História Loba - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Bankotsu, Kagura, Kikyou, Naraku, Rin, Sara Asano, Sesshoumaru
Tags Felizaniversariosiljin, Karinasesshy, Rin, Sesshoumaru
Visualizações 586
Palavras 1.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite ^^

Eu disse que postaria rápido 👌
Mas também, a Sil tá ansiosa por mais 👀

Boa leitura 💙

Capítulo 2 - Preliminares


Fanfic / Fanfiction Loba - Capítulo 2 - Preliminares

Capítulo Dois

 

Preliminares

 

Ele estacionou em uma rua que não era muito movimentada e as casas eram... Como posso dizer? Hã... Eram beeeeem mais simples que as casas do meu bairro. Ok, eu não vou poupar palavras. Era um bairro pobre. Pronto, falei!

Segurou minha mão e me levou até uma casa azul clara, abrindo a grande porta de madeira da frente com uma chave que retirou de seu bolso.

Olha, eu não deveria me sentir assim, o certo seria o contrário, já que sou uma lobisomem e ele só um humano; mas eu senti como se estivesse entrando na toca do lobo e isso me deixou um pouco apavorada.

O local estava parcialmente escuro, mas alguns raios prateados entravam pelas frestas da cortina. Sinto braços fortes ao meu redor, enquanto seu nariz fino inala fortemente o cheiro do meu pescoço. Suspiro e por instinto esfrego minhas nádegas contra seu corpo. O aperto de seus braços fica mais forte, enquanto ele gemia baixo ao pé do meu ouvido. Volto a ficar molhada e então sinto beijos no meu pescoço.

Suas mãos vão até a barra do meu vestido e começa a subi-lo, tocando minha pele com a ponta de seus dedos e me deixando completamente arrepiada. Suspiro mais uma vez e ele me morde de leve, me fazendo grunhir em aprovação.

Sesshoumaru: Você tem pernas lindas, sabia? – Subia meu vestido lentamente, ainda estava na minha barriga, onde começou a fazer um carinho delicioso

Jogo a cabeça pra trás, dando a ele mais acesso ao meu pescoço, onde beijava sem parar; e suspiro fortemente, enquanto tentava acalmar meu corpo e controlar meus hormônios. Preciso fazer isso, ou então gozarei rápido de novo e não quero isso. Eu quero e vou aproveitar a noite toda com o Sesshoumaru.

- Acha mesmo que elas são lindas? – Perguntei com a voz falha

Sesshoumaru: Acho sim. Elas são belas e macias. – Suas mãos chegam aos meus seios, me fazendo suspirar pela... Ah! Sei lá quantas vezes já suspirei essa noite – Seus seios também são muito macios e cabem perfeitamente em minhas mãos. – Ronronei

Logo meu vestido é retirado, revelando meu conjunto de calcinha e sutiã da cor branca, extremamente sensual e de fio dental. Minha mãe disse que qualquer homem cairia aos meus pés, quando me visse com essa lingerie, e acho que funcionou.

Sesshoumaru: Sabia que branco é minha cor favorita? – Morde minha orelha e depois seus lábios voltam a chupar meu pescoço, que com certeza já estava cheio de marcas

- Pelo visto acertei em que cor usar. – Ele sorri, soltando uma pequena lufada de ar no meu cangote

Oh minha santa lua! Todos esses arrepios são normais, ou esse homem que tem um efeito incrível sobre mim?

Suas mãos apertam minhas nádegas com força, e solto todo o ar de meus pulmões. Ele me inclina sobre um sofá que estava perto da gente, me fazendo apoiar as mãos no estofado macio, e separa as minhas pernas. O fecho do meu sutiã é aberto e logo estou sem ele. Suas mãos deslizam pelo meu corpo, me apertando em lugares estratégicos, como se ele já me conhecesse e soubesse exatamente o que fazer.

Minha calcinha é deslizada pelas minhas pernas e logo estou sem ela também. Pela posição em que eu estava, vi o Sesshoumaru ficar ajoelhado no chão e sorrir pra mim, antes de começar a me chupar.

Soltei um alto gemido e mordi os lábios com força, quase os ferindo. Segurei no estofado com força e minhas unhas quase o rasgaram, de tanto prazer que eu estava sentindo.

Enquanto sua boca me explorava sem pudor algum, suas mãos alternavam entre apalpar minhas coxas ou o meu bumbum. Sesshoumaru me apertava com força, deixando com certeza a marca de suas mãos em mim; mas não me importei, pois queria muito aquilo.

Enquanto sua língua deslizava pela minha entrada vaginal, uma das mãos do platinado foi até o meu clitóris e começou a me motivar; usando o polegar e o indicador. Senti minha excitação começar a escorrer pelas minhas coxas. Não era muito, mas estava escorrendo sim.

- Sesshoumaru! – Ronronei seu nome, enquanto o orgasmo tomava conta de mim e sentia meu corpo ficar mole

Ele me segurou forte pela cintura, enquanto terminava de lamber toda a minha essência.

Sesshoumaru: Abra a boca. – Disse de forma autoritária e obedeci, abrindo também os meus olhos

Seus dedos, ainda melados pelo meu gozo, entram em minha boca e começo a chupá-los, enquanto encarava aquele belo par de olhos dourados intensos. Vejo seu sorriso de aprovação e fico satisfeita comigo mesma.

Sesshoumaru: Sentiu como o seu gosto é bom? Eu estava agoniado, necessitando por mais dele. – Ele levanta, ainda me segurando pela cintura e deslizando seu nariz pelas minhas costas – O que deseja, Rin? – Pergunta ao pé do meu ouvido, enquanto esfregava o seu membro, ainda coberto pelas roupas, nas minhas nádegas – Quer que aconteça aqui na sala, do jeitinho que você está; ou prefere que seja na minha cama? – Morde minha orelha, puxando-a levemente, e estremeço

- Onde será mais confortável? – Pergunto, pensando na minha primeira vez, neh? Sei que vai doer, então quero amenizar isso

Sesshoumaru: Na minha cama, então. – Ele se indireta e acabo fazendo o mesmo, ficando frente a frente com aquele deus grego. Olho pra ele, que estava com uma sobrancelha arqueada

- O que foi? – Fico preocupada, claro

Sesshoumaru: É que essa pergunta foi inesperada. Nenhuma mulher me perguntou isso antes, então acabei me questionando sobre você. – Me olhou de cima a baixo, não deixando de se demorar nos meus atributos mais chamativos; o que tecnicamente sou eu por inteira, sem querer me gabar

- O que você está se questionando? – Um frio enorme tomou conta da minha barriga

Sesshoumaru: Quantos anos você tem?

- Hoje é meu aniversário de dezoito, por quê? – O vejo arregalar os olhos

Sesshoumaru: Dezoito? Rin, eu tenho vinte e oito. Sou dez anos mais velho que você. Não que eu ache que isso importe, mas você é só uma criança. Tenho certeza que ainda é virgem, não é? – Corei e abaixei a cabeça – Viu só? Você tem certeza que quer levar isso adiante?

- Certeza absoluta. – Digo convicta, voltando a olhá-lo nos olhos

Sesshoumaru: Eu não sou carinhoso. – Se aproximou de mim e tocou minha bochecha com as costas da mão esquerda – Mas farei um esforço. Quem sabe não misturamos as coisas? Posso ser carinhoso no início e bem selvagem depois. – Roçou seus lábios aos meus e eu o beijei 


Notas Finais


Falo nada... 👀👌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...