História Livre para viver - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Marian, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 293
Palavras 2.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom gente , dobradinha , dois capítulos hoje . Porque não queria deixar vocês no suspense denovo kkk.
Obrigada a todos que comentaram e favoritaram​.
E bem vinda JACKIE76 , adorei seus comentários 😘

Capítulo 18 - Capítulo 18


     Regina

 

    - O que está fazendo aqui , senhorita Swan ? – pergunto nervosa . Ela me olha assustada , não consigo decifrar se está assustada , envergonhada ou nervosa ,mas não me importa , só quero saber o que ela quer agora .

   - Você não atendeu minhas ligações . – diz dando de ombros .- Então tive que vir até aqui . – diz e olha pra mim visivelmente nervosa.

   - Posso saber como subiu , já que o porteiro não te anunciou?- pergunto , ainda estou com a porta aberta e ela do lado de fora do meu apartamento .

   - Eu imaginei que não fosse permitir a minha entrada, então apelei para Zelena .- ela diz dando de ombros novamente , aquilo já estava começando a me irritar .

   - Eu mato aquela ruiva .- digo nervosa , só a presença dela já me desestrutura , não consigo pensar direito.

   - Ela não teve culpa ,eu insisti muito . Mas agora , será que posso entrar ,para conversarmos.- ela diz dando um passo a frente ,eu a barro impedindo sua entrada.

  - Não , você não pode entrar Swan . E não tenho nada pra conversar com você .- digo firme , começando a fechar a porta .

  - Mamãe já lavei ...- Roland aparece na sala e para de falar assim que vê Emma .- Tia Emma .- ele diz e corre para abraça-la ,ela se assusta com o gesto ,mais mesmo assim o abraça , pegando ele no colo . Nunca vi Roland agir assim com alguém que viu apenas uma vez .

  - E aí garoto como vai ? – ela pergunta e olha pra mim,  eu reviro os olhos e ela sorri , quase sorrio de volta , afinal a cena é linda , mais não darei esse gosto a ela .

   - Eu vou bem .- ele diz . – Você veio jantar com a gente ? – ele pergunta e Emma olha pra mim, eu balanço a cabeça , pedindo pra ela negar o pedido .

   - Eu adoraria Roland ,mais acho que sua mãe não estava esperando uma visita .- ela diz e eu tenho vontade de mata-la.

   - Não tem problema , mamãe fez lasanha. Se você ficar , você não vai se arrepender , a lasanha da minha mãe é a melhor lasanha do mundo.- ele diz e sorri pra mim .- A tia Emma pode jantar com a gente mãe? Por favor.- ele diz e faz aquela carinha que não me deixa dizer não.

   - Não quero atrapalhar .- Emma diz e me olha com um sorriso , querendo dizer que venceu, que ódio ,ela sabe que não resistiria a esse pedido .

  - Tudo bem senhorita Swan , você pode jantar com a gente .- falo deixando a porta aberta e indo rumo a cozinha . Retiro a lasanha do forno e levo á mesa , Emma e Roland já estão sentados. Sirvo os dois e me sento. Roland e Emma  conversam o tempo  todo e eu fico quieta só olhando a interação dos dois ,sempre pego Emma olhando pra mim e desvio o olhar , não consigo entender o que ela está fazendo aqui , eu facilitei as coisas pra ela , saí de sua vida , porque voltou a me procurar? Apesar de estar brava com ela , não consigo deixar de reparar como está linda , seus cabelos soltos , praticamente sem maquiagem ,percebo que está com olheiras, denunciando que não tem dormido bem . Será que seria por causa de nossa briga ? Larga mão de ser boba Regina , se ela não quer nada sério com você , porque ficaria sem dormir por você? Balanço a cabeça , tentando tirar esses pensamentos da cabeça.

   - Roland , você realmente tem razão ,essa é a melhor lasanha do mundo .- diz e olha pra mim.- Parabéns Regina, nunca comi uma lasanha tão boa .

  - Eu disse ,minha mãe é maravilhosa na cozinha .- Roland diz e eu sorrio pra ele.

  - Não só na cozinha Roland ,ela é maravilhosa em tudo que  faz.- Emma diz e me olha com um olhar malicioso, eu fico vermelha só de pensar no que ela pode estar se referindo.

  - Não seja boba Swan , é só uma lasanha , não é nada demais .- digo sendo rude e ela abaixa a cabeça , acabo me arrependendo ,mais não peço desculpas.

  - Roland vá se aprontar para dormir. – digo e ele me olha triste.- Já são quase nove  horas , já passou da sua hora.

  - Mas mãe , eu ia jogar videogame  com a Emma .- ele diz fazendo bico.

  - Outro dia vocês jogam . Agora vai lá ,coloca seu pijama que já subo ,pra te colocar na cama .- digo e ele bufa .

  - Tchau tia Emma .- ele diz e a abraça .- Você promete que volta outro dia ,pra jogar comigo?- ele pergunta e Emma me olha , procurando autorização ,aceno com a cabeça , é melhor ele pensar que ela volta .

  - Prometo que volto ,mais você não vai ficar triste se perder pra mim, né?- ela pergunta rindo.

  - Eu não vou ficar , mais eu duvido que você ganha de mim . Pessoas velhas não sabem jogar videogame .- ele diz e ela solta uma gargalhada.

  - Roland , não se pode chamar as pessoas de velhas. - digo o repreendendo.

  - Desculpa , tia Emma .- ele diz abaixando a cabeça .

  - Tudo bem , Roland . Mas te garanto que essa velha aqui ,sabe jogar e muito bem . Boa noite.- ela diz e dá um beijo em  sua bochecha , Roland vai para seu quarto todo sorridente.

  - Bom , agora você já pode ir . Tenho que fazer ele dormir.- digo , tentando fazer com que ela saia .

  - Eu preciso falar com você e só saio daqui depois que você me ouvir.- diz firme . 

  - Vou ajudar Roland , já volto. Fique a vontade. – digo sem olhar pra ela e saio . Chego no  quarto do meu filho ,  Roland já está de pijama , ajudo a escovar os dentes ,leio uma história e pouco depois ele já está dormindo , fico deitada com Roland enrolando ,quem sabe se eu demorar ela vá embora . Demoro uns quarenta minutos e vou pra sala ,na esperança dela  ter decidido ir  embora, mas ela  não entendeu a dica ou é teimosa demais e fingiu que não entendeu. Ela está em pé de costas pra mim , olhando algumas fotos na sala. 

   - Achei que já tivesse ido. – digo ,Emma dá um pulo e se vira pra mim ,com a mão no peito.

  - Embora você tenha demorado nessa intenção , eu disse que só iria depois de conversarmos.- ela diz , então realmente é teimosa.

  - Não sei porque tanta insistência , não temos nada pra conversar .- digo ríspida.

  - Eu quero pedir desculpas ,eu não devia ter dito aquelas coisas .- ela diz e dá um passo em minha direção.

  - Você vive dizendo o que não deve , já percebeu ?- digo olhando pra ela – Depois chega e pede desculpas ,como se não ofendesse .

  - Eu sei que sou difícil .- ela diz e suspira .- Estava indo tudo tão bem ,eu me sinto a vontade com você ,me sinto leve e o medo de tudo mudar me deixa nervosa , acabo fazendo coisas que não quero .

   - Você acha que não tenho medo também ,eu não queria um relacionamento , não queria me envolver , tenho um histórico horrível de relacionamentos . Mas não vou me fechar pro mundo, porque meu passado não foi perfeito . Não preciso ofender pessoas ,por causa do meu medo.- digo sabendo que estou falando demais , mais tentando deixar ela a vontade pra falar, eu realmente quero entende-la .

  - Meu histórico é tão fodido ,que tenho medo de sentir de novo , de me entregar e dar tudo errado novamente .- ela diz e dá mais um passo , eu não recuo .- Mas essas duas semanas longe de você ,me deu tempo pra pensar e pra pesar tudo que quero e que não quero. – diz se aproximando cada vez mais.

   - E o que você quer ou não quer ?- pergunto não sabendo se quero realmente ouvir isso.

  - A única coisa que não quero é ficar longe de você , dói demais .- ela diz e vejo seus olhos marejados , não esperava por isso ,ela está derrubando minhas barreiras.- Estou disposta a fazer do seu jeito , se quiser que apenas fiquemos , nós ficamos . Se escolher que quer um compromisso , nós teremos um compromisso . Só não escolha que não me quer mais ,por favor .- ela diz e vejo uma lágrima rolando por seu rosto , sendo acompanhada de várias outras. Emma está chorando e eu realmente não sei o que fazer ,se eu der uma nova chance e ela fazer de novo ? Não sei se quero ficar assim , mais por outro lado ficar longe dela essas duas semanas , também foi difícil pra mim . Não consigo responder .

  - Eu sei que é difícil , você não precisa de uma mulher que só faz besteiras na sua vida. Eu sei que você não me conhece direito , que fica mais fácil me mandar embora por ainda estar no começo. Mas , eu te peço ,por favor me dá mais uma chance ,prometo fazer por merecer . Prometo tentar não ser tão paranóica. Por favor Regina , pelo menos me diz que vai pensar .- ela diz e vejo que ela está aflita. Não sei o que fazer ,Emma é tão complicada , estamos juntas a algumas semanas e já agimos como se fôssemos namoradas a séculos, errando mais que acertando.

  - Não sei o que te dizer Emma, eu sinceramente não sei.- digo olhando nos seus olhos .

  - Diga que pelo menos vai pensar .- ela diz e vejo esperança nos seus olhos .

  - Emma , quando te chamei pra almoçar na casa de minha mãe ,nem passou por minha cabeça assumirmos algo . Não somos mais crianças , não precisamos de rótulos , nem minha família precisa . Estávamos ficando ,nada demais e minha família sabe . Você poderia simplesmente ter recusado o convite, inventado uma desculpa ou simplesmente dizer a verdade , que não se sentia bem em ir . Mas você preferiu como sempre, falar bobagens, como você fez quando te telefonei , você foi rude sem necessidade. – digo e suspiro , as lágrimas de Emma voltam ,mas preciso ser sincera , não dá pra continuar assim .- Não quero uma pessoa ao meu lado, que vai surtar por qualquer coisa.

    Emma me olha triste e abaixa a cabeça .

   - Tudo bem Regina ,eu entendi ,muito obrigada por me ouvir . Adeus – Emma diz e anda rumo a saída . Ela coloca a mão na maçaneta da porta e olha para trás . Meu coração dispara , não consigo olhar pra ela , não acredito que isso é um adeus . Escuto a porta bater e olho , ela se foi ,eu realmente deixei ela ir. Mas se é a melhor decisão , porque dói tanto? 

   Não penso duas vezes ,saio porta a fora e encontro Emma esperando o elevador ,ela não percebe  minha presença ,percebo que seus ombros estão tremendo ,ela leva sua mãos aos olhos e então percebo que ela está chorando novamente , isso me corta o coração ,ali percebo que minha Emma realmente está sofrendo. O elevador chega e quando Emma dá um passo para entrar, eu a impeço , colocando a mão no seu ombro.

   - Regina ? – ela diz surpresa e passa a mão nos cabelos visivelmente nervosa.

   - Vamos tentar de novo?- digo e vejo aquele sorriso que tanto amo aparecer. Emma pega na minha cintura ,me puxa junto a ela e me beija . Aquele beijo que tanto tive saudades . Quando precisamos de ar nos afastamos . Pego na sua mão e a levo para dentro do apartamento novamente , sentamos no sofá e nos beijamos de novo .

   - Emma ...- digo tentando me afastar , mais ela me segura firme dando beijos todo meu rosto.- Para Emma .- digo e ela me olha triste.

   - Desculpa , é que senti tanta saudades .- ela me olha com olhar culpado.

   - Eu também ,mais precisamos conversar , você não  acha? – pergunto vendo ela se encolher.

   - Tudo bem ,pode me xingar ,eu mereço .- ela diz e eu rio.

  - Não vou te xingar . Só quero que falemos sobre isso que há entre a gente .- digo , apontando com o dedo entre mim e ela. Ela  acena com a cabeça .

   - Isso pode ser o que você quiser ,eu já disse .- ela diz e me dá um selinho.- Desde que eu esteja com você .

   - Eu não quero rotular o que temos ,ok.- digo e ela acena .- Só quero que a partir de agora , quando eu disser algo que não te agrade , você me fale ,me explique como se sente e não que me julgue , entendeu ? - eu digo

  - Tudo bem ,prometo não surtar de novo . Conversar sobre nossos problemas ,esse vai ser meu lema .- ela diz e eu rio do jeito dela .

  - Vai ser nosso lema , mais não vou aceitar mais esses surtos seus. A próxima não precisa mais me procurar, pensa nisso . – digo e ela me olha séria.

  - Prometo não te desapontar .- diz e eu espero que seja verdade.

  - Assim espero . Agora vamos matar a saudade .- digo e subo no colo de Emma a beijando. 

  

  

  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...