1. Spirit Fanfics >
  2. Livro de contos... >
  3. MUPA - Uma nova esperança...

História Livro de contos... - Capítulo 34



Capítulo 34 - MUPA - Uma nova esperança...


Fanfic / Fanfiction Livro de contos... - Capítulo 34 - MUPA - Uma nova esperança...

Um conto tirado de entre a cruz e a espada...

Tosca

Vinte anos antes...

- Ela parece tão frágil- Diz Bia, minha esposa, enquanto amamento minha sobrinha, com o leite de outra mulher, que não era a sua mãe- É lindo o que está fazendo meu amor... É simplesmente maravilhoso...

- Você me inspirou a isso, adotando crianças que precisavam de um lar estável... Bia você é que é maravilhosa, minha mulher... Minha companheira de vida, e mãe dos meus filhos, espero nunca te perder, eu te amo, como jamais amei ninguém...

- Também te amo; ela me olha um pouco emocionada - E se fizessemos um banco de leite para crianças necessitadas? - Minha esposa era uma empresária, já foi babá, mas ganhou na mega sena, e criou sua agência de babás, que na verdade era um sucesso... O que posso dizer? Sou casada com uma brilhante mulher de negócios - Poderíamos chamar de MUPA - Mães Unidas Pelo Amor...

- É uma excelente ideia meu amor; digo enquanto minha sobrinha pega no sono - Já que você sempre tem excelentes ideias... Poderia me ajudar a escolher o nome de nossa mais nova filha?

- Já pensei nisso, e ela vai se chamar Isabella... Algo bíblico eu acho, um nome judeu...

- Isso foi ideia do Cemil, não foi?

- Foi, ele escolhe nomes de pessoas melhor que eu, é um dom, eu acho...

- Acho que sim; vejo minha sobrinha... Melhor dizendo, minha filha adormecer tranquilamente - Acho que já a amo, como minha filha... Nossa filha...

- Ela é, de certo modo; sorri, e pega ela nos braços, Isabella se aconchega no colo de Bia, sem acordar, os dois amores da minha vida juntos, só faltava meu irmão, e nossos outros filhos - Nossa Isa sempre será muito amada por nós, seremos mães para ela, mas quando a mãe biológica dela vier... Voltar, na verdade, a receberemos de braços abertos, isso se eu estiver viva...

- Eu a proibo de morrer Bia; abraço as duas - Eu não saberia viver sem você, nem poderia imaginar a minha vida sem o seu amor, eu...

- Calma Tosca, ninguém é imortal, mas se um dia eu me for, saiba que sempre estarei em seu coração, te amando; ela me dá um selinho rápido, porque estava segurando nossa filha - Te amando... Amando nossos filhos, nosso amor é eterno, nunca morrerá... Eu te amo Tosca, assim como... Amo nossos filhos, incluindo a Vitória, mesmo ela me renegando, amor não se escolhe, se vivencia... E eu amo nossa família...

Diante dessa declaração de amor, algo raro de Bia fazer, só pude sorrir, e esperar por dias mais ensolarados...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...