História LOLITA(EXO) - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Drama, Incesto, Romance, Sádico, Sexo
Visualizações 384
Palavras 626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Capítulo 46



Chanyeol


 Nunca dirigi tão lentamente como hoje, me senti altamente incomodado de voltar para minha própria casa por causa de Baekhyun. 

 Assim que cheguei tentei parecer normal e não pensar em Min, porém essa maldita pirralha não saí da minha cabeça.

 Espero que o natal chegue o mais depressa possível. Sei que não vou poder escapar e será obrigação levar Baekhyun. 

 A porta do quarto está aberta, logo vejo Baek sentado na cama, de costas para mim, olhando para a janela, seu cabelo não é mais vermelho, agora é castanho claro. 

Pelo menos ele tentou mudar. Só estou de saco cheio dele, é apenas uma necessidade sexual. Não vou mentir dizendo que ele é feio, muito pelo contrário, é bonito, delicado e se comporta como uma mulher. Seu rosto é pura porcelana, tantos cremes no rosto e a maquiagem que usa lhe deixam quase irreal. 

 - Olá meu amor - tento parecer o mais normal e entediado possível , quero que ele pense que a viagem foi completamente chata.

 - Oh, Yeol! - se levanta apressado e praticamente corre para mim e me abraça como se eu tivesse passado 7 anos do Tibet (referência ao filme 7 Anos no Tibet), seria ótimo mesmo, eu poderia me esconder na Patagônia e mesmo assim ele iria me encontrar. 

Se eu chegasse nesse idiota e dissesse Vamos fazer um Salò agora? O louco iria aceitar, poderia comer merda por mim (referência ao filme Salò ou 120 dias de Sodoma) .  - Não imagina como senti sua falta, meu pequeno Baek. - seguro em seu rosto e o beijo.  -

 Eu também Chanyeol... Contei os minutos para sua volta. Como foi? - acaricia meu rosto. Solto um falso suspiro. 

 - Entediante, a irmã de Sehun é tão chata e atrevida. Principalmente mal-educada.

  - Sério? Como isso? - me larga Baekhyun. Que chato. Me afasto dele todo dramático. 

 - Por favor Baekhyun, me deixe descansar, estou exausto, posso lhe contar amanhã. - me jogo na cama.

 Adoraria que Min estivesse agora em cima de mim, iria meter naquela filha da puta com mais força do que eu consegui naquele dia.

  Fecho os olhos e tento não escutar a voz irritante de Baek. Quero pensar um pouco na garota. 

O que ela deve estar fazendo nesse momento? 






 Min

Encontrei uma das camisolas de omma guardada. É branca e muito linda. Faço movimentos sensuais com a mão e o corpo todo em cima da cama de Oh Sehun. Pela casa espalhei o som de minha música, Dream In a Dream. A melodia é tão gostosa de ouvir. 

 - Oh Sehun é um otário! - cubro a real letra da música com essa frase. Na noite de natal vou caçar um amiguinho dele. Gargalhando sem parar começo a pular na cama dele. 

 - Oh Sehun só possui amigos lindos. Quero apenas um, quem vai ser? - giro ao som. - Posso escolher a dedo quando ele me entregar.


  Inacreditável como estou perturbada ou apenas mais bipolar. Antes feliz, de noite triste, de manhã irritada e agora sinto que o Diabo me chama para uma dança e consome minha alma. 

Levanto as mãos fazendo gestos graciosos. 

 - Pare de me encarar! Sua ridícula! - aponto para o quadro no quarto de Oh Sehun. É o rosto de uma mulher rindo, tão assustadora quanto eu. - Você ri por que sempre vê meu irmão batendo punheta, né? Vamos ver se vai rir quando a gente estiver transando.  

 Olho para a porta do quarto e ela treme. Parece que alguém está forçando ela.  

 - Vocês, vocês malditos pensamentos, devem parar de me fazer imaginar coisas! - me jogo de costas na cama. A música troca para Tiptoe Through The Tulips. - Como é difícil ser eu. - bufo.   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...