História Loli pink - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Incesto, Naruhina, Nejiten, Sasusaku
Visualizações 588
Palavras 1.402
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Romance e Novela, Seinen, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


volteiiiiiiiiiii
espero que gostem do que preparei hoje <3
meio atrasada mas capítulo é o que importa u.u

Capítulo 13 - Deixe a minha irmã em paz


— O que você fez no final de semana testuda? — Ino pergunta de maneira confidencial no meio da aula e eu dou de ombros como resposta óbvia, ela é minha amiga mas eu não queria contar sobre “aquilo” ainda com medo dela me rejeitar talvez algum dia eu conte, não sei só o tempo dirá. — Vai Loli fala logo, eu te liguei um monte de vezes mas seu celular sempre dava na caixa de mensagens, puta que pariu hein? Mano, eu fico puta com essas coisas. — Reclama, é só isso que ela sabe fazer mesmo.

 

— Eu estava com uma cólica terrível sua insensível, nem lembrei de celular. — Reviro meus olhos e ela me olha torto meio, tá me achando com cara de idiota por acaso? — É a verdade sua porca. — Olha para frente. — Digo, o professor ainda estava a escrever  no quarto mas parou pra chamar a atenção da gente.

 

— Uhum. Sei... — Ela me olha de soslaio e vira o rosto com um desprezo mais forçado impossível, no fundo eu sei que essa porca não vive sem mim. — Hina, vem sentar aqui com a gente. Vem, vem. — Ino faz um gesto nervosinho de chamar  a morena para que ela sentasse em uma cadeira vazia do nosso lado.

 

— Oi, oi, oi meninas. — Hinata acena e senta do meu lado. Nós três somos as rainhas dos bilhetinhos de papel no meio da aula.

 

— Viu algum passarinho verde Hina? Conta pra gente.— Perguntei como quem não quer nada mas eu já imaginava o motivo por trás de todo aquele fogo no rabo.

 

—  Está sorrindo a toa assim hmm... eu acho que ela viu sim. — Ino e eu arrastamos essa última frase de maneira cúmplice, somos amigas.

 

— É que, bem, Naruto-kun veio conversar comigo hoje na hora do almoço, acho que vamos engatar um namoro. — Não disse? Ela fala de um jeito meigo e estou muito feliz por ela, acho que ando feliz por qualquer coisa na verdade.

 

— Estamos torcendo por você. — Digo e ela sorri.

 

— Alunos por favor silêncio. — Alunos = a gente. Nossa atenção volta para o professor, só que não, eu estou a mexer no celular e ino lixar as unhas nas costas da cadeira de uma outra menina. — Amanhã. — Ele diz de forma que todo mundo olha para ele. —  Primeira aula quero o resumo na minha mesa, anotem página 71 à 194.

 

— A não... — Todo mundo fez a mesma negação anotando a sentença.

 

— Faltam 10 minutos podem sair. — O sensei está de pé a guardar fileiras de papéis e ajustar o zíper de sua bolsa com a vista baixa, eu não presto muita atenção e sigo com o fluxo de alunos para fora.

 

— Senhorita Haruno. — Viro-me e alguém esbarra em minhas costas. — Preciso falar com a senhorita um instante por favor. — Olho para as meninas e aceno.

 

— Podem ir na frente eu já acompanho vocês. — Digo virada para elas. — Deve ser rápido.

 

— Vamos Hina, alguém aqui vai beijar muito. — Vaca... Praguejo. Quando elas vão volto a olhar para o sensei.

 

— Pois não sensei? — Cruzo os braços atrás do corpo.

 

— Pensei que você ia matar aula. — Por que ele parece irritado? — Fiquei esperando.

 

— Me mandou embora da sua casa outro depois que a gente trepou. Também fiquei esperando me ligar até pensei que não queria mais me ver. — Falo no mesmo tom de voz para que não pense que sou obrigada a ouvir reclamaçãozinha.

 

— Mas o que aconteceu? De repente agora quer me dar o troco? Essa não é você sinto muito. — Ele ri de maneira irritada.

 

— Tenho certeza que você não entendeu errado, eu não quero discutir só quero ir embora. — Pela cara, ele não estava acreditando em minha atitude. — Ei anjo, não faz assim. — Da água para o vinho ele muda sua abordagem é brincadeira...

 

— Olha, eu não quero mais continuar ou assim vou reprovar de novo, você tinha razão sensei foi um erro. E eu-...

 

— Você não pode está falando sério. — Ele não consegue aceitar, e limpa a boca de maneira nervosa. Por que homens são tão difíceis?

 

— Kakashi sensei, não me procura mais tá bom. — Digo e me direcionei até a porta.

 

— Por favor Lolita. — Sinto sua mão segurar meu braço.

 

— Solta minha irmã, agora. — Uma terceira voz é ouvida e faz meu rosto virar imediatamente. A não...

 

— Onii san. — Digo imaginando o pior, que os dois fossem brigar e Sasuke levasse toda a culpa por ter agredido o sensei dentro da escola. O sensei soltou meu braço na hora.

 

— Ino me disse que estava aqui sozinha com esse sujeito quando perguntei de você. Ele está te incomodando Sakura? — Kakashi estava branco igual papel atrás da mesa dos professores.

 

— Não irmão só estávamos conversando. Agora vamos embora. — Digo enroscando meu braço ao de Sasuke tentando levá-lo comigo mas foi inútil. — Irmão por favor, não faz besteira.

 

— Tem certeza que ele não te incomoda? Por que eu vi perfeitamente ele segurando seu braço sem querer te deixar sair. — Ele é cabeça dura demais, tinha esquecido como isso me irrita às vezes.

 

— Sasuke. — Falo séria mas o filho da mãe não me ouvia. — Anda, vamos para casa, faz isso por mim. — Ele me olha meio displicente mas cede a meu apelo.

 

— A vontade que eu sinto de quebrar a cara daquele desgraçado... não quero mais você conversando com aquele sujeito, agora é só minha. — Resmunga comigo pelos corredores.

 

— Eu poderia ter resolvido sozinha sem precisar de ajuda, estava justamente explicando pra ele não me procurar nunca mais. — Respondo confrontando-o. Ele apenas ignora e bufa, e de certo modo, me dá razão só para não ter que discutir comigo. — Ei, não fica com essa cara... prometo que nunca mais volto a falar com ele. Tudo bem assim? — Dou um selinho, um só não faz mal.

 

— Era pra tá como Loli? Imagine, se fosse você no meu lugar e me visse conversando com minha ex namorada, reagiria como?— Alfineta.

 

— Eu sei, eu sei. Você tem razão.

 

— Tá vendo? — Ele devolve o selinho só que mais demorado.

 

— Mas Sasuke eu acabei de explicar exatamente o que aconteceu e ainda parece que você não entendeu nada, porque você é tão teimoso hein? Eu coloquei um ponto final em tudo ok? ele não vai mais me procurar. — Encosto minha cabeça ligeiramente  em seu braço e ele me olha de ladinho.

 

— Vontade de te beijar sabia? — Declara. — Chato ter que esperar até chegar em casa... Que saco. — A gente se olha depois para seguirmos em frente encontrando nossos amigos conversando no pátio da escola ao passar pelo portão.

 

-

 

-

 

-

 

-

 

Duas batidas na porta.


 

— Será que podemos conversar? — A mulher encosta o corpo na soleira da porta da classe, acende um cigarro e uma fumaça tóxica recobre todo seu rosto.

 

— Kurenai? O que você ainda faz aqui? — Kakashi sorri estranhando as intenções daquela mulher, e se mostra espalhafatoso na cadeira - bem diferente de meio minuto antes.

 

— Ela te deu o fora também? — A mulher caminha até o outro lado da sala e olha pela janela. Ela está com o cotovelo apoiado em seu antebraço enquanto fuma sem parar.

 

— Quem? A Sakura? — Ela balança a cabeça que sim. — Isso não foi nada, amanhã ela volta correndo para mim. — Diz.

 

— Eu acho que você está errado. — O homem estranha, levanta-se enfia as mãos nos bolsos e vai até onde ela está olhando por cima de seu ombro e observa pela mesma  janela que a professora

 

— Ele me rejeitou Kakashi, um homem só rejeita uma mulher quando está interessado por outra. — Kakashi não escondeu sua feição de surpresa. — Sábado o vi saindo do cinema com a irmã, e pareciam um casal de namorados.

 

— A Sakura nunca me rejeitou antes. — O homem admite.

 

— Veja. — Kakashi observa os irmãos conversando com os amigos no pátio do colégio, parecem bastante íntimos mas isso não era prova de nada.

 

— O que você está insinuando? — Kakashi pergunta percebendo a convicção de Kurenai, mas ainda parecia não acreditar no que a professora tentava lhe mostrar.

 

— É o irmão dela Kakashi, Sakura e o irmão estão tendo um caso. — O sensei cai na gargalhada na mesma hora.

 

— Isso não pode ser possível. — Enxuga as lágrimas de riso com os dedos. —  Isso só pode ser piada. Um cara comer a propria irmã!? — A mulher joga o cigarro no chão e esmaga com a sola do sapato.

 

— Você ainda vai me dar razão. Ah se vai. — Ela vai embora a ouvir o homem rir um pouco mais.

 


Notas Finais


ei não vá ainda, me diz o que achou *o*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...