1. Spirit Fanfics >
  2. Lobo Cinzento >
  3. Le secret de l'alpha

História Lobo Cinzento - Capítulo 1


Escrita por: e 00Moons


Notas do Autor


╰•⊰ ✿* Hey amour's, tenham uma boa leitura e não esqueçam de ler as notas finais, certo? certo.

╰•⊰ ✿* Breathe - Fleurie 🎶

Capítulo 1 - Le secret de l'alpha


Fanfic / Fanfiction Lobo Cinzento - Capítulo 1 - Le secret de l'alpha

                                  [ Lobo Cinzento. ]

Era uma dia quente e ensolarado quando minha escola resolveu acampar no meio do nada. Lutei com todas as minhas forças para não ir a esse evento, afinal nada de bom poderia surgir em meio disso.

Vamos citar a minha lista mental dos motivos que não devo ir: 

Primeiro: Não sou nada atlético;

Segundo: Não sou sociável;

Terceiro: Não sou fã da natureza que não seja em meus livros de ilustração;

Quarto: E, por último, sou extremamente azarado.

 Okay, acho que o quarto item deveria ser o primeiro. Sério, sou a pessoa mais azarada do mundo todo. Vejamos, na quinta série fui me declarar a uma garota. Sabe aquelas bonitinhas e fofinhas, boas em tudo que quase todo mundo ama e gosta? Então. Lá estava eu, Jung Hoseok, lindo e maravilhoso, levando flores, margaridas no caso, que peguei do Jardim da escola ╴e levei uma bronca por isso mais tarde ╴para a Amy. Nunca irei esquecer o nome dela. Chamei-a para um cantinho mais reservado, perto de um canteiro. Tomando coragem de onde não tinha, resolvendo falar o que meu coraçãozinho infantil sentia, balançando a cabeça para o lado, tentando inutilmente afastar tais lembranças:

╴Amy… e-eu gosto muito de você! ╴ Ditei rapidamente, com as bochechas vermelhas.

 A garotinha ruivinha sorriu timidamente, deixando um beijo em minha bochecha, que se tornou mais rubra ainda.

╴Eu também, Hobi! ╴Fitou-me fofamente. ╴Eu também gosto muito de você!

Um sorriso enorme se formou em meu rosto. Me inclinei para dar um selinho inocente na ruivinha em minha frente, mas...

Tropecei em meus próprios cadarços e a derrubei no chão da pior forma possível.

Se eu cai e rasguei acidentalmente, a saia de preguinhas cor de rosa dela? ou o fato de minha cara ter caído bem nas partes íntimas da garota, que usava uma calcinha de morangos, e, como era período final de aula, os pais a foram buscar mais cedo e viram, junto com a turma toda e os professores, apenas a cena nada inocente do que realmente era para ser? É, vocês estão redondamente certos.

Amy, além de ter me dado um bom tapa na face, acompanhado de chutes em mim ╴nota-se que ela chorou horrores ╴,nunca mais falou comigo, até no dia em que mudou de escola.

Fui taxado de pervertido por tempos e tempos, levando castigos dentro e fora do local de ensino educacional conhecido como escola ou inferno.

Creio que minha onda de azar começou por aí, no auge da minha infância. A situação piorou quando cheguei na pré-adolescência e descobri-me gay.  Embora tenha gostado de uma única garota a minha vida toda. É, meus caros, o primeiro boquetão que ganhei na vida foi de Min Yoongi, vulgo melhor amigo do tabué. O filho de uma miserenta gravou tudo o que aconteceu e depois postou na internet. Agora entendem por que eu disse "melhor amigo do tabué"? Me expôs, quebrou minha confiança, magoou profundamente meu coração, comprometeu toda a minha vida e usou a fútil desculpa de que era para ajudar-me a me a "assumir" ╴típico de quem tenta tapar o sol com a peneira.

Mandei ele ir ao inferno oras, pois a situação em meu lar se tornou complicada, levando um largo tempo para me aceitarem da forma que sou. Nesse meio tempo ocorreram extremos conflitos familiares e, curiosamente, minha mãe e irmã foram as primeiras a aceitar mais "facilmente" que o filho dela gostava de varas; já meu pai chorou, porque, segundo ele, não teria netos, pois "homem com homem não reproduz".

       Mas não é o que as fanfics dizem! ou será que sou muito iludido?

Enfim, tive incontáveis desventuras amorosas e situações constrangedoras durante a minha trajetória escolar e no dia a dia, como a vez em que fui apresentar um trabalho para um seminário de professores e me abaixei para pegar meu lápis que caiu da minha mão, eu segurava-o como forma de conter meu nervosismo, e adivinhem: minha calça rasgou, exibindo minha cueca de ursinhos para quem quisesse ver.

O quê? Amo os ursinhos carinhosos, sim? não me julguem.

Poderia ficar horas e horas contando sobre como a minha vida era e ainda é azarada, chegava a ser cômico como as coisas ocorriam em minha fatídica rotina.

Soltei um suspiro, ainda contrariado por ter de ir nesse maldito passeio. Raios, estou vendo que vou me ferrar, literalmente. Acho que a vida pensa que sou passivo e ama me foder. Um dia desses fico logo de quatro e digo "Bota tudinho, mete com força e vai com talento que eu gosto!". Certo parei, isso foi bem gay. Aliás tu é o que Hoseok? Ah, sou um unicórnio lindo que solta arco-íris e purpurina.

Sou disperso de meus devaneios quando Jimin, a naja que me assola, cutucou meu ombro, olhando-me com um sorriso sapeca.

╴Que foi, peste? O que você já aprontou?

╴Eu? Que audácia é essa, hein? ╴ Fingiu ficar ofendido com a pergunta.

╴Anda logo, diz tudo de uma vez só.

╴Ui, a bixa tá bravinha, é?╴Provocou. ╴ Parei, parei. ╴Ergueu as mãos em rendição, quando lancei meu olhar mortal sobre si. ╴Você ficou sabendo que vai ter um aluno transferido para a nossa escola? E ainda no meio do ano letivo! 

╴E o que eu tenho a ver com isso? ╴ Retruquei áspero.

╴Grosso. ╴Franziu o cenho, revirando os olhos.

╴E grande. ╴Pisquei, zombeteiro.

╴Idiota. Agora presta atenção: estão falando que ele é muito gato. Será que essa é a sua deixa, Hoseok? ╴Provocou novamente, sustentando um sorriso debochado nos lábios.

╴Olha aqui, Jimin, eu não preciso de macho, não, entendeu? ╴Massageei as têmporas. ╴Já basta as minhas péssimas experiências.

╴Não esqueceu da sua mais recente e "última" aventura com o Namjoon do terceiro A1, que quase tirou sua virgindade, mas a gazela aqui correu no último minuto com a desculpa de que era "ativo", né? Tu é passivo, homem, assume logo! 

╴Oras, seu-

 Quando eu ia bater no Park, o professor Kim, responsável por nós, chamou as turmas, mandando todos entrarem nos ônibus escolares. Ainda pego essa peste e dou umas boas porradas.

É, Hoseok, hoje você não tem como escapar, vai ter de ir nesse acampamento durante três dias e três noites. Força, ícone, você consegue.

                                ....

A viagem até o acampamento Sol & Lua foi calma, sem muitos problemas e com a típica bagunça dentro do ônibus. Os dois professores responsáveis por minha turma hora ou outra chamavam a atenção para diminuir a agitação que faziam, algumas vezes riam com as palhaçadas que eram feitas pelos meus colegas. Os dois primeiros dias e noites foram calmos e divertidos demais, sem azar ou perturbações vindas do baixinho loiro, vulgo Park Jimin, esse que andava bem sumido, juntamente com o Yoongi e o professor Jeon. Porém, algo me incomodava um tanto: sentia-me sendo observado, como se algo ou alguém estivesse à espreita esperando para me devorar, o que me causava extremos calafrios e leves sustos.

Tirando esse fato, gostei dessa calmaria e vibe boa que invadiu esses tempos, o que tornava tudo muito suspeito. Quando as coisas começam a dar certo na minha vida, aí o negócio fica perigoso, principalmente se estiver tratando de minha humilde e azarada pessoa.

"Quando a esmola é demais até o santo desconfia." 

E minha desconfiança tinha fundamentos, afinal, na última gincana, tivemos um teste de coragem que consistia em atravessar a trilha da floresta completamente sozinho. O que esses professores tinham na cabeça? É se um aluno se perder ou acontecer coisas piores? E in ou felizmente esse aluno, meus caros telespectadores, foi eu.

Em um momento de distração minha, com barulhos de roedores, corujas e outros animais que não soube identificar, cantarolavam na imensidão escura, dando um ar sinistro. Enquanto cruzava a trilha deixei minha lanterna cair no chão, espatifando-se e quebrando em vários pedaços. Ótimo, estava escuro de vez agora. Subitamente começou a garoar e, para fechar tudo com chave de ouro, escorreguei numa pedra ╴não sei como isso é possível ╴, espatifando no chão e, a seguir, dando várias cambalhotas nas folhas esverdeadas e estranhamente molhadas, indo parar dentro da floresta. Quando finalmente levantei, atordoado pelo grande tombo que levei, constatei que meu tornozelo havia deslocado, uma maravilha, para variar.

O vento gélido batia nas minhas costas cobertas com um moletom fino, me causando súbito frio. A lua cheia em todo o seu resplendor brilhava no seu ápice, enfeitando o céu junto às estrelas cintilantes. Um estalo, acompanhado de um vulto acinzentado, que correu velozmente entre as árvores, sumindo de minha vista, assustou-me.

Ali estava eu, outra vez, sentindo-me analisado como uma presa fácil. A adrenalina percorria meu corpo de forma absurda. Perto de uma moita não muito grande, olhos animalescos de um azul profundo me fitaram, como se tentassem ler a minha alma e, de alguma forma, me seduzir.

╴O quê...? ╴Arfei trêmulo e confuso, sentindo uma dor latejante no tornozelo ferido.

Um uivo se fez presente, e eu me encolhi pelo medo gradativo que aumentava, como se proclamasse que tinha encontrado sua presa ou algo como que ele era o alfa e mandava ali.

╴Merda, não consigo correr. ╴ Desesperei-me, perdendo o controle da respiração pelo temor que sentia estar cada vez mais crescente.

A neblina se fez presente, aumentando o meu desespero, então o ser de olhos azuis e selvagens se moveu para trás dos arbustos, ainda me analisando, cada segundo com mais intensidade. Finalmente se revelou com seu pelo acinzentado beirando o platinado, saltando em minha direção, derrubando-me brutalmente ao chão, o que causou um grunhido de dor pelo baque que senti.

Seu bafo quente me deixou enojado. Não conseguia mover sequer um dedo, muito menos abrir os olhos. Temia muito o que poderia acontecer a seguir, mas o animal acima de mim, com seu focinho gelado, delicadamente tocou uma de minhas bochechas de uma forma tão frágil, como se temesse me assustar, algo que, dadas as circunstâncias e situação do momento, já estava acontecendo.

Mas a minha reação foi mais estranha do que a daquele lobo: num momento de coragem, que realmente não sei de onde vinha, abri meus olhos, notando estar completamente coberto por um corpo duas vezes maior que o meu. Nossos olhos se encontraram e foi nítido, quase palpável eu diria, a forma como aqueles olhos profundos me instigaram, atingindo meu ser de uma forma única. E com o lobo não foi diferente, algo naquele momento aconteceu, estávamos ligados.

Foi quando senti uma inesperada e forte mordida em meu ombro direito que gritei tão alto que muitos me comparariam a uma gazela escandalosa. Aliás, gazelas gritam? Está aí uma coisa a ser observada. Mas, voltando ao foco: meus gritos eram ensurdecedores e foram ouvidos ao longe, alguns passos foram escutados e um "Achamos ele, professor Kim! " foi dito, antes de eu perder a consciência por completo e ver o meu lobo desaparecer sem deixar rastros.

                              ....

Vejo um teto branco. Será que morri e fui para o céu? Espera… o céu não tem teto. Ou será que tem?!

╴Jung Hoseok? Pode me ouvir? ╴ Uma voz familiar chamou-me.

╴ Sim, posso... ╴Levantei a cabeça para encarar meu professor de história política, que era um dos responsáveis por minha turma no evento que ocorreu há pouco tempo, Kim Seokjin, me fitando preocupado.

╴Deus! Como fiquei preocupado! ╴O mais velho suspirou.

╴Onde estamos, professor? ╴Perguntei curioso.

╴ Em um hospital, Jung-ssi, em um hospital. ╴Balançou a cabeça de um lado para o outro.

╴Como...? Por quê? ╴Indaguei confuso. Por algum motivo, a minha mente estava embaralhada.

╴Estávamos na fase final das gincanas do acampamento. Notamos que você demorou demais, comparado ao tempo que os outros levaram, e, quando finalmente te encontramos, você estava desacordado, com uma quantidade de sangue considerável na região do ombro e o tornozelo inchado.  Disparou, perdendo o fôlego.╴

╴ Foi, é? ╴perguntei, mais para mim do que para ele. Aos poucos, flashes da noite anterior começaram a voltar em minha mente, como memórias vívidas.

╴Sim. O que me preocupou foi a grande mancha de sangue em sua roupa, mas, quando os médicos examinaram o seu ombro, não tinha um ferimento e sim uma tatuagem. ╴ Olhou-me curioso e com um sorriso no rosto. ╴ Seus pais sabem que você tem uma tatuagem, Jung-ssi?

╴ O quê?! ╴Puxei a minha camisa hospitalar, olhando diretamente no local citado e ali estava uma grande e bela tatuagem. ╴Como…

╴Graças aos céus, não foi nada grave, terá de passar esta noite no hospital. ╴Professor Seokjin mudou de assunto rapidamente, o que me deixou confuso. ╴Eu ficaria contigo, mas tenho de retornar para o acampamento e avisar que tudo ocorreu bem. ╴Sorriu maroto e saiu sem mais nem menos.

Muito responsável da parte dele, constatei negando minimo.

╴Droga… ╴Fechei os olhos por instantes, apenas sentindo a cabeça pesada. Mas a lembrança de olhos azuis e selvagens invadiram a minha mente de forma surreal.

E se ele me marcou para voltar depois e me comer? Não… isso é impossível. Era apenas um lobo cinzento selvagem. Aliás, esqueci de perguntar ao professor Kim sobre esse fato.

Sorri, mas foi de nervoso, e me encolhi na cama em formato fetal, com extremo medo. Ser azarado é uma coisa, mas dar de cara com um animal selvagem e encarar a morte de perto é outra bem diferente. Temia que tudo isso tomasse proporções erradissimas e perigosas.

"Logo estaremos juntos. Não tema a mim, não irei o ferir " 

Uma voz grave e rouca ecoou em minha mente e algo dentro de mim se agitou. Por um momento achei estar completamente louco por ouvir uma voz estranha, mas tão aconchegante, soar como se eu a conhecesse desde sempre.

╴Acho que estou ficando louco... ╴ Resolvi deitar e dormir, completamente assustado com o ocorrido.

No fim de tudo, acabei sendo esquecido no hospital e fiquei lá por quase uma semana. Só consegui voltar para casa porque uma boa alma, a enfermeira Choi, teve pena de mim e resolveu me ajudar a contatar meus familiares, visto que, um dia antes de ir para o acampamento, meu celular, ganhado a exatamente um mês, queimou e eu fui para lá sem qualquer meio de comunicação.

                A vida não é fácil.

                              ....

Graças a toda essa situação, ao menos fiquei em casa por duas semanas seguidas e tive tempo de me recuperar cem por cento. Mas tinha duas coisas que me incomodavam ainda: a mordida em meu ombro, que havia se tornado uma tatuagem e não saía de forma alguma ╴tentei de tudo e mais um pouco ╴,e o fato de que eu constantemente tinha sonhos com aquele lobo de pelos cinzentos, focando sempre nos olhos azuis.

Devo citar que constantemente sentia um coração a mais batendo junto ao meu? Ou as noites em que acordei completamente molhado numa região que nunca achei que poderia? Algo estranho e errado estava acontecendo comigo e eu não conseguia parar, e muito menos sabia o que era, mas sempre tinha em mente o maldito lobo.

Preguiçosamente me levantei e rumei ao banho, onde não tardei em tomar uma boa ducha de água fria para despertar os ânimos, escovei os dentes ao sair e me sequei devidamente. Logo vesti meu uniforme com cheirinho de lavanda e rumei à cozinha, quase caindo da escada, já desejando um bom dia aos meus pais e tomando um rápido café da manhã.

Papai me ofereceu carona, mas neguei, desejei caminhar naquela manhã bela. Eu estava de bom humor, outra raridade do momento.

╴Woah… Que brisa gostosa! ╴ comentei, virando a esquina e avistando o edifício do colégio. Minha casa ficava apenas três quarteirões da escola, o que tinha seus lados positivos e negativos. 

Meu bom humor se foi quando avistei Yoongi, com seu cabelo verde-água e um sorriso debochado direcionado diretamente para mim.

╴A princesa voltou. Achei que nunca mais iria ver esse rostinho bonito. ╴ Deu dois passos em minha direção.

╴Vá para o inferno, Min Yoongi. ╴Fui curto e grosso, desviando do outro.

╴Não seja assim, Hobi! Nem parece que um tempo atrás você gemeu o meu nome enquanto eu te chupava. Admito que, se tivesse mais tempo, teria te fodido gostoso. Jimin comentou que você correu do Namjoon porqu-

Ele não terminou a frase, pois o soquei na face. Isso feriu as nódoas dos meus dedos, mas não era nada comparado à humilhação que senti ao ter de lembrar do passado.

O que resultou em: depois de duas semanas em casa, numa plena segunda feira, fui parar na detenção com o estrupício do Yoongi. Ele saiu ileso, mas eu tive que assinar o livro preto e ainda teria de limpar os banheiros após o período de atividades escolares, todos os dias, durante três semanas consecutivas.

                     Merda de azar.

                                 ....

Enquanto eu estava indo diretamente para a sala de aula, depois de ter perdido as duas primeiras matérias, que realmente não me importavam no momento, uma figura em meio a sala de aula me chamou a atenção. Tinha os cabelos platinados e profundos olhos azuis. 

Outra vez, uma agitação estranha me atingiu. Meus pelos se ergueram apenas por ver aquele garoto, que aparentemente sequer notou a minha presença no local. 

╴Que estranho, parece o lobo que me mordeu. ╴Ri sem ânimo algum, indo diretamente à minha carteira, que ficava no fundo da sala, tentando afastar um estranho desejo de ser tocado pelo garoto.

O que está acontecendo comigo?! 

Desejava passar despercebido, na mesma medida em que não, porém era teimoso e não admitiria aquela atração sem controle. Como se pudesse ler meus pensamentos, o garoto subitamente levantou-se de sua cadeira e veio até mim, me olhando analítico e curioso.

╴ Qual é o seu nome, garotinho? ╴ Proferiu, com uma voz extremamente rouca e grave.

Deveria confessar que me causou grandes arrepios? E que eu quis correr para o mais longe possível por não saber lidar com esses sentimentos estranhos?

╴Se foi você quem veio até aqui, o natural seria você se apresentar e não o contrário. ╴Rebati calmamente, o que causou um sorriso de canto nos lábios vermelhos do platinado sexy em minha frente.

╴Você tem coragem… Gosto disso! ╴ Colocou a mão em cima da mesa e aproximou nossos rostos. ╴Taehyung, Kim Taehyung. E você, garotinho? 

╴Me chame de garotinho outra vez e eu terei o prazer de esbofetear você! ╴disse, completamente ranzinza, cerrando os punhos. Claramente eu estava louco, e essas mudanças de humor estavam me matando.

╴G-a-r-o-t-i-n-h-o. Garotinho. ╴ Soletrou letra por letra, fitando os meus olhos de forma profunda. Era nítido que ele queria me provocar.

Infelizmente, possuo o pavio curto e sou bem esquentado às vezes, o que me fez erguer o punho para cumprir com o que eu tinha dito. Mas o garoto, agora intitulado de Taehyung, foi mais rápido, segurando meu pulso firmemente, enquanto praticamente colou nossos rostos e bocas. Sem querer soltei um arfar com o simples toque de sua mão, e ele percebeu.

╴Que abusado! Você ia mesmo me bater? ╴Ergueu uma de suas perfeitas sobrancelhas.

╴ Não, não, levantei a mão pra te fazer carinho de uma forma diferente. ╴Retruquei ironicamente.

╴ Neste caso… ╴Roçou nossos lábios lentamente. ╴Prefiro que use sua boca, garotinho, apesar de sua mão me atrair bastante.

 Ele estava flertando comigo na cara de pau ou simplesmente debochando de mim? Indignado, soltei-me de seu aperto e afastei meu rosto de do dele. O desconforto de sentir sua respiração próxima à minha e seus lábios, que, só de tocarem os meus numa sutil provocação, causaram, pela segunda vez, em minutos, arrepios intensos e uma súbita falta de ar. Céus, como desejei pular em seu pescoço e beijá-lo loucamente ali na frente de todos, deixando claro que ele era meu.

Por Deus, o que estou pensando?! Acalme-se, Hoseok.

╴Vá à merda, Kim Taehyung! 

╴Uau, aprendeu o meu nome rápido! ╴Lambeu os lábios. ╴Além de que a forma como ele soa quando dito por ti é tão gostosa… Imagina na hora que eu te fazer gemer ele. ╴Segurou em meu queixo com força, fazendo uma corrente elétrica percorrer a minha pele. ╴Isso me excita.

╴Você é louco, garoto?! Nem te conheço e muito menos gemeria para você. ╴A incredulidade me assolava naquele exato momento, com o atrevimento do platinado em minha frente, que com seus olhos azuis me fitavam igual ao lobo que me mordeu.

Poderia ser? Não, é completamente, humanamente, cientificamente impossível tal coisa.

╴Veremos, garotinho. ╴Lançou um último olhar sobre mim, antes de se afastar e retornar ao seu lugar.

╴Que garoto maluco! ╴Sentei-me abruptamente. ╴Mas, ele é bem gato.

Hoseok! O que você tá falando?! Foco, homem, F O C O! F-O-C-

╴Caralho, que bunda bonita… Será que é boa de apertar? ╴Tampei a boca ao pensar alto demais, olhando descaradamente o garoto, que abaixou-se para pegar sua borracha.

╴O que disse, Jung-ssi? ╴Sobressaltei ao ver o professor de matemática, Jeon, me olhar levemente debochado.

╴N-Nada, professor! ╴Gaguejei.

╴Não foi o que pareceu. Senhor Kim, tome cuidado, pois seu colega de classe, Jung Hoseok-ssi, estava olhando para a sua bunda enquanto perguntava se era macia! ╴gritou no meio da sala.

Merda, mil vezes merda! Eu odeio com todas as minhas forças esse professor!

╴Oh… agora eu sei o seu nome, garotinho. ╴Sorriu quadricular. ╴Que feio, Hoseok! Olhando e querendo pegar na minha bunda? ╴ Piscou discretamente.

╴N-Não é i-isso! E-Eu...╴Corei violentamente.

╴Aigo! Que bonitinho, está com vergonha. ╴Provocou.

╴Eu vou te matar.

                                 ....

Na força do ódio passei as últimas aulas antes do intervalo chegar, muito puto e mal humorado. Talvez, se eu comer, passe. Ou não. Caminhei um tanto mais despreocupado pelos corredores, que estavam estranhamente silenciosos e de pouco movimento. Suspeito, muito suspeito.

Mas vez ou outra meus pensamentos voltavam-se ao Taehyung, sentindo a pele formigar no local em que ele havia tocado com seus dedos grandes e quentes.

╴HOBI! ╴gritou-me uma voz fina vinda do além.

╴Misericórdia, sai de mim assombração! Eu sou amigo de Deus! Eu- ╴Fui interrompido quando um loiro meteu um tapa em minha nuca.

╴Ya! idiota! ╴Jimin ralhou comigo.

╴Você é um homem morto agora, Park Jimin. ╴Pulei em cima dele, o cobrindo com tapas, socos e boas mordidas.

╴Desgraça, Hoseok, para de me bater! ╴Formou um biquinho nos lábios.

Okay, alguma coisa aconteceu com Park: ele não fica manhoso e sensível assim à toa.

╴Você quem começou! Mas, desembucha, o que aconteceu? ╴ Semicerrei os olhos, observando-o ao me levantar.

╴Eu fui rejeitado, Hobi! ╴Algumas lágrimas caíam de seu rosto fofo.

Não se deixem enganar pelas lágrimas de crocodilo desse ser! Algo me diz que isso é por puro despeito e birra.

╴A catástrofe do ano, Chim! ╴Gargalhei sem pudor algum. ╴Me diga, quem foi o corajoso? Já gostei muito desse cara.

╴E depois diz que é meu amigo... ╴ Emburrou. ╴Kim Taehyung, o aluno novo. Segundo ele, ele não fica com "vadias" ╴Fez aspas com as mãos. ╴Ele me chamou de vadia, Hobi!

╴Mas você é, ele não mentiu. ╴Revirei os olhos, tentando não demostrar o quanto aquele nome mexia comigo e principalmente o ciúmes que me assolou.

Espera, ciúmes?!

╴Eu sei, mas… sou uma vadia sensível, okay? ╴Fez drama, como de costume.

╴E isso vai ser uma ótima desculpa para você ir com o rabinho abanando em busca de consolo, atrás do cretino playboy do professor de matemática, Jeon, e depois se esfregar no traste do Min Yoongi, não é? ╴Neguei com desdém.

╴Como você- 

╴Tá na cara, Jimin. 

╴Hoseok! ╴Chamou-me. E, quando me virei, pude ver o Kim andando em minha direção.

   Só pode ser sacanagem com a minha cara! Quando é que terei paz com esses turbilhões impostos na minha vida e que só pioram com a presença desse platinado?

╴O que você quer, Kim? ╴O olhei fuzilante, ignorando os resmungos de Jimin.

╴Você ╴disse direto, sibilante contendo um olhar, lascivo. ╴Ah, oi, vadia.╴Referiu-se ao Jimin.

╴ Olha aqui, você me respeita, seu-

╴Ignora ele, Jimin. Vem, vamos embora. ╴Mostrei-me indiferente, mas era só uma máscara, pois minhas pernas tremiam incansavelmente pelo nervosismo que o rapaz me causou em poucos minutos.

╴Eu não disse que você podia ir. ╴ Puxou o meu pulso de forma firme. ╴ Aqui, você queria saber se era macia de pegar... ╴No meio do corredor e na frente do baixinho ao lado, colocou a minha mão sobre a calça, precisamente em cima de suas nádegas.

╴O que você- ╴Tentei me soltar, mas a mão me prendia, sem muito esforço. 

╴M-Me solta, seu idiota pervertido! 

╴Eu vou indo. Ser vela cansa a minha beleza. ╴Acenou Jimin já longe de nós.

╴Ya! Sua peste! Não me deixe aqui! ╴ Choraminguei revoltado.

╴Então? O que você acha? É macia, Seokie-ah? ╴Me colocou contra os armários. ╴Hmm… ╴Levou minha mão para dentro da calça dele, e foi quando eu notei que ele não usava roupas de baixo.

╴Você tem o que na cabeça, Taehyung? Demência? ╴Esbravejei. Mas a verdade é que eu adorei sentir o calor de suas nádegas durinhas, rijas e extremamente macias em minha mão, dando uma boa apalpada, o que não passou despercebido.

╴Tem certeza de que quer saber o que tenho na mente, Seokie-ah? ╴Sua boca deslizou sobre a pele exposta de meu pescoço. ╴Você é tão delicioso… Seu cheiro é melhor, mais atraente a cada dia que passa... ╴murmurou ao tocar minha orelha com seus dentes ╴Tão amedrontado quanto naquela noite na floresta...

Um estalo na minha mente se fez. Poderia ser possível isso? Não… Era loucura demais.

╴Me solta! ╴Tentei ser firme, mas foi inútil quando senti suas mãos entrarem dentro da minha camisa, tocando meus mamilos já eriçados com tão pouco. Eu queria aquilo muito mais do que deveria. ╴N-Não…

╴Não? ╴Brincou ao abrir botão por botão de meu uniforme escolar, exibindo a si meu peitoral. Deslizou os dedos pela região e puxou o exato lado da camisa, revelando onde continha a marca em meu ombro. ╴ Ficou tão lindo o presente que te dei... 

╴Farejou minha pele, cheirou meu corpo e lambeu-o lentamente desde a clavícula ao pescoço. Ele fez questão de chupar a região que estava tingida com desenhos incompreensíveis que formavam uma bela tatuagem.

╴Tae-ah…╴Fechei os olhos completamente sensibilizado com os toques do platinado e me surpreendi pelo fato de ter o chamado de forma terna e dengosa. ╴Estamos no corredor, alguém pode nos ver... ╴ Suspirei quando seu corpo, que, ainda que coberto, era quente, se esfregou em mim, fazendo uma ondulação lenta e gostosa na região dos quadris, com os membros cobertos.

╴Eu não me importo. Eu quero você aqui e agora! ╴Rosnou, me fitando com seus olhos azuis cada vez mais selvagens. ╴Não consigo te esquecer, Hoseok… Venho te esperando há muito tempo, e agora estou no meu limite! Preciso de você, de seus toques e de seu amor.

Obviamente, fiquei envergonhado e sem fala com o que ele dizia com tanta calma e desejo. O engraçado disso tudo era que eu me sentia da mesma forma.

╴I-Isso... ╴Contive um gemido quando suas mãos se apossaram de minha cintura. Num impasse de loucura, cravei as unhas na pele macia das nádegas que minhas mãos ainda seguravam e ele gemeu com gosto. 

Quando finalmente resolvi o beijar loucamente e deixá-lo me foder ali mesmo, o sinal tocou. Irritados, ambos ficamos irritados. Taehyung me abraçou forte e parou os movimentos eróticos de seu quadril sobre o meu; relutante, tirei minha mão de dentro da calça dele. Aos olhos de quem passava, poderiam julgar que seria um abraço de urso, mas a realidade é que o Kim chupava minha pele lateral do maxilar sem parar, fazendo movimentos, agora com seu joelho, em meu membro com discrição.

╴Filho da puta, eu te odeio tanto…

Apenas ouvi sua risada abafada, enquanto dava continuação com a tortura. Estava claro que era mentira, eu não o odiava, porém não queria admitir o sentimento que brotava gradativamente em mim.

                             .....

 Sim, passei, pelo menos, três aulas com fome e ainda por cima completamente duro. Para variar, ainda tive de cumprir minha punição no fim do dia. Foi terrível! Aquele lugar fede das piores formas possíveis.

Ao menos a volta para casa foi mais tranquila, um grande alívio para mim.

Um mês, exatamente um mês desde que o garoto chegou na escola e invadiu minha vida. Todos os dias ele fazia questão de me provocar com flertes, insinuações, toques, palavras. Sem me dar conta, sentia-me absurdamente atraído pelo platinado, seus traços me encantavam, bem como sua personalidade presunçosa para todos ao seu redor, menos a mim, que se portava tão gentil e caloroso. Sempre se encontrava envolto a mistérios e, com toda certeza, isso agitava mais ainda a minha imaginação.

Quem era ele de verdade? Por que sempre fugia quando eu questionava-o sobre fato de ele saber da mordida em meu ombro, e principalmente o motivo de ter me tornado tão sensível aos mínimos contatos da parte dele que me foi dada? Ou a forma que dia após dia sucumbia um pouco mais aos seus caprichos luxuriosos, sem contar as terríveis mudanças de humor e comportamento quando se tratava dele.

Desejava respostas, mas Taehyung se recusava a me dá-las, sempre dizendo-me "Não é a hora ainda, Hoseok". Desesperadamente  tentava desvendar o enigmático Kim e os segredos que o envolviam. Porém, a cada passo que me aproximava da verdade, meu azar já existente, que surgiu em meados de minha infância, aumentava. Afinal seria Taehyung o lobo cinzento que me mordeu no acampamento? Ou tudo não passava de uma desventura e outra onda de azar na minha caótica vida?

Talvez eu nunca soubesse. E com esses pensamentos em desordens, eu caminhava pelas ruas frias do interior de minha cidade. Andava sem rumo algum, completamente confuso e uma pilha de nervos, sendo estes voltados ao meu colega de classe. Era noite, estávamos na época de inverno, eu gostava de caminhar para descontrair e espairecer.

Meu objetivo de vida no último mês tinha se tornado desvendar Taehyung e sobreviver às ondas de azar que me assombravam.

Sentei no banco da praça, embaixo de uma árvore coberta de neve. Meu corpo tremia, eu estava com frio, muito frio, mas precisava estar longe de qualquer comodidade naquele momento. Fechei os olhos, sentindo a brisa gélida bater em minha face, enquanto inalava com minhas narinas os diversos odores, cheiros e perfumes trazidos pelo vento.

Ultimamente andava muito sensível em relação a muitas coisas ao meu redor, como, por exemplo, o meu paladar que se tornou aguçado, assim como meu olfato, visão e audição. Meu corpo se tornou mais firme e curvilíneo, sem contar a cintura fina e acentuada com coxas grossas e bumbum grandinho e redondo. Meus traços eram delicados na medida certa, mas nem de longe lembrava a traços femininos.

Era como se toda a minha beleza viesse à tona, me deixando extremamente atrativo. Meus olhos também mudavam constantemente de cor, algo fora do normal, já que eu possuo olhos castanhos claros naturais, porém algumas vezes eles se tornam âmbares e profundos, parecendo ouro líquido que me destacava mais ainda, chamando a atenção de algumas pessoas sem que eu desejasse isso. Minha aura exalava sensualidade, beleza e delicadeza. Meu cheirinho estava diferente do normal, algo como mel, menta e gotas de limão siciliano.

Mas não era só isso, eu passei a notar os odores que cada um carregava, sendo uns desagradáveis ao extremo, me causando enjoos, e outros consideravelmente bons. Porém, dentre milhares deles, apenas um me atiçava a ponto de fazer-me salivar: o odor cítrico mesclado a cravos com canela e hortelã. Era o perfume da pele do Kim, que não saía da minha mente um minuto sequer é agitava coisas desconhecidas dentro de mim.

╴O que está acontecendo comigo…?
         

Murmurei completamente perdido em pensamentos intensos, que, por mais que eu negasse, voltavam ao loiro que me encantava com seus mistérios perigosos. Senti algo frio tocar minha face. Com os lábios trêmulos da friagem, que se tornou mais intensa, notei que nevava em abundância e me questionei que em tempos gostei de ser azarado o suficiente para ficar em meio a neve. Provavelmente eu ficaria doente após isso, mas a visão da neve caindo em pequenas bolinhas, cobrindo cada vez mais as ruas, pessoas se refugiando de um lado para outro era tão bela. E então eu gargalhei em alto e bom som, com toda a certeza de que eu ficaria doente e que mais situações drásticas iriam acontecer-me.

Tomei impulso, obrigando o meu corpo a se mover, em seguida batendo levemente nas roupas e tratando por andar nas ruas branquinhas e noturnas de Busan.

Meia hora se passou e eu não conseguia de forma alguma achar o caminho de volta para casa.

╴Isso não pode estar acontecendo… Eu realmente não acredito que me perdi! ╴Um biquinho injuriado, formou-se nos meus lábios e algumas lágrimas de decepção surgiram juntamente.

Me senti, outra vez, igual àquelas crianças perdidas no supermercado, e, acreditem, isso me aconteceu uma par de vezes. Rapidamente procurei no bolso o meu tão amado e recém ganho celular, mas, como um bom azarado, eu tinha o perdido.

╴Tá de sacanagem com minha cara, só pode! ╴Bati em minha própria testa, me xingando cada vez mais por ser tão azarado e burro.

╴Hey, gracinha, o que faz sozinho aqui, ainda mais neste horário?

 Virei meu corpo lentamente, notando estar próximo a um beco sem saída.

Como raios fui parar ali?!

Precisamente cinco homens com roupas escuras andavam até mim, fazendo-me dar um sobressalto acompanhado de um mini gritinho.

╴O-O que vocês querem? ╴Mostrei-me firme, ainda que na realidade eu estivesse morrendo de medo.

╴Haha, que engraçado! Está bancando o machão, gracinha? ╴ Aproximou-se sorrateiramente, como uma cobra prestes a dar o bote.

╴Eu não- ╴Meus braços foram fortemente puxados e um soco foi desferido em meu estômago, o que me fez ficar atordoado e quase vomitar pela dor sentida.

╴Calado, puta! Vamos te dar uma boa lição… Seja bonzinho e talvez, quando você estiver sangrando muito, nós paramos…

Meus olhos se arregalaram. Era isso mesmo que minha mente processava? Eles iriam me tocar...? Me estuprar? Foi aí que eu gritei com todas as minhas forças.

╴FIQUEM LONGE DE MIM! ╴Me debatia na tentativa de me soltar.

Como um rugido temeroso, tornei a gritar, mas eles riram. Enquanto dois me seguravam, outros dois me espancavam e o quinto tirava o cinto, abrindo o cós da calça.

╴SOCORRO! TAEHYUNG! ╴gritei pelo nome daquele que sempre tive em mente, daquele que sempre fazia a sensação de segurança retornar para mim.

╴Seja lá quem for esse tal Taehyung, não virá te socorrer.

E outra vez riram sadicamente em minha direção, debochando e dizendo coisas terríveis. As lágrimas não paravam e eu me sentia totalmente fraco e inútil por não ser capaz de lutar contra. Contudo, talvez uma única vez o meu azar decidisse virar sorte assim que os olhos azuis e vividos surgiram em meio ao negrume da bruma friorenta, acompanhados de um rosnar desumano e com ele um enorme e gigantesco lobo cinzento, que precisou de usar apenas uma de suas patas para lançar o abusador para bem longe.

Suas garras cravaram nos outros, desfigurando pelo menos três deles, enquanto o último corria gritando por socorro. O lobo parecia descontrolado, fora de si, e eu não conseguia conter as lágrimas. Nunca senti tanto medo como naquela situação aterrorizante. Foi quando me dei conta de algo: e se o lobo me salvou para agora devorar-me? Talvez o meu azar ainda estivesse ali.

Mas esse pensamento foi se dissipando assim que o feroz animal se aproximou, lambendo minhas bochechas, por onde as lágrimas caíam sem pudor. Impensavelmente abracei a grande cabeça do lobo e chorei com todas as minhas forças. Ele se sentou sobre as patas traseiras, deixando o corpo quase encurvado a mim para que de alguma forma me acalme-se, o que no fim realmente funcionou.

╴Eu n-não consigo andar… ╴Solucei levemente choroso, me questionando sobre o quão patética poderia ser a minha imagem a conversar com um lobo e pedi-lo ajuda.╴Você pode me ajudar? ╴Descartei a possibilidade quando ele simplesmente mostrou os seus caninos para mim.

A situação não poderia ficar mais bizarra.


╴Por favor, não me coma! Olhe, eu sou franzino e tenho o gosto ruim, então-

Me calei ao notar que o lobo sorria para mim. Seus olhos brilhavam cada vez mais e outra vez, sem pensar, proferi besteiras que escapavam de forma inconsciente de meus lábios.

╴Taehyung? É-É você? ╴Apertei os meus olhos, pois começaram a embaçar por causa das pancadas que levei. A resposta não veio, pois acabei por perder a consciência logo após perguntar.

                               ....

Flashbacks começaram a invadir a minha atordoada mente. Eu estava sendo carregado nas costas macias e de pelos acinzentados. Era tão quentinho, o cheiro de cravos com canela e hortelã dando um ar cítrico. Então as largas costas se tornaram humanas, um humano que, ainda nos flashes, escalou o carvalho antigo próximo à janela de meu quarto.

  Meu corpo foi gentilmente colocado sob a minha tão amada cama, os sapatos foram retirados, assim como qualquer coisa que pudesse me causar desconforto. Então eu senti, com toda certeza, é a coisa mais nítida da qual me lembro e que me fez contestar que tudo não foi um mero sonho: Taehyung selou nossos lábios enquanto ainda estava grogue entorpecido pela dor latejante. Suave, quente e molhado. Ainda sinto a sensação da boca dele sobre a minha e como daria tudo para senti-la outra vez.

Lembro também que na manhã seguinte fui em busca dele, mas foi avisado na classe que meu amado lobinho tinha ido de viagem para Seul por motivos familiares e que ficaria lá por uma semana. Foi a primeira vez em que senti meu coração ser rasgado de uma forma profunda e dilacerante, chorei praticamente por todas as noites em que ele esteve fora e chorei mais ainda quando ele voltou e passou a me ignorar.

Qual é o problema dele? Eu já estava exausto! Foram três fodidos dias sendo ignorado por esse filho da puta.

Okay, de hoje ele não me escapa.

Os ponteiros fazem tic tac tic tac, faltando dois miseráveis segundos, que mais pareciam uma eternidade, para o intervalo acontecer. Sempre julguei essas pessoas que saem iguais a animais desesperados rumo fora a sala de aula, e hoje quem faria parte deles seria eu. Quando finalmente tocou o sino, enfiei meus matérias de qualquer forma na mochila e corri na frente de todos em busca de Taehyung. Ao longe, vi sua cabeleira platinada se misturando com a multidão que se formava. Porém, como eu disse, de hoje ele não me escapa, e então, como um louco, voltei a correr, procurando pelo maior, e, quando finalmente o achei, segurei seus pulsos firmemente, o arrastando comigo.

╴Qual é o seu problema, Taehyung?! ╴Indaguei visivelmente irritado. ╴Por que tá me evitando? O que eu fiz pra você, seu cretino?

╴Ei, ei, vamos com calma, Hose- 

╴Calma o caralho, Kim! 

╴Wow! Ele sabe xingar. ╴Riu zombeteiro. Seus olhos estavam atentos em mim.

╴Eu vou te meter a porrada. ╴ Ameacei, o empurrando contra os armários do corredor quase vazio em que estávamos.

╴Você fica sexy com raiva, Seok-ah. ╴Segurou em minha cintura, me surpreendendo pelo ato, e com a destra livre passou a acariciar a lateral de minha face. ╴Sentiu tanto assim a minha falta? A verdade, Hoseok, é que você me ama.

╴A sua verdade não é a minha, Taehyung! ╴Vociferei raivoso, ainda que o que ele disse fosse a mais pura verdade.

╴Então, qual é a sua verdade, Hoseok?╴Sibilou rouco ao se aproximar em direção à minha boca lentamente.

╴Minha verdade é- ╴Não fui capaz de completar a fala, pois de alguma forma meus cadarços embolaram entre si e, quando dei um passo para trás para fugir do Kim vergonhosamente, caí de quatro no chão como o bom azarado que sou. Não me perguntem como caí assim, pois nem eu mesmo sei. E, para fechar com chave de ouro, eu acabei com a mão no membro de Taehyung.

╴Puta merda, Hoseok… ╴Me olhou nos olhos com fome e desejo. ╴Se você queria tanto, era só me pedir que eu te dava.

╴O-O que?! N-Não é isso, você entendeu errado! Eu caí e-

Agilidade deveria ser o nome do meio do platinado. Ora eu estava no chão e depois, tão rápido quanto quando caí, eu estava em seu colo, com as pernas envoltas em si, os braços presos acima da cabeça e com os lábios deles atacando minha pele.

╴Taehyung… não faz isso…

╴Não adianta negar, Hoseok, você me quer. Você… é meu. 

De forma possessiva tomou meus lábios, mordendo o inferior apenas para passar a língua ali logo em seguida. Chupou meus lábios algumas vezes antes de por fim invadir a minha cavidade com sua língua. E eu gemi com apenas um beijo. A minha verdade era que eu estava perdidamente, irremediavelmente e fodidamente apaixonado por Kim Taehyung. Creio que isso começou quando meus olhos caíram sobre o maior. Suas mãos soltaram meus pulsos e passaram a apalpar cada partezinha do meu corpo, puxei seus fios com urgência, tocando a pele de seus braços e cravando as unhas curtas ali. Eu não conseguia parar de beijá-lo, mas a tão odiada falta de ar veio.

╴Por que me ignorou? Por que você me fez te amar e sumi- ╴Arregalei os meus olhos assim que ouvi o que eu tinha dito. Eu tinha acabado de me confessar a ele.

╴Porque eu sabia que você não cederia se eu não ameaçasse sumir da sua vida. Viu? Você me ama e eu também te amo, Jung Hoseok. ╴Selou nossos lábios outra vez, sendo mais calmo e carinhoso. Bobamente sorri em meio ao ósculo.

╴Eu te odeio, te odeio por te amar e não conseguir te odiar… O que você fez comigo?

╴Eu roubei o seu coração. E pretendo roubar muito mais, aliás.

╴Seu ladrão!

╴Então, venha me prender! Ou prefere que eu te prenda?

╴Taehyung! ╴Desferi um tapa leve em seu ombro.

Ele sorriu grande, largo e quadrado. No entanto, o nosso momento durou pouco, já que o meu tão queridinho professor Jeon empata foda Jungkook nos pegou no flagra e acabamos levando suspensão.

E se eu ligava? Claro que não! Eu iria passar os dias grudado no meu amor e esclarecendo muitas coisas.

                              ....

Um copo enorme de sorvete foi colocado na minha frente. Eu estava na casa de Taehyung e, puta que pariu, aquilo era uma mansão! Acho que ele vai ser meu sugar daddy.

╴Tae-ah? Precisamos conversar. ╴ Desviei meu olhar da taça com o doce e o fitei.

╴Creio que te devo explicações ╴ comentou ele. ╴Bem, o que deseja saber?

╴Você… ╴Suspirei. ╴Não me ache louco, mas você é o lobo cinzento que mordeu no acampamento e me salvou daqueles caras? ╴Disparei, esperando ele rir ou fazer qualquer gracinha, mas nada veio.

╴Vem comigo. ╴Segurou em meus pulsos, me levando para fora de sua mansão, precisamente no jardim.

Deixei-me ser guiado e contemplei as coisas ao meu redor. O lugar era realmente verdinho e bonito, e o céu azul deixava tudo mais belo. Olhei para Taehyung, ele se contorcia. Eu tentei até me aproximar, mas ele fez sinal com a mão para que eu não o fizesse. Num salto ele se transformou diante de meus olhos, e, como na primeira vez em que nos vimos, eu estava abaixo de si. É claro que foi um grande choque ter a certeza de que era ele, mas por motivos desconhecidos eu não o temia não mais.

Sorri e beijei seu focinho com afeto, acariciando seus pelos e até mesmo deitando em sua barriga macia. Era tão louco e ao mesmo tempo incrível! Logo ele voltou à forma humana, me puxando para seu colo e dando-me beijos molhados. À medida em que os toques ficavam quentes, passei a sentir algo grande e rigorosamente duro bater contra minhas nádegas. Curioso, passei a rebolar ali, e o resultado foi um Kim de olhos fechados com as mãos grandes em minha cintura, me incentivando a continuar.

╴Seok… você não faz ideia do quanto eu quero você.

╴Então, por que você não me toma? ╴ Ele segurou mais firme em minha cintura, me obrigando a para de rebolar sobre si. 

╴Não é tão simples. Você se lembra da mordida que te dei quando te vi? ╴ Concordei com a cabeça e ele beijou o meu queixo. ╴Eu te marquei na minha forma original. Então, se fizermos amor, você se tornará o meu ômega. Sei que errei em fazer isso sem te perguntar, mas, quando dei por mim, já tinha o feito…

╴Taehyung… normalmente eu estaria muito puto com você, mas qual é o problema? Eu não me importo de ser o seu ômega.

╴Seok-ah, isso me deixa feliz muito, de verdade! Mas, ao se tornar meu, a sua vida nunca será como antes. Você está disposto a passar a sua vida toda comigo? Somos jovens ainda, temos dezoito anos, apesar de eu já ter certeza de que quero você pra vida toda… Mas e você?

╴Lobinho, eu não sei do amanhã, mas entendo o que você quer dizer. O eu de hoje te quer e te ama. Eu te amo, então me ajude a te amar cada dia mais e por toda a eternidade?

╴Então, Jung Hoseok, você deseja se tornar o meu ômega?

A pergunta crucial, a qual minha resposta era cheia de incerteza. Graças a Kim Taehyung, a minha vida ganhou cores, sabores e momentos. Eu realmente não sabia o que seria de mim nos próximos anos, e, para ser sincero, eu não queria pensar muito nisso. Mas de uma coisa eu tinha certeza: enquanto a vida me permitisse, eu gostaria de ter aquele homem em minha nela. Existiam muitos segredos do alfa, que almejava descobrir. Porém em meio às confusões e tantas chuvas de azar, Taehyung tinha sido o meu golpe de sorte. 

                                      


Notas Finais


╰•⊰ ✿* Boa madrugada, amour's. Como estão? espero que bem e se não tiver é só me chamar por mensagem que respondo vocês com o maior prazer.

╰•⊰ ✿* Bem esta obra é tema mensal do projeto @_HopeWorld_Pjct cuja escolha minha, foi sobre o azar e tem como foco dar mais credibilidade a nossa tão amada esperança, Jung Hoseok. Tive alguns problemas pessoais e não consegui entregar na data certa, mas cá estou eu e outra vez peço desculpas por isso.

╰•⊰ ✿* Gostaria de agradecer a capista @Fire_Girlz, obrigada meu bem amei o seu trabalho! e a outra capista @Kaylle- ficou maravilhoso o banner 😍. Não posso esquecer da beta, @lognau obrigada por ter tido paciência comigo e ter betado tudinho, além de ser uma das ADM'S do projeto maravilhoso que tenho sorte de participar.

╰•⊰ ✿* Espero que todos os leitores gostem da estória em si, confesso estou BEM insegura sobre. A princípio não era pra ser um ABO, mas acabou virando. Não esqueçam de dar amor ao projeto e toda a equipe, eles são um amores! comentem se possível, é muito importante as suas opiniões. Críticas construtivas são sempre bem-vindas. Se forem de seus agrados favoritem e compartilhem, sem esquecer de outra vez dar amor a esse projeto incrível.

╰•⊰ ✿* Eu sei, eu sei, acabou bem na decisão final e vocês querendo uma limonada né non? tenho boas notícias, não me matem por favor-
Até porque se eu morrer, vocês ficam sem fanfic com um capítulo extra cheirosinho para exclarer alguns pontos soltos e o tão aguardado lemon. Oi? tudo bom? vem sempre aqui, lindes? rsrsrsrsrs.


╰•⊰ ✿* Só queria dizer que, tu é gueirro amigo por ter lido 7K de palavras e mais as notas finais. Tem meu respeito e amor por isso, esse negócio deu trabalho de fazer. 🐛


╰•⊰ ✿* E pessoal, não deixem de se cuidar e manter-sem saudáveis. Isso é essencial pois estamos em pandemia. Não saiam de casa, usem álcool em gel SEMPRE, tome vitaminas e uma boa alimentação. Se hidratem e tomem banhos!

╰•⊰ ✿* Irei deixar links, dos meu outros trabalhos okay?



• MY FOX •

https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-fox-vhope-17470371


• CORVO NEGRO •

https://www.spiritfanfiction.com/historia/corvo-negro-vhope-17800113


• SETE OCEANOS •

https://www.spiritfanfiction.com/historia/sete-oceanos-vhope-18240760

• PÉTALAS DE AMOR •

https://www.spiritfanfiction.com/historia/petalas-de-amor-18747690


╰•⊰ ✿* Até brevemente minhas crianças, beijos da titia Moons! 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...