1. Spirit Fanfics >
  2. Look after you - Chaesoo >
  3. Capítulo 67 - 65

História Look after you - Chaesoo - Capítulo 67



Notas do Autor


Segundo capítulo da maratona 2/6


Boa leitura.

Capítulo 67 - Capítulo 67 - 65


-POR ZEUS! - Dahyun exclamou quando Solar e Hwasa sairam do provador.

Nós tinhamos saído do spa e fomos para a loja que Solar e Hwasa tinham encomendado seus vestidos de noiva. Nós já tinhamos vindo antes aqui, no dia que Solar escolheu o modelo, mas agora era a prova final. De novo bebíamos
champanhe em taças, menos Hwasa, Solar e Yeri, que bebiam cidra.

- Eu ainda não acredito que vamos nos casar em dois dias - Hwasa abanou o próprio rosto, tentando conter as lágrimas.

- Não chora, senão eu vou chorar também e hoje é dia da gente curtir, não chorar! - Solar respondeu abraçando a noiva.

— Vocês estão lindas - Irene falou para as amigas. Solar usava um vestido mais romântico e Hwasa um que era do estilo sereia.

- Acho que vai ser o primeiro casamento romântico do bando - Jimin comentou.

- Deve ser o primeiro que tem uma cerimônia e festa de verdade - Yeri completou e eles riram.

- O meu teve - Irene reclamou.

- Bae, uma festa em um clube de BDSM não conta como "festa de casamento" - Yeri explicou.

- Claro que sim - Irene disse revoltada.

- Eu estou tão arrependida que não entrei para esse bando antes - Nayeon riu.

- Foi uma festa maravilhosa, na minha opinião — Dahyun comentou e Irene agradeceu.

- Rosie, que pena que você não estava com a Jisoo ainda - Irene lamentou - Seulgu e eu nos casamos na Reflection, que é um clube de BDSM que a Seulgi e a Jisoo têm em L.A, a festa durou quase um dia inteiro.

- Saí de lá assado - Jimin deu de ombros. - Eu também - Jin e Dahyun concordaram. - E o seu? - Neyeon perguntou para Jin.

- Foi bem legal, a gente se casou no galpão também, mas não teve cerimônia, só assinamos os papéis e teve o juramento de casamento dos lúpus. Depois a gente fez
um churrasco enorme e uma caçada para terminar a noite. Foi perfeito!

- Bem a sua cara mesmo - comentei - Como foi o seu casamento? - perguntei para Dahtun que sorriu.

- Foi lindo - ela respondeu com as mãos no peito - Momo, Sana e eu tinhamos brigado, aconteceram umas coisas e eu me sentia meio de fora, então nos afastamos.

- Conta tudo - Yeri reclamou - Com cada detalhe! - Detalhes são importantes - Jimin comentou.

- Dahyun ficou magoada com umas coisas e ficou puta porque viu Sana conversando com uma ômega que elas passavam o rut antes de conhecer ela, então ela fez o que
faz de melhor - Yeri me falou. - Provocou - eu respondi e a ômega loira concordou com a cabeça.

- O que? Só eu posso sentir ciúmes? - ela perguntou revoltada - Se eu não posso ter "intimidade" com alguém do meu passado, por que elas podem? - Errado não está - Jin deu de ombros. - Então, o que você fez? - perguntei para Dahyun, que estava enchendo nossas taças.

- Apenas dancei com algumas pessoas, Sana surtou comigo, Momo virou de costas e foi embora.

- A Momo? - Lia foi quem perguntou dessa vez, estávamos todos prestando atenção na história, enquanto as costureiras faziam as últimas marcações nos vestidos -Ela é uma das mais calmas, eu não consigo imaginar ela indo embora sem resolver a situação.

- Para você ter ideia do quão puta da vida ela estava - Solar comentou.

- Enfim, Sana saiu atrás da Momo e eu achei que já era. Jisoo me levou para o camarote e comecei a beber.

- E Chorar - Jimin lembrou.

= Vocês se apegam a cada coisa - Dahyun revirou os olhos - Então, eu estava no camarote da No Control bebendo o que podia, quando Momo e Sana voltaram para lá segurando uma pasta. Pensei "Agora ferrou, vão me expulsar do apartamento”,

- Mas não era isso - Hwasa riu.

- Sabe, acho que foi uma das poucas vezes que vi a Momo tão séria - Jimin comentou - Se eu fosse a Dahyun, estaria me mijando de medo na hora.

— Eu estava - a ômega concordou - Mas eu queria manter o resto de dignidade que eu tinha, não que fosse muita.

- Ela ficou esfregando o gelo do balde das bebidas no rosto, para desinchar os olhos - Jin riu.

— Claro, psicopata, ria porque não foi com você - Dahyun bufou.

- O que aconteceu e o que tinha na pasta? - Nayeon interrompeu impaciente.

- Detalhes - Yeri lembrou Dahyun.

- Bem, Momo veio na minha direção, se sentou do meu lado, me deu uns papéis e uma caneta. Quando eu fui perguntar o que estava acontecendo, ele só rosnou “Assina” e eu assinei na hora.

- Do jeito que ela estava, até eu assinava - Jin comentou.

- E a Sana ? - Lia perguntou.

- A Sana apareceu arrastando a Jisoo, que estava mais bêbada do que eu, o que era um milagre e eu nem sei como consegui assinar alguma coisa. Jisoo chegou tropeçando e rindo da situação.

- Isso foi antes de... você sabe - Irene sussurrou para mim, triste - antes dele parar de sorrir - aquilo apertou meu coração, porque eu sabia o que aquilo significava.

- E depois que você assinou? - Nayeon insistiu na pergunta.

- Sana assinou e por último a Momo, depois deram para a Jisoo que eu não sei como ela conseguiu ler, riu muito e assinou também. Aí puxaram a Yeji e a Seulgi, que assinaram também e só aí eu descobri que estava me CASANDO.

- Espera, o que? - e eu achando que a Jisoo que tinha me pego de surpresa!

- Foi isso, Momo resolveu que "não queria mais aquela brincadeira" e preparou os papéis. Ela jura que elas iam conversar comigo e que ia acontecer um pedido, mas convenhamos, vocês conseguem imaginar a Sana fazendo um pedido romântico? - Jimin nos perguntou e todos negaram na hora.

- E depois? - eu perguntei.

- Depois que eu percebi que tinha assinado o meu casamento totalmente bêbada e com a cara toda molhada por causa do gelo? Jisoo falou umas coisas que é o tipo de uma benção que líderes lúpus fazem quando alguém do bando se casa, Sana e Momo fizeram um juramento, mas eu não lembro nada do que ninguém falou, porque eu estava em choque.

- E bêbada - Yeri lembrou.

- Depois eu não lembro muito bem, só que a gente começou a beber, eu fiquei gritando que tinha me casado, Jisoo liberou bebida para todo mundo, tomamos um porre coletivo. Eu apaguei, acordei em um avião viajando para a minha lua de mel.

- Fala se não foi romântico - Solar provocou.

- Foi divertido - Jimin disse rindo - eu estava no camarote e vi como a Dahyun estava triste, saí para ir buscar uma cerveja, voltei e ela estava casada!

- E você reclamando que as coisas com a Yeji foram apressadas - Nayeon falou batendo no braço da Lia.

- Mas é diferente - a ômega se defendeu - nós estamos juntos há pouco tempo e estamos morando juntos, não teve casamento no meio.

- Ainda - Jimun sugeriu.

- Na verdade, se pensarem bem, depois do casamento da Rosie, só a Lia não vai ter casado - Yeri comentou e a atenção se voltou para a ômega, que engoliu em seco.

- Então ela é a única que não foi pedida em casamente ainda - Jin falou pensativa.

- Precisamos mudar isso - Dahyun concluiu o pensamento.

- Não! Podem parar! Não mesmo! - Lia falou desesperada - Não comecem com isso!

Mas nossos amigos já estavam sorrindo maldosamente.

- Olhem - Hwasa mostrou o celular para nós - Moonbyul acabou de me mandar.

Assim como Hwasa e Solar, Moonbyul e Wheein também já tinham ido provar suas roupas, mas o combinado era que as alfas não veriam os vestidos de Solar e Hwasa, assim como elas não veriam os vestidos das alfas até a hora da cerimônia. Mas as fotos não eram delas, eram de Jooheon e Esther com as roupas para o casamento.

- Meu Deus, eu vou morrer de fofura - Irene exclamou - Rosé, eu quero um!

- Fala com sua alfa - eu respondi e ela mostrou a língua para mim - Vocês ficam falando que eu vou encontrando filhotes para vocês, daqui a pouco as outras pessoas vão começar a acreditar que é verdade.

— "Acreditar que é verdade" - Jin zombou de mim e os outros riram.

- Olhem essas roupas - a atendente da loja, amiga de Lia, veio segurando três cabides com roupas pretas, justas e brilhantes.

- Eu amei essa! - Solar pegou um dos vestidos.

- Essa tem praticamente o meu nome! - Irene garantiu.

- E vocês já tem alguma ideia do que gostam? - a atendente perguntou para nós.

- Eu não gosto de saia nem de vestido - Jin falou.

- Tudo bem, temos muitos estilos de calças, mas a dica que eu sempre dou é escolher bem o acessório, porque isso faz a diferença no look.

- Que tal? - Ireme perguntou vindo do provador, ela usava um cropped de manga cumprida que amarrava na frente e que acabava abaixo dos seios e uma calça de vinil, as duas peças eram bem justas ao corpo.

- Seulgi vai rasgar essa roupa na unha - Jimin respondeu.

- Não espero menos que isso - Irene piscou para ele.

Foi uma loucura depois, Dahyun e Irene queriam encontrar a roupa perfeita para cada um de nós, mas a roupa tinha que ser perfeita de acordo com elas.

- Você vai postar? - perguntei para Yeri que tinha tirado algumas fotos nossas provando os looks montados por aquelas duas.

- Não, vou salvar tudo no meu drive - ela riu maliciosa — só "esqueci" de trocar a conta que divido com as minhas alfas pela minha conta pessoal. Opa, que cabeça a minha!

- Então elas estão vendo tudo, que pena - Nayeon riu.

- Ficou perfeito - Jimin elogiou Hwasa, quando ela saiu do provador. A beta usava um vestido curto que tinha pequenas fendas laterais, o decote era profundo e era
brilhoso, e tinha uma tira de couro trançada por todo ele.

- Você tem certeza? - Lia perguntou se olhando no espelho.

- Minha querida, se até eu, que sou ômega quero te pegar agora, imagina sua alfa quando te ver - Dahyun respondeu. Lia estava com um vestido justo azul, com salto alto brilhante preto.

- Você sempre vê o lado sexual de tudo? - Lia perguntou envergonhada.

- Lia - a vendedora amiga dela riu — e tem como não ver o lado sexual das coisas com vocês vestidos assim? Os alfas de vocês vão surtar!

- Oh, obrigada! - Solar agradeceu. Ela tinha escolhido um vestido de mangas compridas que terminava na coxa, as mangas e as costas eram cobertas por uma renda fina preta - Você devia ir nos encontrar na Hot's, vai ser uma coisa só de ômegas e alguns betas, uma festa mais íntima.

- Com certeza - a vendedora aceitou na hora muito feliz.

- Quem disse que grávidas não podem ser sexys? - Yeri perguntou quando saiu do provador. Ela usava uma saia de vinil e uma blusa social preta um pouco mais solta com os primeiros botões abertos.

— Tirando Rosie, Irene e eu, que estamos com lúpus, e Hwasa e Yeri que já estão grávidas, a nova geração do bando pode ser concebida hoje! - Dahyun avisou. Ela também usava um vestido justo preto, mas o dela tinha um sinto na cintura e era aberto em uma das pernas, podia ser rasgado em uma puxada só

- Ouviram? - Yeri falou para sua barriga - Vocês vão ter um monte de priminhos para brincar!

- Quem falta encontrar a roupa? - Lia perguntou.

- Nayeon, Jimin, Jin e Rosie - Irene informou, passando um colete para Jimin, que estava no provador.

- Eu achei a minha - Nayeon falou saindo do provador, ela usava um macacão curtinho e com decote - Estou me sentindo tão gostosa que acho que nunca mais vou tirar.

- Acredite, sua alfa também vai te achar gostosa, mas é certeza que ela vai arrancar isso de você! - Solar riu.

- Falando nisso - Dahyub se virou para a vendedora - por favor, pegue uma peça idêntica de cada uma que comprarmos, porque vamos levar cópias idênticas das
nossas roupas.

- Claro, mas por quê? - ela perguntou confusa. Estou com a impressão que ela vai ter a maior comissão do ano.

- Melhor duas cópias de cada - Irene corrigiu - gostamos tanto dessas roupas que queremos usa-las em outras oportunidades e sabemos que alguns "acidentes" podem acontecer com elas hoje.

- Sim, três cópias - Dahyun concordou.

- Gostei - Jimin saiu do provador usando uma calça justa e um colete de couro agarrado ao corpo. O colete era fechado por um zíper na frente e também tinha capuz - Posso usar para enlouquecer o Daniele no trabalho!

- Os dois ao mesmo tempo! - Dahyun sugeriu e eles trocaram um high five.

- Você gostou? - eu perguntei para Jin, que estava mais afastado de nós. O ômega estava na parte de artigos fetichistas e encarava uma prateleira cheia de coleiras.

- Sim - ele disse hesitante - mas não queria ser o único a usar.

- Você acha que essa combina comigo? - peguei uma e coloquei perto do meu pescoço - Ou essa?

- Considerando que sua alfa é uma lúpus, talvez essa porque é mais grossa - ele me deu outra, mas o mais importante é que ele sorria.

- E qual você vai pegar? - perguntei para ele, enquanto colocava a coleira de couro no meu pescoço. Ela não era tão enfeitada como as outras, mas era grossa e tinha
uma argola de metal reforçado.

- Gostei dessa, o que acha? - a coleira também era de couro, mas era cheia de spikes de aço.

- Comina com você - eu respondi e não precisamos falar mais nada.

- ZEUS! - Dahyun gritou quando me viu com a coleira e interrompeu o momento - Irene corre, precisamos mudar o look da Rosie! Essas coleiras ficaram perfeitas em vocês!

- Eu quero uma - Irene choramingou.

- Lia também precisa — Yeri falou.

- O que? - Lia perguntou revoltada.

(...)

- Eu amei esse lugar! - Nayeon falou. Estávamos no Jungsik, um restaurante muito sofisticado de Seul, a reserva tem gue ser feita com meses de antecedência, mas Dahyun conseguiu uma mesa para todos nós. Como eu não sei, mas Dahyun é a Dahyun, não há nada que ela não consiga.

- Normalmente eu não gosto desses lugares caros, pouca comida e muita frescura — Jin falou comendo seu bife - mas isso aqui está muito bom.

- Só o melhor para mim e meus amigos - Dahyun falou fazendo uma pose arrogante, o que nos fez rir.

No fim eu usava um vestido vermelho de vinil, com decote e um pouco transparente, uma bolsa de couro marrom, saltos altos pretos e a coleira. Único item que realmente era meu era a bolsa que Jisoo tinha me dado antes, ela me fez prometer que usaria ela, já que podia esconder minha Glock. Eu até achei que seria um exagero usa-la, mas entendo minha alfa e não vou me expor ao perigo.

Jin e eu fomos os últimos a escolher as roupas, ele escolheu um jeans skinny preto rasgado, camisa de mangas compridas pretas transparente e jaqueta de couro, além da coleira.

Além de nós dois, Irene e Lia também usavam, mas a dela era toda preta cheia de strass e a outra era mais simples. As duas podiam passar por gargantilhas, se não fossem pelos aros de metal que, para quem conhecia, mostravam do que realmente eram.

- Ainda não sei como me convenceram a usar isso — Lia murmurou.

- Nos agradeça amanhã - Yeri riu.

- Não sei se alguém vai se ver amanhã, porque esta noite vai ser intensa — Dahyun provocou.

- Ah, mas vão sim — Hwasa reclamou - ensaio de casamento, todo mundo lá! Usem pomada e gelo para desinchar, não me importo, vocês estarão lá.

- Nossa, cadê a solidariedade? - Irene perguntou.

- Na casa do caralho - Solar falou sorrindo — vocês vão e pronto.

Algumas pessoas da mesa do lado nos olharam surpresos e nós rimos, às vezes esquecemos que temos que nos “comportar” em alguns lugares. Não que Jin, Dahyun e Irene pensem o mesmo. Mas, enfim o jantar foi maravilhoso e falamos do casamento, da festa, da empolgação. Também conversamos sobre o meu e Dahyun já se auto proclamou a cerimonialista do meu casamento.

Também trocamos ideias de como será o casamento de Lia e como faríamos para apressar Yeji, para que ela fizesse o pedido logo. Lia discordou de tudo e ficou tentando nos proibir de fazer alguma coisa, mas nada do que ela disse deu resultado.

Saímos do restaurante as 20:30 e fomos para o The Griffin Bar, um bar que ficava perto da Hot's. eu garanti que todos comessem bem e ingerissem coisas com açúcar, já que parece que íamos beber muito, o que se provou verdade, porque assim que chegamos, uma rodada de tequila e drinks já nos esperava na nossa mesa.

- Relaxem - Jimun disse para nós - o dono daqui deve uns favores enormes para a Jisoo e Sana, ele nunca ia deixar que colocassem alguma coisa na nossa bebida. Primeiro porque sem o bando esse lugar já tinha fechado e segundo, porque ninguém é louco de atentar contra os ômegas do bando.

- Fale isso para os idiotas que tentaram sequestrar Rosé e eu no aeroporto - Irene resmungou. - E vocês não souberam mais nada sobre quem fez isso? - Nayeon perguntou.

- Jisoo e os outros desconfiam de algo - respondi - só que ela não quer me contar até ter certeza de tudo.

- Mania de acharem que sempre precisamos ser protegidos - Solar revirou os olhos.

- Com licença - Hwasa nos interrompeu - não vamos falar de machos escrotos ou futuros defuntos hoje. Vamos nos concentrar em festejar!

- Isso mesmo, hoje é o dia de balançar a raba até o chão e depois enfrentar alfas gostosos e cheios de tesão - Dahyun falou. - Meu tipo favorito de diversão - Jn concordou. - A nós! - Yeri puxou o brinde e todos nós brindamos.

Óbvio que dez pessoas vestidas com roupas curtas ou justas (ou os dois), chamaram a atenção, ainda mais sendo ômegas desacompanhados de alfas em um bar,
Comemorando algo, mas não ligamos para ninguém.

- Não, eu nunca fiz - Jimin negou o que Irene estava falando e riu — eu nunca fui top.

- Eu já fui - Jin falou e ninguém se surpreendeu - poucas vezes, é até legal, mas gosto de ser bottom.

- Odeio ser uma ômega feminina, não tenho pau! - Irene reclamou e as outras concordaram.

- Queria também — Lia disse um pouco envergonhada.

- Mesmo não tendo, eu já fui - Dahyun falou - mas só com a Sana, lúpus nunca são bottom

- Verdade - Yujin revirou os olhos e eu fiquei sem entender - lúpus nunca são bottons.

- Mas a Mono já foi dá Sana, não é? Elas já contaram sobre isso uma vez, mas todo mundo estava tão bêbado que eu não lembro direito - Yeri falou.

- Foi, mas foi há muito tempo, bem no começo do namoro delas - Dahyun respondeu - e Momo foi bottom para outro alfa, a próprio Jisoo já pegou outros lúpus, sem querer te ofender Rosie. Então não conta, porque ela nunca foi bottom de um ômega.

— Jisoo pegou todo mundo, né? - Nayeon falou distraída - Desculpa Rosie!

- Não, ela nunca pegou ninguém do bando - Dahyun a defendeu, antes que eu falasse algo - e nos últimos anos era só nos rut, porque ela realmente precisava. Não aceitava convite de nenhum ômega para passar heat com ninguém.

- Eu amo essa música! - Irene gritou quando Shape Of You, do Ed Sheeran começou a tocar - Vamos dançar!

Então ela arrastou Lia e Solar, que eram os mais próximos dela no momento, até a pequena pista de dança. E o resto de nós acabou indo também.

- Oi - alguém pegou no meu braço, quando me virei era um alfa que eu nunca tinha visto. Ele sorria para mim tentando parecer sexy, mas eu tinha Kim Jisoo na minha cama, então aquilo estava longe de ser sedutor para mim - vi que você está sozinha.

— Com licença - soltei meu braço de sua mão o mais educado possível - Eu não estou sozinha, estou com meus amigos e vou ficar com eles.

- Mas você pode preferir passar um tempo com um alfa — ele falou perto demais do meu ouvido e coloquei a mão em seu peito, o empurrando de volta.

- Eu já disse que não, obrigado.

- Cai fora! - Dahyun gritou e me puxou de volta - Por Zeus, se Jisoo invade esse lugar, puta da vida porque aquele alfa tentou alguma coisa com você e acaba com nossa festa, antes mesmo de chegarmos na Hot's, eu mesmo mato aquele desgraçado.

- Se não for a Jisoo, vai ser a Seulgu - Jimin apontou para Irene, que estava rindo muito de algo que um alfa falava para ela,

= IRENE! - Dahyun e Solar gritaram juntas.

- Esse cara está dizendo que vai me levar para o banheiro e vai fazer coisas comigo — ela ainda ria, a ponto de limpar as lágrimas.

- Chega! - Hwasa falou — Vamos para a Hot's agora, antes que o alfa de alguém invada esse bar!

O alfa que segurava Irene não queria solta-la, mas Jin teve "uma conversa leve" com ele, o alfa ficou pálido, soltou Irene na hora e sumiu na pista de dança.

- Sempre tão corajosos - Yeri negou com a cabeça.

- Vamos - Jimin nos chamou.

A limusine já nos esperava do lado de fora, as pessoas da fila nos encaravam como se fossemos celebridades, talvez eles pensassem que éramos. Nos sentamos nos bancos do grande carro, lá tinha baldes de gele com garrafas de champanhe para nós.

Lia, Jimin e Nayeon foram enchendo as taças e nos passando, alguns de nós já davam sinais de estarem bem altos de bebidas, mas ninguém se importava no momento, só queríamos nos divertir. Dahyun e Irene performavam “California Gulrs" da Katy Perry, mesmo que estivessem quase caindo, já que o carro estava em movimento. Nós riamos sem parar, até mesmo quando o carro parou e o motorista veio abrir a porta para nós, ainda estávamos rindo.

Eu encarei o prédio a minha frente, a tão falava Hot's. Era um prédio maior do que eu pensei que seria, dois andares, todo escuro, até mesmo as janelas que estavam no primeiro e segundo andar eram escuras, sendo impossível ver o que tinha lá dentro. Acima da porta tinha o logo, letras vermelhas que brilhavam em neon, onde podiamos ver a palavra "Hot's" escrita e uma pimenta, também vermelha, embaixo das palavras. As luzes no chão iluminavam as paredes escuras com luzes azuis e vermelhas, de baixo para cima, dando a impressão que o lugar podia estar pegando fogo.

- Vamos? - Dahyun perguntou com um sorriso malicioso.

O segurança do local, um alfa alto e forte, abriu as portas para nós. A parte de dentro não parecia um desses clubes de strips que vemos nos filmes. O local parecia sofisticado, logo na entrada tinhamos um bar iluminado com luzes azuis a direita, a esquerda tínhamos a recepção e o guarda volumes, onde deixamos nossos casacos.

As sacolas de compras tinham ficado na limusine.

Andamos um pouco pelo corredor e chegamos na pista de dança, que estava escura, iluminada pelas luzes coloridas que corriam pelo chão, também haviam pequenos palcos espalhados, para quem quisesse dançar neles. A direita tinha várias mesas com sofás, a esquerda ficava um bar bem maior, com bartenders já preparados para nos servir.

Depois do bar, ficavam as cabines privativas, que eram pequenos espaços com sofás e eram fechados com grossas cortinas escuras aue iam do chão até o teto lá
ficavam dois seguranças para garantir que a privacidade de ninguém seria invadida.

Depois da pista de dança tinha um palco que formava uma grande letra T. Esse palco era cercado por mesas e cadeiras, para quem quisesse apreciar melhor o show que
logo aconteceria.

- Lá em cima - Dahyun apontou para uma escada que quase não dava para ver de onde estávamos - ficam os quartos para quem quiser ter mais privacidade. Só para
vocês saberem...

A atendente do local, uma beta de cabelos ondulados vermelhos nos serviu bebidas sem álcool, porque ela disse que a noite ainda estava começando. Logo todos os
convidados já estavam chegando, ninguém queria se atrasar e perder nada da festa.

- Eu não acredito que você veio! - eu ri para a minha mãe.

— E perder? Nunca! - ela me respondeu, mas se sentou, já que ainda estava se recuperando.

- Acredita que a Chae e a Ryujin surtaram? - Jennie riu - Chae quase tranca a mamãe para dentro do apartamento e deu todas as desculpas possíveis para que ela não saisse de casa hoje. Ryujin ficou falando que não era justo não poder vir só porque ela não completou dezesseis ainda, mas jurou que vai ser a primeira coisa que fará no seu aniversário ano que vem.

- Que surtem - minha mãe respondeu - vou ficar aqui, sentada de boa, esperando o show começar.

- Bem de frente com o palco, né? - Jennie riu e minha mãe bebeu da sua bebida, sem álcool porque ela ainda estava tomando remédios.

As luzes se apagaram, estávamos todos sentados nas cadeiras em volta do palco principal, Hwasa e Solar bem no meio. À musica começou a soar, primeiro bem baixinho, depois ficando mais alto, era "Earned It” do The Weeknd. Luzes começaram a piscar no chão do palco, eram vermelhar e roxas, então ficaram fracas, até quase apagar e a forma de cinco alfas surgiram.

Primeiro eles ficaram ali, apenas parados, a música soando cada vez mais alto, até que o palco foi iluminado. E os cinco alfas se viraram para nós, todos com aparência masculina, eles usavam terno cinza completo com gravata escura e dançavam no ritmo da música.

- Eu achei que... - Dahyun sussurrou.

- Eu também - Irene concordou.

- Se eles não apareceram até agora, ou estamos muito ferrados ou eles não vão fazer nada? - Yeri perguntou.

- Existe a possibilidade deles não fazerem alguma coisa? - Hwasa perguntou. Enquanto conversávamos preocupados, os outros ômegas e betas gritavam animados com o show que acontecia no palco.

- Me sinto nervosa de verdade agora - Solar sussurrou na mesma voz.

- Queridas - Dahyun falou tomando mais um gole de sua bebida - aproveitem o show, porque talvez esse seja o último de nossas vidas.

- Olha - Jin apontou para o outro lado do palco, onde haviam mais cadeiras e mesas - Hyunjin e Changbin.

- Dahyun se ferrou - Jimin ria.

- Com certeza, meu último show — Dahyun comentou.

Os alfas no palco arrancaram o terno, depois foi a vez das camisas, os deixando só de calças e gravatas. Eles jogaram as camisas no público, quase teve briga para pegá
las. Dois deles pularam no chão onde estávamos e andaram pelas mesas, mexendo com as pessoas, até chegarem nas nossas.

— O que? - Hwasa perguntou quando um dos strippers parou do seu lado.

— Tratamento especial para as noivas - aquela beta ruiva disse e colocou um mini véu e grinalda na cabeça de Solar e outro na de Hwasa. - Que fofo! - Irene falou com a mão no coração.

- Socorro! - Solar gritou quando um dos alfas a pegou no colo e levou para o palco, Hwasa sendo levada logo depois.

Os alfas que ainda estavam no palco tinham colocado duas cadeiras lá um do lado da outra e colocaram as noivas sentadas nessas cadeiras. Eles fizeram um lap dance no colo delas, enquanto Solar ria, Hwasa tentava esconder a cara de nojo. - Se ela não quer, eu quero! - Mãe! - eu gritei revoltada e minha mãe deu de ombros.

A música acabou e o palco foi escurecendo, mas Hwasa e Solar não puderam descer de lá, tivemos apenas um segundo de silencio, antes que “Partition” de Beyoncé começasse. Então os alfas saíram do palco dando espaço para duas alfas, que tomaram o lugar deles, dançando em volta das cadeiras, depois fazendo um lap dance completo na ômega e na beta.

Os assistente do clube entregaram uns potinhos pequenos com pinceis para as alfas, que fizeram desenhos nos braços de Hwasa e nas pernas de Solar, a tinta brilhava no escuro e o movimento foi bem erótico.

Depois que acabou e elas puderam levantar, os alfas se juntaram as duas que estavam no palco e começaram a provocar a plateia, instigando e perguntando quem queria subir no palco também. A maioria ali gritava que queria, tocava nos strippers e colocavam notas nas suas calças. Eu estava rindo muito, achando divertido e ri mais ainda quando um dos alfas parou do lado da Dahyun, puxando ela.

- Obrigado, mas... ROSIE! - o alfa puxou a Dahyun, que agarrou o meu braço e me levou com ela, quando eu percebi, tinha outro alfa me levando pela cintura e me
colocando no palco.

- Acho melhor não, eu... - tentei levantar, mas um dos alfas sentou no meu colo, dançando no ritmo da música, que eu nem mais sabia qual era.

Outro ficou atrás de mim, e passava as mãos pelas minhas costa. O que estava no meu colo se virou, ficando ajoelhado entre minhas pernas e desenhou nos meus braços.

- Pelo menos acertaram nas cores - Dahyun apontou para a minha pele, onde haviam desenhos verdes e azuis. Ela também com desenhos vermelhos e amarelos pelos braços - Estamos tão ferradas!

Nós rimos de desespero.

O show durou cerca de uma hora, os strippers atenderam todo mundo e quem não teve chance de subir no palco, acabou ganhando desenhos com a tinta colorida no lugar que estavam mesmo. Naquele momento todos estávamos na pista de dança, a música tocava alta e eu não tinha a menor ideia de que horas eram ou que música estava tocando.

Os strippers tinham virado garçons, nos servindo só de cueca (no caso dos alfas de aparência masculina) ou top e shorts curtos (no caso de alfas de aparência feminina), além de gravatas.

Irene e Jimin estavam em um dos palcos pequenos, dando um show de dança.

Inclusive, ela abriu o colete dele com os dentes, o que fez todo mundo gritar. De onde eu estava, conseguia ver Jin, Yeri e Jennie em um canto dançando, no meio da pista Hwasa e Solar se beijavam e dançavam de um jeito que mostrava que se as alfas delas não aparecessem, elas resolveriam sozinhas mesmo.

- O que? - eu perguntei para a Dahyun. A música estava muito alta e eu não conseguia ouvir o que ela dizia.

Ela apontou para o bar e eu entendi, neguei com a cabeça e ela fez sinal para eu esperar, o que concordei. Enquanto ela se afastava, eu percebi o quanto a música tinha aumentado o volume, não machucava os ouvidos, mas era quase impossível de se ouvir outra pessoa. A iluminação também estava diferente, menor. Apenas luz negra e algumas coloridas que passeavam pela pista de dança as vezes, não dava para enxergar muita coisa. Então, eu a senti.

Não vou dizer que foi uma daquelas coisa de filmes de romance que sabemos que não é real. Eu não "senti seu olhar queimando minhas costas" ou "a pressenti se aproximando”, eu tenho uma marca que me diz quando ela está por perto e eu sabia que Jisoo estava ali, mas não sabia onde.

Tentei olhar em volta, a procurando, mas eu não conseguia acha-la. O pior é que eu sentia que ela estava se divertindo com esse jogo. Andei pela pista de dança, me esquivando dos corpos que dançavam tão animados, onde ela estava?

Eu podia senti-la próxima, mas eu não conseguia saber o quão próxima e onde ela estava. Meu coração acelerou pela antecipação do que viria acontecer. Cheguei no outro lado, eu estava indo na direção das cabines privadas porque, se ele não estivesse lá, ela iria atrás de mim.

Porém, quando cheguei no limite da pouca iluminação da pista e a escuridão até chegar no corredor, onde a música já não estava mais tão alta, braços me agarraram por trás, mãos seguraram minha cintura em um aperto que eu sabia que não poderia escapar.


- Minha vez de brincar com seu corpo — Jisoo falou no meu ouvido, então começou a morder e beijar meu pescoço. Tudo o que fiz foi tombar minha cabeça,
para lhe dar mais espaço.

Jisoo me puxou para um ponto entre o corredor e as escadas, onde era bem escuro, eu mal podia vê-la. Ela me prendeu contra a parede e começou a me beijar com força. Ela não quis ser gentil em momento nenhum e eu não tinha noção do quanto eu queria estar em seus braços, até estar ali naquele momento.

— Você entende o que fez comigo? - ela vociferava enquanto me beijava e me mordia - Entende o que foi te ver vestido desse jeito e não poder te tocar? - ela mordeu meu pescoço e eu gemi - O que eu senti vendo outros te tocarem? - ela segurou minha mandíbula com força - Você está tão ferrada nas minhas mãos! - ali podia estar
muito escuro, mas eu vi o brilho perigoso no seu olhar - Você está pronto Rosé?

Eu engoli em seco, não sabia se conseguia falar alguma coisa, mas Jisoo sorriu maldosa. Ela mordeu meu lábio inferior e esfregou sua excitação na minha virilha, me fazendo gemer.

- Palavras, Rosé, quero palavras!

- Sim... estou pronta...

- Que bom - Jisoo respondeu maliciosa e me beijou furiosamente de novo. Ela se afastou de mim, mas ficou segurando a coleira do meu pescoço - isso vai ser muito útil.

Então Jisoo agarrou meu braço e me puxou pelas escadas. Achei que iamos para os quartos que Dahyub tinha falado antes, mas não. Passamos reto por todos os quartos e subimos mais um lance de escadas, chegando em uma porta que dizia "somente funcionários”. Eu estranhei aquilo, mas Jisoo não me deu tempo de falar nada passamos pela porta, seguimos um corredor com mais algumas portas fechadas, até que entramos na última porta.

Era um quarto, um pouco pequeno, mas era um quarto. Tinha uma poltrona, uma cama de casal, uma mesa e uma porta que dava em um banheiro. Eu me virei para perguntar o que estava acontecendo, quando reparei que na mesa estavam TODAS as coisas que eu tinha comprado junto dos outros ômegas, incluindo os produtos do sex shop.

- Mas, eu deixei...

- Na limusine? - Jisoo perguntou rindo maldosamente - Achei que já que você teve todo esse trabalho para comprar essas coisas, poderiamos usar hoje, enquanto
nos divertimos.

- Nos divertimos? - repeti debilmente e ela sorriu maliciosa. Minha alfa tirou seu casaco, colocou na poltrona e se virou para mim.

- Me perdoe pelo meu erro, não é "enquanto nos divertimos”, o certo é: enquanto EU me divirto com você e você aguenta o que provocou.


Notas Finais


A solar gritando socorro Kkkkk, Hwasa com nojo do homem, será que no final dessa fic todos do bando vão ter filhotes ? Tá parecendo viu kkjkkk

Continuem votando, até agora está tudo empatado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...