História Look that stars - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 0
Palavras 1.787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Estágio 3- Perseguidor ?


Acordei de mau humor hoje, como todos os dias em que acordo mais cedo para lavar o cabelo. Faço minhas higienes e desço para o tradicional café da manhã em família.

-Bom dia. Digo com uma péssima cara.

Mãe: -Bom dia minha filha. Diz com um sorriso no rosto.

Young-Hyuk: -Bom diaaaa maninha.

Chegamos na escola cedo, como sempre, o tempo passou e Yang Min-Ha não aparecerá de novo, estou começando a me preocupar com ela, quando chegar da escola, ligarei para saber o que aconteceu.

Eu decidi fazer o tradicional, ler meu adorado livro, prefiro ele do que muita gente, eu tinha paz, até que aquele convencido passasse por mim, eu juro que pensei que estava em uma cena de filme, meu sangue ferveu, e semicerrei os olhos vendo ele passar, jogando aqueles cabelos ruivos e lisos, e depois me olhando como se eu fosse dizer alguma coisa.

Bang Min-Ho: - Cuidado para não babar.

Idiota, convencido, estúpido e inconveniente.

Eu fechei meus olhos e respirei fundo, na tentativa de recuperar minha paciência, que fora perdida totalmente com aquelas palavras se noção. Quando ia expressar minha total indignação, estava prestes a abrir os meus olhos e falar algumas verdades para esse convencido, então sinto um abraço por trás de mim, e ao ver quem era, não pude segurar o sorriso que escapou de meu rosto, e aquele ser já não estava mais lá.

-Chung-Hee, assim vou acabar me sentindo importante, receber tanta atenção de uma celebridade vai me deixar convencida.

Chung-Hee: -Eu sou realmente muito incrível. Diz convencido, passando a mão em seus cabelos e se sentando ao meu lado.

-Você é muito convencido, e muito gordo também, eu vou entrar para a academia de dança, deveria entrar também, assim perderia algum peso.

Chung-Hee: -Você vai para uma academia de dança e não me disse? Eu tenho a pior amiga desse mundo.

-Eu disse agora, seu dramático, começarei semana que vem.

Chung-Hee: -Fico feliz por você, aproveita a oportunidade para tentar não ficar obesa.

Dei-lhe um tapa no braço e começamos a rir, Chung-Hee melhorava meu humor, nossas brincadeiras eram sempre meio ofensivas, mas quando um precisava do outro, estavamos sempre lá para dizer Boas coisas na mesma medida, era uma amizade verdadeira e confiável.

Passamos um tempo jogando conversa fora, tanto que o sinal tocou, indicando para que fossemos para as nossas salas, e continuamos conversando por um tempo, o que nos fez perder o horário.

Quando olhei em meu relógio, arregalei os olhos para Chung-Hee e disse:

-Estamos atrasados.

O mesmo olhou a hora em seu celular e teve a mesma reação que eu.

-Nos vemos mais tarde.

Ele assentiu, e nós saímos apressados para nossas salas.

Aishi, isso não pode estar acontecendo, pode não parecer nada demais, mas atrasos não são recomendáveis para o histórico esolar, e o constrangimento de entrar na sala com todos te olhando é horrível, além do mais eu estaria na aula de português, que é pior ainda para se atrasar, vocês vão descobrir por que.

Abri a porta devagar, e me curvei, após isso, levantei e indaguei:

-Me desculpe pelo atraso professora, eu posso entrar?

Professora Min: -Você já sabe as regras, hmm, que tema eu vou escolher hoje ?

Disse pensativa.

Professora Min: -Romance, pode começar.

Aiiishi, eu detesto isso, ao se atrasar na aula de português, você tem que recitar um poema para entrar, por que ela não simplesmente cobra taxas como em escolas normais ?

Sinto meu rosto ficar vermelho e começo envergonhada:

-O-o amor i-imaturo diz: eu te amo porque preciso de ti.

O-o amor maturo diz: e-eu preciso de ti porque t-te amo.

Aishi, eu odeio isso, posso ouvir as risadas no fundo da sala e meu rosto queimando.

Professora Min: -Muito bem Sun-Hee, pode entrar.

Eu me apresso e sento-me no meu lugar, e coloco meu rosto em meus braços estendidos na mesa, que vergonha.

-Belo poema. Ouço Bang Min-Ho dizer sarcástico.

-Pena que não lhe fiz pergunta alguma.

Bang Min-Ho: -Você é grosseira, gostei. Disse com aquele sorriso sádico no rosto, aaaaishi, que raiva.

Reviro os olhos e olho para a professora, que estava fazendo a chamada.

-Presente! Exclamo ao ouvir meu nome.

Bang Min-Ho: -Então o nome da minha admiradora é Sun-Hee.

Reviro os olhos novamente, mas sem me virar dessa vez.

A aula passa rápido, e no almoç(intervalo) as pessoas parecem estar amontoadas em uma parede, minha curiosidade é atiçada por isso, e vou até lá para ver o que é. 

Sou de altura mediana, mas posso ser considerada baixa por algumas pessoas, e magra também, então consigo passar com pouca dificuldade.

Vejo um mural com os clubes que a professora tinha comentado, e canetas para que nos inscrevessemos nos mesmos.

Espero a pessoa que estava assinando terminar, e eufórica, anoto meu nome no clube de dança. Ao tentar sair de lá, (o que foi mais dificil que entrar), sinto um leve empurrão, e vejo que é Jeon Mi-Seon.

Jeon Mi-Seon: -Está atrapalhando meu caminho.

Lanço-lhe um olhar mortal e continuo caminhando, e por fim, para completar o inferno, esbarro com Bang Min-Ho saindo de lá, só a presença dele já me extressa.

Saio apressada de lá e vou até o pátio, no qual não costumo frequentar muito, por não gostar das pessoas que ficam lá, mas devem estar todos distraídos com as inscrições para os clubes.

Mas vejo que lá se encontra Go Lee-Ho e seu "bando", me retiro automaticamente, tomara que não tenham me notado, eu sei que parece coisa de filme, mas aqui na Coréia, temos sim grupos de idiotas.

O sinal toca, droga, perdi todo o meu tempo com aquelas inscrições, mas pelo o menos tenho aula com nossa tão adorada professora Lee.

Chegando lá, cedo como sempre[ou quase] calada autora, pensava que a narradora era eu[ok, ok].

Continuando... A professora chegou pouco tempo depois, super empolgada ao falar sobre os clubes, depois de longas explicações e discursos motivacionais, ela decidiu falar quem ficou em cada grupo.

Começariamos a trabalhar com eles hoje mesmo, de acordo com ela, durante suas aulas e a tarde, no horário que os clubes aconteceriam.

Então ela foi chamando um por um para se retirar da sala e ir para o clube devido, eu estou gostando dessa idéia, e parceiros que o resto das pessoas também.

Cheguei na sala de dança, onde já haviam alguns alunos, mas não encontrei nenhum rosto de quem a presença me animasse, se Min-Ha estivesse aqui, seria mais divertido.

Me surpreendo ao ver quem acabara de entrar pela aquela porta, não acredito, não pode ser, ele vem se aproximando de mim e indaga:

-além de admiradora, ainda me persegue. Ele disse com aquele sorriso sarcástico nos lábios.

-Eu sai da sala primeiro, acho que o perseguidor é você. Disse virando as costas e indo para o canto da sala.

Idiota, arrogante, convencido, implicante e perseguidor, Aishi. Eu pensava que ia me dar bem com o novato, tive uma boa primeira impressão, mas ele me extressa só com sua presença, como vou lidar com ele nos clubes ? Minha vida só piora.

A professora iria vir nos visitar nos clubes as vezes, mas a coordenadora do mesmo nos daria aula a todo o tempo, eu estava muito ansiosa, e finalmente a coordenadora do clube entrou na sala.

Coordenadora Cha: -Olá alunos, eu sou a coordenadora do clube de dança, e agradeço a vocês por escolherem esse clube, nós vamos ter aulas sobre passos básicos inicias, e de acordo com o desempenho de vocês, serão designados os papéis para um espetáculo de dança, o tema será escolhido depois, e a professora de artes vai observa-los para dar a nota bimestral. Alguma pergunta?

Ninguém levantou a mão.

Coordenadora Cha: -Ok então, hoje será uma espécie de "teste" para vocês, não fiquem nervosos, eu apenas quero ver o estilo de dança de cada um. Escolham uma música e eu a colocarei para tocar, dancem-na como lhe der vontade.

Eu posso dançar quase qualquer ritmo, eu realmente sou apaixonada por isso, mas mesmo que seja de forma descontraída, ainda é um teste, então vou investir no balé, já que fiz 7 anos de curso, terei outras oportunidades para dançar os outros ritmos.

Todos nós nos organizamos em fila, eu era a penúltima, e escolhi esse lugar estrategicamente, na verdade queria ser a última, mas o arrogante convencido roubou esse lugar.

As apresentações passaram uma por uma, alguns dançaram de maneira desajeitada, outros me deixaram boquiaberta com tamanho talento, isso me deixava nervosa.

As apresentações passavam, e finalmente chegou minha vez, senti meu coração bater forte e minha respiracão ficar desregular.

Coordenadora Cha: -Que música vai dançar, Sun-Hee?

-O lago dos cisnes.

Eu sei, Cliché, não é mesmo?

A professora assentiu e iniciou a música, eu estava extremamente nervosa, parada em minha posição inicial, mas quando a música começou, apenas me deixei levar, sentindo todo o nervosismo ir embora, procurei fazer passos sutis, e compensar tal sutileza com movimentos "acrobaticos", demonstrando minha elasticidade, a música acabou mais rápido do que pensei, e fiquei feliz ao ouvir.

Coordenadora Cha: -Você tem talento Sun-Hee! Aliás, estamos cheios de talentos nessa sala. Próximo.

Bang Min-Ho foi em direção ao pequeno palco da sala, de onde eu me retirava, e não podia faltar uma provocação de sua parte.

Bang Min-Ho: -A princesinha dança balé, hmm?

Revirei meus olhos

-Sim, algum problema ?

Ele sorriu de canto e subiu ao palco, não pude ouvir o nome da música que escolheu, mas logo ouço o toque da música monster-Exo, e ele dançava absurdamente bem, embora eu odeie admitir. Ao fim, ele desceu do palco e piscou para algumas pessoas que o observavam, ele parece ter esse jeito com todos, o tipo que gosta de irritar as pessoas.

Coordenadora Cha: -Obrigada pelas apresentações crianças, amanhã nos encontraremos de novo, e decidiremos os dançarinos para começar os ensaios, vocês tem muito potencial, e eu estou super animada com esse espetáculo.

Todos saímos da sala e fomos em direção ao portão de saída, onde Young-Hyuk já me aguardava.

Young-Hyuk: Vamos ?

-Siim. Disse e pulei em seu pescoço. -Eu tenho lições de química para fazer, e começo na academia de dança mês que vem, se tiver Boas notas, meu querido irmão poderia me ajudar, não é mesmo ?

Young-Hyuk: - E o que ganho com isso?

-Meu eterno amor e agradecimento.

Young-Hyuk: -Hmmm, eu prefiro um café.

-Aishi, não despreze meu amor assim.

Young-Hyuk: - Feito ou não ?

-Feito. Digo e mostro a língua.

Passamos o caminho todo conversando, mas percebo uma estranha presença, e parece que Young-Hyuk também.

Young-Hyuk: -Aquele não é o menino que te segurou pelo braço esses dias ?

-É sim.

Ele andava distraído, não parecia se importar em estar indo no mesmo caminho que eu. Ele se aproximou um pouco, pois reduzimos a velocidade ao ve-lo.

Bang Min-Ho: -Uau, além de me perseguir no clube, a bailarina ainda me persegue até em casa.

-O perseguidor aqui é você !

Young-Hyuk: -Eu me mudei para essa cidade recentemente, não tenho culpa se onde meu pai a decidiu comprar uma casa.

Revirei os olhos, enquanto meu irmão olhava com uma cara fechada para Bang Min-Ho, o mesmo apenas continuou andando, e dobrou a esquina, como se nada tivesse acontecido.


Maldito perseguidor.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...