1. Spirit Fanfics >
  2. Logo você, Jungkook? >
  3. Capítulo I

História Logo você, Jungkook? - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


xablau

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction Logo você, Jungkook? - Capítulo 1 - Capítulo I

Eu corria pelas ruas como se não existisse amanhã, não importava se as pessoas me olhavam espantadas, eu só queria estar o mais longe possível dali, eu tinha um pouco de dinheiro no bolso, uma bolsa nas mãos e vários hematomas de baixo das roupas que usava. Meu ex havia me batido, no começo do relacionamento eram apenas palavras doces, ele havia conquistado meu coração, ele respeitava minhas decisões, até que tudo começou a mudar ele já não suportava o fato de eu não querer me entregar a ele, ele se achava um herói por namorar alguém que já não tinha pais, ele achava que tinha que ser tudo na minha vida e hoje quando eu cheguei em casa a ficha finalmente caiu, eu havia chegado em casa cedo e ele perguntou o por que, eu falei pra ele que havia sido demitida do trabalho, ele levantou da poltrona onde estava sentado, sem nem ao menos me dar tempo pra explicar me cobriu de tapas e chutes.

- Você deveria trabalhar direito, vadia. Não seria expulsa se trabalhasse direito! – Ele repetia. Ele segurou meus cabelos com forças e olhou nos meus olhos como se quisesse enxergar minha alma. – Eu vou sair pela porta e quando eu chegar eu quero essa casa um brinco! Entendeu?!

Empurrou-me pra trás, eu acabei caindo no chão e assim que ele saiu por aquela porta e escutei o barulho daquele chave rodando, eu decidi que não, decidi que nunca ninguém me machucaria mais daquela forma. Eu fui em direção a cômoda, peguei as poucas roupas que eu tinha ali, não era uma grande quantidade, havia um pouco de dinheiro na minha carteira e era tudo o que eu tinha, então aquilo era o necessário. Fui em direção a cama, eu sempre deixava o ferro de esquentar esfriar de baixo dela depois de passar a farda do trabalho, peguei o mesmo e joguei em direção da janela de vidro, os vizinhos não me ajudariam, a polícia poderia ficar do lado dele, eu não sofreria esse risco, eu escolhi sobreviver!

Joguei minha bolsa pra fora, saí por entre aqueles vidros, com cuidado pra não me cortar por mais que eu achasse que não tinha como meu corpo ficar mais dolorido do que já estava e então foi ali que eu me senti viva pela primeira vez depois de anos.

E então depois de tanto correr, eu entrei em um ônibus, eu desceria na última parada daquele ônibus quanto mais longe eu estivesse de Janghyun melhor. A última parada havia chegado, já era noite, as ruas estavam iluminadas, meu estomago roncava de fome, havia um estabelecimento mais a frente onde eu poderia comprar e fazer um miojo ali mesmo, eu entrei no mesmo e havia algumas pessoas a maioria era estudante comprando suprimentos provavelmente se dedicavam tanto ao estudo que acabavam não tendo tempo, nem dinheiro para comprar uma refeição digna, fui em direção as prateleiras onde haviam os miojos e nenhum estava batendo com o orçamento que eu tinha, eu ainda teria que procurar um lugar para dormir aquela noite e provavelmente um hotel não seria tão barato, eu não queria roubar, eu até devolveria o dinheiro para o senhor daquele estabelecimento, eu olhei pro miojo na minha mão e para minha bolsa.

Suspirei... E fui em direção ao balcão, por que me ensinou a ser honesta, mãe?

- Por favor, senhor. Eu posso levar esse miojo, sei que ainda vou ficar devendo, mas isso é tudo que eu posso pagar no momento. – Tirei as moedinhas que havia ganhado como gorjeta no lugar onde trabalhava. – Eu volto aqui e pago quando tiver-

- Se você não tem o valor pedido, devolva pro lugar onde você pegou, não fazemos descontos. Se não tem o dinheiro, não leve é simples.

Recolhi as moedas, e as coloquei de volta no meu bolso, eu sei que o moço teria um prejuízo caso me vendesse por aquele preço, mas não seria um prejuízo gigantesco ele deveria ajudar uma pobre moça com problemas financeiros. Quando estava disposta a me virar e ir colocar de volta o pacote onde estava uma voz preencheu aquele local me parando onde eu estava no mesmo instante.

 - Eu pago pra você,noona. – Ouvi uma voz masculina logo atrás, lá estava ele a pessoa que eu menos esperava encontrar, eu reconheceria aquela voz em qualquer lugar, apesar de ela ter engrossado um pouquinho desde a última vez. Provavelmente aquelas bochechas grandes e aquele nariz gigantesco continuavam igual, mas eu não iria olhar pra ter certeza. Vai que ele não me reconheceu e apenas está sendo educado. - Pode passar minhas coisas, eu pago junto com miojo da noona. – Ele tirou o pacote da minha mão, colocando-o no balcão junto com suas comprar e o senhorzinho do balcão passou tudo, enquanto olhava desconfiado para nos dois. – Aqui está.

- Obrigado. – Jungkook agradeceu ao senhor e logo em seguida estendeu minha sacolinha com meu miojo. – Obrigada. – Falei apressada enquanto continuava de cabeça baixa e sai logo em seguida. Passei pela porta e olhei pros lados pensando em qual rua dobraria primeiro pra fugir daquele bochechudo e de preferencia nunca mais ter contato com ele em toda minha vida.

- Boo! –Escutei a mesma voz de segundos atrás... tarde demais, o entulho já havia me encontrado. – Oh, noona, eu realmente me sinto ofendido pago um miojo pra você e é assim que você me retribui? Fora o fato de você ter sumido e não querer ter mais nenhum contato com ninguém da escola.

- Se quiser as minhas moedas eu te entrego, mas me deixa em paz. – Me virei pra ele, a peste havia crescido, eu acabei batendo em seu peitoral, mas logo olhei pra cima dando de cara com seu rosto, ele estava com um sorriso brincalhão nos lábios, mas o sorriso foi morrendo aos poucos deixando ele com um semblante preocupado.  – Noona... Alguém te bateu?

- Hum? – Toquei no meu rosto e logo presumi que o mesmo deveria esta com marcas rochas e avermelhadas. -  Olha Jungkook não interessa. – Mudei de assunto coloquei a mão no meu bolso pegando as moedas que haviam lá e puxei sua mão colocando as sobre a palma. – Aqui está vou ficar devendo.

Quando tentei virar acabei sendo impedida pela mão no meu braço. – Aí!

- Eu te machuquei?  D-desculpa! Deixa eu- Puxei meu braço de volta. - Eu já agradeci pelo favor, Jungkook. O que você ainda quer? – Falei massageando o braço Jungkook não havia pegado o mesmo com força, aquele só era o braço que usei como proteção quando apanhava de Hyun. – Quero saber quem machucou você, noona. – Suspirei, esse é o mal de pessoas que já foram próximas eles sempre se acham dignos de saber sobre tudo na sua vida e palpitar sobre.

- Eu vim pra essa cidade procurar um emprego, mas assim que desci do ônibus fui assaltada e espancada, não vi quem me assaltou, é isso fim. Posso ir embora? – Olhei pra cara de Jungkook esperando que o mesmo acreditasse na minha história.

- Por isso que você não tinha dinheiro suficiente pra comprar o miojo e seu rosto está com marcas...

- Isso exatamente gênio, agora eu já vou, foi bom ter visto. – Voltei a andar, até ser parada pelo brutamonte entrando na minha frente.

- Espera, espera!  Se você não tem nem dinheiro pra um miojo, você não tem dinheiro pra um hotel... Quer ficar na minha casa, noona?

E olha onde minha mentirinha me colocou... Em menos de um dia consegui fugir de um namorado louco e acabei dando de cara com meu “amigo” de infância, aquele que provavelmente traria a salvação para o clã Jeon por sua inteligência, estava falando comigo agora perguntando se eu necessitava de abrigo em sua casa... Por que logo ele, por que logo você, Jungkook?

 

No início eu tive medo, fiquei paralisada, fiquei pensando  que nunca conseguiria viver sem você ao meu lado, mas então eu passei muitas noites pensando em como você me fez mal e eu me fortaleci e eu aprendi a me recompor. – I will survive


Notas Finais


god bless

eai doidin, continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...