História Livre para viver - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Marian, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 526
Palavras 1.945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii lindas, bom como amanhã é dia dos pais e não terei como postar, adiantei pra hoje, espero que não se importem.🤔🤗
Algumas lindas, estavam pedindo uma trégua na relação das duas, então aqui está, capítulo amorzinho, agora quanto tempo isso vai durar, eu não sei kkk
Obrigada aos comentários maravilhosos, a fic está chegando a quase 100 favoritos, isso pra mim é demais. Enfim boa leitura.😘

Capítulo 19 - Capítulo 19


   Emma 

 

    - Assim espero . Agora vamos matar a saudade.  – Regina diz, senta no meu colo e me beija .  Não consigo acreditar que consegui mais uma chance com ela, quando saí de seu apartamento, não conseguia acreditar que por uma burrice minha eu tinha perdido aquela mulher, que até agora só me trouxe coisas boas. Quando Regina foi atrás de mim e disse para tentarmos novamente, foi como se tivesse tirado uma tonelada de minhas costas. A partir de agora, vou fazer de tudo para merecer essa chance,  mesmo com os meus medos, vou tentar fazê-la feliz, porque Regina estando feliz, eu também estarei.

  Cessamos nosso beijo e colamos nossas testas, olho nos olhos dela e vejo felicidade,  admiração, me perco nesses olhos.

   - Você não imagina, quanto eu senti sua falta. Parecia que estava faltando algo, não sei o que você fez comigo, só sei que não tem mais volta. - digo e ela solta uma gargalhada.

  - Eu também senti saudades. E parece que nenhuma de nós duas tivemos uma noite bem dormida esses dias. – ela diz e sorri .

  - Você quer que eu vá? Assim você pode finalmente dormir.- digo, mesmo querendo ficar .

  - Sim, eu quero que você vá. -ela diz e saí do meu colo, me levanto triste,  não queria ter que ir, mas não quero contraria-la. – Que  vá para meu quarto, essa noite você vai dormir comigo. – ela diz e sorri , me puxando rumo ao quarto . Não acredito que depois de tudo, além de me perdoar, ela ainda vai deixar eu dormir com ela, é  bom demais pra ser verdade. Chegamos ao quarto e eu a abraço por trás, beijando seu ombro. 

  - Emma ... – ela geme – Eu preciso tomar um banho. – viro ela pra mim e a beijo .

  - Posso te ajudar ? – pergunto com um sorriso malicioso ,ela sorri pra mim e aceita. Começo desabotoando sua camisa social , lentamente , distribuindo beijos ,retiro seu sutiã e abocanho um de seus seios e massageio o outro com a mão. Regina geme e eu olho para ela e ela está de olhos fechados, abre os olhos e me olha por um momento , vejo um desejo incrível nos seus olhos, o que me deixa louca de tesão, volto a chupar com mais vontade, primeiro um depois o outro. Desço minhas mãos para sua calça e a abro, deixando-a cair, desço minha boca beijando sua barriga, levo minha mão até sua calcinha e a abaixo, Regina se afasta de mim para terminar de tirar sua calça e calcinha, olha pra mim e volta a me beijar.

  - Acho que estou em desvantagem aqui.- diz Regina começando a retirar minhas roupas, quando ela termina, eu a pego no colo e a coloco na cama, começo a chupar seus seios e levo minha mão ao seu sexo, começo a massagear seu sexo e descer meus beijos até sua coxa, beijo o interior de sua coxa e sem aviso enfio dois dedos em seu sexo, Regina grita e arqueia as costas, segurando os lençóis com força, levo minha boca a seu sexo, começo a chupar e lamber com desespero, não demora e Regina goza gritando meu nome. Meu Deus como é linda essa mulher gozando. Espero Regina se recuperar, a pego no colo e a levo para o banheiro, coloco ela em pé, ela me olha e ri, abro o chuveiro, entro puxando Regina comigo.

   - Você sabe, que não precisava me carregar, né?- Regina diz.

  - Não, não precisava, mais eu não resisti, agora eu vou te ajudar como eu disse.- digo pegando a esponja e o sabonete, ensaboo o corpo de Regina, lavo seus cabelos, me lavo e saímos do banho. Regina até tenta algo mais, mas eu não deixo, quero mostrar pra ela, que o que quero com ela não é só sexo, quero cuidar dela e  tentar ser alguém que ela queira por perto.

   - Vou arrumar um pijama pra você.- Regina diz, saí rebolando e detalhe ela está nua, volta já vestida com seu pijama e me entrega um short soltinho e  uma camiseta.

  - Desculpa, mas acho que meus pijamas, iam ficar muito curtos, então peguei essa roupa que Zelena esqueceu aqui, espero que não se importe. – diz, um pouco envergonhada.

  - Está ótimo. – digo, me vestindo. 

  - Vou escovar meus dentes e você pode usar uma escova nova que tem no banheiro, está na gaveta. – ela diz e vai para o banheiro, eu vou atrás, ela me entrega a escova. Escovados os  dentes, secamos nossos cabelos e nos deitamos, abraço Regina e pouco depois já estou dormindo. Acordo com a luz do sol no meu rosto, percebo que Regina não está mais na cama, me levanto, vou ao banheiro, faço minha higiene e desço para a cozinha. Regina está de costas pra mim, olho para a mesa e vejo que já está tudo ali, até mesmo meu chocolate quente. Regina se vira com uma xícara na mão e se assusta quando me vê.

  - Que susto, não vi você chegar. – ela diz e se aproxima de mim com um sorriso, que eu correspondo na mesma hora. – Dormiu bem?

  - Dormi muito bem, mais você deveria ter me acordado, poderia ter te ajudado. – digo a abraçando, ela coloca a xícara na mesa e me abraça também.

  - Você estava dormindo tão bem, que fiquei com dó de acordar e olha que eu queria. – me diz, com um olhar malicioso.

  - Devia ter acordado, se estava querendo tanto. – digo e a beijo, de repente escutamos passos e nos separamos.

  - Mamãe? – Roland chama da sala.

  - Na cozinha, meu amor. – Regina diz e olha pra mim, fico um pouco sem jeito, que explicação daremos, por eu ainda estar aqui?

  - Tia Emma? – Roland diz  e olha pra mim sorrindo. – O que está fazendo aqui, tão cedo? – pergunta e eu olho pra Regina pedindo ajuda.

  - Emma dormiu aqui Roland, ficou muito tarde pra ela ir embora sozinha.- diz Regina e eu fico só esperando a reação de Roland.

  - Então hoje, você vai poder jogar videogame comigo ? – ele pergunta e eu suspiro aliviada, por ele não insistir no motivo de eu estar ali.

  - Se sua mãe deixar, podemos sim.- digo e Roland olha pra mãe dele.

  - Podem jogar, mas primeiro vamos tomar café. Porque saco vazio não para em pé. – ela diz e rimos. Nós sentamos e tomamos café, depois do café ajudo Regina a lavar as louças e me sinto como se fôssemos uma família, só está faltando Henry aqui e tudo seria perfeito.

  - Obrigada, não precisava ajudar, afinal você é visita. – diz Regina e eu a abraço, dou um selinho, aproveito a oportunidade, já que Roland está assistindo desenho na sala.

  - Pretendo voltar muitas vezes aqui, então não serei simplesmente uma visita. – digo rindo.

   - Sinto que terei que te aguentar por muito tempo. – ela diz e ri.

  - Se depender de mim, sim. – digo e a beijo com vontade.

  - Tia Emma, vai jogar ou não? – Roland grita da sala.

  - Bom, vou jogar com ele. – digo dando um selinho e saindo. Jogo com Roland e acabo perdendo a noção da hora, Regina está sentada em uma mesa na sala, trabalhando, não consigo ficar sem olhar pra ela, linda com aqueles óculos de grau, fico boba por essa mulher.

  - Fecha a boca, Swan. – Regina diz e eu nem tinha percebido que ela estava me olhando.

  - Com essa visão, é impossível. – digo rindo e dou uma piscada pra ela, que balança a cabeça e ri.

  - Tia Emma, presta atenção no jogo. – Roland diz irritado.

  - Desculpa Roland. Jogaremos mais essa e vou embora, ok. – digo e Regina olha pra mim.

  - Ah não, você nem me ajudou no quebra cabeça ainda e você  disse que ia ajudar. – ele diz e me olha emburrado.

  - Achei que fosse ficar para o almoço Swan. – Regina diz e eu sorrio.

  - Bom, sendo assim, porque não? – digo e vejo os dois sorrirem.

    Brinco com Roland de tudo um pouco, almoçamos e jogamos mais um pouco de videogame, logo Roland acaba pegando no sono no sofá. Deito ele e o cubro com uma manta que estava ali. Procuro Regina e a acho na cozinha, abraço ela por trás, como eu adoro fazer isso. Regina se vira e me olha sorrindo.

  - Roland dormiu, tenho que ir agora. – digo e vejo ela fazer bico.

  - Precisa mesmo ir? – diz e dá vários selinhos no meu rosto.

  - Isso é golpe baixo. – falo rindo. -  Mas eu preciso, combinei com minha mãe de terminar de arrumar o meu apartamento.

  - Como assim? Você não mora com sua mãe? – ela me pergunta curiosa .

  - Sim, mas vou me mudar em breve. Se tudo der certo, essa semana mesmo. – digo .

  - Que legal, espero ser convidada a conhecê-lo. – ela diz e eu fico meio apreensiva, afinal pra uma pessoa que mora num apartamento, que só a sala é quase do tamanho de todo meu apartamento, será que ela vai se sentir bem no meu?

  - Emma. – Regina me chama. – O que foi? 

  - Nada. – respondo não quero estragar esse momento.

  - Achei que tínhamos combinado que a gente ia conversar, quando tivéssemos algum incomodo. – ela diz e está certa.

  - É só que... – começo e não consigo terminar.

  - Que? – ela me incentiva.

  - Meu apartamento é pequeno. – digo com vergonha.

    - E daí? – ela diz, como se não se importasse.

   - Daí Regina? Olha seu apartamento é lindo, grande. Tudo que o meu não é. E se você for lá e se tocar que nós não temos nada a ver, a começar por nossas contas bancárias. – digo e abaixo a cabeça.

   - Você me ofende assim Emma. Eu estou com você por você, não por sua conta bancária e espero que você também. – ela diz e eu mais uma vez estou sendo idiota.

  - Eu quero você Regina , só você, eu não me importo com seu dinheiro e fico feliz por você não se importar por eu não ter. Desculpa. – digo e Regina sorri.

  - Tudo bem. Quando você estiver pronta eu conheço seu apartamento, não precisa pressa. – ela diz e eu acho que não mereço essa mulher.

  - Você é demais, sabia? – eu pergunto e ela me beija .

  - Sabia. – ela diz ,rio e a abraço, a beijando com vontade.

  - É melhor pararmos, senão não saio daqui hoje. – digo me afastando, pego sua mão e vamos para sala, vou até Roland no sofá e dou um beijo em sua testa, me despedindo. – Diga a ele que outro dia jogamos mais.

  - Pode deixar. – ela diz e vou rumo a porta, me viro para Regina e dou um selinho. 

  – Obrigada pela noite maravilhoso e pelo dia, foi tudo muito bom. – digo lhe dando mais um beijo.

  - Obrigada você, espero que teremos mais dias assim. – ela diz e eu abro a porta, olho pra ela, lhe dou um beijo e vou embora, toda boba.

    Recebo uma mensagem de minha mãe, que diz pra mim ir direto ao meu apartamento, que ela já está lá. Pego meu carro e vou, pensando na noite que tive com Regina, mesmo o fato de só dormir abraçada a ela, já me faz bem, estou decidida a ser uma pessoa melhor, pra ela. Como ela disse, ela também tem medo e mesmo assim está tentando, porque não fazer o mesmo? Não sei medo do que Regina tem, mais estou disposta a fazer com que ela o supere e espero que ela continue me ajudando a superar o meu. 

  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...