1. Spirit Fanfics >
  2. Longinus >
  3. Annihilation Maker

História Longinus - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei mais rapido do que o Flash.

Neste one-shot Issei tem a Longinus Annihilation Maker.

Isso foi a pedido de necrolord que comentou no capitulo passado.

Espero que gostem.

Capítulo 5 - Annihilation Maker


Fanfic / Fanfiction Longinus - Capítulo 5 - Annihilation Maker

Olhos violeta escuros e afiados perfuravam a alma de sua vítima. Uma mulher não estava muito longe nem muito longe do seu alvo. Seus cabelos, que eram tão escuros quanto o coração, caíam em cascata até os quadris largos.

A mulher olhou em volta, profundamente satisfeita com o fato de não haver ninguém por perto para supervisionar a área. Se tudo desse certo, a mulher ficaria feliz. Ela recebeu ordens de seu mestre para ficar de olho em sua "presa".

Embora a mulher fosse leal ao seu mestre a ponto de ser fanática, ela mesma optou por tomar suas próprias decisões. Ela perseguiria sua presa e mataria. Foi isso. Dessa forma, seu mestre e sua raça não precisariam se preocupar com nada no futuro.

A mulher estreitou os olhos violeta escuros e afiados enquanto observava seu alvo. Sua presa era uma criança que parecia ter entre cinco e seis anos de idade. Ele tinha cabelos castanhos espetados e curtos, com esferas de chocolate quentes e inocentes. A criança, no ponto de vista da mulher, era tão pequena e frágil.

Ele seria uma matança fácil.

Virando-se para refletir sobre seus pensamentos, a mulher colocou um dedo na bochecha. Inúmeras situações passaram por sua mente. Ninguém estava por perto, então não havia razão para ela se disfarçar. Afinal, ela queria intimidar o pequeno esguicho, não ser amigável.

Sorrindo sombriamente, o corpo da mulher brilhava com uma aura arroxeada. Segundos depois, grandes asas de corvo se manifestaram em suas costas e uma série de roupas pretas, pregos e botas se manifestaram em seu corpo.

Não demoraria muito. Apenas uma facada com uma lança leve, e então ela terminaria. Afinal, o garoto era tão lamentavelmente fraco. Tão fácil de esmagar.

Sua decisão foi tomada, a mulher silenciosamente perseguiu o garoto e moveu a mão para o lado. Uma lança de luz roxa brilhante se manifestou, apertada em sua mão. Tentando reprimir suas risadas, a mulher levantou a lança de luz no ar, pronta para atacar a criança.

Mas de repente, a criança olhou para o chão, notando outra sombra acima dele. Piscando em confusão, o jovem olhou para cima e seus inocentes olhos castanhos chocolate se arregalaram de terror.

De pé acima dele ameaçadoramente, havia uma mulher adulta com cabelos pretos e penetrantes olhos violeta. O que mais assustou o garoto foi que havia asas negras projetando-se atrás das costas da mulher. O garoto deu um passo para trás, sentindo medo da expressão da mulher e da lança de luz nas mãos dela.

"É uma pena que eu tenha que tirar a vida de uma criança pequena como você", a mulher murmurou sombriamente.

"Embora eu estivesse mentindo se dissesse que me importo."

A mulher apreciou o olhar no rosto de seu alvo. A criança aterrorizada trouxe uma onda de euforia pelo corpo da mulher, quase fazendo-a tremer de excitação. Ela aboliria a criança, retornaria à sua base e diria ao seu mestre que ele não precisaria se preocupar com o poder que desconfiava. Era o plano perfeito.

"Oh, bem", disse a mulher com um tom doce e zombeteiro.

"Espero que você tenha se despedido de sua mamãe e papai, criança. Fufu."

A raposa alada levantou a lança de luz mais alto e se preparou para derrubá-la.

"Diga adeus- GUH ?!"

A mulher ofegou quando suas pupilas se contraíram. Ela se sentiu ... estranha. Seu peito estava extremamente quente quando suas pernas tremiam. A mulher alada não entendeu o que estava acontecendo. Então, quando olhou para baixo, soltou um suspiro estrangulado.

'H-como ele ousa ?!'

O garoto. O alvo dela. Sua presa ... estava tocando sua asa! Não apenas tocando. Ele estava esfregando-o suavemente, como se fosse um pedaço de tecido preto.

A mulher lutou para manter a compostura. Inundações de emoções estavam brotando dentro dela. Raiva, vergonha, nojo e ... excitação.

'Maldição!'

A mulher amaldiçoou em sua mente. O fato de o garoto estar tocando sua asa, combinado com o rubor vermelho que adornava suas bochechas, estava deixando a mulher louca. Ela sabia que o garoto não sabia o que estava fazendo e como isso a afetava. Ele não tinha ideia do que estava fazendo com ela.

A mulher amaldiçoou silenciosamente, seu corpo se sentindo ainda mais quente. Seu coração batia rápido e seu peito continuava apertando. A maneira como o garoto observou e tocou suas asas fez a mulher estremecer. Uma parte dela queria se afastar da criança e matá-lo onde ele estava.

E ainda ... outro lado dela queria deixar o garoto continuar. O fato de a inocência do garoto não ter sido afetada pelo que ele estava fazendo parecia levar a mulher ainda mais a brilhar de prazer.

De repente, o garoto parou e soltou a asa da mulher. Os olhos da mulher se arregalaram quando o sentimento de gratificação sensual começou a desaparecer. Sua mente gritou para recuperar o sentimento de prazer.

Tentando recuperar o fôlego, a mulher estremeceu ao sentir seu corpo tremer. Ela sentiu os joelhos enfraquecerem e se esforçou para não cair no chão.

Seu mestre nunca havia tocado ou se envolvido em contato físico com ela antes. Apesar do dia dela sonhando com ele, tudo se devia ao seu carisma. E ... isso foi tudo.

A mulher respirou fundo, ainda incrédula com o fato de uma mera criança conseguir fazer com que seu corpo se sentisse assim. Foi tão ... surreal. Uma criança que não sabia o que realmente era, o que poderia fazer com ele. Ele era literalmente uma mosca em comparação com alguém como ela.

A criança olhou para ela, se perguntando por que ela estava fazendo expressões tão confusas. Tanto quanto a mulher podia adivinhar, a criança não sabia por que ela ainda estava aqui, erguendo a lança de luz logo acima da cabeça.

Engolindo um nó na garganta, a mulher esmagou hesitantemente sua lança de luz, permitindo que ela se partisse em pedaços. Cada fibra do seu ser estava gritando com ela pelo que estava fazendo.

Esta criança...

Ela tinha que tê-lo. Ela só precisava. A mulher sabia exatamente que sua razão de querer o filho era inteiramente por uma razão pecaminosa. Mas uma pressa tomou conta dela. A mulher não queria apenas esse filho para si mesma.

Ela queria corrompê-lo. Mas ela também queria que ele mantivesse sua inocência. Sua inocência emitia uma aura que parecia atraí-la. E ela queria reivindicar essa inocência para si mesma.

A mulher se abaixou e se inclinou sobre uma perna, alcançando o nível dos olhos da criança. Ela sentiu seu coração bater ainda mais rápido. Compor-se, a mulher enviou ao menino um sorriso que enganou sua natureza pecaminosa.

Essa inocência pertencia a ela. Somente ela. Nenhum diabo, nem Angel tiraria esse garoto dela.

Não se ela tivesse algo a dizer sobre isso.

"Tão pequeno, você pode me dizer onde estão sua mãe e seu pai?"

A criança olhou para a mulher alada, sentindo-se assustada e confusa ao mesmo tempo. Ele não sabia quem era essa mulher e o que estava fazendo aqui. Seus pais sempre disseram a ele que nunca falaria com estranhos, por mais amigáveis ​​ou inocentes que parecessem.

O sorriso da mulher desapareceu, substituído por uma leve carranca. Ela não sabia dizer se essa criança era muda ou se ele simplesmente não queria responder a ela. Ela não podia culpá-lo, visto que, momentos atrás, ela acabara de tentar matá-lo. Foi uma surpresa para ela que a criança ainda não tivesse fugido dela.

Tentando novamente, a mulher colocou a mão no peito.

"Eu só quero falar com eles por alguns minutos. Eu não vou machucar ninguém, eu prometo."

Base dos Anjos Caidos: Grigori.

A mulher carregava a criança nos braços, olhando em volta para garantir que a costa estivesse limpa. Fechando a porta atrás dela, ela colocou a criança no chão e lhe deu um tapinha na cabeça.

"Fique aqui", ela ordenou gentilmente.

"Eu já volto."

Mais uma vez, a criança foi deixada sozinha por enquanto. O local em que ele estava parecia quase escuro. Com sua curiosidade tirando o melhor dele, o garoto andou pela área em que ele estava. Era difícil para ele, visto que ele não conseguia identificar seus arredores.

"O que um pirralho como você está fazendo aqui?" Uma voz arrogante e sedutora chamou.

A criança virou-se para ver uma mulher alta e sensual, com longos cabelos azul-marinho e olhos castanhos, olhando-o furiosa. Ela usava uma blusa violeta, do tipo trenchcoat, com uma gola larga, uma minissaia combinando, sapatos de salto preto, um colar de ouro em volta do pescoço.

"O que há de errado, pirralho? Gato pegou sua língua?" Ela zombou da criança pequena.

O jovem arregalou os olhos quando a mulher arrogante convocou uma lança de luz dourada em suas mãos. Erguendo a lança de luz, ela lhe enviou um sorriso sádico.

"Kalawarner, pare!"

A mulher sádica arregalou os olhos e se virou para ver a mulher alada correndo em direção à criança que estava prestes a matar. Ela ficou ainda mais surpresa quando a criança correu atrás de seu camarada e tentou se esconder dela.

Estreitando os olhos castanhos, Kalawarner permitiu que sua lança se desintegrasse e olhou para a mulher alada.

"Raynare", ela se dirigiu ao camarada.

 "O que diabos esse pirralho está fazendo aqui?"

"Ele é quem Azazel-sama me disse para ... ficar de olho."

"... Mas você disse que ia matá-lo."

"Eu sei que sim! Mas ..." Raynare deixou suas palavras sumirem.

"Então, por que ele ainda está vivo? Não é como se você mudasse de idéia por alguém ou qualquer coisa. Especialmente por um pouco assim."

"... duvido que você acreditasse em mim se eu contasse."

"Me teste." Kalawarner desafiou seu camarada.

Cinco minutos mais tarde

"Bem, Kalawarner? Você acredita em mim agora?"

"Cale a boca!"

Raynare permitiu que um sorriso vaidoso passasse em seu rosto enquanto observava Kalawarner tentando recuperar o fôlego. Embora seu rosto estivesse carrancudo, a mulher arrogante esforçou-se para reprimir o claro rubor escarlate em suas bochechas. Assim como aconteceu com Raynare, sua mente e corpo estavam praticamente gritando com ela para recuperar esse prazer.

Embora ela fosse condenada se dissesse isso a Raynare.

Foi tão humilhante. Uma criança pequena, capaz de levar ela e Raynare à tontura, apenas tocando suas asas. Agora ela sabia por que Raynare havia poupado essa criança, e isso só causou impacto em seu orgulho.

"Azazel-sama ficará surpreso ao ver que você trouxe esse garoto aqui."

"Surpreso? Ele ficará feliz. A criança tem uma engrenagem sagrada trancada dentro dele, então Azazel-sama ficará feliz em ver o que ele pode fazer."

"Humph. E o garoto que exerce o poder do Dragão Desaparecido? Este pirralho tem a mesma idade que ele, então talvez ele finalmente tenha alguém para se dar bem."

GRIGGHGHHH

Raynare e Kalawarner se viraram para ver a criança esfregando o estômago. Ele soltou um pequeno gemido quando seu estômago roncou. Com os olhos amolecidos, Raynare cruzou os braços.

"Ah, sim, eu esqueci. Ele deve estar com fome."

"Bem, não temos nada aqui, então é melhor levá-lo para comer." Kalawarner sugeriu.

A mulher de olhos violeta estreitou os olhos enquanto considerava as opções. Ela realmente não queria sair, mas a criança estava com fome.

Droga. Ela estava ficando muito mole.

No Parque

Raynare olhou para a criança quando ouviu seu estômago roncar novamente. Ela sentiu seu coração palpitar quando a criança mostrou uma expressão de dor no rosto.

"Não se preocupe. Estamos quase lá para conseguir comida. Não deve ser muito longe." Ela tranquilizou o garoto.

"Anjo caído. Se importa de me dizer o que você está fazendo com aquele garoto?"

Raynare arregalou os olhos e se virou para ver uma mulher de cabelos vermelhos com olhos verde-azulados. O Anjo Caído estreitou os olhos violeta ao sentir a assinatura de energia da jovem.

"Rias Gremory. A filha do clã Devil Gremory."

Rias Gremory sorriu maliciosamente enquanto trava os olhos com o Anjo Caído. O sorriso dela se alargou quando ela pôs os olhos verde-azulados na criança escondida atrás de Raynare, antes de olhar para a mulher novamente.

"Anjo caído Raynare. É um prazer conhecê-lo."

Raynare olhou para o diabo conhecido como Rias Gremory, que olhou para trás com um sorriso confiante. Uma onda de sentimentos possessivos borbulhou dentro do Anjo Caído enquanto ela protegia a criança da vista de Rias.

"O que é um diabo como você ficar em uma área como essa?" Raynare exigiu.

"Você ainda não respondeu minha pergunta", ressaltou Rias, "mas sou paciente o suficiente para me repetir, Anjo Caído."

O Anjo Caído fez uma careta para a arrogância de Rias, mas ela manteve a boca fechada. Rias passou uma mecha de cabelo vermelho atrás da orelha e colocou a mão no quadril.

"O que você está fazendo com aquele garoto?"

"Não é da sua conta. Eu não fiz nada com você, então deixe-nos em paz."

"Hmm. Acho que não posso fazer isso." Rias disse, apertando os olhos: "Você vê que eu vigio esse garoto há muito tempo".

Raynare zombou e revirou os olhos.

"Claro, isso não é nada assustador. Nunca o considerei um perseguidor. Embora eu não deva me surpreender, você é um diabo e tudo."

Os olhos verde-azulados de Rias se estreitaram em fendas enquanto seu sorriso se alargava.

"Isso vindo do Anjo Caído que tentou matá-lo."

"O quê ?! Como diabos você poderia saber disso ?!"

"Obviamente, você não estava ouvindo o que eu acabei de dizer antes. Lembre-se, eu disse que tenho acompanhado essa criança. Você sabe tão bem quanto ele que ele abriga um grande poder. É por isso que você decidiu poupar a vida dele certo? "

O Anjo Caído se preparou para responder antes de parar e ouvir a última frase de Rias. Ela adotou um olhar irritado enquanto tentava esconder o rubor que se formou em suas bochechas. De jeito nenhum ela iria contar a Rias a verdadeira razão de ter poupado a vida da criança.

Recuperando a compostura, Raynare zombou e cruzou os braços.

"E daí se eu fizesse? A criança está sã e salva comigo. Além disso, não há como eu deixar alguém como você chegar perto dele."

"Você faz parecer que eu pretendo machucá-lo."

"Por que mais você estaria rastreando ele?"

"É como eu disse. Porque ele exerce imenso poder para um garoto tão jovem. Eu posso sentir isso fluindo de dentro dele."

"E exatamente o que você está planejando?"

"Oh, você não precisa se preocupar com o que estou fazendo, Anjo Caído Raynare."

"Não brinque comigo, diabo!"

"Você sabe", Rias sorriu maliciosamente.

"Eu sempre poderia tirar a criança de você. Mas ... o ato de fazê-lo está abaixo de mim, eu nem vou me incomodar."

A criança, que ficou quieta durante a conversa entre Raynare e Rias, bloqueou suas palavras, seu estômago lembrando que ele ainda estava com fome. Incomodado, ele estendeu a mão para puxar suavemente a asa de Raynare.

"Abaixo de você ?!" Raynare gritou: "Não fale como tu-GUH ?!"

Seus olhos violeta se arregalaram e suas bochechas ficaram vermelhas, Raynare olhou para baixo e viu o menino puxando sua asa.

'Ah não! Agora não!' Raynare implorou em seus pensamentos enquanto afastava a mão da criança.

"Qual é o problema?" Rias brincou com uma voz zombeteira.

"Não é da tua conta!"

"Ara, ara. Então Buchou, é essa a gracinha que você estava falando?"

Rias e Raynare se viraram para ver uma jovem mulher com cabelos pretos muito compridos e olhos violeta. Seu cabelo estava em um longo rabo de cavalo com dois fios saindo do topo e inclinados para trás, com uma fita laranja mantendo-o no lugar.

"Sim, Akeno", respondeu Rias, "este é ele."

Raynare estreitou os olhos ao sentir a assinatura de energia de Akeno.

'Isso é estranho. Sinto o sangue de Devil and Fallen Angel dentro dela.

Akeno Himejima sorriu elegantemente enquanto caminhava até Raynare, que a observava com desconfiança. A amiga de Rias se ajoelhou enquanto olhava para a criança.

"Olá querida."

O jovem piscou várias vezes com a voz de Akeno. Parecia ser mais suave do que o tom da mulher de cabelos vermelhos, e ainda assim ... ainda incomodava a criança. Inclinando a cabeça, Akeno adotou um sorriso sádico quando se levantou e olhou para Raynare.

"Então. Qual é o nome dele?"

"Você não deveria estar perguntando isso ao seu mestre?"

"Você sabe qual é o nome dele?"

"Claro que sim. Você faz ?"

"O nome dele é Issei."

Akeno e Raynare olharam para Rias, que estava dando à criança um sorriso que não encontrou seus olhos.

"Issei Hyoudou", Rias falou novamente, "Esse é o seu nome, certo, rapaz?"

A criança ficou parada por um momento, antes de hesitar acenando com a cabeça em resposta. O sorriso misterioso no rosto de Rias se alargou quando ela fechou os olhos. Segundos depois, um círculo mágico carmesim se manifestou abaixo dela, e seus cabelos fluíram do vento.

"Akeno, acho melhor irmos por enquanto."

"Fufu. O que você disser, Buchou." Akeno riu enquanto se afastava do fumegante Raynare.

"Boa viagem." O anjo caído murmurou em seus pensamentos.

Parado ao lado de Rias, Akeno piscou para o silencioso Issei e soprou um beijo, fazendo Raynare rosnar um pouco. Sorrindo de satisfação, Rias cruzou os braços e disse uma última coisa antes de ela e Akeno desaparecerem.

"Vamos nos encontrar novamente, Anjo Caído Raynare."

Olhando fixamente para o local em que os dois diabos estavam originalmente, Raynare se forçou a se acalmar.

"R-Rayna-"

O Anjo Caído olhou para Issei, que estava tentando pronunciar seu nome. Ela percebeu que a criança estava tendo problemas com o nome dela, indicado pela gagueira.

"Issei."

Issei olhou para a chamada de seu nome e parou suas palavras. Raynare revirou os olhos enquanto colocava a mão no quadril.

"Você pode me ligar..."

Raynare fez uma pausa em suas palavras enquanto tentava pensar em um nome. Quando olhou para o céu, viu o sol prestes a descer. Ficando em silêncio por alguns momentos, Raynare permitiu que um sorriso passasse por seus lábios. Ela então olhou para o Issei confuso.

"Yuuma. Você pode me chamar de Yuuma."

Lacuna dimensional

Silêncio. Nada. Era sempre como olhar através de um caleidoscópio. Apenas dois seres existiam dentro deste reino, e ainda assim eles eram completamente opostos.

Uma mulher de vinte e poucos anos flutuava enquanto olhava para o vazio sem fim de sua casa. Ela possuía um corpo bem dotado e voluptuoso, e longos cabelos negros com olhos cinzentos. A mulher vestia um estilo gótico de lolita, junto com uma fita para a cabeça adornada com rosas negras.

Momentos depois, um enorme dragão ocidental vermelho com um chifre no focinho apareceu e rugiu enquanto ele voava em torno da lacuna silenciosa. O barulho causado pelo dragão incomodou a mulher, indicado pela carranca leve que se formou em seu rosto.

Ignorando o dragão, a mulher fechou os olhos enquanto tentava identificar a assinatura de energia que estava tentando seguir. Devido à sua experiência em rastrear a fonte por um longo tempo, ela deduziu que o poder que estava sentindo vinha de uma criança pequena.

No entanto, não estava nem perto de seu poder, o poder do Infinito. O poder estava inativo e, no entanto, era perceptível para ela. Talvez o poder pudesse lhe ser útil.

"Eu, levarei a criança." Ela disse com uma voz assustadora e monótona.

Grigori.

"Raynare! Ele é tão fofo!"

Raynare e Kalawarner gemeram de aborrecimento enquanto observavam seu camarada Anjo Caído jorrar sobre Issei, que estava silenciosamente comendo um bolo de funil.

"Nossa, Mittelt. Acalme-se. Não é como se ele estivesse indo a lugar algum." Raynare tentou assegurar a garota.

"Oh, eu não posso evitar! Ele é tão adorável."

Mittelt, uma garota de cabelos loiros estilizada com rabo de cavalo curto e olhos azuis, sorriu alegremente enquanto olhava para a criança. Ela usava um traje Lolita gótico, que consistia em um vestido Lolita preto com babados brancos, um grande laço preto na frente e uma jóia verde embutida na gola, meias brancas na altura da coxa e sapatos pretos. Ela também usava um grande laço preto em cima do cabelo.

Raynare suspirou, agradecido por as asas de Mittelt não estarem abertas no momento. Ela e Kalawarner ainda estavam um pouco desorientados por suas asas serem tocadas por Issei.

Deus não permita que a criança toque as asas de Mittelt. O pequeno Anjo Caído provavelmente não seria capaz de lidar com os efeitos.

"Então, quando Azazel-sama vai voltar?" Raynare perguntou a Kalawarner.

"Ele não disse. Ele está ocupado treinando o anfitrião do Dragão Desaparecido. Ele tem a sensação de que o garoto está perto de despertar o Dragão."

"Tão perto, hein? Gostaria de saber se ele vai treinar Issei."

"Eu estou de volta."

Os três Anjos Caídos se viraram para ver um homem alto na casa dos vinte anos com cabelos pretos e franja dourada e um cavanhaque preto.

"Azazel-sama!" Mittelt tocou alegremente.

Azazel, o líder dos Anjos Caídos arregalou os olhos quando olhou para baixo e viu uma criança pequena com cabelos castanhos escuros e olhos castanhos chocolate. Piscando várias vezes, ele olhou para Raynare, que já parecia culpado.

"Raynare? O que ele está fazendo aqui? Pensei ter dito para vigiá-lo."

"Bem, você vê ..."

"Ei, Azazel. A que horas vamos tr-"

Por trás de Azazel, um garoto que parecia ter a idade de Issei, com cabelos prateados escuros e olhos azuis claros, fez uma pausa enquanto avistava Issei.

"... Quem é esse garoto?" Ele perguntou.

"Bem Vali", começou Azazel.

"Aqui é Issei Hyoudou. Sua nova ... colega de quarto."

Vali olhou para Issei, que olhou para trás com um olhar confuso no rosto. Estreitando os olhos azuis, Vali apontou para ele enquanto olhava para Azazel.

"Ele sabe lutar?"

"Agora, agora, Vali, ele acabou de chegar aqui." Azazel disse a ele: "Você não pode simplesmente desafiar a próxima pessoa que você me-"

Ignorando a resposta de Azazel, Vali rangeu os dentes e atacou Issei, que arregalou os olhos e cobriu o rosto.

De repente, uma poça de sombras apareceu debaixo de seus pés. Os Anjos Caídos e Vali arregalaram os olhos quando as sombras cresceram para um tamanho alto e se permitiram romper.

Momentos depois, as partes das sombras que se separaram se transformaram em uma imponente criatura semelhante a um dragão, com escamas douradas. Seus olhos vermelhos brilhavam de raiva ao encarar o atacante de seu portador.

Azazel olhou com os olhos arregalados para a criatura que havia se formado sob a sombra de Issei.

'Surpreendente! Eu nunca esperaria que essa criança possuísse esse tipo de Longinus!'

"Azazel-sama ?!" Kalawarner gritou.

"De onde veio essa coisa ?!" Raynare perguntou freneticamente.

"Esta criança", começou Azazel com um tom chocado.

"Empunha um dos Longinus de primeira linha. É classificado até entre os quatro melhores Longinus".

"Bem, como se chama ?!" Mittelt insistiu com o Anjo Caído.

"A Criação de Besta Demoníaca."

"O Annihilation Maker."

O Annihilation Maker é uma Sacred Gear classificada como uma das 13 Longinus sendo considerada uma de primeira linha com o poder de destruir o mundo.

O poder dela se baseia em criar qualquer criatura baseada na imaginação do portador.

Quanto mais forte a imaginação mais forte será a criatura.

Embora individualmente o poder dela não seja tão impressionante quanto a Boostd Gear entre outros.

Mas a capacidade é muito assustadora.

Essa Sacred Gear é uma das mais perigosas se não a mais perigosa podendo ser superior até a True Longinus.

Enquanto a True Longinus é uma lança capaz de perfurar Deuses e Budas a Annihilation Maker tem a capacidade de criar centenas de seres capazes de matar Deuses.

Essa Sacred Gear é a mais temivel pelos Deuses e os seres sobrenaturais pelo fato de um simples humano ser capaz de criar uma criatura capaz de matar um Deus.

Isso é algo temivel.

Como o Deus da Biblia conseguio criar essa Longinus é um misterio gigante.

Mas uma coisa é certa.

O possuidor dessa Longinus tem o potencial de não só destruir o mundo mas também de aniquilar todos os seres sobrenaturais.

É como o nome diz:

O possuidor pode criar a propria aniquilação.

Raynare, Kalawarner e Mittelt se viraram para Azazel horrorizados. Eles não podiam acreditar no que o líder acabara de dizer. Vali, que estava olhando para a criatura dourada do tipo dragão, deu um passo para trás.

"Criador de Aniquilação ?!" As três anjos caídos gritaram em descrença.

"Sim." Azazel respondeu.

"M-mas isso", Raynare gaguejou.

 "Que a Sacred Gear tem poderes de classe mundial! Qualquer um que possua esse poder tem o potencial de destruir o mundo inteiro!"

"O mundo?!" Mittelt exclamou em choque: "É tão poderoso ?!"

"De fato, é", disse Azazel, seu tom se tornando mais analítico: "O Criador de Aniquilação tem a capacidade de criar um número incontável de criaturas. As criaturas são criadas com base na imaginação de seu hospedeiro, ou seja, quanto mais poderosa a imaginação do anfitrião, mais poderosa a criatura está em sua criação."

"N-de jeito nenhum!" Kalawarner ofegou: "Se tem essas habilidades, e está selado nesta criança ...!"

Ela não podia acreditar que uma das engrenagens sagradas mais fortes e absolutas estivesse selada dentro da criança pequena.

Olhando para Issei e a criatura à sua frente, Azazel suspirou quando convocou uma lança de luz e a apontou para o Dragão, que rugiu de raiva quando desapareceu da existência. Aliviada por a criatura nascida do Criador de Aniquilação ter desaparecido, Raynare cedeu aos seus impulsos e foi até Issei.

"... Issei."

Tirando o rosto das mãos, Issei olhou para Raynare, que estava olhando para ele com uma expressão preocupada. O Anjo Caído não sabia por que estava preocupada com a segurança e o bem-estar da criança. Ela já o havia trazido para Azazel, então sua missão estava praticamente concluída. Ela não precisava mais vigiá-lo.

Então, por que ela estava tentando confortá-lo?

Azazel suspirou novamente e olhou para Vali, que estava encarando Issei de olhos arregalados.

'Hmm. Agora é a primeira vez. Ver aquela expressão chocada no rosto de Vali é um lado que pensei que nunca veria. Ele deve perceber o quão poderoso Issei é. Isso provavelmente o encorajará a treinar mais.

"Então, Vali", começou Azazel.

"É óbvio que Issei não pode lutar. Mas o motivo é porque ele não é como você."

Vali piscou e olhou para o guardião.

"Não é como eu? Você quer dizer que ele não é um diabo?"

Azazel assentiu.

"Isso mesmo. Ele é humano puro. Uma criança normal de sangue puro."

A criança de cabelos prateados piscou novamente e olhou para Issei cautelosamente.

"Ei, o que diabos está acontecendo aqui ?!"

Um cavalheiro de meia-idade, cabelo preto curto e olhos azuis escuros apareceu na sala de estar da base do Anjo Caído. Ele estava vestido com um casaco violeta sobre uma camisa branca com um ascot combinando, calças e sapatos pretos e um chapéu preto.

"Ah, Dohnaseek." Azazel cumprimentou: "Nada para se preocupar. Nós apenas tivemos um pequeno ... acidente."

Estreitando os olhos, Fallen Angel Dohnaseek olhou ao redor da sala, vendo as pessoas familiares com as quais estava familiarizado. Ele estava prestes a sair, até mirar Raynare, que estava abraçando uma criança pequena com cabelos castanhos e olhos de cores combinando.

"... Quem é o novo pirralho?" Ele perguntou ironicamente.

Raynare se virou com um olhar que perturbou levemente o Anjo Caído masculino.

"O nome dele é Issei. E ele vai ficar com a gente."

Dohnaseek zombou enquanto olhava para Vali, que lhe lançou um olhar irritado.

"Nós já temos um pirralho aqui. Não precisamos de outro por aqui."

"Oh, fique quieto", Kalawarner rosnou: "Você nem notará que ele está aqui."

"Como você acha isso?"

"Ele não disse uma única palavra desde que esteve aqui." Mittelt apontou: "Nós nem sabemos quantos anos ele tem."

"Ele tem seis anos." Raynare respondeu.

"Ele é pelo menos tão forte quanto o outro pirralho?" Dohnaseek disse com um grunhido.

O olhar irritado de Vali se tornou uma careta em resposta.

"Talvez", Azazel murmurou enquanto esfregava o cavanhaque.

"Ele não é um lutador, mas tem imaginação ao seu lado."

"Imaginação? Isso é uma porcaria completa."

"Eu não diria assim, Dohnaseek. Ter uma imaginação é provavelmente uma das ferramentas mais poderosas para uma criança possuir, especialmente com a Sacred Gear que Issei possui."

"Então vamos torcer para que ele guarde sua 'imaginação' para si mesmo."

Seus olhos ficando pesados, Issei abriu a boca enquanto bocejava.

"Awww!" Mittelt murmurou: "Ele está cansado".

"Mas são apenas sete horas." Kalawarner piscou confuso: "Os humanos da idade dele dormem tão cedo?"

"Não é realmente um momento para pensar sobre isso", disse Raynare enquanto colocava o Issei adormecido em seus braços. "Então. Onde ele deveria dormir?"

"Ele pode dormir no meu quarto!" Mittelt tocou alegremente.

"Você apenas o manterá acordado", Raynare imediatamente descartou a idéia, "Kalawarner, e o seu ro-"

Raynare se interrompeu quando Kalawarner rapidamente balançou a cabeça em resposta.

"Por que não?"

"...Você sabe porque." Kalawarner brincou.

Raynare piscou novamente até lembrar que as asas de Issei e Fallen Angel não estavam indo bem, mas se sentia tão bem . Balançando a cabeça para limpar seus pensamentos impuros, o Anjo Caído voltou sua atenção para seu líder.

"Azazel-sama? Issei pode dormir no seu quarto?"

O líder dos Anjos Caídos sorriu quando ele cruzou os braços.

"Claro, por que não?"

2 horas depois

Uma sombra apareceu dentro da base dos Anjos Caídos, procurando pelo garoto conhecido como Issei Hyoudou. Estreitando os olhos, a sombra aprimorou seus sentidos, tentando sentir a fonte de energia da criança. Capturando-o, a sombra seguiu sua própria direção ao entrar em uma sala de pesquisa.

Os olhos da sombra apertaram os olhos diante da luz brilhante dos grandes computadores. Quando olhou ao redor da sala, viu um anjo caído que dormia na frente dos computadores. Ignorando o ronco do Anjo Caído, a sombra se arrastou para dentro da sala, até que finalmente viu seu alvo.

A criança A sombra o encontrou. Ele estava dormindo pacificamente, seus sonhos cheios da ingenuidade usual. Apertando os olhos, a sombra moveu o braço, que se estendia sobre o rosto da criança.

Próxima manhã

Raynare soltou um bocejo quando acordou do sono. Ela esfregou os olhos violeta e balançou a cabeça para clarear a visão. Levantando-se de seu assento, ela caminhou até a sala de pesquisa de Azazel, avistando o líder adormecido.

Balançando a cabeça, Raynare foi até a cama onde Issei dormia. Com um sorriso caloroso, Raynare estendeu a mão para puxar as cobertas.

"Issei. Está na hora de obter-AHHH!"

Raynare ofegou quando soltou a capa. Ela então freneticamente arrancou a coberta da cama, tentando descobrir onde Issei estava. Sentindo-se desesperado, Raynare olhou debaixo da cama para verificar se a criança estava lá.

'Ele não está aqui! Onde ele está?! Onde ele está?!'

Ela estava ficando louca! Onde Issei poderia estar ?!

Raynare se acalmou por um momento enquanto tentava identificar a assinatura de energia de Issei.

Ela não podia senti-lo.

O Anjo Caído estava ficando mais frenético a cada segundo. O que aconteceu com Issei? Ele poderia ter saído para fora?

Raynare imediatamente descartou esse pensamento.

Alguém poderia tê-lo levado embora?

Raynare fez uma pausa e ficou com esse pensamento. Isso foi possível? Alguém poderia realmente ter tirado Issei dela? Se sim, quem poderia

O Anjo Caído arregalou os olhos e, muito lentamente, suas pupilas violetas começaram a se contrair.

"Você sabe..."

Lembrou-se do diabo ruivo, Rias Gremory dizendo com aquele sorriso arrogante e arrogante no rosto ...

"Eu sempre poderia tirar a criança de você. Mas ... o ato de fazê-lo está abaixo de mim, eu nem vou me incomodar."

Foi instantâneo, mas Raynare sentiu uma bolha de raiva no peito. Aquele maldito Diabo teve a coragem de roubar Issei dela?

"Debaixo de mim ?! Debaixo de mim, minha bela bunda!" Ela gritou com raiva.

Convocando uma lança de luz púrpura, Raynare grunhiu e voou para fora da base dos Anjos Caídos.

Lacuna Dimensional.

Issei se virou enquanto dormia, a sensação da cama em que ele estava anteriormente inexistente. A criança começou a acordar, movendo-se um pouco. Com os olhos trêmulos, Issei levantou a cabeça, até esbarrar em algo macio e abundante.

Seus olhos tremulando, a visão de Issei começou a clarear. Piscando várias vezes, a criança esfregou os olhos, estremecendo com a leve tensão. Com a visão finalmente clara, Issei olhou para cima e seus olhos castanhos chocolate se arregalaram.

Ele estava nos braços de uma mulher adulta de peito grande que o encarava com olhos cinzentos insensíveis. Apesar de a mulher segurá-lo no que parecia ser um gesto afetuoso e íntimo, seu corpo estava extremamente frio, provocando calafrios em Issei.

Issei tremia com o olhar que a mulher estava lhe dando. Seus olhos cinzentos de visão não refletiam emoção ou sentimento. Segurando a criança mais perto dela, a mulher inclinou o rosto para mais perto dele, inconscientemente aterrorizando Issei ainda mais.

"Você deve ficar aqui. E será útil para mim."

Com o poder dessa criança ela seria capaz de Aniquilar qualquer coisa.


Notas Finais


Haha neste capitulo Issei possui a Annihilation Maker.

Pessoalmente ela é a minha favorita e a mais temivel.

O possuidor pode criar um exercito de seres capazes de matar um Deus.

Isso é incrivel.

Para quem quiser saber mais do potencial dela confira a fic Filhos do Destruidor.

Nos proximos capitulos Akashi irá mostrar um grande uso e poder dessa Longinus.

Alguma sugestão de proxima Longinus?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...