História Livre para viver - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Marian, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 246
Palavras 2.437
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Capítulo 17


   Emma

 

  - Posso saber o que você fez dessa vez? – Ruby joga meu sobretudo em cima da minha mesa com uma raiva fora do normal. Antes mesmo de sair da casa de Regina , percebi que mais uma vez tinha feito burrada . Passei o domingo todo tentando falar com ela ,mais ela não atendeu minhas ligações e ainda desligou o celular , deixei recado em sua caixa postal , pedindo desculpas ,outra hora pedindo pra conversar , mais não obtive respostas. Não consegui dormir a noite toda , venho trabalhar estressada e agora tenho que aguentar Ruby, que está  brava comigo e nem sei porque ,quer dizer até imagino , já que está com meu sobretudo , que esqueci na casa de Regina.

  - O que está fazendo com isso? – pergunto apontando para o sobretudo .

  - Regina mandou te entregar . Agora me diz o que você fez pra ela ? – ela me pergunta e eu não tenho resposta. -Ela tá chateada com você .Vou perguntar mais uma vez ,o que você fez?- ela grita dessa vez , chamando a atenção de algumas pessoas .

  - Ruby .- digo ,me levantando e pegando no seu braço, levando ela na sala da impressora .- Não precisa gritar , ok.

  - Emma , você vai falar ou não , tô perdendo a paciência.- ela diz e me fuzila com o olhar.

  - Ela me chamou pra almoçar na casa da mãe dela ontem. – digo não querendo falar sobre isso.

  - E isso é motivo pra ela ficar chateada ? Só porque você não quis? – ela diz e olho pra ela surpresa ,como ela sabe que eu não quis?- Qual é Emma ? Se você vive dizendo que não é nada demais ,apenas estão se conhecendo , é lógico que você não aceitaria ir almoçar na casa da mãe dela. – ela diz e eu fico surpresa como ela me entende.

  - Bom , digamos que eu não fui muito delicada na hora de dizer não .- digo triste.

  - O que você fez?- ela pergunta impaciente.

  - Eu disse que ir na casa da mãe dela ,seria como se tivéssemos assumindo um compromisso e que eu queria ir mais devagar.  Ela disse que eu estava dizendo que ela estava tentando forçar um compromisso . Ela disse que só queria passar mais tempo  comigo e eu  acabei dando a entender que sim , ela estava tentando forçar um compromisso , ela ficou puta e me mandou embora . E mais uma vez eu fui uma burra .- termino triste.

  - Qual é o seu problema?- ela grita e eu olho pra ela assustada.- Você vai ficar a vida inteira com medo ? Medo de ser feliz ,medo de ser como era com o idiota do Neal , medo de viver ? Será que não percebe que a vida está te dando uma chance?- ela está realmente brava.

  - Logo você vai falar isso ? Você sabe tudo que passei , você sabe como era meu casamento. Agora você vai dizer que não tenho razão ?- grito pra ela já me estressando.

  - Eu sei e vi , tudo que você passou .- ela me diz , agora com a voz mais baixa.- Mais é exatamente por isso ,que eu não posso permitir que você não se permita viver , por causa daquele idiota .- eu tento falar mas ela me impede. – Até quando você vai ficar presa nesse mundo? Você se separou de Neal ,mas ainda permite que ele governe sua vida. Saí dessa Emma ,Neal não manda mais em você . Até ele que dizia que te amava por isso que tinha aquele ciúmes doentio , até ele arrumou outra mulher, refez a vida dele e você  vai ficar aí , pensando que não pode ser feliz com medo do que Neal pode pensar ou fazer?

   - Eu não sei o que fazer .- digo e abaixo a cabeça.

   - Viva Emma , sem medo .- ela diz erguendo meu queixo e olhando pra mim.

   - E se não der certo ? Se ela não for como acho que é?- pergunto com lágrimas nos olhos .

   - Se não der certo ? Você parte pra outra . E duvido que Regina seja como Neal, que foi maravilhoso no começo e depois se mostrou um grande babaca. E se Regina não for o que você quer , larga ela . Você não é forçada a ficar com uma pessoa que você não gosta , não mais .- ela diz e me abraça .

  Penso em tudo que Ruby me falou . A única vez que Ruby se estressou comigo ,foi quando ainda era casada com Neal ,ela chegou em minha casa ,eu estava chateada, porque tinha ido a uma festa com Neal no dia anterior e ele viu um dos caras com quem tinha ficado antes dele, me disse que eu era uma vagabunda , que ficava com qualquer um ,que aquele cara era um nada, que eu devia dar graças a Deus ,por ele ainda ter se casado comigo ,mesmo sabendo o tipo de mulher que eu era . Ruby , não aguentou e me disse que eu teria que me amar e me valorizar , que começaria saindo daquela casa, me disse que Neal nunca ia mudar ,que ele sempre teria esse ciúmes doentio. Me perguntou se eu queria largar ele e eu disse que sim, mais não podia por Henry que adorava o pai . Ela me disse que estava me levando embora, que filho não era motivo pra viver naquele sofrimento , pegou o necessário e me levou pra casa dos meus pais ,aquele dia me separei de Neal.

  Decidi lutar pelo que eu queria ,pena que não era assim tão fácil . Continuei tentando falar com Regina ,mas ela não me atendia . Na terça esperei Regina na garagem , assim que saí do escritório ,mas nada dela aparecer ,na quarta fui ao seu escritório depois do expediente , Mérida me disse que ela tinha ido embora mais cedo , que tinha feito isso desde o começo da semana. Na quinta voltei ao escritório antes das cinco , mas Mérida me disse que ela tinha acabado de entrar em um reunião e  que provavelmente iria terminar tarde. Não sabia mais o que fazer , ligava todos os dias na esperança dela me atender , cada dia que passava estava mais desanimada. Sexta chegou e nada de conseguir falar com ela, parece até que ela estava escondendo de mim , hoje não consegui ir ao escritório dela durante o expediente , porque foi um dia cheio e depois do trabalho fui direto para casa ,tinha combinado de levar Henry ao cinema , não estava com um pingo de vontade ,mas não poderia decepcionar meu filho.

    - Oi mãe , Henry está pronto?- digo assim que entro em casa .

    - Deve estar quase pronto e você não vai se arrumar?- minha mãe pergunta, me analisando.

   - Vou assim mesmo ,se eu for me arrumar eu desisto. - digo rindo.

   - O que você acha de comprarmos algumas coisas para o seu apartamento amanhã ?- minha mãe me pergunta . Domingo depois que Henry chegou da casa de seu pai, eu ,ele e meus pais fomos conhecer nosso apartamento. Nós adoramos ,era do tamanho certo pra mim e Henry . Depois decidimos as cores e meu pai contratou os pintores ,eu até queria pintar eu mesma, mas meu tempo era pouco , aí achamos melhor pagarmos alguém ,como o apartamento não era muito grande a pintura já estava pronta ,era só mobiliar .

  - Certo ,mais temos que fazer uma limpeza antes. – digo.

   - Amanhã vamos pra lá cedo ,fazemos a limpeza e depois vamos as compras ,o que acha?- ela diz .

  - Não sei se aguentamos comprar algo, depois de uma faxina . Mas podemos tentar, vou ligar pra Ruby nos ajudar .- digo já ficando animada .

  - Seu pai também vai ajudar e podemos chamar Killian ,quanto mais gente mais rápido e mais tempo pra comprar.- minha mãe diz rindo e eu também rio.

    Saio com o Henry , assistimos o filme que ele tanto queria ver ,apesar que eu não prestei atenção nenhuma no filme ,nesse tempo só consegui pensar em Regina e em como fui uma idiota. Saímos do cinema comemos um lanche e voltamos pra casa . No sábado levantamos cedo pra ir ao apartamento ,limpamos tudo ,com todo o pessoal ajudando terminamos por volta da uma da tarde ,pedimos comida pronta, almoçamos ali mesmo sentados no chão , já que o apartamento está vazio. Depois de muita insistência de minha mãe e Ruby, fomos as compras , estava tão cansada que queria ficar em casa dormindo ,mas elas ganharam . No fim acabamos comprando muitas coisas, como o apartamento era apenas dois quartos ,sala e cozinha conjugados , não precisávamos de muito . Ficaram de entregar tudo no meio da semana ,minha mãe receberia já que eu estaria trabalhando.

   - Nossa , tô morta .- digo , me jogando no sofá assim que entramos em casa .- Não sei como vocês tem tanta disposição . – digo , afinal por Ruby e minha mãe ainda teríamos andado mais.

  - Você é muito fracote . – Ruby diz e ri, olho pra ela com cara feia .- E então já resolveu aquele problema ?

  - Que problema ? – minha mãe pergunta .

  - Regina .- Ruby diz e minha mãe entende . Contei pra minha mãe um dia depois da nossa briga ,se é que pode se chamar assim, ela como Ruby ficou muito brava comigo, mas foi mais delicada que Ruby.

  - Estou tentando ,mas não consigo ,parece que ela está fugindo . – digo e suspiro.

  - Que tal você dar um tempo pra ela se acalmar? Talvez depois disso ela consiga te ouvir .- minha diz e eu penso , é isso que vou fazer .

   A semana passa e eu continuo ligando pra Regina, mas não a procuro mais . As ligações é pra mostrar que ainda não desisti e nem vou . Passo a semana ocupada com o trabalho e arrumar o meu apartamento ,aos poucos deixamos ele como queremos ,estou querendo mudar o mais rápido possível, mas com tudo arrumado pra não faltar nada pra Henry. 

  Sexta-feira chega e eu estou cansada , esgotada e com umas olheiras horríveis , tudo que não fiz esses dias foi dormir . Não consigo parar de pensar em Regina , acho que já dei tempo demais pra ela ,vou falar com ela hoje ,nem que seja pra invadir sua casa. Pego o telefone e ligo pra Ruby.

   - Ruby , preciso de sua ajuda.- digo assim que ela atende o telefone.

   - Oi ,pra você também .- ela diz e ri .

   - Preciso falar com Regina, já dei tempo demais pra ela.- digo .

  - Não sei se duas semanas é tempo demais. -ela diz irônica. – Mas no que posso ajudar?

   - Duas semanas é tempo suficiente .- digo tentando convence-la.- Quero que você me passe o  telefone de Zelena.

  - Não entendi , você quer falar com Regina, mas quer o telefone de Zelena?- pergunta confusa.

  - Depois eu é que sou lerda .- digo revirando os olhos.

  - Ei , não precisa ofender.- ela diz e eu rio.

  - Tudo bem . Eu vou explicar. Decidi ir no apartamento de Regina hoje e como sei que ela não vai autorizar minha entrada , preciso que Zelena faça isso, já que moram no mesmo prédio. Entendeu?- pergunto , depois de explicar meu plano.

  - Entendi ,mais você acha mesmo ,que ela não vai te expulsar depois que estiver lá? – ela me pergunta.

  - Vou correr o risco . O que não posso é ficar esperando ela atender um telefonema meu.- digo.

  - Você está mesmo gostando dela , né?- Ruby me pergunta e eu travo ,mais se eu quiser mudar ,tenho que aceitar o que sinto.

  - Sim Ruby, mais do que eu gostaria . Agora vai ou não me passar esse número?- digo tentando fazer com que ela não me pergunte mais nada.

  - Anota aí.

   Depois de anotar o número de Zelena , continuo trabalhando até dar a hora de ir embora . Vou pra casa tomo um banho e resolvo ligar para Zelena , a essa hora ela já deve estar em casa.

    - Alô.- Zelena diz.

    - Zelena , oi sou eu Emma Swan .- digo um pouco nervosa.

   - Emma ,oi .Ruby me disse que você ia ligar .- ela diz .

   - Ela disse porque?- eu pergunto , querendo encurtar a conversa, preciso conversar com minha morena logo.

  - Sim , mais não acho uma boa ideia , Regina não quer te ver .- ela diz e eu sinto uma pontada no coração.

  - Eu sei ,mas por favor Zelena . Eu prometo que se depois dessa conversa ,ela não quiser mais me ver , eu vou respeitar .- digo e suspiro .

  - Tudo bem Emma . Só não faça eu me arrepender .

 - Prometo ,que você não vai . Chego aí em poucos minutos .- digo mais animada.

 - É só falar seu nome na portaria ,que já vou deixar sua entrada liberada.- ela diz e parece que está torcendo por mim.

 - Obrigada Zelena .- agradeço.

 - De nada Emma e boa sorte , você vai precisar .- ela diz, me deixando com medo . Se Zelena que é irmã dela acha que preciso de sorte, é porque com certeza eu vou precisar.

   Me despeço de Henry que está indo pra casa do pai, pai esse que graças a Deus, dessa vez esperou no carro , então não precisei ter o desprazer de vê-lo. Sigo rumo ao apartamento de Regina , quanto mais perto eu chego ,mais nervosa eu fico ,mas fazer o que é hora de concertar meu erro. Dou meu nome na portaria e na mesma hora sou autorizada a entrar , entro no elevador e subo , a cada andar minhas mãos suam mais .  O elevador para e eu saio, olho a minha frente e tem duas portas ,uma do apartamento de Zelena e outra de Regina . Tomo coragem e toco a campainha, segundos depois a porta se abre , revelando a minha deusa , que está com cara de poucos amigos ,me lembrando que ela está brava comigo.

  - O que está fazendo aqui, senhorita Swan?- me pergunta rudemente e é aí que percebo que essa conversa não vai ser fácil.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...