1. Spirit Fanfics >
  2. Long Beach Boys >
  3. Sweet Night

História Long Beach Boys - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura !

Capítulo 12 - Sweet Night


Fanfic / Fanfiction Long Beach Boys - Capítulo 12 - Sweet Night


Pov Frank

Acordei com uma batida pouco alta e me assustei ao perceber que ainda estava escuro.

No relógio marcavam três da manhã, esfreguei os olhos e ao olhar pra janela, percebi que tinha alguém sentado na poltrona que ficava debaixo dela, era Gerard.

Para não acordar o coisa ruim que dormia entre nós dois, me levantei e fui até ele.

Pensei que talvez fosse sonâmbulo, mas assim que pus a mão em seu ombro, notei que ele estava acordado.

- Frank, desculpa eu te acordei…

- Não tem problema, tenho o sono leve. Por que está acordado a essa hora?

- Pesadelo…

- Com o que você sonhou?

Perguntei me sentando no chão já que só tinha uma poltrona no quarto, mas tinha um tapete onde eu estava.

- Você não acha que deveria ir dormir? Tem aula amanhã.

- Nós dois temos Gee, e eu não vou conseguir ir dormir sabendo que eu poderia fazer algo por você.

- Bem… eu estava sonhando com minha avó.

Gerard pareceu extremamente triste ao mencionar aquela frase, então logo pensei que ela poderia estar morta.

- Oh Gee, eu sinto muito…

Mas ele pareceu ficar ainda mais triste.

- Não Frank, ela não morreu… minha avó está bem, quer dizer, estava na última vez em que a vi.

- O que quer dizer?

- Minha mãe nos proibiu de vê-la novamente até Mikey ser maior de idade.

- Por que ela faria isso?

- Eu não tenho certeza de nada, mas acredito que seja porque minha avó nunca gostou de… como explico? Minha avó não aprova comportamento imoral,sabe?

- E daí???…

- Daí que minha mãe traía meu pai pelas costas dele, mas nós ainda não sabíamos disso, e acho que foi um jeito dela impedir que a família ficasse sabendo.

- Sério? E o seu pai?

- Meu pai apoiava minha avó até o dia em que és discutiram e ela ameaçou tomar nossa guarda.

- Como assim?

- Ela disse que iria denunciar meu pai por… é… estelionato eu acho, e minha mãe já estava perdendo nossa guarda por ser considerada incapaz, então seria fácil pra ela, daí meu pai processou ela e fizeram um acordo de que ela nunca mais se aproximasse de nossa família outra vez.

Era muita coisa pra processar… pobre daqueles dois.

A família inteira parecia ser insana, e pelo visto, a única que poderia resgatar algo de bom, foi afastada deles.

- Espera, seu pai é um criminoso?

- Não sei Frank… quero acreditar que não, mas aí eu estarei duvidando da minha querida avó.

- Vocês chegaram a se despedir?

- Eu sim, enquanto estávamos saindo do tribunal, eu a vi indo pelo caminho oposto e então a chamei e corri até ela.

Foi rápido, só consegui abraçá-la por alguns minutos antes de minha mãe me puxar, ela disse que me amava e pra eu não esquecer ela… Mikey ficou parado olhando.

E desde então eu sonho que estamos juntos novamente, ou então que algo ruim acontece com ela sem que eu possa me despedir.

Meu coração se partiu quando percebi que Gerard chorava, o que eu deveria fazer?

Ele parecia tão desolado.. provavelmente não falava daquele sentimento com Mikey para não deixar ele triste também.

- Gerard, eu não sei o que te dizer porque nunca passei por algo assim… mas acredito que nada está perdido até que você diga que sim, por exemplo, você poderia ter ido visitar sua avó ao invés de vir direto pra cá. Ninguém ia perceber sabe, Gee a vida não ter que ser complicada e só basta que nós tenhamos isso em mente para fazermos o que der vontade. Você não precisa ficar longe dela, dê um jeito de ligar enquanto não pode sair daqui, entende? Ela não vai a lugar nenhum…

Por mais milagroso que possa parecer, Gerard sorriu, o semblante estava iluminado e realmente parecia que minhas palavras haviam surtido algum efeito.

- Frank, muito obrigada por isso… acho que me sinto mais leve um pouco e nossa! Olha quantas horas já são? Temos que ir dormir.

Olhei na mesma direção que ele, o relógio estava marcando quase quatro da manhã, e levando em consideração que nossas aulas começavam às 07:00, era melhor dormir mesmo.

Assim, cada um foi pra sua respectiva cama… Gerard sorria lindamente e eu também.

- Sabe Frank, as pessoas costumam dizer que tudo na vida tem um lado bom, e se for assim… bem, claramente pra mim, você é o lado bom no meio de tudo isso. Boa noite.

Ele disse as últimas palavras extremamente rápido/envergonhado me fazendo rir.

E embora já soubesse que Gee não era gay, algo me dizia que ele sentia alguma coisa por mim.

E eu só precisava de uma chance…

- Boa noite Gee… até amanhã.


Notas Finais


Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...