1. Spirit Fanfics >
  2. Living with Guns N Roses >
  3. Feeling Watched

História Living with Guns N Roses - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


. . . 👋 Voltei!
Aqui está um novo capítulo dessa fic malavilosa (Eu acho)😊
Aproveitem e boa leitura!
{Beijos pra Allexyaa e LariTae}

Capítulo 2 - Feeling Watched


Fanfic / Fanfiction Living with Guns N Roses - Capítulo 2 - Feeling Watched

P.O.V Axl

Eu tava no meu quarto, morrendo de tédio, só pensando em ir pra um bar ou fazer qualquer coisa pra passar aquela porra daquele tédio merda.

Viajei em meus pensamentos, encarando o teto do meu quarto, quando eu tive uma sensação estranha. A sensação de ter alguém te olhando. Levantei da minha cama e olhei em volta da casa, mas não havia ninguém. Olhei pras outras casas, mas não havia nada de especial. . . Exceto pela casa ao lado. 

Era umas seis ou oito e pouco da manhã, a gente tava voltando do Rainboe, tinha um caminhão de mudança lá na frente da casa. Aí depois chegou uma moto muito foda. Agora a casa tá quieta, nem parece que alguém mora lá.

Acendi um cigarro e traguei, aquele mês tinha sido muito louco, até mesmo pra mim. Aqueles policiais sugeriram um programa de proteção à testemunha, mas nós recusamos, isso não tem nenhum sentido, não precisamos se gente monitorando cada passo que nós damos. 

P.O.V  Slash

Eu acordei de novo. Não consigo dormir direito, preciso beber alguma coisa pra curar essa ressaca da desgraça. . . Bufei, não só pra curar a ressaca, mas também pra curar aquele caralho daquele luto pela Bonnie, minha cobra. Clyde agora tinha ficado sozinha, não brincava mais, não comia muito. Eu tava logicamente emputecido pelo Rick e aquele outro bando de merdas que tavam com ele e atiraram na Bonnie. 

Duff entrou no quarto - Iaê, negão. Bora pro bar?

- Uhum. . . Vai indo e eu já vou. . .

- Ish, mano. Já tá chapado?

- Ainda não, girafa punk, mas eu pretendo. 

- Huh. . . Eu e o Steven estamos indo, se você for, a gente vai tá lá no Rainbow - Ele ia saindo, quando eu peguei um negócio e taquei nele - Que porra, Slash!!?

- Pega a Clyde pra mim.

- E-eu? - Ele apontou pra si mesmo - Eu não vou pegar uma cobra - Ele saiu de novo, mas eu o chamei.

- VAI CARALHO!! 

- . . . Tá bom . . . - Ele pegou a Clyde e a entregou pra mim. O réptil se entrelaçou em meu braço e começou a andar sobre mim. Quando me dei conta, Duff já tinha saído, achei meio estranho, pois tinha a sensação de ter alguém me olhando, mas não tinha ninguém. Acho que era a Clyde.

P.O.V Duff

- Vamos, popcorn?

- Bora. - Saímos de casa, já com algumas garrafas em mãos, passando pela casa ao lado, Steven parou de andar e começou a encarar uma moto estacionada em frente à casa. - Duff, olha que moto fodona.

Parei e olhei a moto. Realmente eta foda. - É.

- Hoje de manhã, eu vi uma mina entrar na casa. Acho que se mudou pea cá. - Ele foi até a porta da casa e apertou a campainha.

- Steven, o que você vai fazer? 

- Eu vou falar com ela, ué - Falou como se fosse a coisa mais óbvia do planeta terra. Ele continuou apertando a campainha repetidas vezes, até que a tal mina abriu a porta.

- Oi, eu posso ajudar?


P.O.V Viic


Já tava até enjoada de olhar pro nada, quando eles mostraram sinal de vida. Basicamente, eu tinha que bisbilhotar quatro janelas, um quintal, a porta e a calçada. Dito isso, quatro deles se movimentaram, o primeiro era o ruivo, que esta fumando na janela, o segundo era o moreno da cartola, que tava . . . Brincando com uma cobra . . . Arregalei os olhos com aquilo, eu gosto de cobras, mas aquilo era meio estranho de se ver.   Anyway, os outros dois eram o loiro bem alto e bem punk e o loiro sorridente, que estavam saindo de casa agora. Pff, nada de interessante até agora, fazer o q--

A campainha tocou.

Ignorei, mas a pessoa era muito insistente, então eu deixei meu posto de vigília e fui atender a porta. Quando abri, me dei de cara com os dois loiros.

- Oi, posso ajudar? - Os dois ficaram espantados quando me viram. Claro né, você obviamente ficaria espantado em ver uma das pessoas que ficaram na sua frente durante um tiroteio. Pra mim, é "Normal".

- Você tá viva? - Disse Steven, o loiro menor.

- Huh. . . E por que eu não estaria? - Tentei disfarçar.

- Você não era aquela policial de um mês atrás, do tiroteio? Como era mesmo o nome dela . . . - Steven perguntou para o loiro maior, Duff.

- Era alguma coisa Sanders, agente Sanders. 

- Ah. . . Esse caso eu vi, dos policiais que morreram no tiroteio. Triste né? - Uau, Sanders. Se forçar mais um pouco, ferra tudo. - Mas não, eu não sou ela, muito menos polical.

- Huh. . .

- E como é seu nome? 



Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos.
. . . Eu volto já👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...