História Livro 1: O Pai da Minha Filha - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alemão, Desconhecidos, Dono Do Morro, Encontro, Gravidez, Irmãos Do Crime, Mãe, Prisão
Visualizações 33
Palavras 2.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, LGBT, Policial, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Na capa é a personagem principal, Larissa

Capítulo 1 - Comemoração


Fanfic / Fanfiction Livro 1: O Pai da Minha Filha - Capítulo 1 - Comemoração

27/06/2015, Sábado. Morro do Alemão.

08:03 a.m..

Sabe o que é acordar cedo em pleno sábado!?Depois de uma terrível sexta-feira lotada de provas!Alguns podem ter respondido sim,outros não;esses últimos tem sorte.Mas fazer o que é a vida e quem mandou eu nascer numa família de escandalosos,to falando serio!Quais pais em sã consciência começam a cantar (escandalosamente) as 08:00 da madrugada num sábado!

Me levanto com muita relutância,e obrigo meu corpo exausto a ir até o banheiro.Me olho no espelho e...Me-u De-us o que ta acontecendo comigo meu Jesus Cristinho. Parece até que eu saí de um filme de terror, mas também, passei a última semana estudando para a prova de ontem... Suspiro lembrando de ontem, eu me esforcei tanto, espero mesmo que eu tenha passado ou ao menos me qualificado.Se Deus quiser eu consigo entrar naquela escola.

Acabo de me arrumar e vou na direção em que a cantoria vinha, meu pai e minha mãe estavam preparando a marmita para poderem ir trabalhar enquanto cantavam que nem dois malucos, meus pais com toda certeza não batiam bem da cabeça mas pelo menos eles eram felizes né.

  - Não te troco nessa vida por ninguém... - eles cantavam juntos rindo - Porque eu te amo... Eu te quero bem...

Começo a bater palmas e a rir alto e eles param de cantar e me olham estranho:

  - Tá rindo do que menina!? - minha mãe pergunta me olhando com as sombrancelhas arqueadas

  - Do que mais seria... - digo ainda rindo enquanto vou na direção da geladeira - Da dupla de loucos que eu moro junto - ela me olha com uma cara como se estivesse brava o que me faz tentar,eu disse tentar conter o riso.

  - Olha o respeito mocinha, somos os seus pais não seus amigos pra ficar rindo da nossa cara! - ela fala seria e volta ao que estava fazendo antes.

  - Calma querida, não é pra tanto. - disse meu pai rindo da cara de brava da minha mãe - é mesmo para se rir quando dois velhos ficando cantando na cozinha

  - É mesmo - ela larga a pose seria e fala - mas nos arrasamos!Não é!? - ela me olha

  - Mas é claro - Vou até o lado dela e lhe dou um beijo na bochecha - Me desculpa tá?

  - Ta bom,você sabe que eu não consigo ficar brava com você por muito tempo - ela me olha e abre um sorriso 

  - Eu sei - riu e vou em direção da mesa

  - E como foi o teste ontem?Quando chegamos você já estava dormindo. - Meu pai pergunta se sentando ao meu lado com uma xícara de café na mão.

  - Bom... eu acho - 'e espero' - que fui bem, a prova até que tava fácil, to confiante de que vou conseguir ganhar a bolsa - digo animada para eles que me olham orgulhosos

  - Eu sei que você vai minha filha, você com toda certeza era a melhor naquela sala - diz minha mãe 

  - Não diz assim mulher. Ninguém é melhor que ninguém, tenho certeza que nossa filha se esforçou muito mas pode ter gente que tenha se esforçado muito também, não vamos ficar criando expectativa.

  - Para de ser pessimista home! - minha mãe diz brava

  - Não to sendo pessimista, só não to iludindo a menina - ele olha para mim - Ela tanto pode passar quanto não pode.

  - Tá,tá parem de falar sobre isso. Eu vou aceitar seja lá qual for a resposta deles o importante é que eu tentei - sorriu para eles que largam aquele assunto e se concentram na marmita.

Começo a mexer no celular para passar o tempo quando recebo uma mensagem:

�� Bonde dos Divo��

��Rei Davi��: Oiii piranhas

❤Kenga de my Life:  Piranha não

❤Kenga de my Life:  Rainha querido

Eu:  Não sei aonde

Eu:  Você ta mais pra bobo da corte 

��Rei Davi��:  Super concordo

��Rei Davi��:  E ai como foi a prova de ontem?

Eu: Não sei ainda mas acho que passei

��Rei Davi��:  Não acredito que se vc passar vai nos abandonar naquele inferno de escola 

Eu: Não exagera eu n vou abandonar vcs

��Rei Davi��: Vai sim que eu sei

��Rei Davi��:  Nossa cadê aquela kenga q devia ta aqui me apoiando  

��Rei Davi��:  Só vem no grupo pra falar bobagem aí some  

❤Kenga de my Life: Qq seis ta falando de mim

 ❤Kenga de my Life: Minha orelha chegou a ficar quente seus bando de fofoqueiro

Eu: Eu? Fofoqueira? Magina, nunca que isso aconteceu

❤Kenga de my Life: Ta ta ta 

 ❤Kenga de my Life: Agora mudando de assunto

 ❤Kenga de my Life: Vamo no baile de hj 

��Rei Davi��: Eu topo 

Eu: Não sei não

Eu: To cansada de ontem e ansiosa de mais pros resultados que vão sair hj a noite

❤Kenga de my Life: Em primeiro lugar, é claro que vc vai Davi mesmo se vc falasse n eu iria te arrastar pra lá e isso vale pra vc também dona Larissa 

❤Kenga de my Life: Melhor ainda ai a gente já comemora lá 

Eu: Não sei não

Eu: Tenho que ver com meus pais tmb

❤Kenga de my Life: Não se preocupa eu convenço eles 

❤Kenga de my Life: Já vo passar na casa de vcs pra gente comprar roupa 

❤Kenga de my Life: Davi vc paga o almoço

❤Kenga de my Life: Bjs já to indo 

��Rei Davi��: Como assim eu pago o almoço!?  

��Rei Davi��: Que putaria é essa  

��Rei Davi��: Em dona Bianca pode volta aqui e explica essa historia  

Eu: Desiste ela já foi

Eu: Te vejo no almoço Davisinho

Eu: Lembra de levar a carteira kkkk

Desligo o celular e volto para o meu quarto, tiro meu pijama e coloco uma calça jeans rasgada junto com uma blusa sem mangas branca e por cima minha inseparável blusa xadrez vermelha, desço de volta para a cozinha e vejo meu pai se arrumando para sair.

  - Cadê a mamãe? - pergunto indo em direção da geladeira

  - Já saiu pro trabalho, ela pediu pra eu avisa que ela vai faze extra hoje e só volta de noitinha. 

  - Ta bom - falo mordendo uma maçã que tinha pegado, fico em silêncio por um tempo pensando se pergunto ou não e me decido - Pai... Será que o senhor podia me dar um dinheiro para sair com a Bia e o Davi?

  - Saí pra onde? - ele me olha desconfiado

  - Pro shopping - digo tentando soar o mais inocente possível

  - Faze o que lá Dona Larissa posso sabe?

  - Compra ropa

  - Você já tem um monte de roupa pra que iria precisar de mais? 

  - Nada de mais, só uma coisa que a Bia sugeriu mas eu já disse que não vou.

  - Ahh... Já entendi. Por acaso essa "sugestão" que a Bianca fez era pra vocês irem no baile de hoje?

  - É...?

 - Então tá - ele vai até a geladeira e pega um pote de cima dela onde guardam o dinheiro e pega umas notas de dinheiro - Você vai nesse baile, e acho que isso é o suficiente pra tudo,toma. - diz e estende duas notas de cem para mim

  - Pai! Eu não posso deixa você gastar o dinheiro das economias com isso e alem do mais a mamãe nunca que iria me deixar ir no baile.

  - A sua mãe não precisa saber e também essas economias são para podermos garantir a sua felicidade pra que você tenha uma vida melhor do que a nossa, mas que vida feliz de uma adolescente seria sem ela poder curtir umas festas.

  - Obrigada papai - digo e vou abraça-lo - Eu te amo

  - Também te amo princesa - ele beija a minha testa e me abraça de volta

Nos libertamos do abraço e sorrimos um para o outro, pego o dinheiro de sua mão e guardo-o na capinha do celular, meu pai já ia saindo pro trabalho e fico sozinha na cozinha. Logo ouço uma gritaria lá fora me chamando, coloco meu celular no bolso e saio para a saída de casa, tranco a porta e vou na direção dos meus dois melhores amigos: Bianca e Davi.

  - Finalmente! Achei que ia ter que ir lá te puxar pelos cabelos - fala Bianca exagerada como sempre

  - Dexa de ser dramática Bianca, pelo menos dessa vez ela se veio. Assim eu não vou ter que pagar vergonha sozinho.

  - Vergonha o cacete se sente é orgulho andando com alguém tão fabulosa como eu

  - Que sabe, mudei de ideia acho que vou voltar pra casa e passar o dia todo vegetando no sofá - falo já virando as costas quando uma baleia se joga em cima de mim me fazendo cair quase cair no chão - Socorro! To sendo atacado por uma baleia com pernas!

  - Chamo quem de baleia! - ela fala saindo das minhas costas e me encarando com as sombrancelhas erguidas

  - Parem de discutir, as duas são baleias não tem o que conversar e se continuarem demorando assim eu vou almoçar sozinho. - Davi fala revirando os olhos

  - Calma Davisinho pra que tanta pressa espera a gente - falo correndo até ele e segurando em seu braço

  - É claro, espera gente. Até porque você que vai pagar o almoço, e pra sua sorte eu to morta de fome - Bia fala sorrindo e segura o outro braço dele e assim fomos para o shopping.

_________________________________________________________

22:40 p.m..

Caro(a) estudante temos o prazer de lhe informar que você ganhou uma bolsa da escola particular Don Pedro Batista. Pedimos que venha confirmar tudo nos dias 27/07 até 31/07, iremos fazer sua matrícula somente durante esse dias, depois da data previa não aceitaremos mais a sua matricula. Desejamos nossos parabéns e esperamos que faça bom uso dessa oportunidade. Assinado pela Secretaria Estudantil.

 - Aaaaaaa!!! - Bia gritou no meu ouvido que nem uma louca e me abraçou forte - Não acredito, não acredito! Você passou! Eu sabia que você ia conseguir! Amiga minha não é mole não! Vai lá e esfrega na cara daqueles riquinhos que você é foda!

  - Ta, ta, calma. Se continuar desse jeito eu vou acabar morrendo sufocada antes de ir para o primeiro dia de aula - digo tentando recuperar o ar que me foi roubado mas mesmo assim com um sorriso imenso no rosto.

  - Exagerada! Agora sim você não tem desculpa pra não ir no baile, vamos beber até pra comemorar essa vitória! - ela diz toda animada indo para a frente do espelho que tinha no seu quarto

  - Não sei do que você ta falando. Eu já falei que ia no baile - digo ajeitando o decote da blusa que eu estava usando

  - Ata - ela me olha acusadora e eu fico com cara de desentendida - Acha que eu não te conheço Dona Larissa! Tenho certeza que seria só a gente coloca o pé na quadra que você iria querer ir embora.

  - Nada a ver - digo e ela me dá uma encarada - ta bom, Ahmm. Cê ta certa. Feliz?

  - Muito - ela diz sorrindo e me puxa para a frente do espelho - Agora olha só como a gente ta gostosa.

Ela estava num short curto rasgado que ficava quase com a polpa da bunda a mostra  e um top branco sem alça, enquanto eu estava de calça jeans e uma blusa tomara que cai com um decote e a unica coisa que eu pensava era 'tomara que não caia'.

  - É a gente ta mesmo... mas acho que não gostei muito dessa roupa, ele me deixa muito exposta.

  - Ta doida Larissa!? Você ta de calça jeans.E se não fosse por mim nem essa blusa linda você taria usando. Cê ta linda, a gente vai arrasa nesse baile. To até vendo as invejosas espumando de raiva quando vê as rainha passa. - ela diz rindo e jogando o cabelo pro lado, 'ai meu deus onde eu vim parar' - Agora vamo logo que o Davi não para de me mandar mensagem falando que a gente ta atrasada.

Ela me puxa pelo braço e vamos andando até a quadra que não era muito longe da casa da Bia. Ela estava lotada de pessoas e olha que nem todas eram moradoras do morro, algumas vinham de fora para conhecer os famosos baile funk. Assim que nós botamos o pé na quadra vários olhares masculinos se viraram para nós nos despindo com os olhos e olha que nem estamos tão produzidas assim só maquiagem leve e um batom, mas acho que não era muito para os nossos rostos que estavam olhando, 'eu sabia que devia ter trocado de roupa!'.

  - Finalmente! Achei que ia ter que ir lá buscar as duas madames - fala Davi com cara de tédio - Mas pelo menos tão bem arrumadas né. Ninguém merece ter que esperar vocês quase uma hora se não fosse pra tarem bonitas.

  - Bonita? Bonita! Tá me zuano né! - fala Bia indignada

  - Como assim!? - ele pergunta confuso e me olha como se perguntasse se eu estava entendendo alguma coisa e a resposta era 'não'.

  - Bonita é pouco quirido. Vai chamar de "bonita" - ela diz fazendo aspas com as mãos - a sua irmã ou a sua avó. Agora eu! Sô mais que bonita, sou maravilhosa, gostosa... - ela começa a contar nos dedos o que me faz revirar os olhos e sair do lado dela indo até o Davi e cruzando os braços com ele

  - Bianca! Para de drama que eu to com fome! - digo alto e ela para de falar e começa a rir - Que foi sua doida, ta rindo do que!?

  - Nada não - ela diz vindo para o nosso lado, pega no outro braço do Davi e começamos a andar para dentro da quadra - Mas me fala... Quando é que você não ta com fome? - ela começa a rir de novo e o Davi ri junto

  - Vaca! - digo tentando dar um tapa nela mas não consigo com ele no meio - Pelo menos eu não sou gorda igual você - digo isso e ela para de rir e me olha com uma cara de quem vai me matar

  - Corre! - ela diz brava - Reza pra eu não te pega

  - Te encontro na barraca de bebida - sussurro no ouvido do Davi e saio correndo e rindo de uma furiosa Bianca que eu deixei para trás.


Notas Finais


Oiii gente, espero que tenham gostado do primeiro capítulo.
Não era pra ele acabar assim mas eu fui escrevendo e ficou muito grande ( na minha opinião ) então eu separei ele em dois. Quem sabe eu poste o segundo amanhã mas eu ainda não sei.
Então é isso bjs e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...