História Lo Doce Corazón....(Frans) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Flowerfell Frans
Visualizações 37
Palavras 1.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, sei que estava sumida esses dias, e essa era uma surpresa que queria fazer já faz um tempo.
Antes de começarem a ler quero dar alguns avisos.
AVISOS: Essa fic não vai conter Hentai (Eu sei que seis gosta, mais é pra ser fofa então não terá Hentai!). A Fic terá no máximo 20 capítulos. Se não gosta, ou não respeita o shippe Frans (Sans x Frisk) pesso que se retire agora desta fanfic! Nessa fanfic todos os personagens são humanos (apesar das fotos eles cerem monstros).
Avisos dados ♡♡♡Boa leitura♡♡♡

Capítulo 1 - A Bela Moça....


Fanfic / Fanfiction Lo Doce Corazón....(Frans) - Capítulo 1 - A Bela Moça....

Eu caía mais fundo...Tudo estava preto, eu sentia muito frio, meus cabelos voavam pra cima, e eu via as gostas de lágrimas acima de mim, eu sentia apenas medo e frio.....

(...)

Acordei em uma cama de flores com muita dor de cabeça, me levantei com dificuldade e olhei aos redores, estava em uma espécie de ruínas, tudo estava quebrado e a vegetação avia tomado conta do local, era lindo porém assustador, minhas roupas estavam cheias de flores douradas, bati nas mesmas e logo todas as pétalas avião caido, sentei e olhei para cima, nossa eu cai de uma altura enorme me surpreendo de ter sobrevivido, olhei para frente e avistei uma flor...tremendo? Fui até a mesma e a toquei, logo a pequena flor deu um pulo assustado e começou a suplicar para que eu não a mata-se.

-C-calma eu não vou machuca-lá!

-N-não vai m-mesmo?

-Não, claro que não, eu nunca machucaria um ser vivo!

O mesmo solta um suspiro de alívio,e olha novamente em minha direção.

-Meu nome é Flowey, Flowey a flor, e o seu?

-Meu nome é Frisk, e eu posso saber onde estou?

-Você está no subterrâneo, para ser mais exato nas ruínas do subterrâneo.

-Aí meu Deus, as pessoas vão me matar aqui???

-Bem se eu te proteger, ninguém encostará em você!

Ele fala determinado, mas logo começa a tremer novamente quando ouvi passos vindo de um corredor escuro, ele vem até mim e gruda suas raízes em meu braço, eu o escondo na manga da minha blusa, e a pessoa que andava no corredor logo se revela. Era uma bela moça, sua pele era banca e seu cabelo era longo pratinado, seus olhos combinavam com seu vestido, que eram lilás como violetas, assim que a mesma me viu veio correndo em minha direção com um olhar de preocupação, se ajoelhou em minha frente e passou sua macia mão em meu rosto, procurando alguma ferida, ela achou um pequeno corte em meu couro cabeludo "Provavelmente onde doía a minha cabeça", sua expressão mudou pra mais preocupada ainda, ela me ajudou a levantar e me deu sua mão para que eu a seguisse. Ela me olhou e me deu um sorriso amigável e acolhedor e logo disse para mim.

-Minha criança, irei levá-la para minha casa, para que eu possa cuidar dessa ferida em sua cabeça.

-Sem querer ser mal educada, mas qual o seu nome?

-Toriel, e sou a guardiã das ruínas, eu protejo cada ser vivo que vive aqui!

-Nossa, a senhora deve ser importante!

-Imagina minha criança, somente sou uma pessoa, que se importa com o próximo.

Ela me tirou da área de vegetação, até entrarmos em uma espécie de templo, lá nós andamos um pouco até ela me parar. Ela me explicou que ali avia muitos puzzles (Quebra-cabeças) e que eu precisaria ficar atenta para não cair em nenhum, ela me ensinou a passar nós puzzles sem me machucar, andamos por mais um tempo até chegamos em um Jardim, ela me disse que era para que eu espera-se poís ela iria comprar caramelo para fazer uma torta de caramelo, eu disse que tudo bem. Me sentei e abri minha mochila, poís quando cai estava com ela, não tinha muito coisa além de sacos de salgadinho vazios, latas de refri vazias, lápis de cor e um caderno e meu celular com a tela inteira rachada ;-; . Fiquei desenhando um pouco até que meu celular toca, era a senhorita Toriel perguntando se eu preferia caramelo ou canela, eu disse que gostava dos dois, e ela disse que compraria os dois então. Após um tempo desenhando com Flowey que parecia gostar muito daquilo, acabei caindo no sono. 

(...)

Abri meus olhos e estava em um quarto, parecia ser um quarto de criança para ser mais clara quarto de um menino, olhei para os lados e vi um prato com pedaço de torta no chão, do lado avia um bilhete, continuei a olhar, e ouvi no armário resmungos baixinhos, fui até o armário e vi Flowey escondido entre meu casaco, que estava limpo e seus rasgos estavam consertados, estava usando um suéter preto e vermelho, assim que Flowey me viu soltou um grande sorriso e pulou novamente em meu braço, sentei ao lado do pratinho com torta e a devorei sem demora, Flowey comeu as migalhas e já estava empanturado, peguei o suéter do armário e o coloquei em minha mochila, guardei um pedaço de torta que avia sobrado e sai do quarto em silêncio, andei pela casa na ponta dos pés, e vi Toriel lendo um livro na poltrona a frente da larera, Flowey disse que era para que eu passasse na frente de Toriel para que ela não me ouvisse, assim eu fiz, passei pela por ela e a mesma não notou minha presença, me perguntei porquê estávamos fugindo, Toriel era uma boa pessoa, mas apesar disso não posso ficar, o mundo lá em cima pode ser ruim e triste mais ainda tem suas pequenas coisas boas, como as estrelas, as lindas praias com o mar azul e não posso esquecer do belo por do sol, descemos uma escada e a frente da mesma avia um corredor longo e escuro. Comecei a andar e quão mais longe eu ia mais frio ficava, cheguei ao ponto de tremer de tanto frio, andamos e andamos até darmos de cara com um portão enorme congelado nas pontas, assim que íamos abrir, uma bola de fogo quase acerta minha mão, dei um pulo assustada e olhei para trás. Assim que me virei, Toriel estava atrás de mim com suas duas mãos pegando fogo.

-Saia imediatamente de perto deste portão minha criança, eu irei destrui-lá!

-Não, eu preciso sair!

-Então lute comigo, para me mostrar se é capaz de sobreviver no mundo lá fora!!

Ela joga várias bolas fogo em mim "Não consigo desviar de nenhuma"....

Estava tudo escuro...Eu estava flutuando, a minha frente avia dois botões brilhantes, um escrito "Resetar" e o outro "Continuar" olhei para os lados e Flowey não estava mais em meu braço, mais de repente senti um dor enorme vindo do meu braço, olhei para o mesmo e lá estava crescendo uma pequena flor dourada, entrei em desespero e tentei arranca-la, mais só piorou a situação meu braço começou a doer mais....Começo a chorar e me sento com as pernas na cabeça..

-Porquê comigo?.....


Stay Determined...




Notas Finais


Então meus cookies, o que acharam?

Beijos com gosto de Mel♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...