1. Spirit Fanfics >
  2. Long Road Adventure (imagine Hwang Hyunjin) Stray kids >
  3. Capítulo 8

História Long Road Adventure (imagine Hwang Hyunjin) Stray kids - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Oooiee! Voltei!!

Eu sei q demorei muitooo pra postar,só que minha mente não tava ajudando muito. Tava sem ideias do que fazer,escrever. Tem acontecido tantas coisas nesses últimos dias. Eu espero que vocês estejam bem,se cuidando pra nao ficaram doentes por causa do vírus.
Na cidade de vocês já apareceram casos? Ou não?
Bom,hj eu trago um ponto de vista do nosso corno favorito(kkkk zueira) do nosso amor o querido Hyunjin.
Fazer esse ponto de vista dele foi difícil,e confesso que ficou meio que chato. Também é difícil pensar como um menino reage em certas situações,namoros e essas coisas.
Bom é só isso!!
Boa leitura a todos ♥️🍃

Capítulo 10 - Capítulo 8


Ponto de vista do Hyunjin on.

Desde do dia em que Seungmin me contou que  a Jennie tava me traindo,eu venho me sentindo usado. Tálvez ela não me amasse do jeito que eu amava ela,ou ela tava comigo só pra aumentar sua  popularidade. 

As pessoas daquela escola sempre falavam que iríamos ser um casal perfeito. Começamos a namorar,eu tava super apaixonado por ela,fazia tudo o que ela pedia,todo final de semana levava ela no shopping, assistíamos filmes,comprava as roupas que ela queria,fazia tudo. Meus amigos sempre me falaram que ela não era de confiança,mais o que eu poderia fazer? Nada. Absolutamente nada. Meus olhos estavam fechados,eles tentavam abrir meus olhos,mais eu não conseguia abri-los. Eles estavam ali,as provas estavam ali e eu não conseguia enxergar. Dizia que minha namorada me amava,brigava com os meus amigos por causa dela. Agora,na minha situação atual,eu posso dizer que fui tolo, idiota,burro,várias coisas,eu não deveria ter me entregado,me aprofundado tanto naquele relacionamento. 

A escola inteira sabia da traição,mas ninguém me falava,ninguém dizia nada,eles poderiam até ter mandado uma mensagem anônima mas ninguém fez nada. Ninguém tinha coragem. O popular da escola sendo traído pela garota que ele tanto amava. O único que realmente teve coragem de me dizer,a única pessoa que realmente deve ter se importado comigo,a única pessoa que eu nem conversava direito,o único que não era meu amigo, Seungmin. Ele foi o único. Aquele dia eu nunca vou me esquecer.

Lembranças daquele dia on.

Eu tinha saído mais cedo de casa,queria passar no shopping antes da escola. Queria comprar um presente pra Jennie. No dia anterior,eu tinha ido no shopping,passei em frente a uma joalheria,e vi ali. Um colar lindo,tinha até falado prós meus amigos que eu irá compra,eles diziam que não era pra mim gastar dinheiro com ela,que depois eu iria me arrepender muito. Eu iria me machucar. Meus próprios amigos me falando aquilo. Eu até achava que eles estavam loucos. 

— Olá,em que posso ajudar?– pergunta a atendente assim que entrei na loja.

— Olá,eu queria ver as opções de colar– digo sorrindo.

— Claro,me siga por favor.

Sigo ela até um canto da loja onde havia várias garotas,que pareciam ter a minha idade.

— O senhor deseja algo em específico?· pergunta ela.

— Pra ser sincero, não. Eu queria algo...com um significado especial.– falo.

— Hum...acho que entendi. Você quer um colar com um significado especial.– fala ela– Bom... Tem esse colar que é simples,mas tem um certo carrinho e delicadeza– disse ela pegando um colar que estava um pouco afastado de onde estávamos.

O colar era lindo. Delicado e simples,como ela tinha falado. Tinha certeza que a Jennie iria amar. 

— Vou levar– digo sorrindo. 

– Certo,pode ir indo pro caixa que eu já levo– fala. 

Assinto com a cabeça e fui em direção ao caixa. Já no caixa,fui vendo alguns anéis. Talvez eu compre pra Jennie tambem. Não demorou muito e a atendente com a sacolinha com o colar chegou,paguei e sai da loja. Fui direto pro estacionamento pegar o carro. 

— Tenho certeza que ela irá amar– falei sorrindo,já dentro do carro. 

O caminho até a escola foi tranquilo,eu pensava o tempo todo como iria dar o colar pra ela. Talvez eu faça uma surpresa. Um jantar,não sei. Eu pensava em muitas formas de entregar o colar,não queria algo muito clichê,mas algo que fique marcado em nosso relacionamento. Algo que quando ela olhasse pro colar lembra-se desse dia. Que fizesse ela sorrir sempre que lembra-se. 

Coloquei a sacola com o colar dentro da mochila, e sai do carro. Eu atravessava o jardim da escola sorrindo e comprimentando algumas pessoas. Os corredores da escola estavam lotados,o que era normal. 

Tava caminhando em direção ao meu armário, quando Seungmin me abordou.

— Precisamos conversar,cara– disse ele. Ele parecia nervoso.

— Não pode ser depois? Tenho que ir me encontrar com a Jennie agora–falo.

— Então... O assunto é sobre a Jennie– disse ele passando a mão na nuca.

— Aconteceu alguma coisa com ela?.

— Não. É melhor a gente ir pro terraço. Tem mais... privacidade se você for surta– disse ele andando. 

Sigo ele. Também o assunto era sobre a minha namorada,se fosse outra coisa eu simplesmente iria ignorar. Mas quando o assunto se trata dela,ela vem em primeiro lugar. 

— Olha,eu só peço que você fique calmo,e não surta– disse ele assim que chegamos no terraço.

— Fala o que aconteceu com a Jennie.

— Como eu vou falar isso?– ele se perguntava pra si mesmo,como se tivesse se esquecido de mim.– Então... Acontece que a Jennie...– ele estava relutante em dizer,mas já que começou tem que terminar.

— A Jennie...?– tentei incentiva pra ele fala.

— Ahhh! Foda-se. Acontece que a Jennie tá te traindo já faz muito tempo com o Félix e você é um idiota que não percebe isso a escola intera já sabe– ele jogou tudo isso na minha cara sem nem ter dado tempo dele respira direito.

— A Jennie tá o quê?– perguntei,afinal aquilo é muito estranho.

— Deixa de ser idiota. Ela tá te traindo com o Félix e a escola inteira sabe– falou novamente.

— Impossível. Eles nunca fariam isso comigo!– disse já nervoso.

— Mas fizerem. É você é um tolo que não abriu seu olho pra ver o que tá acontecendo bem na sua frente!– gritou ele de volta apontando o dedo pra mim.

— ISSO É MENTIRA!!– gritei.

— ISSO É VERDADE! ABRE SEU OLHO. EU TÔ TENTANDO TE AVISAR! SÓ QUE VOCÊ É UM TOLO APAIXONADO QUE NAI QUER ACREDITA NO QUE TÁ ACONTECENDO!.

— I-Isso é mentira. E-Eles não fariam isso comigo. O Félix e o meu melhor amigo não não teria coragem de fazer isso– Falo passando as mãos pelos cabelos bagunçando eles. 

— Se você não quer acreditar. Continue no seu mundinho onde as pessoas só mentem pra você– disse ele saindo do terraço.

— Você só tá falando isso porque não passa de uma pessoa mal amada,e que não tem coragem de se confessar quem você realmente é!– gritei bravo. As lágrimas já rolavam pelo meu rosto. Tava difícil conseguir processa o que ele falou,se for realmente verdade vai ser mais difícil ainda.

Lembranças daquele dia off

No mesmo dia perguntei prós meus amigos se isso era verdade,eles confirmam. Fiquei muito bravo por eles não terem me contado isso,ainda tô bravo com eles. O colar aí da tá com migo,em pensar que eu quase dei pra ela me faz ter raiva. Agora eu entendo o porquê das pessoas falaram que o amor é perigoso,que só quem é corajoso consegue enfrentar. Eu fui um dos corajosos e quebrei a cara por isso. 

Eu havia passado a tarde toda planejando minha vingança deles. E a aliada perfeita que iria me ajudar nisso seria a Sn. Minha velha amiga Sn. Desde o começo eu já saberia que ela não iria aceitar me ajudar. Mas também,quem iria se junta em um plano de vingança,pela  noite, só porque um adolescente foi corno? Eu obviamente ajudaria,quem não gosta de uma boa aventura?. O bom é que eu consegui convencer ela a ir junto comigo. Passamos a noite inteira executando meu plano, foi divertido passar esse tempo com ela,e também sei que ela se divertiu,apesar das crises e estresse que ela passou,foi divertido.

Podemos dizer que viramos ótimos amigos,como custumavamos ser quando crianças. 

No mesmo dia ainda teria o jantar na casa dela. Acabei pegando ela no flagra com o Jeongin quase se comendo no quarto naquele dia. Pode se dizer que aquela cena não foi nada legal de se ver. Não que ué tenha ficado com ciúmes,só que... é meio estranho você ver sua amiga no quarto se pegando com outra,fiquei com um pouco de raiva na hora.  No meio do jantar começamos a jogar indiretas um pro outro,ela quase contando que sou corno e eu quase falei que ela tava se pegando com o Jeongin no quarto dela. Foi engraçado a cara que ela fez quando eu citei isso. Na mesma noite acabei dando um susto nela,a coitada até chorou. Não foi um susto tão grande, confesso que fiquei com muita pena dela. Coitada era só uma brincadeira. Não era pra ela ter levado a sério. 

No dia seguinte matamos aula. E adivinha de quem foi a idéia? Se você falou que é minha vice acertou. Ela ficou brava pela blusa que eu escolhi pra ela,mais como é que eu ia saber que ela tava com um sutiã preto? E que a blusa é transparente? Não tinha como. Levei ela pra comer porque eu também tava com fome,ligo depois fomos em uma sorveteria onde o atendente não parava de ficar sorrindo pra ela. E ela retribuia. Ele é um completo estranho e ela fica sorrindo pra ele? Isso já é demais. Pedi pra irmos pagar pelos sorvetes,que iríamos tomar pelo caminho. Pedi pra ela esperar no carro já podia demorar um pouquinho,já que a fila tava meio grande grande. Assim ela fez.

Depois de longos minutos finalmente chegou a minha vez,tiro a carteira do bolso e começo a pegar o dinheiro.

— Aqui– falo entregando pro atendente. Esse que só agora eu percebi ser o atendente que ficou dando em cima da Sn.

— Certo. Então meu caro amigo,qual o nome da sua amiga?– pergunta sorrindo.

— Não te interessa– respondo sem humor.

— Certo. Fala que eu mandei beijinhos pra ela– disse ele num tom provocativo.

— Beijinhos é o que eu vou dar na sua cara se você não se afastar dela.– ameaço após pegar o troco e sair daquele lugar.

Cara chato. Sem educação também. 

— O que você tava conversando com o atendente bonitinho?– perguntou Sn assim que entrei no carro.

— Por que quer saber?.

— Sou curiosa.

— Falamos quase nada. E,antes que você pergunte mais alguma coisa,não. Não vou falar.

— Idiota.

Ela virou o rosto brava enquanto eu só ria dela. Sn se estressa muito fácil. Qualquer coisinha ela já explode. Mas fazer o que,eu gosto dessa personalidade dela,ela fica até que um pouco fofa assim. Sorrio só com esse pensamento. Dirigi até um fliperama,que tinha acabado de abrir na cidade. 

— Um fliperama?– pergunta Sn assim que saímos do carro.

— Exato– sorrio pra mesma,entrando no estabelecimento.

— Tem tanto lugar por aí. E, você me traz num fliperama.

— Você reclama demais. Fliperamas são legais,tenta se divertir– peço.

— Tenta se divertir– imita minha voz.

Olho indignado pra ela. Até ela mostrar língua pra mim,em um ato totalmente infantil. Fazer o que,crescemos mais continuamos agindo como criança. Depois de muito insistir finalmente Sn conseguiu se divertir um pouco. 

Passamos o resto da tarde inteira praticamente no fliperama, foi divertido,pelo menos consegui esquecer um pouco dos meus problemas. 

— Pode falar hoje foi legal,não foi?– pergunto estacionando o carro em frente de casa.

— Você convencido me irritanta. Mas,sim,foi legal– respondeu enquanto saíamos do carro.

— Sou uma ótima companhia– falo.

— Você é muito convencido,tenho ir já tá ficando tarde.– fala atravessando a rua.

— Até maís Sn.

— Até idiota.

Sorrio,vendo a garota entrando em sua casa. É bom depois de muito tempo voltar a falar com ela. Depois de um tempo olhando a casa dela finalmente resolvo entrar em casa. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...