1. Spirit Fanfics >
  2. Loja Mágica - vmin >
  3. Anjos existem e Taehyung é testemunha

História Loja Mágica - vmin - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Eu quero que dêem muito amor pra essa FIC, e já peço desculpas antecipadamente caso eu quebre o cronograma de postagens, que é pra ser uma att por semana! Vou me esforçar, garanto!

Capítulo 2 - Anjos existem e Taehyung é testemunha


"Se você  abrir essa porta
Eu estarei te esperando 
Está tudo bem em acreditar, irei te confortar
Nessa Loja Mágica"

 

Kim Taehyung era um tremendo de um sem vergonha.
Na faculdade, boatos diziam que nem mesmo os héteros escapavam de si. No fim, todos, meninas e meninos, pareciam atraídos por seu sorriso retangular e olhos sedutores.
Talvez nunca tenha sentido timidez em todos seus vinte e dois anos. Não recordava de já ter perdido as palavras alguma vez ou corado diante alguém.

Taehyung também era um tagarela loquaz. Falava para mais de metros, quiça, por quilômetros. Nunca ficava parado.
Os professores sempre olhavam de cara feia para alunos que interrompiam sua aula. Mas conseguiriam expressão muito pior se vissem que era o jovem Kim.
Contudo, Taehyung, nosso ilustre protagonista, não tinha muitos amigos.

Claro, era sociável e simpático, por isso, muitos sorriam ao vê-lo passar ou conversavam com ele (mesmo sem muita intimidade).
Mas eram só isso para ele. Pessoas que podia conversar, mas não contar seus maiores segredos. Não passavam de estranhos, conhecidos, que talvez seriam capazes de o apunhalar pelas costas.

Jeon Jungkook era, atualmente, um de seus melhores amigos.
Mais novo que si, mas não mais ingênuo. Costumavam brincar que compartilhavam o mesmo neurônio (um bem cabeça oca).

Tinha também Jung Hoseok. Um raio de esperança para o Kim, aquele que o alegrava e o tirava da fossa quando tirava notas baixas (isso era bem comum). Este era mais velho, mas não muito mais maduro.

Oh, e é claro, havia Byun Baekhyun. Amigo de infãncia de Tae, que para o o infortúnio dos dois, não ficou na mesma faculdade. Eles conversavam com frequência e se encontravam dia ou outro, mas não era o mesmo que tê-lo ao seu lado.


                                                Magic Shop

 

"Jungkookie, você vai sair conosco amanhã? Eu e o Hobi vamos no shopping." Perguntou Taehyung, enquanto guardavam seus materiais e iam para o campus da faculdade.
Aquele lugar era o "paraío do descanso", como costumavam chamar. A menos que chegasse muito tarde, aí não acharia nenhum lugar com sombra que não estivesse ocupado.

"Não, não. Desculpe hyung, acho que vou ficar em casa." Comentou o mais novo, casual. Recentemente, Jungkook andava rejeitando seus pedidos de saírem. O trio estava começando a virar dupla.

"O que poderia fazer em casa, em pleno sábado, que seria melhor que ir ao shopping com seus melhores amigos? Não me diga que vai ficar olhando pornô a tarde toda?" Hoseok riu escandaloso, enquanto Jungkook ficou extremamente tímido e sem graça (poderes do Kim).

"Certo, desculpe 'Kookie'. Mas você não sai com a gente faz séculos, milênios! Nem recordo mais quando que você foi à minha casa." O garoto do sorriso retangular se jogou para trás enquanto colocava as costas da mão na testa, fazendo um drama exagerado. Outros universitários que passavam riam deles.

"Taehyung, para de ser dramático que não estamos em uma novela. Vamos logo, eu quero achar um bom lugar para sentar." Hoseok puxava o mais novo, enquanto Taehyung puxava Jungkook. Uma cena realmente cômica.

"Um lugar bom para sentar... Hobi, eu não sabia que você gostava de cavalg-" Jeon tampou a boca de seu hyung com a mão, não querendo passar mais vergonha do que já passava ao seu lado. Hoseok virou um papel, de tão pálido, mas continuou arrastando o Kim para a saída.

Sempre era assim viver ao lado do garoto de cabelos castanhos. Você corava, passava vergonha, tinha que aturar um "10% gênio, 90% burro" entre outros.
Mas eles nunca conseguiriam se afastar dele, Taehyung era um ótimo amigo (na maioria dos casos).

 


                                                     Magic Shop

 

Hoseok não poderia estar mais satisfeito, naquele dia. Pela primeira (e talvez única vez) Taehyung havia pagado pelo lanche que comeram.
Sempre era Hoseok, já que trabalhava e era o mais velho, mas naquele fatídico dia, não tinha nenhum tustão no bolso. Ou o acastanhado vulgo Kim Taehyung pagava, ou ficavam famintos mesmo.
Andavam um ao lado do outro enquanto olhavam as novas lojas recém abertas. 
O shopping aonde costumavam ir, o "The Central", estava em obras, por isso, a maioria das pessoas começaram a ir em outros menores. 

"Aqui quase não há nada que me interesse, Hobi. Quer continuar passeando? Podemos ir a outro lugar e-" Taehyung empacou no meio da frase. Isso aí, paralisou, congelou. Estava rígido, e seus olhos fixos em um lugar que o Jung não conseguia identificar.

"Ohh cabeça oca, tá tudo bem aí?" O mais velho veio acudí-lo sem se preocupar muito realmente. As vezes o Kim começava a viajar na maionese e olhar para o nada. Era como o Jeon, ótimos cosplayers de "As visões de Raven".

"Humm, estou perfeitamente bem." Virou-se para o Jung, um sorriso malicioso agora presente em sua face.

"Céus, menino! Vai me contar o que houve? E que droga de sorrisinho é esse no teu rosto?" Hoseok perguntava, bombardeando o acastanhado de perguntas. Aquilo estava o irritando, com certeza.

"Eu acho que acabei de ver um anjo, Hobi. O anjo mais gostoso que já vi." Apontou para um garoto que estava dentro de uma loja de roupas. Parecia ser um vendedor.

Hoseok olhou na direção que o amigo o mostrava, vendo uma cabeleira rosa e um eye smile. O garoto era realmente bonito, o Jung concordou, internamente. Mas não parecia ser alguém que faria o grande cafajeste Kim congelar, hipnotizado com  sua beleza.
Trajava roupas modestas e quase que cândidas.
Será que Taehyung estava na seca, e agora, qualquer um servia?

"Ele não parece tudo isso." Ele disse, enfim.

"Oh, meu bem, ele é tudo isso e mais. Nunca vi alguém que exalava tanta... tanta pureza. Vê como parece incólume?"

"Então quer corrompê-lo? Ser a primeira vez de alguém e depois largá-lo? Ah, Kim, não se meta nisso." Aconselhou o mais velho.

Amava o amigo, entretanto, não podia dizer que concordava com suas ações. Taehyung tinha se dado a alcunha de V, da palavra vitória. Vitória de quê? Vitória por ter tirado a virgindade de alguém.
Ele falava isso porque não gostaria de estar no papel das jovens inocentes que se encantavam por Taehyung, tinham sua pureza retirada e logo após, era abondonadas.
Oh, V era claro com todos, nunca era mais que algo casual, mas  pareciam sempre se ludibriar de que poderiam conquistar seu coração.

Enquanto Hoseok estava preso em seus pensamentos, O nosso protagonista escapava sorrateiramente. Arrumava as roupas, o cabelo e preparava um sorriso sedutor. Tudo para conseguir sair com o tal "anjo".

Entrou na loja desconhecida. Olhou aos redores. Ela era toda em tons de roxo e cheirava a lavanda. 
Foi andando lentamente para dentro, fingindo ser um cliente.
Um jovem se aproximou. Era seu anjo do cabelo rosa.

"Boa tarde, senhor. Deseja algo?" Perguntou gentilmente. Tinha as mãos nas costas e mantinha certa distância do Kim.

Claro, Taehyung focou seus olhos em todo o rosto do rapaz a sua frente. Tinha bochechas adoravelmente rosadas, olhos pequenos e lábios grandiosos. 
V percebeu que olhava demais e se repreendeu. Teria deixado tão na cara?
Percebeu que não tinha planejado uma desculpa para aquele momento. Mas tudo bem, porque era muito ardiloso, e como eu, o narrador, lhe contou anteriormente, Taehyung não era nenhum pouco tímido.

"Anjo, desejo só você." Sorriu galanteador. Taehyung conseguia ser um dândi quando queria.

O jovem ficou rubro. Suas orelhas pegavam fogo e seus olhos se arregalaram. Não era acostumado a isso. Nunca foi.
Elogios o envergonham. Olhar nos olhos de alguém o envergonhava. Como tinha começado a trabalhar ali, em um lugar que teria que ficar cara a cara com clientes?

"Uh, bem, o senhor deseja algo para comprar?" O vendedor deu ênfase na última palavra.

Taehyung quase perguntou se ele estaria a venda por algum preço, mas percebeu que o jovem provavelmente ficaria mais acanhado do que já estava, e provavelmente muito ofendido.

" Oh, eu nunca havia vindo neste shopping antes, também não conheço essa loja. O que tem a me oferecer?" Disse sincero, mas não menos sedutor. Se o jovem de cabelo rosa olhasse diretamente, veria o quanto o homem a sua frente o desejava.

Logo o vendedor começou a lhe falar de roupas, promoções e tudo o que deveria falar para qualquer cliente. Não era aquilo que o Kim queria ouvir. 

"Qual seu nome, menino bonito?" Perguntou Taehyung, cortando totalmente o outro.

"Ah, é Park J-" O jovem foi interrompido por um Hoseok que apareceu vermelho de raiva. Pegou o Kim pelo colarinho e falou entre-dentes.

"Você nunca mais desapareça assim, Kim Taehyung! Sabe o susto que levei quando não te vi ao meu lado?" Começou um sermão que o acastanhado não fez questão de escutar.

"Desculpe por interrompê-lo, cara, mas eu e meu amigo aqui" apontou para o acastanhado "temos que ir." Hoseok fez uma pequena revêrencia ao vendedor.

Logo empurrava o amigo mais novo para fora da loja.
 Tae pode ver que se chamava "Magic Shop".

"Oh, ela é realmente mágica." Sorriu. Voltaria no dia seguinte, disse a si mesmo. Ele era Kim Taehyung, ele conseguia tudo o que queria. O anjo Park seria dele. 

"Nem ouvi o nome do garoto, Hobi. Por que aparecer naquele segundo? Só sei que se chama Park." Lamentou-se.

"Você virá amanhã, não é mesmo?" O Jung suspirou, recebendo um sim animado do amigo. "Então pergunte a ele." 

Ah, ele ia. Ia perguntar também se o anjo não sairia consigo e... Ah, perguntaria sua posição favorita na cama, também.
Seu dia se iluminou só de imaginar aquilo.


Notas Finais


Pois é, essa foi a att da semana!
Eu já escrevi o cap dois, mas fora isso, a história continua sendo escrita, e do jeito que eu sou um bicho preguiça, é bem capaz de eu demorar pra escrever, mais ainda pra postar.🤦


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...