1. Spirit Fanfics >
  2. Livro 4 - Kim Seokijn - The Kim's Confectionery >
  3. Capítulo 6

História Livro 4 - Kim Seokijn - The Kim's Confectionery - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


BOOOOOOOA NOITEEEEEEEE



Mals, estou um pouco animada kksks, então, tudo de buenas tche? (minhas raizes gauchas surgindo aqui SKKSK... eu juro que sou normal tá?) enfim, nera isso que eu ia falar não, beeeeeeem vindos a mais um capítulo de Kim's Confectionery, hoje eu tenho um total de 3 avisos (são três mesmo? acho que sim). Bora lá galeritcha:

1° - Eu queria avisar vocês que eu estou muito feliz por que YO estou fazendo a primeira tradução da minha vidaaaaa, isso mesmo, euzinha, MinnieTZ, estou traduzindo uma AllXJin originalmente em espanhol chamada All Is Found, a qual, eu gentilmente convido vocês a darem uma olhada caso queiram (PS: postada somente no Wattpad, pois a original está lá, e portanto a tradução também, vou deixar link nas notas finais pra quem quiser). Sério, tô super feliz com isso, pra mim completar a minha experiência só falta eu betar alguma fanfic (o que eu não me auto recomendo visto que nem as minhas próprias eu beto, mas é um sonho meu ksks), enfim, caso queiram, só ir lá ;)

2° - Esse capítulo tá bem "parado", maaaas, tem informações importante, fiquem beeem atentos a todos os detalhes (OLHOS DE ÁGUIAAA) porque eu lancei um spoiler por aí de que algo grande está por vir... mentira, não foi tão direto assim, é só uma menção distante a coisas que podem vir acontecer, esse capítulo também vai contar com uma coisa especial, que é nós conhecermos os sentimentos de, quase, todos os alfas, porque sabemos bem como está indo a relação alfasXJin, mas e a alfasXalfas? Pois é, vamos ver como se sente o Hoseok tendo que viver com o Kookie, ver como vai o relacionamento Yoonmin com as descobertas, e muitos outros detalhes nem tão aparentes assim, espero que gostem, eu gostei de escrever e apesar de ter um leve medo de que vocês acabem por achar ele meio chato ou com pouco conteúdo ele é bem importante pra continuar a estória.

3° - Okay, o ponto "sensível" aqui, teve gente que comentou que estava torcendo por tal shipp e tudo, e eu digo que não tem problema nenhum, torçam a vontade, mas eu quero lembrar todos e deixar claro que essa fanfic é AllXJin, ou seja, Jin e todo mundo, suruba, todo mundo se pega, todo o shipp possível imaginavel dentro do grupo BTS vai rolar aqui, eu só não quero que vocês criem expectativas sobre o Jin escolher um dos meninos porque ele não vai, não tem problema nenhum vocês preferirem um casal ao outro, mas eu só quero que vocês não fiquem chateados se no fim não tiver escolha, deu de entender? Espero não ter soado rude ou chata, não foi com essa intenção, só quero que vocês continuem lendo daqui sabendo o que estão consumindo, não quero acabar por decepcionar vocês com o rumo da trama não indo para uma escolha, mas sim para um fim, porque é o que vai acontecer.

Certo, passando esse assunto eu espero muito que gostem do capítulo galeritchaaaa, amo vocês e até o final S2

Capítulo 7 - Capítulo 6


A vida de Seokjin estava indo de uma forma maravilhosa, ele finalmente criara coragem para resolver um assunto muito importante para si, com sorte logo poderia realizar outro sonho, além disso tudo ainda havia a maravilhosa forma como andavam as coisas ao seu redor, todos os dias ele, Hoseok e Jungkook iam para o serviço no carro do Jung, visto que ir de moto estava fora de cogitação quando eles gostavam de ir os três juntos.

Havia uma coisa que Seokjin havia notado durante todo aquele tempo desde a mudança de Hoseok era a proximidade entre os dois e os olhares confusos de um para o outro.

Durante aquelas semanas Jungkook e Hoseok haviam se aproximado bastante, Hoseok era gentil e muito carinhoso com o saeng, mesmo que um pouco fechado no início por pensar que talvez o outro alfa fosse se sentir um tanto incomodado por ele estar em sua “área”, até que, certo dia, o menino Jeon precisou de um Hyung para consolá-lo.

 

Jungkook se ergueu de supetão.

O alfa sempre fora uma pessoa bem certa de si, nunca foi medroso ou teve desconfianças a respeito de seu caráter e decisões, mas se havia uma coisa que sempre o afetaria seriam seus pais.

Jungkook era a pessoa mais amorosa e doce que você poderia conhecer, desde novo crescera sob o amor dos pais, na época ainda casados e se amando muito, cercado por amor ele foi educado com os melhores princípios e ensinado que o único julgamento que ele poderia aceitar, era o de seus próprios pais. Jeon sempre respeitou e amou sua família acima de tudo e, até decidir fortemente que queria seguir carreira como lutador, nunca desrespeitou a “regrinha” do honrar pai e mãe, mas ao ouvir da boca de seu pai um riso de descrédito seu coração se apertou.

Depois disso divórcio, brigas, exército e ódio provindo de seu pai abalaram cada vez mais a vida “perfeita” de Jeon Jungkook.

Havia duas formas de afetar Jungkook: Mexer com seus pais ou ser seus pais.

Acordar de um pesadelo onde o início dele era um momento familiar que havia muito ele não presenciava já era comum para si.

Sua mente correu a primeira pessoa que o entenderia e saberia o que dizer: Seu Seokjin Hyung com aquele gostoso aroma de canela que o encantava cada vez mais, tão doce como a personalidade do mais velho.

Sim, ele estava muito apaixonado. Sim, ele sabia disso. Não, ele não sabia o que fazer a respeito.

Deixando esses detalhes de lado Jungkook desceu lentamente as escadas, com medo de fazer barulho e acordar seu mais novo roommate.

Quando estava quase alcançando a porta de sua casa e indo em direção ao corredor para logo depois se esconder nos braços quentes de seu Hyung, uma solução mais fácil, e viável visto que o vizinho ômega deveria estar super cansado por ter ficado acordado até altas horas no dia anterior para conferir junto a Taehyung os lucros e gastos do primeiro mês da confeitaria.

Hoseok Hyung estava tão perto que Jungkook não se conteve a dar meia volta no lugar e dirigir-se meio que de automático para a porta em frente a de seu próprio quarto, batendo três vezes de forma audível.

Seu lobo estava inquieto, aparentemente estava com medo que... o Jung o rejeitasse? Não, não fazia sentido, eram dois alfas, não existia isso de rejeição nessa situação, só talvez acabaria incomodando seu Hyung, pediria desculpas e voltaria para seu próprio quarto.

Os pensamentos de Jungkook se dispersaram ao que a porta abriu e um Hoseok só de calça de moletom abriu a porta coçando os olhinhos.

Tão fofo ao mesmo tempo que tão quente, pensou o outro alfa enquanto seus olhos corriam todo o corpo do mais velho.

- JK? – o mais novo ergueu o olhar de repente, um tanto surpreso por seus delírios – Você precisa de algo?

Jungkook balançou a cabeça de forma a mandar para longe os pensamentos conflitantes, em seguida abrindo um sorriso pequeno de lábios apertados.

- Desculpe se te incomodei Hyung, mas não quis ir atrás do Jinnie Hyung, ele deve estar cansado e...

- Não tem problema Kookie – sorriu pequeno o Jung se encostando no batente com um sorrisinho. – Diga-me, o que o Hyung pode fazer por você.

As bochechas do mais jovem estranhamente esquentaram.

- Bem, eu... tive um pesadelo – foi direto – e não consigo dormir, quando isso acontece eu vou atrás do Jin Hyung, mas será que eu posso... – o menor mordeu o lábio, fazendo sinais sem saber como falar o que queria.

- Dormir comigo? – o Jung ergueu uma sobrancelha e observou o Jeon corar fortemente.

- Sim! Digo, se não for incomodo, mas talvez seja melhor esquecer, alfas podem ser territorialistas e tudo mais, talvez você não se sinta confortável e...

Hoseok sorriu pequeno e puxou o outro para dentro do quarto podia sentir seu lobo rindo encantado bem lá no fundo.

Você é meio bipolar, não? Perguntou para o animal internamente, ainda sorrindo, Como consegue ficar com ciúmes de todo alfa que chega perto do nosso ômega, mas não fala nada quando esse alfa está próximo de nós?

Eu nunca disse que tinha ciúmes de alfas perto do nosso ômega, respondeu simplesmente, Bem, ao menos não de todos eles.

Ah, isso Hoseok sabia bem, pois não importava o que fizesse, era impossível sentir ciúmes de Namjoon e suas covinhas fofas, ou de Jungkook e seu jeito animado, Jimin e sua forma encantadora de ser, Yoongi e sua irritação matinal, ou mesmo de Taehyung e seus lapsos de personalidade, por vezes um alfa sério e de repente um garoto fofo e cheio de amor para distribuir.

Hoseok se enfiou de baixo das cobertas e em seguida puxou o mais novo para perto.

- Pode dormir aí – disse simples – sempre que tiver um pesadelo e não quiser falar com o Hyung pode entrar e vir pra cá, não se preocupe com isso, Jeon.

Jungkook estava muito quente, não sabia por que, mas aquela atitude de seu Hyung lhe aquecia o coração, talvez tanto quanto o chocolate quente que seu ômega preparava com tanto carinho para si.

- Obrigado, Hyung – sussurrou o Jeon ao ver que o mais velho dormia.

Ele se aconchegou em um lado da cama e só acordou no outro dia, com o sol batendo em seus olhos e algo cutucando sua bunda, algo que ele nem precisou abrir os olhos para saber o que era.

Jungkook poderia ser o alfa carinhoso que fosse, mas se havia algo que gostava era de flertar e provocar, por isso não houve pudor nenhum quando ele fingiu se ajeitar na cama só para virar-se de gente para o mais velho e esfregar a sua própria ereção matinal na do amigo.

Quase fora preso fora do apartamento por aquilo? Talvez... mas faz parte, uma coisa que descobrira era que Jung Hoseok era adorável com as bochechas rosadas, além de um ótimo partido, por isso nem mesmo se importou em parar de flertar com o mais velho.

O Jung nunca sabia como reagir, mas não diria que não gostava, a atenção que o alfa lhe dava chegava a deixá-lo arrepiado, os sussurros provocantes, as palavras maliciosas, as cantadas de pedreiro, a forma como até quando não era sua intenção Jungkook o provocava, ou com sua inocência padrão ou com sua postura séria que o deixava quente como o inferno...

Hoseok nunca esteve tão confuso a respeito do que acontecia dentro de si próprio, não tinha costume nenhum a relacionamentos fora do padrão, até porque Gwacheon era uma cidade evoluída só até certo ponto, o primeiro casal inter-alfa que conhecera haviam sido Jimin e Yoongi, mas nunca tinha imaginado, ao menos conscientemente, uma relação entre si próprio e outro alfa, ainda mais essa pessoa sendo seu roommate e um dongsaeng fofinho.

Certo, certo, ele sabia que não era “comum” chegar na confeitaria para pegar um lanche no intervalo e prestar atenção de mais ao rosto concentrado de Namjoon, que ficava sexy enquanto digitava no computador ou falava ao telefone, assim como era diferente a forma como seus olhos sempre corriam para os dedos finos e longos de Yoongi cada vez que ele dedilhava as teclas daquele piano, nem falava então dos dias em que aparecia de surpresa para verificar como iam as aulas de sua colega da dança moderna e acabava por dar de cara com Jimin dançando e, bem, digamos que olhar para a bunda do Park talvez não fosse nada de seu costume normal.

Ainda havia Taehyung, aquele jeitinho dele de pessoa séria que o deixava quente ao mesmo tempo que ás vezes ele parecia somente um nenê e Hoseok queria pô-lo em um potinho para cuidar, Jungkook então? Nem se falava, se sem provocar ele já lhe afetava imagina fazendo de propósito? E para fechar sua situação desesperante havia seu doce Hyung, seu doce Seokjin, o ômega de seus sonhos o qual tanto sentia falta, o rapaz que tanto chamava durante seus hut’s e que sempre vinha a sua mente nos seus momentos mais quentes, ultimamente com mais companhia do que esperava Hoseok.

Jungkook, por outro lado, não ligava. O Jeon fora ensinado a não ligar para comentários e julgamentos, mesmo que tivesse crescido em um lugar onde todos tivessem uma visão ruim sobre relacionamentos inter-alfas e homossexuais ele tinha absoluta certeza que não daria a mínima, ele era quem era e ponto final, conhecer seus hyung’s, Park e Min, só havia comprovado sua teoria de que dane-se, a vida era sua e não deveria dar muita bola a invejosos.

 

Bem, voltando a rotina que Seokjin construíra, era bem simples, assim que chegavam na confeitaria, Hoseok e Jungkook o acompanhavam em um café, chocolate quente no caso do mais novo, e em seguida os dois seguiam para seus respectivos serviços, deixando o mais velho escravo de suas obrigações, ele abria a loja, Yoongi chegava e logo depois Namjoon também, o Kim mais novo sentava-se na sua mesa de sempre, a qual até mesmo era reservada especialmente para o alfa, Yoongi pegava seu copo de café e ficava no seu piano, dedilhando algumas músicas, adaptando outras, de vez em quando aproveitando a inspiração para compor algo e tocando suas melodias próprias.

Ah, não podemos esquecer de viciando-se cada vez mais por cada detalhe de Kim Seokjin.

O aroma de Seokjin, o café de Seokjin, tudo de Seokjin, e ele sabia que não demoraria, isso é, se o Kim mais velho já não tivesse conseguido, enfeitiçar Jimin com o aroma de canela também, afinal aquele cheiro se impregnava por todo corpo de Yoongi todo dia, é claro que o Park sentia o cheirinho característico do ômega em seu corpo.

Assim como o Min sempre sabia quando Hoseok ia até a sala do Park, pois o aroma de cravo parecia até mesmo fazer parte do corpo do menor, isso que o Jung quase nem chegava perto do mais novo quando na academia.

Certo, a questão é: eles tomam café juntos todo dia, então é claro que Hoseok ficava próximo o suficiente para que Jimin se impregnasse com o cheiro, mas quanto mais tempo exposto ao aroma de um alfa, mais forte este ficava no corpo da outra pessoa, apesar de normalmente alfas não absorverem os feromônios de outro alfa, Jimin o fazia, e talvez eles nem percebessem, mas faziam com todos os quatro amigos alfas, por isso ao chegar em sua residência o cheiro que se espalhava não era mais vinho e hortelã, agora era vinho, hortelã, chocolate, cravo, canela, livros e caramelo, tudo junto e, ainda sim, agradável.

O primeiro dos dois namorados a perceber que precisavam conversar a respeito da situação fora Jimin, como já era de costume.

 

- Yoon – chamou baixinho enquanto assistiam a série favorita do mais velho, How I Met Your Mother – temos que conversar.

O Min suspirou.

- Eu acho que temos, não é? – Ele pausou o episódio, se ajeitando para virar de frente para o namorado – tem haver com o que eu acho?

- A única pessoa não ômega que conseguiu misturar o aroma ao meu foi você, Yoonie – disse o Park simplesmente – mas, de repente, todos eles fazem isso, não finja que não percebeu, eu sei que toda vez que o Hoseok Hyung vai na sala de dança moderna você sabe, porque nessas noites você fica ainda mais perto só pra sentir o cheiro de cravo.

Yoongi suspirou.

- Isso é novo demais Minnie.

- Eu sei que é – suspirou – assim como também sei que você também sentiu aquilo quando viu o Seokjin Hyung, da mesma forma com Taehyung logo depois, e Namjoon Hyung depois de alguns dias, e Jungkook na manhã seguinte, e Hoseok Hyung naquela tarde... admita Yoongi, foi a mesma sensação...

- Sim, sim, a mesma sensação de quando nos conhecemos – suspirou – Mas a questão principal não é essa Jiminnie.

- Você sabe que eles também sentiram – retrucou fazendo um biquinho – Temos que conversar sobre isso com eles algum dia, dizer que...

- Que o que, Min? – perguntou o mais velho cansado, puxando o menor para seus braços e selando o biquinho do namorado – Não podemos simplesmente parar na frente deles e dizer “Eai, dormiram bem? A propósito, acho que podemos ser soulmates, mas não se preocupem com isso” – tentou imitar a voz aguda do namorado, que riu e lhe acertou um tapa.

- Eu não falo assim, bobo – esboçou um sorriso lindo, que não demorou a contagiar Yoongi.

- Vamos resolver isso, Minnie – sentenciou o mais velho, empurrando o corpo pequeno para que ele se deitasse no sofá – Não sei quando, mas vamos. Enquanto isso – selou a bochecha gordinha do Park, que fechou os olhos para receber o carinho – Vamos nos divertir um pouco, sim?

- Pervertido – Riu Jimin quando o alfa desceu os beijos para seu pescoço.

- O que você ama – retrucou Yoongi de automático.

- Quando vai me deixar ser ativo, uh? – perguntou manhosamente – Eu também sei foder, acredita?

Yoongi riu abafado enquanto mordiscava a clavícula do menor.

- Por que não tenta com o Jungkook, uh? – perguntou malicioso, subindo para o ouvido do de fios rosados – Ele tem uma bundinha coisa mais linda, não acha?

- Hmm – Jimin fingiu pensar – ele tem mesmo, mas eu acho que ele faz mais o tipo que me jogaria na parede e me chamaria de lagartixa – Yoongi riu da forma de falar do outro – eu preferiria alguém que cedesse mais pra mim.

- Alguém que reaja aos seus toques como você aos meus? – perguntou safado o Min, desabotoando a calça do Park.

- Isso – ofegou,  sorrindo de canto ao pensar em alguém – Eu acho que gostaria de foder alguém como o Taehyung.

Yoongi o olhou com uma sobrancelha erguida.

- O Taehyung?

- Sim – Confirmou, aproveitando a distração do mais velho para ficar por cima, arrancando um gemido alto alheio ao sentar bem em cima da ereção evidente no moletom do Min – Ele é tão fodidamente sexy.

- E tem cara de ativo – lembrou Yoongi, não sabendo se gemia pelas reboladas ritmadas do namorado ou por lembrar das feições tão sexys de seu possível soulmate.

- Exatamente – o Park sorriu malicioso.

- Você não presta Minnie – riu Yoongi.

- Eu sei – deu de ombros – mas fora ele, eu com certeza gostaria de experimentar o Jin Hyung, ele é tão bonito Hyung.

- Sim – concordou Yoongi, gemendo arrastado pelos beijinhos que começavam a descer por seu peitoral enquanto sua camisa pouco a pouco era desabotoada – Sendo sincero, eu quero todos eles – falou simples, puxando o Park pelo cabelo para encarar seus olhos e se dando por satisfeito ao encontrar em seu olhar a resposta mais simples: estavam juntos naquele sentimento fodido por seus novos amigos – Mas no momento, o que eu preciso é da sua boca no meu pau.

Jimin soltou um risinho baixo.

- Só se for agora.

 

Bem, cada um com seus sentimentos, não é mesmo?

Alguns entendiam perfeitamente o que sentiam, outros estavam fodidamente confusos, outros tinham medo do que viria, mas um em específico, sentia-se caótico e estranho com tantos sentimentos, então ele tomou a decisão mais sábia para finalmente entender o que sentia: chamar Kim Seokjin para um encontro e pedir socorro para tentar entender o que sentia, além, é claro, de ganhar alguns momentos com seu ômega e averiguar a respeito da possível reciprocidade de seus sentimentos.

E foi mais ou menos assim que aconteceu.

- Hyung, quer jantar comigo nesse fim de semana?

O alfa se arrependeu quase que instantaneamente da pergunta, pois todos os olhares dos outros cinco alfas, mais o do ômega, voltaram-se diretamente para ele.

Estava, além de confuso e com um caos no lugar de sentimentos, fodidamente envergonhado.


Notas Finais


Eaiiii? Que acharam?

Bem, não vou me estender muito e vou direto pras

perguntinhaaaaaaaaaaaas:



1) pra começar leve, me digam, quem vocês acham que chamou o Jin pra jantar? Pra facilitar já vamos descartar os Yoonmin, porque deu de ver que eles estão bem certos do que querem né? Enquanto quem chamou o Jin está confuso a valer.

2) Vocês acharam muito confuso o Jimin e o Yoongi falarem tão abertamente a respeito do que sentem pelos meninos? Eu sinceramente na hora de escrever fiquei com um tiquinho de medo de vocês acharem estranho dois namorados aceitarem tão facilmente que tem outras pessoas que provavelmente vão se infiltrar na relação deles e ainda por cima mencionarem essas pessoas ante um ato pré-sexual (Um tomate chora ao me ver nesse momoento), mas o que eu quero que vocês entendam é: Jimin e Yoongi já passaram por isso, quando eles se conheceram foi a mesma coisa, diferente dos outros quando aconteceu eles buscaram respostas, e eles encontraram, além do mais, eles sabem que mesmo que gostem e queiram adicionar outras pessoas naquele relacionamento o que sentem um pelo outro não vai mudar, só vai aumentar o amor deles. Os dois são só bem resolvidos consigo mesmos... deu de entender? KSKS

3) Eu estou tentando fazer algo um tanto diferente por aqui, eu já comentei sobre o Jin, laaaaa no início, que ele não ia ser tão frágil como os ômegas normalmente são descritos, que ele ia saber se defender, mas outra coisa que eu tenho feito (tentado) é mudar um pouco o esteriótipo nos alfas também, tipo o JK, ele é mais um neném em busca de carinho, diferente do normal ele não se importa de ser visto chorando, apesar de ter reagido como se o Hoseok fosse achar ele um merda por ter chorado no último capítulo, pedir carinho ou mesmo de "dividir o território" dele com outro alfa, são pequenos comportamentos que eu tentei mudar, só não sei se consegui ksksks, mas se sim, o que tem achado desse comportamento?

4) bem, eu não sei o que perguntar aqui, nem sei porque eu surgi com esse número quatro aqui KSKSK, mas vou falar qualquer coisa... Já leram alguma outra fic minha ou essa é a primeira? E outra, alguém aí já leu Ophelia? Pra quem não só tenho a dizer que é especial niver do hope e que é my little baby ela, amei muito escrever e foi baseada em uma música/gachameme que eu tô muuuuito viciada velho.

5) Pois é, hoje eu me empolguei, agora que eu falei eu tô curiosa: Vocês tem uma música favorita? Eu sei que muita gente não então vou fazer outra pergunta: Vocês tem alguma música que tem ouvido tipo muito? Eu tenho ouvido muito Ophelia, I kiss a Girl, da Katy Perry (as vezes eu ouço a versão masculina também ksks), Hey mama, da cardi B (culpa do Tico teco que tem várias edits com essa música), e Bad romance, da lady gaga porém em um cover do halestorme que eu tô muito apaixonada.

6) Espacinho especial para quem quiser indicar filmes/livros/fanfics/músicas pra autora (●'◡'●):



Espero que tenham gostado anjos, até semana que vem S2 S2



Amo voceeees S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...