História Lobo Mau - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Personagens Originais, Taeyeon, Tiffany
Tags Relacionamento Abusivo, Snsd, Taeny, Transtornos Mentais
Visualizações 72
Palavras 743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Orange, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, desculpa qualquer erro. N deu tempo de revisar kkjsjsbd lágrimas.

*PELO AMOR DE QUALQUER COISA, NOTEM A CONFUSÃO QUE É ESSE CAPÍTULO, É MAIS OU MENOS ASSIM QUE A MENTE DA TAE FUNCIONA.
*FOCO NOS DETALHES.

Capítulo 3 - I Do Not Like Red


Fanfic / Fanfiction Lobo Mau - Capítulo 3 - I Do Not Like Red



Cheiro de álcool, remédios e produtos de limpeza.

Eu ouvia apenas ruídos, vozes sussurando coisas inteligíveis e um bip bip irritante. Tentei abrir meus olhos mas algo me impedia. Era como se meu corpo não respondesse meus comandos.

Por um momento, tive a sensação de ter ouvido uma suave melodia tocar.

Agora, contra minha vontade, meu corpo pareceu entrar em um poço de energia e levantei com um impulso absurdo e a dor logo o atingiu. Vultos se movimentavam, aproximando-se de mim enquanto o bip bip se tornava mais fraco e a melodia se tornava algo assustador.

Acordei assustada com o bip bip constante do despertador. Sonhos estranhos às vezes acontecem, isso é normal, não é?

Hoje meu quarto estava em tons azuis.


 

Eu sentia um enorme frio na barriga ao fitar aqueles olhos castanhos e intensos, um livro nunca fora tão sem graça como o meu estava sendo naquele momento. Não sei exatamente quanto tempo fiquei lhe encarando, mas despertei quando um sorriso iluminou seu rosto e eu me lembrei da pergunta que ela havia feito.

Balancei a cabeça para os lados discretamente e olhei para meu relógio que marcavam 7 horas.


- São quase dezesseis e meia.


- Ah, muito obrigada e... você gosta de café?


Assenti confirmando a pergunta.


- Tem uma cafeteria muito boa aqui perto e... céus, como eu faço isso? – ela pensou por um momento antes de continuar – Certo, você aceitaria tomar café comigo?


Pela segunda vez, a garota do sorriso bonito estava sendo simpática comigo. Mamãe sempre diz para eu não conversar com estranhos. Eu deveria classifica-la como estranha? Ela está conversando comigo novamente e acho que sou uma pessoa estranha para ela também... O céu estava tão lindo e colorido essa manhã, acho que vai chover.


- Claro, mas... não pode contar para eles que eu fui com você. Mamãe vai ficar brava se souber.


Ela pareceu entender sobre e de quem eu falava.


- Acho que você poderia ligar para avisar sua mãe. Ela pode ficar preocupada.


- Eu não posso. Não tem como eu ligar para minha mãe. Ela com certeza não me atenderia.


Ela pareceu ficar confusa. Algo não me parecia certo...


- Como pode ter tanta certeza Taeyeon?


- Eu sei que ela não vai conseguir se mexer. Vamos?




O café estava muito bom. Eles me disseram que a moça colocava caramelo, era sua receita espacial, mas não acho que seja isso. Caramelos não vem do espaço.

Uma melodia muito bonita vinha de um vaso de flores que eram tão altas que podiam tocar o céu! E suas cores... eram como estrelas piscando. Mas seu vaso era tão pequenininho...

O ursinho de pelúcia da garotinha sentada perto de nós, saiu de seu colo e saltitou até o vaso de flores. Ele dançava lindamente com uma bailarina de cristal...


- Taeyeon, gostou da torta?


Olhei para meu prato com um pedaço de torta de limão pela metade.


- Sim, mas eu achei um pouco mais salgada do que deveria.


Ela abriu seu sorriso lindo e começou dar risadas. Eu não compreendia sua risada. Ela era... silenciosa?


- Você é engraçada Tae. Ah, eu já disse isso. Posso te chamar de Tae?


Assenti sorrindo. Eu podia sentir minhas bochechas esquentaram e um desconforto em meu estômago. Será que estou doente?


- São que horas?


Olhei para meu pulso mas não soube responder, não uso relógios. Pensei em olhar em meu celular, mas não ando com ele.


- Ãh, me desculpe. Não tenho horas.


- Sem problemas Tae. Mas...


- Você é real?


Ela travou como um robô sem bateria. Olhou para mim e seus olhos estavam mais escuros do que eu me lembrava. Seu sorriso apareceu novamente, dessa vez como algo doloroso de se ver. Eu não queria saber a resposta.


- Você quer que eu seja?


Eu queria que ela fosse real? E se ela fosse uma criação de minha cabeça e sumisse como uma fumaça ao ser atingida pelo vento?


Assenti.


- Então eu sou real.


Ela terminou de dizer e começou dar risadas. Acho que ela pensou que eu estava brincando, talvez ela seja mesmo uma pessoa normal.


Olhei para fora. Estava chovendo. As gotas deixavam tudo que tocava vermelho. Eu não gosto de vermelho.




“EMBAIXO DA CHUVA E DAS ESCURAS NUVENS QUE PASSAM POR MIM


ESTOU DE VOLTA A SER COMO UMA MENININHA ASSUSTADA


NESTE MUNDDO ÁSPERO, ENTRE A GRANDE MULTIDÃO


MEU CORAÇÃO FRÁGIL


ONDE PODERIA DESCANSAR?”


- RAINBOW (Gfriend)


Notas Finais


Kkkkk kkk é isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...