1. Spirit Fanfics >
  2. Lobo Idiota >
  3. Capítulo 2: O Resto do Dia

História Lobo Idiota - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura, espero que gostem, qualquer dúvida, eu vou tentar responder, prometo

Capítulo 3 - Capítulo 2: O Resto do Dia


Leonardo On

 

Estava voltando pra casa já depois desse primeiro dia que já aconteceu bastante coisa até, um certo lobo e eu ficamos brigando o dia todo, esse mesmo lobo é um chato insuportável e estamos no mesmo grupo de trabalho. Alex estava me dando uma bronca por ser muito rude e duro com o lobo, mas eu apenas fingia que escutava, isso até ele pisar na minha pata de propósito.

-Você não tá me escutando Léo, por que precisa ser tão agressivo com o Tayler? Você me conhece, eu só quero ser amigo dele, nada mais do que isso -O menor esperneava um pouco devido sua raiva e apressou seus passos para casa

-Ômega me espera -Falei acompanhando o ritmos mais acelerado do menor que decidiu também ignorar aos meus chamados até chegarmos em casa -Alex por favor fala comigo

-Hunf, você precisa parar de brigar com todos os alfas que entrarem no meu caminho Léo, ele não fez nada para mim

-Ele fez sim, na hora da educação física eu vi você dando tapas nele, me diz, o que ele fez? -Perguntei enquanto ele destrancava a porta e entravamos em casa

-Nada... Nada de importante... -Ele estava mentindo, dava pra reconhecer isso, mas se eu o pressionasse poderia ser pior e deixar ele com mais raiva

-Okay então, eu vou fazer um lanche para nós tudo bem pra você? -Sugeri e ele não me pareceu tão animado

-Léo, estou sem fome obrigado, preciso pensar em como iremos fazer esse trabalho e passar o que cada um vai fazer -Disse e deixando sua mochila em cima do sofá e se jogando nele

-Raposinho... O que foi? Ainda está enjoado? Eu te disse para não comer tanto chocolate -Adverti o menor que deu de ombros para isso

-Só estou cansado amor... Vou tirar um cochilo no quarto, o Cooper vai vir aqui em casa ainda? -O menor perguntou enquanto de levantava do sofá junto de um bocejo

-Sim, vamos jogar alguma coisa, tem problemas pra você amor? -Perguntei e o pequeno ômega negou isso e eu me aproximei dele -O que acha de nós dois nos divertimos mais tarde? -Peguei o menor em meu colo e lhe dei um selinho 

-Ah Léo... Hoje não okay? 

-Tudo bem meu lindinho -Beijei o menor e o coloquei de volta no chão -Bons sonhos meu amor

-Se você estiver nele, serão ótimos sonhos meu alfa -O ômega deu um sorriso tão lindo e saiu dali indo até o quarto

Fiquei também sorrindo de maneira boba mesmo depois do ômega sair dali. Ele era tão lindo, fofo, cheiroso e inteligente. Como hoje é segunda, geralmente o Cooper e eu jogamos com o videogame dele que o mesmo traz pra cá, passamos a tarde toda jogando, já como nós dois gostamos muito de jogos. Vou para a cozinha e lá eu vejo que havia algumas louças sujas na pia, então eu começo a lava-las antes que o Cooper chegue aqui, coloco uma música para tocar e começo o meu serviço que não demorei mais de meia hora para terminar. 

Faço também alguns lanches para podermos ficar comendo enquanto a gente joga, isso até eu ouvir um gemidinho baixo vindo do quarto. Que delícia de som esse que acabei de ouvir, me faz ficar com um tesão da porra. Ouço mais um gemido, e estava meio que difícil de me conter ali, meu volume já estava presente e sentia meu membro quase todo pra fora da minha bolsa peniana. Me corpo também começava a esquentar e ouvir esses sons apenas me atiçava cada vez mais, larguei tudo o que eu estava fazendo e corri até o quarto que estava com a porta entreaberta, lá dentro, em cima da cama, estava um ômega delicioso se masturbando e gemendo meu nome, seus olhos estavam fechados e sua boca aberta por onde saiam aqueles sons eróticos 

-Se divertindo? -Perguntei da porta e o ômega pareceu assustado na que se enrolou com sua grande cauda igual uma bolinha

-Sai daqui Léo, estou...

-Batendo uma? -Cortei a fala dele com uma voz mais sedutora e fui me aproximando lentamente

-Não Léo... Eu não quero transar amor... Não hoje -Me sorriso malicioso se fez presente em meus lábios e o menor se afastava até que suas costas encostar na cabeceira da cama e eu ficar frente a frente com ele na cama deixando ele encurralado

-Fim da linha lindo ômega -O menor estava corado e pela proximidade de nossos corpos, eu podia sentir o calor emanando de seu corpo

-L-léo... Não quero... -Calei o pequeno com um beijo calmo e depois lambi seus lábios 

-Eu vou apenas.... Te ajudar meu amor -Falei de novo só que com malícia na voz e puxei o menor pra ficar em baixo de mim

Segurei o membro do ômega que gemeu mais uma vez de maneira manhosa. Lentamente eu voltava a bater punheta pro meu pequeno ômega que gemia tão gostoso, para arrancar mais desses sons, eu mordia seu pescoço e acelero mais meus movimentos na pata.

-Léo nhaahh n-não precisa disso mphh -Alex tentava não gemer, mas não conseguia

Coloco meu rosto entre as pernas do ômega que me olhou de maneira inocente, eu devolvi com um sorriso sacana e dei uma longa lambida naquele membro antes de voltar a masturbar o pequeno novamente. Mordia as coxas de Alex que voltou a gemer mais alto por aqui ser mais sensível nele.

-Isso MEU Alex... Geme para seu alfa -Acelerei meus movimentos e deixei o menor de quatro na cama e com uma das minhas patas, eu separo suas nádegas e insiro dois dos meus dedos nele 

-Ah! Porra Léo Nhaann eu tô awnnn... Quase... L-láhh -O menor se desfez em alguns jatos pouco tempo depois e eu retirei meus dedos de dentro dele e logo abaixava minhas calças e a cueca -Não... Eu não quero... Hunnff -Ele estava ofegante

-Mas Alex... Você está tão gostoso assim... Vai amor... Por favorzinho? -Beijava as costas dele tentando o convencer

-De noite okay? Não quero ser pego no -Ouvimos a campainha e nossas orelhas se levantaram -É o Cooper, vai lá antende-lo e de noite a gente faz isso, okay? -Concordei e dei um tapa na bunda de Alex que jogou um travesseiro em meu rosto me fazendo rir

Visto minhas calças e a cueca de volta e saio do quarto onde o ômega decidiu ficar. Fui para a porta receber o tigre que já estava com seu videogame em uma caixa.

-Eae seu puto -Cumprimentei o tigre 

-Eae vagabundo -Rebateu de volta e levou a caixa para a sala -Licença

-Mas você já... Esquece -Fechei a porta e voltei para a cozinha -Comprou algum jogo novo?

-Não, não tinha nenhum interessante na loja, o jogo que eu queria já haviam comprado -Disse ele se sentando em uma cadeira da mesa

-E qual era? -Terminei de lavar a louça e enxugava minhas patas em um pano de prato

-Soldado Fantasma 2, eu fui muito burro, esperei a loja abaixar o valor do jogo, e quando abaixou, eu não fui lá comprar e já tinham comprado tudo

-Putz cara... Que merda hein -Falei e peguei um suco de maçã na geladeira -Quer?

-Ainda pergunta? Parece que nem me conhece, idiota -Servi em um copo pra ele que logo bebeu o suco 

-Como que se diz?

-Não fez mais do que a obrigação, aí seu puto -Dei um cascudo nele que resmungou -É o seu videogame? Ainda está no concerto?

-Sim... Mas eu andei pensando, e será melhor eu comprar um outro -Disse depois de um suspiro enquanto guardava o suco de volta na geladeira

-Você está certo, se ele der problema de novo, você vai ter que gastar mais dinheiro -O felino se pronunciou e eu concordei com o mesmo -E quanto que está um atualmente?

-Então, o Jeff ganhou um do pai dele, mas ele não curte muito isso, então vou ver se consigo negociar com ele alguma coisa ou ver um valor bom pra eu comprar entende? 

-Sim entendo, o Alex sabe disso? -Me perguntou de maneira desconfiada

-É claro que sabe, a gente não tem segredo um do outro, além do mais, o Alex também gosta de jogos esqueceu? -Pegava um pacote de salgadinhos no armário e nós dois íamos para a sala de novo -Coop, liga aí o videogame, eu vou ver como o Alex está

-Vai lá -O tigre começou a tirar o aparelho e os fios de dentro da caixa logo começando a ligar as coisas na TV e eu fui de volta para o quarto e bati na porta

-Pode entrar Léo -Ouvi a voz do ômega do outro lado e eu entrei no quarto, o menor estava sentado no tapete do quarto enquanto mexia em seu celular

-O que está fazendo amor? -Perguntei vendo como o menor estava vidrado em seu celular

-Ah, eu tô vendo temas para o nosso trabalho  em grupo -Disse ainda focado no celular

-Tudi bem, quer jogar com a gente? -Sugeri mas o menor negou com a cabeça

-Quanto mais cedo eu terminar isso, melhor será Léo

-Tudo bem amor -Me aproximei dele e depositei um beijo em sua testa

-Awnnn que fofuchus hihi -Cooper zombava de nós

-Ah vai se fuder, pelo menos eu namoro -Fecho a porta do quarto e volto pra sala com o tigre

-Eu Também namoro... Quer dizer, vou namorar -O felino ganhou um rubor no rosto -Quem é o alfa que roubou seu coração? Hahaha

-Não é um alfa, é um alfômega

-Ah, um alfômega com um outro alfômega, entendi hihi, e quem é esse alfômega? Ele é mais velho?

-Não sei...

-Como assim não sabe? Tá enfim, em que série ele está? -Estava curioso, até me sentei no sofá para ouvir essa história

-Segundo ano... Na mesma sala que a gente -Pensei um pouco

-Jeff? -Dei um palpite e ele negou, será que... Não é possível -Sério Coop, o Tayler? Não tinha alguém menos pior?

-Ah qual é, ele é lindo, você precisa admitir isso -O tigre revirou os olhos para mim

-Ta ele até que é bonitinho, mas isso não importa, eu acho ele um saco e um igno... Arrogante -O tigre me olhou meio surpreso

-Você deu ouvidos a ele? Haha até se corrigiu, o alfa está abaixando as orelhinhas? -Rosnei para o tigre que somente aumentou o riso

-Eu não dou ouvidos para aquele lobo metido a besta tsc, tomara mesmo que ele saia do nosso grupo, ele iria só afundar a gente -Cruzei meus braços e o tigre ligou a TV e o videogame

-Aposto que não, já que as notas deles são muito boas, e ainda por cima usa um óculos cinza e quadrado

-Como que você sabe que ele usa óculos? -Perguntei dando um sorriso malicioso deixando o tigre um pouco vermelho

-Eu... Meio que... Vi a ficha dele em cima da mesa da diretora.... Mas enfim olha só o tempo vamos logo jogar

-Hahaha, você vai dar seu cuzinho pra ele né? -Zombei do tigre que me olhou sério -Nouza tabom tabom, desculpa aí haha

-Cara, eu não vou ser o passivo, eu vou foder aquele lobo bem gostoso 

-Vixe, boa sorte, só pelo dia de hoje, deu pra perceber que aquele lobo não é muito de falar ou de socializar. Ah espera, se você viu a ficha dele, por que ele foi expulso? -O tigre não me respondeu -Entendi, você ficou vendo a foto dele, mas enfim, vamos jogar logo e chega de falar no Tayler

-Vocês estavam falando do Tayler? -Ouvi o ômega se pronunciar atrás de nós 

-Ah é que o Cooper está afim dele, não é safadão?

-Vai tomar no seu cu seu arrombado desgraçado, vamos jogar ou não?

-Vamos, amor, terminou?

-Sim, eu vim aqui só tomar água, fiquei com a garganta um pouco seca -O ômega foi para a cozinha e depois Cooper e eu começamos a jogar 

As vezes durante o tempo de início das partidas, eu olhava o tigre que parecia perdido em pensamentos, ele realmente tinha uma quedinha pelo lobo, mas eu não sei dizer se isso é realmente verdade, pois ele tem a fama de sair com todo mundo sem querer um compromisso sério, deve ser isso mesmo. Já falei pra ele namorar alguém e sossegar, mas ao me dá ouvidos, isso não afeta nada na nossa amizade. 

Ele fez uma escolha difícil em minha opinião, o Tayler parece ser uma bomba que está prestes a explodir a qualquer momento, uma faísca é o suficiente para ele detonar. Não sei como que ele tem notas boas, já que até agora o que ele fez foi dormir e fazer desenhos durante a aula e praticamente brigar. Ele é estranho e misterioso, Cooper... Será que você fez uma boa escolha?

-CHUPEM SEUS OTÁRIOS! -Fui desperto pelo grito de comemoração do tigre -Boa porra, ganhamos desses burgueses, usam skins e pensam que jogam muito

-É.... Nós arrebentamos eles... -Dizia tentando não demonstrar que estava perdido em pensamentos a poucos segundos atrás

-Ufa, preciso até mijar depois dessa, vocês tem banheiro aqui?

-Não, a gente faz na pia da cozinha -Respondi igual o Cooper havia me ensinado

-Boa soldado, meu aluno está aprendendo bastante comigo -O mesmo fingia choro de orgulho que durou pouco antes de nós dois cairmos nas gargalhadas -Meu soldado... Faz uma solda na minha casa por favor? 

-Caralho... Essa foi horrível mano, vai logo mijar ou precisa de ajuda pra isso?

-Não, para de ser idiota, quer pegar no meu pau é? Hahaha

-Eu não, pede pro Tayler fazer isso haha -Ele tentou rebater, porém sua boca aberta não emitia nenhum som além de seu rosto estar bem vermelho -Ponto para as raposas, vai logo porra e para de ficar aí enrolando -Ele não tentou me confrontar e foi logo no banheiro vendo que não tinha como me vencer

-Amor... Eu posso pedir uma coisa? -Ouvi Alex me chamando e logo depois o mesmo se sentou em meu colo e eu acenei positivo -Podemos... Não fazer hoje? Ainda estou meio enjoado

-Okay amor... Eu não vou te forçar a nada -Dei um selinho no raposo menor que corou de maneira adorável -Fofinho... Eu te amo raposinho

-Também te amo raposão, então... Podemos ir dormir? Amanhã temos aula

-Ah... Dormir? -Olhei pela janela e via que o Sol já não estava mais ali -Caralho, nem percebi como o tempo passou rápido, mas... E o Cooper? Está tarde pra ele ir

-A gente pega o colchão pra ele, ele ainda tem umas roupas que ele deixou aqui em uma das vezes que ele dormiu aqui

-Tudo bem... Já tomou algum remédio pra esse enjôo?

-Não... Acabou, e vai demorar para mandar um mais forte, eu não sei... Será que é por que eu como pouca coisa saudável?

-Talvez seja isso meu pequeno, você não tem comido as frutas que te comprei?

-Ah... As frutas... Sim eu as comi -Estava estampado no rosto dele a mentira 

-Alex... O que você fez com as frutas? -Fiz ele me olhar nos olhos para não fugir dali

-Tabom, eu não comi, poxa tenta me entender, não tem o mesmo gosto do chocolate, de uma coxinha, de um hambúrguer, qual é -Suspirei 

-Amor, é pro seu bem... Sua barriguinha está doendo muito nesses últimos dias, controle a sua alimentação, eu vou te ajudar okay? -Ganhei um selar mais demorado do ômega

-Obrigado Léo, por sempre estar do meu lado nas coisas -Beijei com paixão os lábios doces do raposo por um tempo até sentir um flash fazendo a gente se separar no susto

-Err.... B-bela noite né... -Cooper havia tirado uma foto nossa, esse imbecil

-Cinco segundos até eu te esganar seu vagabundo, 1... 2... -O tigre já havia fugido dali e Alex riu baixinho junto a mim

Cada um de nós fomos tomar banho para poder dormir limpos, meu ômega como sempre, estava bem cheiroso... Seu doce cheiro de morango é tão bom. Arrumamos o colchão na sala para o tigre dormir e também demos as roupas dele para o mesmo vestir e o ômega foi junto a mim para a nossa cama no quarto.

-Espero que amanhã as coisas sejam melhores -Alex se pronunciou enquanto ajeitava um pouco a cama

-Você não está falando de...

-Sim, é disso mesmo que eu estou falando, do Tayler

-Amor... Eu sei que você quer fazer dele um amigo, mas ele é um lobo, e sabemos como lobos e raposas quase nunca se dão bem, e essa é uma dessas vezes

-Mas Léo -Ele se deitou na cama junto a mim e eu o abracei por trás -E se der certo?

-Alex, ele nem sequer liga para alguém, ele só se importa com ele mesmo, viu como ele se comportou hoje? 

-Sim... -O menor pareceu um pouco triste então eu comecei a fazer carinho nele -Eu não sei... Será que a gente deixa ele em paz?

-Eu acho que esse é o melhor a fazermos amor, ele mesmo também nos disse que quer o espaço dele

-E você quase mandou ele para o espaço seu brigão -Falou ele dando uma risadinha e se virando pra mim -Só mais uma tentativa... Posso?

-Tabom... -Suspirei fundo antes de responder -Mas já aviso, se ele provocar demais, eu não vou hesitar em dar um soco naquele bastardo

-Leonardo! -O menor dava tapas em meu peitoral mas não me surtia efeito 

-Que foi?

-Não pode sair por aí xingando os outros sem motivo nenhum

-Ele me chamou de arrogante

-Não, você chamou ele de ignorante e ele te corrigiu, e você também não foi um doce com ele

-Mas... O lobo não merece meu carinho ou uma postura mais solta -Me defendi

-Tenta amor... Por mim... Vai?

-Okay okay, se for te deixar feliz, uma vez, eu tento me dar bem com aquele lobo -Ele me olhou sério -Com o Tayler

-Assim é melhor, boa noite grandão -Ele se aconchega em meus braços e peitoral

-Boa noite pequenino -Após alguns minutos, nós pegamos no sono


Notas Finais


Obrigado por lerem, espero que tenham gostado, até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...