História Livre para viver - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Marian, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 655
Palavras 3.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Capítulo 16


  Regina

 

  Acordo meio desorientada ,olho para os lados e me deparo com Emma ao meu lado , dormindo lindamente ,ela está de bruços , com o lençol cobrindo apenas parte de seu corpo , está toda esparramada em minha cama , aí eu me lembro da noite passada .

   Depois de sairmos da boate Emma e eu , fomos para meu apartamento  ,tivemos uma noite tórrida de sexo ,nem sei quantas vezes ela me fez chegar ao céu , depois de tanto sexo , dormimos exaustas nos braços uma da outra .

   Levanto lentamente para não acorda-lá , visto um robe curto , já que estou nua , vou para o banheiro , faço minha higiene matinal  ,saio do banheiro e olho novamente para Emma , que nem se mexeu , saio do quarto e vou para a cozinha ,preparar nosso café . Coloco na mesa café, torradas , leite ,bolo , algumas frutas  e vou preparar o chocolate quente de Emma , que sei que ela gosta . Estou distraída preparando o chocolate , quando levo um susto com alguém me abraçando , relaxo quando sinto o perfume de Emma .

   - Bom dia .- ela diz , beijando meu pescoço . 

   - Bom dia .- falo e me viro nos seus braços ,dando-lhe um selinho .- Dormiu bem?- pergunto .

  - Não tem como não dormir bem nos seus braços . – ela diz e sorri , desliga o fogo e me vira me dando um beijo de tirar o fôlego . Anda rumo ao balcão da cozinha ,me vira , agora estou deliciosamente prensada  entre o balcão e Emma , ela beija meu pescoço e eu gemo gostosamente , começa a descer sua mão e massageia meu peito por cima do robe , me olha assim que percebe que estou nua por baixo dele .

  - Hummmmm, se soubesse que estaria nua , não teria colocado minhas roupas .- ela diz e eu gemo novamente assim que ela me morde de leve no meu pescoço , causando uma umidade instantânea no meu sexo.

  - Em- ma , não tortura . – digo e dessa vez é ela quem geme . Ela abre meu robe e abocanha meus seios , dando atenção de igual medida a ambos ,jogo minha cabeça pra trás , me excitando ainda mais . De repente sua mão está no meu sexo , fazendo movimentos leves .

  - Você já está pronta pra mim Regina ,eu adoro isso.- Emma diz no meu ouvido ,me deixando louca. Ela retira a mão do meu sexo e quando eu penso em protestar ,ela me coloca em cima do balcão e abre minhas pernas ,olho pra ela surpresa ,mais ela me surpreende ainda  mais , quando sem avisar ela abocanha o meu sexo , lambendo habilmente . Coloco as mãos em seus cabelos, aproximando sua boca ainda mais do meu sexo , se é que é possível . Emma enfia três dedos de uma vez , enquanto sua língua chupa meu clitóris ,eu não consigo resistir mais , grito seu nome e gozo na sua boca . Emma continua lambendo,  limpando tudo ,ela se levanta ,leva seus dedos a boca e os chupa me deixando louca, me beija fazendo sentir o meu gosto na sua boca.

  - Você é muito gostosa Regina ,eu não me canso do seu sabor .- ela diz e eu sorrio .

  - É bom mesmo .- digo e olho com cara de safada .

  - Vou ao banheiro , já volto .- ela diz e sobe ao meu quarto pra usar o banheiro . Eu vou ao banheiro que tem no andar de baixo pra lavar as mãos , mesmo que não tenha tocado em Emma. Volto a cozinha e continuo fazendo o chocolate quente de Emma . Emma aparece segundos depois. 

   - Se senta , preparei nosso café . Você deve estar com fome , tô terminando seu chocolate quente.- digo e ela me dá um beijo e se senta .

  - Você não precisava ter se incomodado com o chocolate , poderia tomar café mesmo .- ela diz e eu coloco seu chocolate numa caneca e polvilho canela por cima .

  - Não é incomodo nenhum . Além do mais gosto de tratar bem minhas visitas ,pra elas terem motivos para voltarem .- digo e dou um olhar malicioso pra ela . Coloco seu chocolate a sua frente e me sento.

  - É  , com esse tratamento com certeza eu volto .- me diz safada .- Vou tomar café rápido e vou embora , não quero que seu filho me veja aqui .- ela diz receosa.

  - Não precisa se preocupar com Roland ,ele está na casa de minha mãe .Final de semana ,dou folga a babá e como saí ontem , ele ficou com minha mãe . – digo ,vendo ela relaxar .- E não teria problema nenhum se ele estivesse aqui , poderia dizer que você é minha amiga.

  - Sim .- ela diz ,mais não sinto firmeza .

    Tomamos café entre muitas conversas ,mas não consigo tirar muitas coisas da vida de Emma, apenas fico sabendo que seu pai se chama David é delegado , seu filho , Henry , tem dez anos é inteligente ,esperto e que é a vida dela , sua mãe , Mary , é professora como já sabia , já que é a professora de Roland , mas não consigo saber nada sobre seu ex marido ,toda vez que tento falar sobre seu casamento ela desconversa ,me deixando com a pulga atrás da orelha . Nos resta apenas falar sobre mim , falo sobre Roland , Robin e sua morte , mas conto tudo por cima ,sem detalhes ,se ela não vai se abrir pra mim ,eu também não vou fazer isso.

  - Bom , eu tenho que ir .- diz Emma se levantando do sofá aonde estávamos sentadas, abraçadas a algum tempo . Decido fazer um convite a ela , nem sei porque mais quero ela mais tempo comigo.

  - Emma , eu vou almoçar na casa de minha mãe hoje , você não gostaria de vir comigo ?- pergunto um pouco nervosa.

  - Almoçar ? Na casa de sua mãe ?- ela me pergunta ,como se eu não tivesse sido clara o suficiente.

  - Sim Emma , almoçar na casa de minha mãe . Algum problema?- pergunto , querendo saber porque daquela reação.

 - Regina ....- ela diz e suspira , passando a mão no seus cabelos nervosa . Levanto a sobrancelha , esperando ela continuar .- Eu acho melhor , a gente levar as coisas mais devagar.- ela diz e eu olho pra ela sem entender.

 - Calma Emma , só tô te chamando pra um almoço , não tô te pedindo em casamento .- digo , já ficando estressada.

  - Almoço com sua família .- ela diz como se fosse obvio .- Isso é quase como assumir um compromisso , não quero isso , pelo menos  não por enquanto .

  - O que você está dizendo ? Que quero te forçar um compromisso ? – digo e solto uma gargalhada ,mais no fundo estou chateada.

  - O que quer que eu pense ? Tá me chamando pra almoçar com sua família . É estranho.- ela diz e suspira novamente .- Não quero essa intimidade , afinal nos conhecemos a o quê ? Três semanas? – ela me questiona , não consigo me controlar .

  - Sim Emma nos conhecemos a pouco tempo ,mas ao contrário do que você está pensando , eu te chamei pra almoçar com minha família , apenas pra passarmos mais tempo juntas e não pra forçar um relacionamento .-  eu falo e ela tenta falar ,mas eu a impeço .- Já que minha família já sabe sobre nós , achei que não teria problema em você almoçar lá , mais se pra você é um problema tão grande ,o convite está retirado . Agora se você não se importa eu vou tomar banho ,pra ir almoçar com minha família , você já conhece a saída , tenha um bom dia senhorita Swan .- falo e começo a sair .

  - Regina ...- ela me chama e eu me viro , ela me olha triste ,mais não consegue dizer nada .

  - Bom dia ,Swan. – digo e me retiro. Minutos depois ouço a porta bater ,entro no meu quarto e vejo o sobretudo de Emma jogado na poltrona ,ela esqueceu , suspiro estressada . Entro no banheiro  e tomo um banho rápido , já que já são quase onze horas ,tento esquecer o que aconteceu . Mas por mais que tente eu não consigo , não entendo porque um almoço é tão complicado pra ela , já que conhece minha mãe ,minha irmã , inclusive foi numa festa na casa de minha irmã sem nem conhecê-la ,qual seria o problema de ir na casa de minha mãe? 

  Chego na casa de minha mãe cerca de meia hora depois , entro na sala e escuto vozes na cozinha ,vou até lá e vejo minha mãe ajudando Roland a mexer algo em uma vasilha .

   - O que estão fazendo?- pergunto e eles me olham com um sorriso .

   - Mamãe .- Roland corre até mim e me abraça , abraço meu filho matando a saudade , pego ele no meu colo e vou até minha mãe dando um beijo em sua bochecha.

   - Como vocês  estão ? Esse menininho deu trabalho ?- pergunto e faço cócegas em Roland .

   - Estamos bem . Roland é um anjo , não deu trabalho nenhum . Inclusive ele estava aqui me ajudando a fazer um bolo pra tomarmos café da tarde .- minha mãe diz voltando sua atenção ao bolo .

   - Zelena ainda não chegou?- pergunto .- Imaginei que ela já estivesse aqui .

  - Ela ligou dizendo que já está chegando . – ela diz .

   Zelena chega minutos depois , Ingrid também chega e saímos ao jardim para almoçarmos , almoçamos no meio de uma conversa descontraída ,mais não consigo esquecer do episódio com Emma e quanto mais penso mais estressada eu fico , terminamos o almoço e ficamos no jardim ,Roland brincando debaixo de uma árvore e nós sentadas na varanda conversando. Bom eu tentando conversar já que meu pensamento está longe.

   - O que foi Regina ? Depois de ter saído da boate com Emma ontem imaginei que estivesse mais alegre hoje . – Zelena diz e todas me olham.

   - Tá tudo bem .- digo tentando encerrar o assunto , antes mesmo de começar.

   - Não tá tudo bem Regina ,desde que chegou , está meio aérea . Mas se não quiser falar vamos respeitar .- minha mãe diz e olha pra Zelena ,como se aquilo não estivesse em discussão, resolvo falar afinal quem sabe elas me explicam o que aconteceu.

   - A noite foi ótima , Emma é carinhosa , adoro dormir do seu lado .- falo e suspiro ,elas me olham e esperam eu  continuar . – Achei que estávamos bem e estávamos , até que chamei ela pra almoçar aqui comigo ,queria ficar mais tempo com ela .- falo e suspiro .

  - E qual o problema ? – Zelena me pergunta .- É normal querer passar mais tempo com quem te faz bem .

  - Bom , ela disse que queria ir mais devagar ,deu a entender que chamar ela pra almoçar com minha família era como se tivéssemos assumindo um compromisso ,eu fiquei puta , desfiz o convite e praticamente mandei ela embora.- disse tudo de uma vez ,ainda tentando entender como uma manhã tão legal se transformou nisso.

   - Talvez ela tenha medo de ir rápido demais e pelo que sua mãe me contou , você é a primeira mulher com quem ela fica , não deve ser fácil pra ela . Sua mãe mesmo demorou pra me assumir ,ela morria de medo do que vocês iriam pensar , dá um tempo pra ela , ela se acostuma.- Ingrid diz e por um momento acho que ela pode ter razão.

  - É espero que seja isso , mais acho que tem mais , conversamos muito hoje . Ela fala dos pais, do filho ,dela mesma , com uma naturalidade incrível ,mas toda vez que eu tentava falar sobre o casamento dela ,ela desviava do assunto . Tô começando a achar que ela ainda gosta do ex-marido  ,por isso que ela não quer nada sério , talvez tenha esperança de voltar com ele .- digo e por um momento fico triste ,se for assim não tenho chances. Meu telefone toca ,olho e é Emma ,ignoro e todas me olham curiosas.

  - É ela ?- minha mãe pergunta, aceno confirmando.- Não vai atender?

  - Não, preciso de um tempo e acho que ela também .- digo e meu telefone volta a tocar , dessa vez nem olho , desligo e coloco no meu bolso.

      Na segunda chego na empresa com cara de poucos amigos , passo direto para minha sala sem olhar pra ninguém ,  Mérida entra na sala logo atrás de mim , como todos os dias , passa minha agenda do dia .

   - Mas alguma coisa senhorita Mills ?- Mérida me pergunta ,por mais que eu saiba que ela goste de Emma , não consigo ver perigo nela , acho que tenho que me preocupar com seu marido , não consigo tirar da cabeça que Emma ainda gosta dele .

  - Não Mérida , só isso .- digo ,ela está saindo quando vejo o sobretudo de Emma ,que eu trouxe comigo , na cadeira a minha frente .- Mérida .- chamo e ela se vira .- Pede pra Ruby , vir aqui por favor .- digo e ela concorda .

   Minutos depois Ruby bate na porta  e eu dou autorização para entrar .

   - Me chamou senhorita Mills?- pergunta um pouco assustada .

  - Primeiro Ruby , você é namorada de minha irmã , não precisa me chamar assim ,me chame de Regina .- digo e ela concorda.- Eu queria que você entregasse o sobretudo de Emma  ,por favor.- digo e pego o sobretudo e entrego pra ela .

  - Porque você mesma não entrega? Aconteceu alguma coisa?- ela me pergunta curiosa.

  - Eu e Emma não temos nada Ruby ,ela não quer nada sério e eu não sei se quero continuar assim , então resolvi me afastar .- digo e Ruby me olha assustada .

  - Regina ,sei que Emma é complicada ,mais dá uma chance a ela aos poucos ela muda essa mentalidade .- ela diz ,mais eu duvido.

  - Ruby ,ela acha que estou forçando ela a um relacionamento , eu não quero forçar nada , então o melhor é cada uma no seu canto.- digo e não dou espaço pra ela falar – Você entrega ou eu mando Mérida entregar.

  - Tudo bem ,pode deixar .- ela diz e se retira . 

   Trabalho mais um pouco e de repente alguém bate na porta ,dou autorização para entrar. Zelena entra feito um furacão .

   - Será que custa atender seu telefone ? – ela diz estressada.

   - Bom dia ,pra você também .- digo irônica.

  - Regina estou falando sério . Queria marcar uma reunião com você e um cliente. Você sabe que hoje tenho mil coisas pra fazer fora da empresa , aí tenho que vir aqui , porque o cliente não me dá sossego e você não atende a merda do seu telefone. – ela diz e dessa vez eu me encolho . Zelena brava é um perigo .Pego meu telefone na bolsa e vejo que ainda está desligado. 

   - Desculpa Zel , esqueci que tinha desligado .- digo e ligo o telefone .

   - Essa Emma ainda vai acabar com você .- Zelena diz ainda brava.

   - Não tem mais essa Emma , acabou Zel . Decidi dar um basta enquanto tá no começo ,mal começamos e aconteceu tantas coisas ,que é melhor deixar pra lá .- digo e olho meu telefone, que tem vinte recados na caixa postal , cinco de Zelena ,dois de minha mãe e treze de Emma, resolvo ignorar os de Emma, depois ligo pra minha mãe.

  - É claro sis ,vou fingir que acredito. Agora vê o melhor horário pra você e marca essa bendita reunião ou eu vou mandar esse cliente a merda – ela diz e eu solto uma gargalhada.

   Termino meu trabalho mais cedo e saio antes das cinco , para não correr o risco de encontrar Emma . Faço isso a semana toda , na quinta tenho um reunião que me obriga a ficar até mais tarde ,saio da empresa às oito dando graças a Deus que a essa hora Emma já está longe . Durante duas semana recebi pelo menos três ligações dela por dia , engraçado como uma pessoa que brigou comigo por ligar pra ela sem permissão , agora está fazendo a mesma coisa, ignoro todas as ligações. 

   Sexta-feira , graças a Deus , não aguentava mais trabalhar , essas duas semanas têm sido difícil, apesar de tentar ignorar Emma toda vez que meu telefone toca ,fico cada dia mais tentada a atender , não estou aguentando mais a saudade dela , não a vi essas duas semanas e de uma forma estranha eu sinto falta , ela tá me deixando louca , acho que se ela aparecesse na minha frente agora , eu não conseguiria ignora-la . Chego em casa por volta das sete horas da noite ,estou exausta e estressada ,dispenso Granny , já que final de semana é sua folga e vou fazer o jantar , algum tempo depois nosso jantar fica pronto .

    - Roland .- entro na sala e chamo meu filho que está assistindo TV ,ele olha pra mim esperando eu continuar .- Vai lavar as mãos que o jantar está pronto ,vou só preparar a mesa.

   - Esse cheiro é cheiro de lasanha ? – ele pergunta entusiasmado .

   - Sim , é lasanha . Agora vai lavar as mãos , rapidinho .- eu digo .

   - Oba , lasanha .- ele diz e saí correndo . Coloco a mesa pra nós e vou buscar a  lasanha, antes de chegar a cozinha ,a  campainha toca e eu estranho ,o porteiro não avisou se havia alguém subindo , só pode ser Zelena , afinal ela mora no mesmo prédio não precisa ser anunciada  Vou rumo a porta e abro , quando vejo quem está parada ali ,meu coração acelera . Mas me lembro de tudo que aconteceu e fecho a cara .

   - O que está fazendo aqui ,senhorita Swan ? 

   

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...