha atenção até ela cumprimentando em um aceno de cabeça.

Ela sorri, mas pressiona seus lábios. Caminha até o centro do galpão e sussurra algo no ouvido de Jaden, que assente. Aperto meus olhos.

-Cadê o papai? -- ouço Isis perguntar em meu colo.

Suspiro pesadamente abrindo minha boca para responder, mas os saltos de Hailey me chamam atenção quando seu corpo para ao meu lado.

Seus olhos me observam calmamente, antes de se virar com cautela para Isis.

-Oi bebê! -- ela sorri mostrando seus dentes brancos. Um pequeno suspiro escapa de meus lábios, fazendo com que eu veja Isis alternando seus olhos de Hailey a mim.

-Vocês estão juntos? -- pergunta.

Arregalo meus olhos encarando o ser em meu colo, e quando abro novamente minha boca para responder Hailey se esquiva me encarando com suas sombrancelhas arqueadas. Ela cruza seus braços diante ao peito e levanta seu queixo em minha direção.

-Boa pergunta, Isi. -- murmura com seus olhos me lançando estacas.

Engulo a seco, desviando meus olhos para o chão.

Como Hailey disse, é uma boa pergunta...

Só se for para ela! - meu subconsciente indica, me fazendo assentir mentalmente.

A algum tempo que não converso comigo mesmo sobre como vou lidar com isso. O fato de sentir sentimentos por alguém nunca me ocorreu, ainda mais por Hailey que sempre foi minha amiga.

Nós tivemos alguns...muitos beijos e bom, acontece.

-Justin foi preso? -- ouço a voz de Jaden perguntar em um grito, se levantando no mesmo momento.

Arregalo meus olhos vendo Pattie se afastar respirando fundo.

-Fale baixo, filho... -- ela mumura querendo que só Jaden ouça, porém todos ali, incluindo Isis, conseguem perceber que nada está bem.

Dou alguns passos em direção de Pattie olhando para Jaden através de seus ombros.

-Como assim?

-Eu vi ele sendo jogado dentro do carro e... -- ela fecha seus olhos, respirando fundo. -- Elizabeth também foi embora em uma viatura. -- meus lábios tremem, enquanto todas as oportunidades passam por minha mente.

Oportunidades essas que poderíamos ter feito tudo aquilo que era necessário para que nada desse errado no momento em que Justin decidisse se realmente iria atrás de Brandon.

Mas nada disso foi feito por medo de errar.

Olho em volta puxando meus fios de cabelo. Percebo Scooter engolir a seco, se sentando no chão. Hailey suspira antes de andar até a saída com Isis em seu colo. Jaden tem um semblante duro em seu rosto, logo se sentando em sua cadeira e começando a digitar.

-O que você está fazendo? -- pergunto. Ele não me responde, ignorando minha pergunta.

Reviro meus olhos prestando atenção em Pattie.

-O que vamos fazer? -- ela pergunta.

Fecho meus olhos antes de negar.

-Eu não sei, Pattie. -- suspiro me apoiando na mesa de vidro.

Jaden ergue sua mão, dando um tapa em meu braço. Franzo meu cenho encarando ele, que faz um sinal com seu queixo para a grande tela a nossa frente.

Quando vejo várias listas com nomes e sobrenomes de pessoas, fico confuso encarando Jaden novamente.

-Eu acabei de entrar no sistema eletrônico do banco de dados de cada presídio de Toronto, e como podemos ver Justin não está em nenhum deles. -- ele aperta um botão, passando para mim outras listas.

-O que...

-Isso são todos os nomes e sobrenomes de pessoas que estão reservando um lugar em cada orfanato de Toronto. -- Jaden fala, respirando fundo. -- Elizabeth não está em nenhum deles também.

Passo meus olhos pela tela, franzindo meu cenho ao ver o nome Regina Decker como a 16 vaga.

-Espera! -- grito, alcançando o teclado de Jaden ao dar um zoom na imagem.

-Esse teclado é meu! -- ele murmura parecendo irritado. Reviro meus olhos observando mais de perto aquele nome.

-Esse é o nome da minha mãe... -- sussurro antes de me afastar, engolindo a seco.

Me viro para Pattie que fita a tela, desviando seu olhar para o chão. Aperto meus olhos.

-Por que o nome da minha mãe está ali? -- pergunto para Jaden.

Ele respira fundo dando de ombros. Ele olha para Pattie.

Franzo meu cenho.

-Pattie?

Ela suspira, se sentando ao lado de Jaden.

-Até o momento nós não sabemos de nada, mas alguns amigos estão providenciando tudo em Stanford. -- explica.

Eu me levanto encarando a mulher a minha frente, ao ponto de surtar em sua frente.

-Minha mãe morreu a exatos 17 anos, não tem o que saber! -- me altero vendo Pattie arregalar seus olhos em minha direção, como se estivesse me repreendendo por gritar. -- eu quero voltar para Toronto. -- afirmo começando a bater meus pés no chão de madeira.

Ela nega ao olhar em volta, percebendo que todos naquela sala agora prestam atenção na conversa.

-Você não pode, filho. Estamos numa busca...

-Vocês não fizeram nada durante meses, ninguém aqui fez. Fomos atrás de vagabundos que não tinham nada relacionado com Brandon e deixamos para trás muitas oportunidades de escapar do que ocorreu hoje. Todos aqui sabemos. -- começo a apontar para cada um da sala vendo todos com seus olhos presos a mim. -- duas garotas estão em perigo, contando com Hailey e Pattie já são quatro. Então, trabalhem mais e pensem com o cérebro a partir de agora. É isso que Bieber quer!

Uma expressão dura se apossa de meu rosto, indicando o quão insatisfeito Justin ficaria em ver esses idiotas trabalhando tão mal assim.

-Eu vou voltar para Toronto para ver o que posso fazer para descobrir algo sobre minha mãe. -- afirmo me voltando para Pattie, que lentamente assente.  -- quanto mais descobrirmos, mais vamos conseguir juntar todas as peças. Eu quero todos aqui trabalhando! -- grito pegando minha jaqueta de couro, logo saindo pela porta de metal.

Justin sempre disse que eu me manteria no comando caso algo acontecesse, e nesse momento é isso que vou fazer. Por Justin e pela minha mãe. É o certo a ser feito no momento.

P.O.V. Justin Drew Bieber
Stanford/California - 1 de novembro de 2017
15:08 PM

Eu já estava, pelos meus cálculos, a mais ou menos duas ou três horas na mesma posição: pendurado em correntes, sem camisa e com gotículas de sangue escorrendo por minhas costas a todo momento.

Eu sentia o peso sobre meus ombros a todo estante também, porque nós poderíamos ter evitado tudo isso. Eu fui avisado e bom...desculpe-me psicológico Justin, mas por agora nós temos que pensar em uma forma de sair daqui.

Eu suspiro, fechando meus olhos ao sentir mais gotículas de sangue escorrendo até o final de meu cóccix da calça me causando agonia.

Por enquanto, eu não posso agir com meu físico fodido. Eu tenho certeza de que se em algum momento pudesse trocar minha vida por ela, trocaria sem dúvidas. Eu confio em Elizabeth, e sei que Isis não irá ficar sozinha.

Eu ainda quero que minha filha tenha uma vida normal, que possa sair comigo em um local público sem que armas estejam apontadas para mim. Ou que simplesmente ela tenha um tempo sem necessitar de quimioterapias ou antibióticos.

Ergo meus olhos para Elizabeth, arregalando os mesmos quando a vejo branca igual papel.

-Ei... -- sussurro chamando sua atenção. -- você está bem? -- pergunto.

-Acho que sim! -- afirma, se deitando contra a parede.

-Você está branca, doce.

Ela faz um barulho com a boca, como se isso fosse o de menos. Reviro meus olhos.

-Está com fome?

Elizabeth nega abraçando seus próprios braços.

-Frio?

Ela assente.

Respiro fundo antes de tentar sorrir.

-Eu gostaria de te abraçar, anjo. -- murmuro.

Vejo seus olhos procurarem os meus e logo ela suspira.

-Eu gostaria também...

Um sorriso fraco mas sincero se forma nos lábios de Elizabeth, fazendo seu rosto se iluminar em apenas alguns segundos.

Sinto algo ácido em minhas costas me fazendo soltar um grunido de dor. Meus músculos se contraem e logo ouço a voz de Jaxon dizendo para eu calar a boca.

Arregalo meus olhos encarando Elizabeth, que tem uma expressão confusa em seu rosto.

Pressiono meus lábios em uma linha fina lentamente encarando ele por cima de meus ombros. 

Porra Jaxon, você só faz merda!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...