História Loki, You Stupid! - Thorki - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Thor
Personagens Loki, Thor
Tags Continuação, Incesto, Loki, Loki You Idiot!, Loki You Stupid!, Parte 2, Romance, Scriboproject, Thor, Thor X Loki, Thorki, Thunderfrost
Visualizações 721
Palavras 1.035
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa pela demora
Choveu e já sabe como é a internet
Mas essa é, provavelmente a mais aguardada continuação de todas :3

Capítulo 1 - Lies;


Thor Pov's


Cinco anos.

Há cinco anos atrás Loki me abandonou.

Eu não sou louco.

Muitos me chamam.

Mas eu sei o que eu vi. Eu sei o que senti.

Eu sei que era Loki aquela noite, e não aquela maldita.

Eu sei pois eu vi a face de Loki, eu cuidei dele, eu ouvi ele.

Mas todos dizem que eu nunca havia retornado para ajudá-lo, e que depois da surra que levou de Frandal, ele apenas sumiu.

Mas como eu poderia me lembrar tão claramente do seu corpo junto ao meu?

Como eu poderia me lembrar de suas voz e como ele clamava meu nome?

Como eu poderia me lembrar de nosso momento de amantes tão claramente?

Não devo ser louco.

Mas se for, eu sou louco de amor.

Louco de paixão, toda a paixão que sinto por ele e me corrói por dentro, fazendo feridas que machucam minha alma, como se eu me incendiasse por dentro cada vez que ouço seu nome, ou cada vez que me lembro dele.

Ó lua, como posso eu me sentir tão vivo apenas de lembrar de seu sorriso branco?

Ó estrelas, como posso eu me sentir tão vivo ao lembrar de seus olhos verdes?

Ó grande Yggdrasil, como posso me sentir mais vivo ao lembrar de seus cabelos negros do que quando como seus frutos?

Me sinto definhando por dentro.

Morro a mais a cada segundo que passo longe de meu amado.

Por que me abandonastes, meu amor?

Loki, seu estupido! Por que foi embora sem ao menos despedir-se? Por que foi embora sem que eu pudesse sentir seu corpo sob o meu novamente?

Ah! Como queria poder retornar ao passado! Como queria deixar-me levar por esse sentimento que tanto me machuca.

Sou indigno apenas de pensar no que faria se tivesse você outra vez.

Meu irmão, meu amante, por que simplesmente não pode se deixar ser feliz? Seu orgulho era maior, não?

Eu conheço-te, sei como és. Pode enganar a muitos, mas não a mim, irmão.

Me afasto da pequena sacada a qual observava aquele céu escuro e me sento na cama. Estava no antigo quarto de Loki. Às vezes eu sumia apenas para contemplar a bela vista que aquele quarto podia me proporcionar, e algumas vezes, até mesmo pegar alguma roupa para sentir o suave cheiro quase inexistente dele, afinal muitos anos já haviam se passado.

Até mesmo me casei com Sif.

Não tive opção. Eu seria coroado rei, eu precisava de uma rainha.

Num momento de fraqueza tive de aceitar a proposta de meu pai, e aceitar Sif como minha mulher.

Nunca a amei, não como eu amava aquele estupido.

Nunca gastei meu tempo com ela da mesma forma que eu gasto apenas pensando em você.

Nunca fiz poemas ou poesias a ela, enquanto você é minha inspiração para todas as vezes que quero escrever algo.

Eu queria apenas que você estivesse aqui e me dissesse que tudo foi real, que eu te tive em meus braços, que eu te amei como nunca amarei ninguém.

Meu amor, no dia de consumo de meu casamento, tive de beber muito, para que visse Sif como tu, Loki. Tive que morder meus lábios para que não gritasse seu nome no lugar do dela, ou todos me declarariam como inapto a governar.

Deito vagarosamente na cama, respirando calmamente, enquanto meus olhos se mantinham fechados. Em minha cabeça diversas imagens suas passavam.

– No que tanto pensa? – Uma voz disse perto de meu ouvido me fazendo saltar. Meu coração parou de funcionar. Estaria eu realmente louco?

– Estou realmente insandecido, vou direto para a sala dos curandeiros! – Digo assustado. Não era possível.

– Por que, irmão? Por que iria até lá e me deixaria sozinho aqui? – Realmente era ele.

– Loki... – Sussurro a palavra que deixa meus lábios de forma receosa.

– Em carne e osso, ao seu dispôr. – Diz ironicamente sorrindo.

– Seu filho de uma meretriz! Como ousa me abandonar? – Digo e me levanto num salto.

– Do mesmo jeito que estou aqui, por vontade própria. – Diz debochadamente.

– Cinco anos. Cinco anos, Loki. São mil quatrocentos e sessenta e um dias Loki. – Digo e seguro a gola dele fazendo com que ele batesse contra a parede.

– Parece que você aprendeu a fazer contas. – Ele diz com a voz falhada devido a pressão que eu fazia contra seu pescoço, sempre com a sua famosa ironia que tanto me irrita. Sinto sua mão sobre a minha tentando afrouxar a pressão.

– Não, Loki. Eu contei. Eu contei... – Solto aos pouco, sentindo meus olhos se encherem. – Eu contei cada dia, cada hora, cada minuto longe de você. A cada ano minha esperança de que um dia eu fosse te ver novamente, irmão, se diminuía, mas mesmo assim, no fundo eu tinha um sentimento de que você voltaria. Cinco anos sem nenhum sinal de vida seu, Loki.

Abraço ele, e posso sentir as lágrimas descerem pelo meu rosto.

– E-Eu sinto muito. – Ele diz, e pela primeira vez sinto uma ponta de sinceridade na sua voz. Seus braços me aconchegam, e se rendem ao abraço.

– Eu... senti tanto sua falta, que cheguei a pensar que morreria. – Digo tentado abafar o choro.

– Eu estou aqui. – Ele diz. Era tão bom estar ali com ele, sentindo o seu perfume, ouvindo sua respiração, sentir seu peito subir e descer contra o meu. Era esplendoroso.

Me afasto dele, a ponto de juntar nossas testas.

– Por que me deixaste? – Perguntei.

– Você sabe que eu fui embora por medo de Frandal, ele me deu uma surra, irmão. – Ele diz. Posso enxergar em seus olhos que mente.

– Não minta para mim. – Respondo firme. – Eu me lembro, Loki.

– Do que você se lembra? – Ele pergunta, mas sei que ele também se lembra.

– Lembro de suas expressões. – Passo o dedo suavemente por sua face. – Me lembro também de seu olhos fechados.

Passo meu dedo por seu olhos que se fecham.

– Também me lembro de seus lábios inchados, e como gemiam meu nome, isso quando eu não beijava-o. – Passo meu dedo por seus lábios, e sinto que ele não respira. Talvez ele não acreditasse que eu fosse lembrar tudo, afinal eu estava bêbado. – Então não adianta mentir para mim. Suas mentiras não funcionam, não comigo.

– Thor... – Ele sussurra meu nome.

Meus olhos estavam em seus lábios, e antes que ele pudesse falar qualquer coisa selei nossos lábios. Selei por desejo, mas também porque não queria que ele falasse.

Eu não queria que dalí saíssem mais mentiras.


Notas Finais


FINALMENTE EU CONTINUEI AQUELA PORRA

Sim meus amiguinhos
Essa é a continuação da minha fanfic mais famosa:

Com 3k de views
E 171 favoritos
Loki, You Idiot

E como muita gente ficou sentida pelo final (que foi de propósito pra ter continuação) aqui está mais dessa droga viciante.

De nada :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...